História A Enteada do Meu Pai - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Hentai, Romance, Sasusaku
Exibições 306
Palavras 1.175
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Sim


Depois de ter falado com os outros meninos, a gente falou com o Itachi para ele poder ficar de olho, quando saímos do estagio falamos com a Ino, e demos a desculpa para a Sakura, que o carro tinha quebrado, ou seja, ela teria que esperar o conserto do carro.

Jogamos várias pétalas de rosas na sala de casa, e colocamos algumas velas no chão, escrevendo a frase “casa comigo?”.

Eu já tinha comprado o anel de noivado, e fui me trocar, assim como os meus amigos.

A gente se posicionou e nos nossos lugares, e eu disse:

_ Nissan, traga a Sakura.

_ É pra já!

_ Mas não fala pra ela, sobre a surpresa.

_ Hey Sasuke, está achando, que eu sou o idiota do Naruto, é?

_ Hey! – Naruto reclamou com meu irmão, e eu sorrir de canto.

Meu coração estava acelerado, minha respiração descompassa, quando ouvimos o carro chegar, e eu olhei para os meninos, que começaram a tocar.

 

Oh, I know that I am here

And you are there

But we still have our love

We move just like the moon and sun

The sun comes up, the moon rolls down

A world apart but they don't make a sound

They know their love spins us round

 

 

Ela entrou em casa surpresa, sem acreditar no que via, e a gente continuou tocando.

I've been to heaven,

I've been to hell,

I've been to Vegas and God knows where

But nothing feels like home

Like you, baby

 

Sakura ficou me olhando como se não acreditasse no que via, aquela era a música preferida dela, e ela vivia cantando aquela música.

I love you more than you will ever...

Oh, I've got my car and my guitar

A couple pills, a couple scars

But I made a wish on a lonesome star

Star, oh, star you shine so bright

Won't you grant me one small wish tonight?

That I won't die on this destructive path of mine

 

Eu cantava sem tirar os olhos dela, aqueles olhos verdes estavam cheios de lágrimas, pronto para chorar, mas eu continuei cantando, ela olhou para o chão e viu aquela frase, e abriu a boca, fui caminhando até ela, e segurei a sua mão.

I've been to heaven,

I've been to hell,

I've been to Vegas and God knows where

But nothing feels like home

Like you, baby.

Me ajoelhei aos seus pés, sem tirar os olhos dela, e soltei a sua mão para poder pegar a caixinha, que estava no meu bolso, e quando eu a tirei fiquei de pé novamente, enquanto terminada de cantar a última estrofe da música.

I love you more than you will ever know

Than you will know

I love you more than you will ever know

Assim que parei de cantar, olhei para ela e abrir a caixinha, mostrando o anel que estava lá, e depois eu perguntei:

_ Casa comigo?

_ Você ainda pergunta? É óbvio que sim, Sasuke-kun!

Ela pulou em cima de mim, enquanto me abraçava, quase acabei caindo em cima das velas, mas conseguir me equilibrar, e continuei de pé.

Ela me soltou e percebi que estava chorando de felicidade, enquanto eu colocava o anel em seu dedo, e ela colocou o outro no meu.

_ Agora você pertence a mim.

_ Eu sempre pertenci.

Ela me abraçou novamente e me roubou um beijo, ouvi todos os nossos amigos comemorar, a gente se separou, e eu vi nossos pais chegarem.

_ Que bagunça é essa aqui? – Minha mãe falou.

_ Mãe, eu e a Sakura, vamos nos casar.

Nossos pais nos olhavam surpresos, mas ao mesmo tempo felizes, mas não tão surpresos quanto ela, que me olhou e me perguntou:

_ Vocês estavam tramando, isso é? Até você Ino?

_ Se para sua felicidade, né amiga.

Sakura sorriu e me abraçou mais forte, todos já tinham ido embora, e a gente arrumou aquela bagunça.

_ Agora sim, seremos felizes. – Eu falei a puxando para mim.

_ Agora? Nos já somos felizes, amor.

_ Você tem razão, a gente já é feliz.

Encostei a minha testa na dela, e a gente riu, aquele estava sendo o dia mais feliz da minha vida, tudo que eu sempre quis era casar com a mulher da minha vida, e foi isso que aconteceu depois de dois anos.

Sakura já estava esperando a nossa primeira filha, e ela estava nervosa, pois o dia que a nossa menina iria vim para o mundo estava chegando.

Quando o dia chegou, foi o dia mais feliz das nossas vidas, lembro muito bem de quando nossa filha era um bebê, lembro que fiz uma promessa de não deixar nenhum homem se aproximar dela, uma promessa que a Sakura achou totalmente ridícula.

Agora a gente estava sentado na beira da praia, vendo nossa filha brincando, com outras crianças, Sarada não era muito social, mas quando se enturmava, bem, agia feito a Sakura.

_ Nossa filha é linda... – Eu falei para ela.

_ Verdade, é linda que nem o pai.

_ E a mãe também, não é?

_ É. Sasuke-kun, eu quero te dar uma noticia.

_ Boa ou ruim?

_ Boa, muito boa.

_ Então fala.

_ Estou grávida, a Sarada vai ter, um irmãozinho ou uma irmãzinha.

Ela me olhou sorrindo e eu olhei para ela sorrindo também, a Sarada era louca para ter um irmão, e a gente sempre desconversava, mas agora, o desejo da nossa filha havia se realizado.

_ Uau, e quando descobriu?

_ Anteontem.

_ E só veio me falar agora?

_ Queria fazer uma surpresa, ué.

_ Parabéns, você conseguiu... E a Sarada, ela já sabe?

_ Ainda não, mas eu garanto, que quando ela souber...

_ Eu sei, vai ter a maior festa, lá em casa.

A gente riu e depois ela encostou a sua cabeça, no meu ombro e me agradeceu:

_ Obrigada.

_ Eu que agradeço Sakura... Sabe, eu jamais imaginava que iria acabar, se casando com você.

_ Eu já. – Ela falou rindo.

_ Eu sei, afinal foi à senhora, que provocou tudo isso.

_ É, e o senhor adorou, não foi?

_ Se eu não tivesse adorado a gente não estaria aqui, casados e com uma filha maravilhosa, e com outro pra vim.

_ Eu amo você, Sasuke.

_ Também amo você, Sakura.

Ela desencostou a cabeça do meu ombro, e me beijou, mas nosso beijo foi interrompido, pela Sarada que chegou e perguntou:

_ Mamãe, eu estou com fome.

Eu sorrir ao ouvir minha filha, ela era uma criança meiga, e para falar a verdade me deixava orgulhoso.

_ Que foi papai? – Ela me perguntou docemente.

_ Nada, filha, alias, eu e sua mãe, temos uma ótima noticia para lhe dar.

_ Qual papai?

_ Você terá um irmãozinho, ou uma irmãzinha. – Sakura respondeu.

Ela nos olhou surpresa e ao mesmo tempo feliz, Sarada nos abraçou fazendo com que a gente risse, o sorriso da nossa filha, era a prova que sim, eu e a enteada do meu pai, formamos uma família linda.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...