História A Era dos Caminhantes - Capítulo 101


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Apocalipse, Caminhada, Caminhantes, Contaminação, Drama, Ficção, Mortos, Mortos Vivos, The Walking Dead, Zombie, Zumbis
Visualizações 5
Palavras 717
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 101 - 8.11 Quero Ver Minha Morte


I...

- Giovanna! - O grito de Caren atrai a atenção da metade dos zumbis, Giovanna tinha conseguido entrar no quarto e por isso Caren era no momento um alvo mais fácil. - Droga, porque fui abrir a boca.

Fora da casa os garotos ainda colocavam as armas do arsenal em seus veículos.

- Acho que ouvi algo. - Disse Jow pra War. - Um grito.

- Vamos ver o que é.

- Veio de dentro da casa. Ei vocês dois!

Rinaldo e Well olham pra Jow que os chamava.

- Ouvi um grito vindo da casa, vamos lá ver.

Well disfarça enquanto cochicha pra Rinaldo

- Não sei você mas eu não estou confiando nesses dois.

- Calma Well, eles não tem o que fazer contra a gente, vamos com eles, as meninas devem ter se metido em problemas.

- Claro.

Well pega uma Colt e segue para o interior da casa com os outros.

II...

No quarto, Giovanna tranca a porta por dentro, era uma suíte grande, restos mortais estavam em cima da  cama, havia uma porta de vidro que dava pra varanda. A garota chegou na bainha onde sua arma não estava, provavelmente caiu no corredor quando fugiu dos zumbis.

- Droga, puta que pariu.

Ela segue pra varanda e observa se tinha como descer de lá, não encontrou nada, escada, madeira, trepadeiras, nada que pudesse facilitar uma decida.

Alguns zumbis ainda batiam na porta do quarto, Giovanna vai até o banheiro procurar por qualquer coisa que eventualmente pudesse ser usada como arma.

Quando abre a porta do toilette, a garota vê que haviam mais vivos-mortos lá dentro, rapidamente ela fecha a porta torcendo para que os bichos não tivessem percebido nada.

Ela não deu tanta sorte assim.

Algum zumbi reparou que a porta foi aberta e fechada, era só o que bastava para ele perceber que alguém estáva no quarto, assim o bicho começou a bater na porta, os outros também se exaltaram e começaram a fazer o mesmo.

No corredor, Caren começou a disparar contra os vivos-mortos, o barulho atiçou ainda mais os zumbis no banheiro que conseguiram sair do toilette.

- Poha gente. - Bradou Giovanna que agora corria pra varanda, ela puxou a primeira parte porta de correr com certo esforço mas a segunda enroscou, muita sujeira havia acumulada ao longo do tempo, os Zumbis se aproximaram deixando a garota com mais pressa e com medo. Giovanna desistiu de fechar a porta, se aproximou da mureta da varanda.

- Eu não vivi todo esse tempo pra morrer sendo comida por vocês. - A garota subiu na mureta, os quatro zumbis se aproximaram ainda mais, Giovanna chutou a cabeça de um deles mas de nada adiantou além de fazer com que ela mesmo perdesse  o equilíbrio e caísse.

Caren entra na suíte, os garotos estavam com ela, juntos eles acabam com os vivos-mortos na varanda.

Os meninos procuram pelo quarto.

Ao se aproximar da mureta, Caren olha pra baixo e vê Giovanna se segurando num bloco meio solto.

Caren se inclina sobre a mureta e estende a mão.

- Segure.

- Não alcanço. - Falou Giovanna. -Se eu soltar uma das mãos vou cair.

Caren passa para o outro lado da mureta se segurando nos pequenos pilares de gesso. Ela dá uma abaixada e estende as mãos novamente. - Agora!

III...

- Não achei Giovanna. - Disse Well - Cadê Caren?

War olha pra Varanda

- CAREN! Não!  - Gritou Rinaldo, ele e os outros correm em direção a varanda.

Giovanna ergue uma de suas mãos, e assim, consegue agarrar a mão de Caren, sem perceber, Caren havia segurado num pilar rachado, o pequeno pilar de gesso não suporta com o esforço das duas e sede.

Rinaldo percebe e pula no chão pra tentar segurar o pilar ou a mão de sua amiga, mas infelizmente ele não consegue e as duas garotas caem lá de cima.

Well e Jow olham pela sacada os corpos imobilizados das duas, era possível ver o sangue ao redor, Caren estava de costas para eles, Giovanna estava com a cabeça aberta onde o pedaço de pilar havia atingido.

IV...

Em alguma estrada rumo a São Paulo.

- Não falta muito pra chegar em SP.

- Se não pararmos mais, logo chegaremos, até porque não quero parar depois do que encontramos naquela fazenda.

- Tantos corpos... E aqueles uivos, sinistro...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...