História "A Escolha" (Annik) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Brother Brasil
Tags Ana Paula, Annik, Bbb 16, Munik Nunes
Exibições 95
Palavras 1.053
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Desculpe, a demora, vou tentar postar cap novo, todo domingo, ok? Ok!

Capítulo 2 - "Partiu de você."


O interfone tocou, Munik, levantou do sofá meio distraída olhando para tv

 

- Algum problema?.

 

- Tem uma moça, chamada Ana Paula Renault, dizendo que é sua amiga, deixo subir?. – disse o porteiro, do outro lado.

 

Munik, passou a mão direita no cabelo,  pensou como iria se comportar quando visse Ana Paula, já que as lembranças do beijo que  lhe deu, não saia dos seus pensamentos. Já tinha se passado dois dias desde do ocorrido, respirou fundo, e liberou a passagem da moça.

 

                          [...]

 

- Eu sei, eu sei, que eu devo desculpas para você, eu juro que eu nunca mais faço isso. – Ana Paula tentava se explicar, enquanto Munik, se mantia calada, sentada no sofá, observando a moça em pé em sua frente. 

 

- Calma, assim você vai enfartar. Eu fiquei sim, com raiva e ainda estou, mas não é pra tanto assim também, meu bem. – disse, Munik fazendo Ana Paula se acalmar e sentar ao seu lado.

 

- Eu nunca quis causar problema para você Munik, Eu sei que você tem namorado e o quanto você o ama. 

 

- Eu vou contar sobre isso para ele, e eu sei que ele vai entender, porque não partiu de mim, partiu de você. – indagou, Munik, fazendo o coração de Ana Paula, doer com a última frase. A loira apenas sorriu e a morena sugeriu que ambas esquecessem daquele episódio.

 

 Antes que Ana Paula pudesse ir embora, Munik, a convidou para curtir a noite com alguns amigos.  Ana Paula, aceitou o convite da moça e enfim se despediu.

 

 

 

- Porque você está tão perto?. – perguntou Munik,  enquanto tentava interromper os pensamentos maliciosos que vinham ao ouvir a respiração pesada de Ana Paula. - As moças se encontravam no meio da pista de dança quase selando seus rostos. – Partiu de você, chegar perto demais.- ironizou, a loira lembrando da fala de mais cedo da morena. O que fez rapidamente a moça se afastar e fugir para o banheiro. Ana Paula, a seguiu, e logo a encontrou na única cabine trancada.

 

- Dá pra você me explicar o que aconteceu?.- questionou a moça do lado de fora. – está se sentindo culpada por não ter feito nada de novo?.

 

- Você não entende, eu tenho namorado, eu não posso está sentindo, o que eu estou sentindo.

 

- Abri, vamos conversar.- Munik, atendeu o pedido da loira, e logo destrancou a porta. – Olha onde viemos parar,  ainda bem que eu amo estar com ocê. - brincou a mais velha, fazendo o clima ficar mais leve.

 

- Você me faz tão bem.

 

Ana Paula, sorriu ao ouvir a frase, beijou a testa da moça parada em sua frente.

 

- Acho que eu tenho que ir embora agora, antes que eu repita a burrada de beijar ocê outra vez. – falou, se afastando, e saindo da cabine apertada.

 

Sentiu o abraço apertado de Munik por trás, o que fez seu coração palpitar. – você bebeu demais, acho que alguém vai precisar de ajuda, pra voltar pra casa. – segurou na mão direita de Munik, passou para avisar os amigos, que levaria a moça para casa, já que a mesma estava sem condições alguma, de voltar sozinha. Chamou o taxi, que chegou em poucos minutos, e foram em direção a residência da mais velha.

 

                           [...]

 

- Chega! Vamos se enxugar.- Ana Paula, enrolou a mais nova em uma toalha branca, e a sentou na cama, enquanto procurava no guarda roupa um short, e uma blusa confortável para a moça dormir. Quando finalmente encontrou, entregou para Munik, que se encontrava menos embriagada. 

 

- Já volto. – beijou a testa de Munik, e partiu para o banho. Demorou cerca de 10 minutos, quando voltou encontrou Munik, dormindo feito um anjo, sorriu ao ver a cena. Foi até o guarda roupa, vestiu seu pijama e deitou-se ao lado da amiga. Deu-se ao trabalho de colocar alguns travesseiros entre elas e logo depois adormeceu.

 

 

[...]

 

- Oee.- complementou Ana Paula, ao chegar com algumas sacolas, na cozinha e perceber Munik, meio aérea. – Viu meu recado?. -questionou Ana Paula, sobre o bilhete deixado no criado mundo, avisando que sairia para comprar o café da manhã. 

 

- Vi sim, meu bem. – respondeu Munik, passando a mão sobre os olhos. – Me conta, como vim parar aqui?.

 

- Longa história, mas ocê não fez nada de errado. – falou, enquanto retirava as compras da sacola e colocava sobre a mesa. – Ó que eu comprei procê. – disse, entregando um cappuccino.

 

Munik, tentou segurar a expressão de decepção quando viu, mas não conseguiu. O que fez Ana Paula, sorrir. – Não gostou? Poxa, comprei com tanto amor procê. – indagou, e logo depois fez biquinho.

 

- Me desculpa, devia ter dito pra você, que não sou muito fã de café, meu bem.- deu um gole, na bebida, tentando amenizar sua situação.

 

- Não precisa beber.- disse, ao ver a cara de Munik, depois de aprovar o cappuccino. – Que tal, saímos para almoçar?, já está quase na hora mesmo. 

 

- Boa idéia, bem! Mas eu preciso passar em casa, para trocar de roupa.

 

- Sem problemas, passamos na sua casa.

 

        [...]

 

Ana Paula, dirigia, até a residência de Munik, enquanto a mesma falava com o namorado ao celular. Ouviu a parte, que o namorado da moça, dizia que voltava em 5 dias e logo depois viu pelo retrovisor do carro, o sorriso que a moça ao seu lado desabrochou. 

 

- Ele está voltando!!. -disse, Munik, radiante,  ao desligar o celular.

 

- Que bom pra você.

 

O silêncio tomou conta, dentro do automóvel, até o fim do trajeto. – Vai subir?.- perguntou Munik, antes de sair do carro.

 

- Acho melhor esperar você aqui. – respondeu, forçando um sorriso.

 

- Ok, já volto.

 

 

...

 

- Não vou entregar sua roupa agora, porque quero te entregar limpinha.- explicou, Munik ao entrar no automóvel.

 

- tudo bem, acho ótimo.

 

Ana Paula, dirigiu, umas 5 quadras, até chegar no restaurante desejado. – O que ocê vai querer?.- perguntou, enquanto, observava, o cardápio.

 

- Acho que o peixe grelhado, não engorda muito.

 

- uai, cê tem que comer o que você quiser. – falou, voltando a atenção para a moça.

 

O garçom anotou os pedidos e logo  serviu os pratos.

 

- Posso te levar a um lugar depois daqui?. 

 

- Onde?. – Munik, perguntou, curiosa.

 

- A um parque aqui pertinho, aceita?.

 

- Aceito!. – respondeu, desabrochando um sorriso largo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...