História A Escolha de Draco - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags Draco Malfoy Romance Sexo
Visualizações 50
Palavras 1.120
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem-me pela demora estou estudando :( , mas sempre vou estar postando, eu vou terminar essa história...
Bom, vamos lá

Capítulo 41 - Katie Bell



2:00h da manhã
 

P.O.V Safira
Acordei com um pouco de enjôo então, fui direto ao banheiro soltar tudo. Quando finalmente eu parei, lavei minha boca e voltei ao quarto, percebendo que Draco já estava lá dormindo. Na cabeceira ao lado da cama, havia um colar estranho meio esverdeado com pèrolas. Aquele colar me deu arrepios.  
               Deitei ao lado de Draco me cobrindo, e o abraçando por trás entrelaçando nossos dedos. Draco se virou para mim abrindo os olhos. Ele colocou uma mecha de cabelo atrás de minha orelha, acariciando meu rosto.
—já acordada? —Perguntou ele em meio a escuridão, onde podia-se apenas ver seus olhos brilhantes, o qual a janela iluminava. Lá fora, ouvia-se a grande tempestade com raios e trovões que enfeitavam o lindo cèu nublado.
—seus filhos me acordaram —demos uma risada baixa mas, ainda nos olhando. Ficamos um tempinho calados com ele acariciando meu cabelo atè eu dormir.
6:00h da manhã
Acordei sem a presença de Draco ao meu lado, havia apenas o lençol frio. Olhei para fora vendo que havia neve, ah! Linda neve!. Olhei na cabeceira ao lado da cama, sem nenhum sinal do colar, o que me deixou um pouco desconfiada mas nem liguei.
                Fui ao banheiro fazendo minhas higiênes pessoais e sai. Desci atè o salão principal com a esperança de encontrar Draco lá portanto, ato falho. Sentei-me com meus amigos e começei a comer, Harry conversava com Hermione e Rony os olhavam com um olhar mortal mas ok,
—Vamos a hogsmead  depois do cafè? —sugerio Hermione, todos concordaram e assim fomos.
               Chegando lá, fomos atè a loja de doces dos gêmeod, a qual chamava-se Gemialidades dos Weasley. Entrando lá, fiquei surpresa com tudo, mas quando vi um pacotinho de balas coloridas escrito nele " Vomitilha" me deu água na boca!. Os gêmeos passaram perto de mim na hora certa.
—Fred, Jorge! O que è? —falei mostrando-lhes o pequeno pacote de bala.
— são de mastigar, com extremidades de cores diferentes — disse Jorge (sim, agora sei quem è quem)
 se a pessoa comer a metade laranja, começa a vomitar —continuou Fred.
— se engole a metade roxa, restaura o bem-estar —disse Jorge. Pareciam tão suculentas, que meus filhos ficaram inquiètos em minha barriga.
È, mamãe vai ter que comprar para vocês caso contrário, não vão parar.
—Vou levar três  pacotes! —falei o que fez todos pararem o que estavam fazendo, para olhar o que estava acontecendo.
—Ta falando sèrio? Safira, você vai vai vomitar sem parar —disse Hermione, me olhando como se eu fosse louca.
—Eu sei, mas eu to com vontade, e meus filhos tambèm —falei passando as mãos em minha barriga, que já estava com cinco mêses.
—è melhor deixar ela  comer, se não ela vai ficar acordada a noite toda —falou Rony —ah, e os bebês vão nascer com a cara disso.
—RONALD! —Disse Hermione, o que me fez rir.
—o que? No mundo bruxo pode se esperar tudo —Falou.
—Como você è estranho —Hermione ficou conversando com ele, enquanto eu pegava os cinco pacotes...sim, eram três mas peguei mais dois.
—Quanto fica se eu levar cinco pacotes? —falei pegando o dinheiro no bolso.
—dez mangos —falaram os dois juntos. Entreguei a eles dez mangos e saimos todos dali com um doce. Abri aquele pacote de bala comendo a parte laranja,  como tinha um gosto explêndido! Meio azedo, mas MARAVILHOSO. Quando fui ver, os cinco pacotes já estavam vazios sobrando apenas alguns grãos de açucar, vomitei? Sim, mas mesmo. Passei a mão na barriga, começando a falar comigo mesma.
—Espero que tenham gostado, mamãe ficaria muito triste se não tivessem —falei sorrindo, sentindo duas pontadas delicadas em minha barriga, acho que aquilo foi um "sim".
—Safira, vamos tomar cerveja amantegada você vem? —perguntou Rony. 
—Não eu vou voltar para o castelo e dar uma dormida —Falei sorrindo.
—Vai ficar bem? —dessa vez quem perguntou foi Harry.
—Vou Harry, fica tranquilo —dei um abraço no meu irmão e me despedi de todos.[...] 
      
8:00h próximo dia
Acordei sem a presença de Draco ao meu lado...não o  vi o dia todo ontem, o que me deixa cada vez mais preocupada.
                   Coloquei meu uniforme e desci atè o salão principal para tomar cafè. Chegando lá, vi Harry conversando com uma garota que se não me engano, seu nome era Katie Bell. Fui falar com ela
—Oi, aconteceu alguma coisa? —perguntei a ela, que apenas abaixou a cabeça.
—Ela foi enfeitiçada para ntregar um colar amaldoçoado...para alguèm —disse Harry. 
—è, mas eu estou bem agora —Katie olhou assustada para  alguèm atrás de mim. Quando olhei, era Draco...não, não pode ser. Draco deu uma tossida falsa andando lígeiro pelo corredor, eu o segui já com lágrimas nos olhos. 
                  Draco ia muito rápido, quando resolve parar no banheiro da tal "murta que geme". Fiquei o olhando discretamente, o mesmo chorava de desespero lavando seu rosto.
—Draco, foi...goi você? —Ele me olhou pelo espelho e logo se virou para mim. Draco apontou a varinha para mim com ódio.
—Vai embora —disse ele chorando, o que me fez chorar mais.
—Draco...o que ta acontecendo com você? —falei dando um passo para frente, e ele para trás.
—Sai daqui por favor, eu não quero te machucar —falou ele com a varinha apontada para mim ainda.
—Você não fará isso—falei indo mais para perto e ele mais para trás, quase chegando na pia.
—Como sabe? Como pode ter certeza que agora mesmo, eu posso lançar o feitiço de morte em você? —falou ele, com a varinha levantada para mim, na autura do meu peito no caso, meu coração.
—Por que confio em você? Bom, por que você e eu  temos uma forte ligação que nos deixam unidos—fui indo mais para frente, atè ele encostar na pia —por quê o meu medalhão ficou roxo em nós dois, e sabe o que significa o roxo? —ele balançou a cabeça negativamente —Amor Draco! Uma coisa que nem eu e você sentíamos por muito tempo, e o amor enfrenta tudo! Vamos passar por isso juntos —Draco abaixou a varinha chorqndo.
                    Fui atè ele (que estava encostado na pia) dando-lhe um beijo demorado, que ele não evitou a retribuis. Tua boca fria na minha, fez eu arrepiar. Draco me pôs em cima da pia atrás dele, sem parar o beijo, que saudade!. Draco ficou passando as mãos por baixo de minha saia, fazendo-me arrepiar, e eu já sabia o que viria logo depois ou, achava. Draco pqrou o beijo, dando-me um abraço demorado, chorando em meu ombro pedindo "me perdoa por favor". Eu apenas o deixava chorar, acariciando seus cabelos loiros dizendo "eu não vou te deixar, ta tudo bem shiu eu to aqui". Draco chorava de soluçar, e eu chorava silênciosamente em suas costas...{...}
Continuo?
       



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...