História A Escolha - ponto de vista de Aspen - A Ultima Batalha - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens America Singer, Aspen Leger, Avery, Lucy, Maxon Calix Schreave
Tags Romance
Visualizações 62
Palavras 904
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiiii
Desculpem por nao postar ontem, tive muita correria
Mas hoje to de volta!!!
BEIJOS

Capítulo 3 - A Batalha


Fanfic / Fanfiction A Escolha - ponto de vista de Aspen - A Ultima Batalha - Capítulo 3 - A Batalha

O Grande Salão estava abarrotado de pessoas. Pela primeira vez o rei e a rainha nao eram o centro das atenções e sim Maxon, America e Kriss. Pelo que eu pude ver ela estava triste pelo acontecido hoje de manha e eu também estava, mas como um bom soldado eu tinha que ser, fiquei cuidado cada movimento que as pessoas faziam, e também alguns guardas, que pelo que eu percebi nao tinham se barbeado. Maxon que ate pouco tempo estava conversando com Kriss, se virou para America e disse alguma coisa, e depois ela ficou com um sorriso forçado. Uns guardas estavam andando pra tras seguindo algum sinal que eu nao tinha visto e quando comecei a caminhar pra tras, tiraram bandanas vermelhas, e começaram a atirar nas pessoas, peguei minha arma e comecei a atirar nos guardas rebeldes - essa palavra ficou palpitando na minha cabeça, "GUARDAS REBELDES", fazia muito sentido, rebeldes que tinham matado guardas, se vestiram de guardas e agora estam aqui atirando nos guardas  -. Vi America na mira de um rebelde e quando ele ia atirar nela Maxon se jogou recebendo o tiro e eu corri ate eles pra tentar pegar o rebelde, só que ele correu enquanto gritava:                                                                                                            - Eu o peguei! Encontrem o rei! - e mais gritos.                                                                                                                                                           Fui até America pra ver como ela estava.                                                                                                                                                                    - Voce se machucou? - ela negou com a cabeça.                                                                                                                                                       - Nao se mecha - falei e atirei em um rebelde - Vou tira-la daqui antes que fique louca - falei me referindo a Kriss que gritava sem parar.              Peguei o rosto dela e bati de leve para faze-la voltar a si.                                                                                                                                          - Vamos, vou te levar para um abrigo, fique atenta e e me diga se vier um inimigo - ela fez que sim e me seguiu. Fomos ate um abrigo, tentei abrir e estava trancado, fui ate o outro e ele abriu. - fique aqui ate acabar, depois um guarda vai revistar os abrigos - falei e segui em diante atirando nos rebeldes.                                                                                                                                                                                                  Fui ate America e vi que ela estava abaixada ao lado de Maxon.                                                                                                                                - Kriss esta em um abrigo, Alteza. - falei e antes de falar de novo vi que ele estava sangrando muito - Sua vez, pode se levantar?                         Ele negou com a cabeça - perda de tempo, leve-a.                                                                                                                                                   - Mas, Alteza...                                                                                                                                                                                                              - É uma ordem! - vi que ele queria me pedir desculpas e eu assenti.                                                                                                                         - Sim, senhor.                                                                                                                                                                                                                - Nao, eu nao vou. - America falou.                                                                                                                                                                             - Voce vai - Maxon falou.                                                                                                                                                                                              - Vamos, Meri. Precisamos correr.                                                                                                                                                                               - Eu nao VOU!                                                                                                                                                                                                               Como se Maxon tivesse recuperado todas as suas forças, agarrou o colarinho do meu uniforme.                                                                            - Ela tem que sobreviver. Voce entendeu? Nao importa o que aconteça, ELA TEM QUE SOBREVIVER!                                                                Eu assenti e peguei America pelo braço com mais força que o habitual e tentei tira-la de lá.                                                                                    - Nao, Maxon, por favor nao.                                                                                                                                                                                       - Seja feliz! - Maxon falou.                                                                                                                                                                                            Eu arrastei America dali. Ela continuava gritando. Ao chegarmos a uma porta eu coloquei America contra a parede.                                             - Fique quieta. Eles vao ouvir! Quanto mais rápido eu puser voce em um abrigo, mais rápido posso ir e salvar o Maxon. Voce precisa fazer tudo o que eu disser ok? - ela fez que sim com a cabeça - Otimo. Mantenha-se abaixada e quieta.                                                                                  Olhamos por todos os lados e seguimos adiante, ao seguir para o corredor tropeçamos em um soldado caído, chequei o pulso e ele estava morto, fui ate o coldre e peguei a arma e entreguei a arma para America.                                                                                                                  - O que eu faço com isso?                                                                                                                                                                                           - Atira. Mas antes, verifique se é amigo ou inimigo. - falei, America viu alguma coisa e atirou. Ela errou lógico, mas o rebelde saiu correndo. Fomos até um abrigo, tancado.                                                                                                                                                                                    - Nao tem saida,então, fique atenta.                                                                                                                                                                            - Por favor,por favor,por favor - murmurei rezando para que abrisse - Isso.                                                                                                               - Aspen, nao quero fazer isso.                                                                                                                                                                                      Voce precisa. Precisa ficar a salvo por tanta gente. E... Preciso que faça uma coisa por mim.                                                                                 - O que?                                                                                                                                                                                                                        Eu hesitei - Se algo acontecer, preciso que diga a... - quando olhei pra tras vi um rebelde e atirei. Coloquei America dentro do abrigo e fui batalhar. Tinha um rebelde vindo e atirei, veio Avery e chamei-o.                                                                                                                               - Consegue pegar quantos? Eu acho que consigo seis, por sorte talvez sete.                                                                                                            - Eu acho que cinco. Boa sorte.                                                                                                                                                                                   - Pra voce tambem. E vamos precisar de muita.                                                                                                                                                          Um rebelde estava em minha mira e atirei. Veio mais outros dois rebeldes e socou minha boca do estomago, luta corpo a corpo, lá vamos nós. Por sorte Avery viu e me ajudou, ele deu um forte soco na cara do rebelde e eu atirei nele já caido no chao. Avery segui para o Grande Salão quando um rebelde veio por tras e me deu um soco nas costas, me virei e soquei no rosto e a barriga dele. Veio outro por tras de novo e me deu um chute na perna, que caí no chao e atirei nele. Por um tempo nao veio mais rebeldes. quando veio um, ele ia me matar, mas ai ouvimos um tiro vindo de nao sei onde - eu imaginei ser do abrigo onde coloquei America - e acertei-o no coração. Ai nesse meio tempo veio um rebelde, me acertou um soco na cabeça e um tiro na perna e fiquei desacordado. 


Notas Finais


Gente do céu! coitado do Aspen
Nesse proximo cápitulo que eu vou postar, eu achei uma parte engraçada em meio de tanta tristeza, mas nao sei se voces vao achar engraçado também.
Uma dica: ESTÁ ESCRITO EM LETRAS MAIÚSCULAS
BEIJOS E ABRAÇOS!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...