História A Enteada do Meu Pai - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Hentai, Romance, Sasusaku
Exibições 348
Palavras 1.185
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Enfim essa fic está chegando ao fim, mas nao se preocupem eu vou continuar com as fics e já estou escrevendo uma para vocês, eu queria muito agradecer os comentários, os favoritos, tudo, obrigada mesmo, vocês são fodas.

Capítulo 13 - Permissão


Depois que a festa acabou, fomos todos para casa, eu e a Sakura fomos o caminho todo conversando, depois daquele episodio, a gente passou a festa toda, se beijando, dançando e bebendo.

Quando chegamos em casa, nós fomos surpreendidos, com nossos pais nos esperando na sala.

_ Onde vocês estavam? – Nossa mãe perguntou.

_ Na inauguração de um bar. – Sakura falou.

_ Os dois juntos?

_ A gente se encontrou lá, por acaso, não foi? – Eu perguntei pra Sakura.

_ É, foi.

Nossa mãe nos olhou desconfiada, e nos perguntou:

_ Mas vocês se encontraram, juntos nesse bar? Não acha que é coincidência, demais?

 _ Eu fui pra lá, com a Ino e as outras meninas, e ele, foi com o Naruto.

_ Sasuke... – Ela sussurrou para mim.

_ É verdade mãe, a senhora sabe que eu sou péssimo, em mentiras.

_ É tão péssimo, que escondeu o seu namoro, com a minha filha, e alias, parece que vocês ainda, estão juntos.

_ Mas mãe... Por que a senhora acha isso?

_ Eu já fui idiota, Sakura, hoje não sou mais.

_ A gente só é amigo agora. – Ela falou.

_ Amigos que trepam. – Pensei.

_ Tudo bem. – Ela falou ainda desconfiada.

Nós saímos da sala e quando chegamos no corredor, Sakura me olhou e me disse:

_ Cada dia mais, ela piora, não sei o que fazer.

_ Calma Sakura, ela vai ter que aceitar o nosso amor, assim como eu aceitei. – Eu falei segurando as duas mãos dela, que me olhou e sorriu.

_ Falando desse jeito, nem parece aquele chato, que vivia se esquivando das minhas investidas.

Eu sorrir de canto e depois eu a abracei, não ficamos muito tempo abraçados por causa dos nossos pais.

_ Eu amo você Sakura. – Eu disse dando um beijo na testa dela.

_ Também amo você, Sasuke-kun.

Eu sorrir de canto novamente, eu amava quando a Sakura me chamava daquele jeito, fui para o quintal onde peguei o meu irmão bebendo, ele me olhou e me ofereceu:

_ Você quer?

_ Não, valeu.

_ Seu jeito certinho, me irrita, apesar de que desde que começou, a transar com a nossa irmãzinha, você até se soltou mais.

_ Itachi, vá tomar no cu.

Sentei numa cadeira, enquanto meu irmão dava risada, eu olhei para meu irmão nervoso, ele me irritava.

Depois eu me levantei e fui para sala, onde fiquei assistindo televisão, meu pai me viu sentado e sentou do meu lado e falou:

_ Sasuke não mente para mim, você e a Sakura ainda estão juntos?

_ Sim, estamos.

Ele suspirou e eu perguntei antes que ele falasse alguma coisa.

_ Pai, me responde, porque a mamãe não deixa eu e a Sakura, o senhor sabe... Namorar? Não somos irmãos de sangue, nem nada.

_ Eu sei filho, mas vocês não falaram nada, se tivessem falado e pedido permissão, talvez ela deixasse.

_ É...

_ Ela me disse que sabia que mais cedo, ou mais tarde, vocês dois iriam começar algo, mas não esperava que fosse tão cedo.

Eu olhei para o meu pai e pedi:

_ O senhor me ajuda? Eu não aguento mais, ter que namorar com a Sakura escondido.

Quando ele foi me responder, minha mãe apareceu na sala, junto com a Sakura, eu sabia que ela já tinha ouvido minha conversa com o meu pai.

_ Mãe? – Eu a chamei.

_ Eu deixo Sasuke.

_ Deixa o que?

_ Vocês dois namorarem.

Eu e a Sakura olhamos para a nossa mãe surpresos, olhei para o meu pai e depois vi meu irmão entrar na sala sorrindo.

_ Espera aí, vocês dois?

_ Sim, irmãozinho, nos convencemos a mamãe.

_ Eu sabia que um dia isso iria acontecer, vocês dois são jovens, bonitos, e desde pequenos, eu sempre percebi que rolava algum clima entre vocês, eu tentei ser rígida, tentei, mas eu percebi que não adiantava nada, tentar acabar com o relacionamento de vocês.

Eu levantei do sofá sem acreditar no que eu ouvia, olhei para o meu pai em seguida para o meu irmão, e falei:

_ Pai, nissan... Obrigado.

_ Que isso Sasuke, vocês merecem ser felizes. –Itachi me falou, colocando a sua mão no meu ombro.

Meu pai também se levantou do sofá, e falou:

_ E ai, vocês dois vão ficar parados ai, feito dois patetas?

Eu abracei a Sakura e a levantei do chão, rodando com ela em seguida, quando parei a gente se beijou e eu a coloquei no chão.

_ Mãe, muito obrigado, eu garanto para a senhora, que vou fazer a Sakura feliz.

_ Você já me faz Sasuke-kun.

Minha mãe sorriu para nos dois, Sakura saiu do meu abraço, e abraçou a nossa mãe e eu aproveitei e abracei também.

Quando a gente se afastou, eu percebi que a Sakura estava chorando de felicidade, e para falar a verdade, eu também estava com vontade de chorar também.

_ Eu espero que vocês dois, tenham juízo, e usem camisinha quando transarem.

_ Sim senhora. – Eu respondi.

Olhei para a Sakura e vi que ela tinha ficado vermelha, eu sorrir de canto com aquela cena, eu amava quando a Sakura ficava daquele jeito.

Minha mãe riu da reação da Sakura, assim como o meu pai e meu irmão, ela revirou os olhos e respondeu:

_ Tá, que seja.

_ Estou falando sério, Sakura, não quero ser vovó cedo.

Ela deu um sorriso de canto para mãe, enquanto eu a observava foi nesse momento, que eu percebi que a Sakura, era a mulher da minha vida.

Quando fomos dormir, eu me despedir dela com um selinho, e dei boa noite para ela, e seguir para o meu quarto, eu olhei para o relógio e depois deitei na minha cama e dormir.

Acordei de manhã com uma ideia mirabolante, mas ninguém poderia saber, a não ser o imbecil do Naruto, por isso antes de ir para o estágio, passei na casa dele.

_ O que dessa vez.

_ Temos estagio.

_ Tá que seja já vou me arrumar.

_ E também queria te pedir ajuda.

_ O que? Ajuda pra que? Se for pra fazer algo pesado, chama o Itachi ou o Obito.

_ Não é nada demais, seu idiota.

_Então o que é?

_ Eu estava pensando em pedir, a Sakura em casamento.

_ Não acha, um pouco cedo demais, não?

_ Naruto, a Sakura é a mulher da minha vida, então não, não acho que estar cedo demais.

_ Okay, se você quer beleza, eu te ajudo.

_ Valeu, e agora me conta o que rolou, com aquela morena?

_ A gente tá saindo sabe, não é nada serio por enquanto, mas vamos ver.

Eu sorrir para o meu amigo, e depois disse:

_ Agora vai se arrumar, que nosso dia vai ser longo.

_ Tá bom, já estou indo, mamãe.

Ele saiu da sala, e eu balancei a cabeça rindo do meu amigo, a gente saiu da casa dele conversando, Naruto teve uma ideia maravilhosa e eu aceitei.

_ Se quiser eu converso, com os outros meninos, para eles poderem nos ajudar.

_ Feito.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...