História A escola - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danganronpa The Animation
Personagens Monokuma, Personagens Originais
Tags Troyee
Exibições 5
Palavras 717
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - O Julgamento



Troye: por que eu disse que eu o matava
/pensamento/
Gustavo: sou Hetero. Troye. Quem daqui você mataria?
Troye: não tenho que responder isso
Emily: todos respondemos alguma coisa agora é a sua vez.
Troye: não leve a mal não cara, mais o Allison.
...
Gustavo: eu lembro disso
Troye: ele ficou com medo, vamos limpar o quarto e mover o corpo de lugar
Gustavo: e pode isso?
Troye: sim lógico.
Gustavo: tem que ser em um lugar perfeito.
Troye: sim
( o Monu aparece do nada)
Monu: não poderão mexer em nada deixe o corpo como está, os outros além de vocês iram investigar como o Allison morreu e quem o matou. Então boa sorte pra fazer o crime perfeito. eu vou explicar direito quando os outros alunos verem o corpo, quando eles verem o corpo eu falo o Auto-falante então se virem. INÚTEIS .(Some na frente deles)
Gustavo: como iremos fazer
Troye: simples, eu vou até a cozinha pegar água e você estará no seu quarto,eu vou dar um grito e os outros iram aparecer e você aparece com cara de assustado. E o Monu vai alerta no auto-falante.
Gustavo: pode dar certo. Ok vou por meu quarto.
Troye: tá vou pra cozinha.
(Gustavo entra no quarto. Troye vai até a cozinha)

*Na Cozinha*
Nancy: eu sei que o Gustavo matou o Allison
Troye: sim e você vai quieta
Nancy: tá me ameaçando, eu sei que você está ajudando ele e sei que são primos. Aliás esse é o segredo de vocês
Troye: Nancy, ok espalha e vamos ver quem ganha
Nancy: relaxa quero ajudar vocês
Troye: A é? Como?
Nancy: digo que eu você e o Gustavo estávamos juntos
Troye: como posso confiar em você?
Nancy: confie na minha palavra ela vale mais do que aquela VADIA da Bárbara
Troye: poderia matá-la
Nancy: sim eu poderia, mas não vou. Você vai
Troye: Não vou matar alguém pro você
Nancy: eu te ajudo e você me ajuda
Troye: tá, mais não hoje. Entra pro seu quarto.
Nancy: não vou pro do Gustavo.

*No quarto do Troye*
Troye: AHHHHHHHH!
(Todos saem do quarto)
Emily: MEU... NÃO CONSIGO OLHAR.
Lucaz: fresca
Eleonor: foi a facada
Gustavo: Troye o que aconteceu?
Troye: e-eu. Depois que sair do seu quarto pra buscar água eu fui deitar, e ele e ele está aí morto
Bárbara: por que no seu quarto ?
Troye: por que talvez ele queria matar depois do jogo de perguntas e respostas
Bárbara: faz sentido, só que desconfio de você
Laiza: vou vomitar
Gabriel: pra lá
Nancy: eu Tava com eles posso confirmar
Luana: uma orgia e nem me chamaram maldade, quero tanto dar

*Alto falante on*
Monu: INÚTEIS, VOCÊS TERAM 30 MINUTOS PARA INVESTIGAR E DEPOIS O JULGAMENTO
Ambos: como assim Julgamento? 
Monu: pra descobrirem quem é o assassino, lá vocês resolvem. Tchau

(Eles começam investigar locamente e acham poucas coisas)

*Alto falante on*
Monu: Desgraças hora do julgamento, vão até a cozinha a porta de ferro estará aberta e levará vocês ao tribunal

*No Tribunal*
Monu: comece os argumentos.
Brand: o que sabemos é que a arma do crime é uma faca. O local no quarto do Troye, o alvo mais provável é o troye mais segundo a o Gustavo e Nancy ele estava com eles no quarto, então não sabemos o que realmente aconteceu
Gustavo: a pessoa que matou o Allison estava na cama do Troye, a roupa que a pessoa usou provavelmente está com marcas de sangue
Nancy: sim,eu coletei provas de DNA na faca e as DNA são de Gustavo e de Laiza
Gustavo: essa é a faca da cozinha todos pegamos nela
Bárbara: sim eu entrei no quarto de cada um e na roupa da Laiza está as marcas de sangue
Laiza: (enche o olho de Lágrima) NÃO VOCÊS ESTÃO ACUSANDO A PESSOA ERRADA NÃO FUI EU.
Monu: Já decidiram?
Gustavo: sim foi a Laiza
Laiza: Não não fui eu
Monu: vocês erraram por isso alguém vai morrer no lugar do assassino, se você acertasse o assassino morreria. Porém erraram e outra pessoa vai morrer. Eleonor. Adeus
( Monu pega a Eleonor pelo os cabelos a arrastando pelo o chão, ele o amarra em uma cadeira a jogando gasolina e a queimando até a morte. Fazendo com que os outros assistem.)







Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...