História A Escolhida - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Danielle Campbell, Dylan O'Brien, Holland Roden, Selena Gomez, Shelley Hennig, Teen Wolf, Tyler Posey
Personagens Aiden, Allison Argent, Chris Argent, Erica Reyes, Ethan, Hayden Romero, Kira Yukimura, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Personagens Originais, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Vernon Boyd
Visualizações 68
Palavras 2.711
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá novamente.
Depois de muito tempo sem postar nada, um pouco mais de um mês, decidi voltar a fazer uma coisa que eu amo, escrever. Muitas coisas aconteceram nesse tempo que se passou, coisas boas e ruins, mas agora, tudo está se ajeitando aos poucos.
Sobre a história, os capítulos ficaram maiores, o passado de Stella será revelado e todas as intenções da Alfa e seu bando serão reveladas nesse e em próximos capítulos.
Espero que gostem.
Bjs da Lali!

Capítulo 9 - Capítulo 9: "Ex-namorado e um passado sendo revelado".


Fanfic / Fanfiction A Escolhida - Capítulo 9 - Capítulo 9: "Ex-namorado e um passado sendo revelado".

(Por favor, leiam as notas acima com carinho <3).

Stella P.O.V.

- Tem certeza que não quer que eu vá com você até a sua casa? – perguntou Malia, preocupada comigo.

- Não gaste sua energia por minha causa, Malia! Meu tio já deve estar em casa. Eu sei me cuidar e não tem como a Fera dos Pesadelos me achar em Beacon Hills, aqui é o centro sobrenatural, outras criaturas e cheiro de outros caçadores podem confundi-la. Ainda mais com esse odor que você colocou em mim...Afinal, o que é isso?

- Não queira saber.

Comecei a rir.

Me virei para Malia e ela bateu sua mão com a minha e depois socamos o ombro uma da outra. Fazia apenas uma semana que a conhecia, mas ela já era minha melhor amiga em todo mundo. Éramos muito parecidas, por incrível que pareça, ambas fazíamos as coisas sem pensar, sinceridade máxima, por isso nos aproximamos em tão pouco tempo.

 Assim que Malia virou a esquina, continuei a andar até a casa do tio Chris. Estava chegando, quando um vento frio passou atrás de mim, me arrepiei, aquele vento me indicava um sinal, um sinal muito ruim (Quando você é uma caçadora e sobrevivente por muitos anos, seus sentidos aprendem a ficar 24 horas em alerta e você começa a suspeitar de tudo ao seu redor, tudo mesmo, da natureza até humanos – que na maioria das vezes não são tão humanos).

Corri até chegar em casa, tranquei as portas e me escondi em meu quarto, quer dizer, o antigo quarto da Alisson. Peguei duas armas debaixo do travesseiro e apontei uma para a janela e outra para a porta, esperando algum convidado aparecer. Fiquei parada naquela posição por cinco minutos exatos, apenas ouvindo a minha respiração, até que senti meus ombros relaxarem junto com o meu corpo. Tudo estava limpo. Guardei as armas e deitei na cama.

De repente, sinto um corpo ao meu lado. Peguei a faca do bolso da minha calça, me virei tentando enfia-la no coração da pessoa, mas minha mão é segurada, meu corpo é jogado por cima da pessoa, com isso, sinto o impacto do chão sob a minha coluna. Como diria um professor de física que eu tive: Ação e Reação.

- AI! - exclamei.

Ouvi um barulho em cima da cama, era da lâmina, que foi quebrada no meio. Admito, meu coração parou, pensei em gritar, mas eu simplesmente havia congelado no chão com os olhos arregalados. Ouvi a pessoa rosnar (Definitivamente não era um humano). Fechei os olhos, esperando sentir minha garganta ser rasgada ou ser comida viva, mas comecei a sentir beijos pelo meu rosto e pescoço. Espera? Que tipo de criatura faz isso? Abri meus olhos devagar e senti o cheiro que eu mais conhecia no mundo.

- Aiden! Você quase me matou do coração! - eu disse e o empurrei de cima de mim. Ele soltou uma gargalhada alta.

- Eu vi, você ficou tremendo que nem um cachorrinho assustado. Precisava ver sua cara.

- Seu miserável - dei um soco em seu braço e me levantei, ele pulou do chão, me segurou pela cintura e me jogou na cama. Seus lábios estavam próximos aos meus, seus olhos se encontravam com os meus. Ficamos nos encarando por longos segundos, até que ele se aproximou me dando um beijo curto, no qual, não retribui.

- Eu estava com saudades! - ele disse, enquanto cheirava meu cabelo.

- O quê? Você só me procura quando quer... você sabe...

- Que mentirosa! Eu te levei em um encontro, quando estávamos no Canadá.

- É, você me levou para assistir uma briga de bar, que você se enfiou no meio e quase matou um dos caras de lá e quase fomos presos. Ótimo encontro. Como eu pude me esquecer?

- Mas foi divertido...

- Para você - o chutei com o joelho no estomago e o tirei de cima de mim - Estou cansada disso, Aiden! Eu não aguento mais tudo isso! Eu não quero mais esconder tudo aqui dentro de mim, não quero um relacionamento que eu sou obrigada a ter.

- O que você quer dizer com isso?

- Que eu cansei de você! Dos seus jogos, do seu charme, de suas besteiras, de suas mentiras, de suas traições... – nesse momento eu me segurei, havia falado um pouco acima do limite.

Ele sentou na cama e ficou me encarando, com um olhar triste. Me sentei ao seu lado, passei as mãos em meus cabelos e respirei fundo.

- Quando a Destinada me trouxe de volta, você estava encurralada pela Fera dos Pesadelos em um beco sujo e fedido, a Destinada estava fraca e deu suas últimas forças para me trazer de volta e proteger você. Eu te salvei aquela noite e em muitas outras. No começo, achava você insuportável, mas você mudou, eu mudei... – Aiden disse aquilo com muita sinceridade, mas eu não conseguia esquecer o que ele fez, mesmo depois de ter me salvado, várias vezes.

- E eu sou muito grata por você ter salvado a minha vida e grata por você ter passado meses ao meu lado, me ajudando e protegendo. Eu concordei em procurar seu irmão. Eu te ajudei a encontrá-lo. Eu fui muito feliz ao seu lado, mas agora é diferente. Você se aliou a Alfa. Revelou para ela onde eu e a Destinada estávamos, só para você ser aceito na alcateia dela, para você não ser um Ômega. Você entregou minha vida nas mãos daquela mulher. Fez ela prender a Destinada e a torturar para descobrir onde eu estava. Você me fez dormir nos lugares mais sujos e perigosos, só para me esconder. Tive que correr para Beacon Hills, para pedir ajuda ao meu tio. Eu passei por coisas que eu nunca vou esquecer. Aiden, você me traiu, por poder.

- Stella... eu pedi desculpas...

- Mas eu não sei se posso acreditar nelas ou em você... Eu não quero mais saber de você... Nunca mais... Você me entendeu? A partir de agora... apenas negócios...

Ele me olhou sério e concordou com a cabeça, me levantei da cama. Ele disse:

- Entendi... A Alfa queria saber como está indo o plano... ela não quer ser traída...

- Está tudo certo. Avisa ela que não sou como você.

Ele abaixou a cabeça, eu não aguentava aquilo. Doía muito em mim. Me aproximei dele e o beijei. Foi um beijo calmo e doce. Senti sua mão em meu rosto, me afastei. Ele me olhou destruído, eu não queria fazer isso com ele, eu realmente gostava dele, mas eu não conseguia esquecer o que ele fez, não tão fácil assim. Ele havia me machucado, me fez sentir medo dele, apenas para parecer superior na frente da Alfa.

- O que foi isso? - ele perguntou.

- Um beijo de adeus...

Ele se levantou e saiu pela janela, sem dizer mais nada. Deitei na cama e comecei a chorar bem baixinho, por Aiden, pela Alfa, pelo meu destino, pela Allison... por tudo o que foi arrancado de mim, tudo o que foi tomado, por um golpe da vida. De repente, meu tio entra no quarto e ele se senta ao meu lado. Ele colocou a mão em meu joelho, em um gesto protetor. Eu pergunto a ele:

- Você ouviu?

- Sim, tudo vamos dizer. Stella, acho que você precisa me contar algo, algo não, mas tudo, tudo o que aconteceu com você.

- Não foi muita coisa. Eu passei anos da minha vida me escondendo e treinando, passei anos da minha vida sendo uma covarde, tio.

- Não diga isso!

- Mas é a verdade. Eu não sou como a Allison, eu perdi minha inocência há muito tempo. Ela teve coisas, que eu nunca vou poder ter. Momentos, que eu não pude viver, fases que eu perdi, por culpa de uma maldição que eu não quis que fizesse parte de mim ou da minha história. Quando eu fugi de casa, para proteger meus pais, a Fera os matou, eu assisti escondida ela fazer isso, aquela coisa sabia que eu estava vendo e sabia que aquilo me afetaria. Ela matou todos que eu amava naquela cidade. Eu fugi da cidade. Em busca de abrigo, mas quando eu finalmente me estabeleci, ela veio atrás de mim como um furação e destruiu tudo de novo. Meses e meses seguidos. A mesma coisa. Não importava aonde eu fosse ou o que eu fizesse. Ela estava esperando para destruir tudo o que eu havia reconstruído. Eu conheci a Destinada pouco tempo depois da minha primeira fuga, nós tentamos matar a Fera sozinhas, mas não conseguimos. Uma noite, ela estava muito fraca e eu estava encurralada, então a Destinada conseguiu ressuscitar um lobisomem...

- Aiden...

- É, enquanto a Destinada se recuperava, Aiden me protegia e me escondia em volta do mundo, encontramos seu irmão pouco tempo depois, a Destinada também ficou conosco e ela trouxe Erica e Boyd de volta a vida, para me proteger, mas então eles começaram a ficar fracos como passar do tempo e foi então que um dia... a Alfa nos encontrou em uma floresta não muito longe daqui... Aiden fingiu estar do meu lado, mas depois me traiu. Contou a Alfa, onde eu e a Destinada estávamos escondidas e o resto... você já sabe...

- Você tem certeza que ele te traiu? – quando tio Chris me perguntou aquilo, eu arqueei as sobrancelhas. - Se essa Alfa for tão poderosa o quanto eu estou pensando, ele pode estar possuído e se fingindo ser Aiden, na verdade, todos os membros da alcateia podem estar assim.

- Como zumbis? – quando perguntei, meu corpo se arrepiou.

- É... podemos dizer como zumbis...

Isso significava que meu Aiden estava vivo... mas e se Chris estivesse errado? Mas... e se ele não estivesse? Meus nervos explodiram de felicidade, medo, insegurança e alegria, tudo ao mesmo tempo. Eu abracei o meu tio, agradecendo mentalmente por sua existência e foi então que alguém invadiu o quarto pela janela. Era um lobo. Erica, só poderia ser!

- Erica, eu não disse nada! Não se preocupe! – eu disse tremendo.

- Stella, essa não é a Erica – meu tio disse me puxando para trás dele.

- Então quem é?

- É a Malia.

...

Lydia P.O.V.

"Uma garota chorava e berrava de dor em minha mente. Eu estava em uma espécie de depósito, mas muito sujo e empoeirado. Segui os gritos, que continuaram constantes, eles me levaram para uma escada de ferro. Coloquei a mão no corrimão, desci um degrau e um barulho forte ecoou em meus ouvidos. Tapei as orelhas, até o barulho sumir.

Continuei a descer a escada, bem devagar. Em minha frente havia um corredor escuro e no final dele, uma porta de aço. Andei até a porta e girei a maçaneta.

Era uma sala de tortura, com celas, uma delas estava escura, não conseguia ver se havia alguém dentro dela, na outra, uma garota estava amarrada, sendo espancada por uma loira.

Me aproximei da cela, a loira parou de bater na garota e uivou com prazer. Era a Erica. Ela estava diferente, estava forte. Ouvi risadas, me virei e vi os gêmeos, Ethan e Aiden, eles também estavam muito diferentes.

Boyd estava ao lado de uma mulher de máscara negra, dizendo palavras confusas. "Parem..." disse a garota da cela, como um sussurro. Me virei para a cela novamente e olhei para o rosto da garota. Meus olhos se arregalaram e senti o tempo parar. Tudo estava ficando embaçado e distorcido, mas o rosto estava em perfeita definição. A garota da cela era a Verônica..."

Acordei com um pulo, bati a cabeça no teto do jipe de Stiles. Ele se assustou e parou o carro, preocupado. Como sempre, Stiles estava sendo um amor comigo.

 - Lydia! - ele me chamou - Está tudo bem?

- Eu tive um sonho! – disse apavorada com o que eu tinha visto.

- Como se você estava acordada e conversando com a gente? - perguntou Liam do banco de trás.

- Verônica... ela.... ai não...

- Lydia - Stiles colocou as mãos em meu rosto, trazendo foco da minha visão e atenção, apenas para ele - O que aconteceu com a Verônica?

- A Alfa a pegou... Eles estão com ela...

- Mas ela não tinha ido atrás dos pais? - perguntou Hayden.

- Eles estão com ela. Eu tenho certeza disso.

Liam, Hayden e Stiles se encararam e depois me olharam como se eu fosse louca. Tirei as mãos de Stiles do meu rosto e berrei:

- Saí do carro!

- O quê? - Stiles falou.

- SAI!

Ele abriu a porta e se jogou. Saí junto e me sentei no banco do motorista. Stiles correu para o banco do passageiro.

- Parece que não vamos chegar em casa tão cedo, Liam - disse Hayden.

- Não até eu salvar Verônica!

...

Stiles P.O.V.

Lydia dirigia pelas ruas como uma louca. Ela fazia curvas quase passando na calçada, quase matou um gato e uma senhora. Liam e Hayden se chacoalhavam no banco de trás, enquanto eu estava começando a aprender uma oração em latim.

Ela freou de repente, meu corpo foi jogado para frente e dei de cara com o vidro, senti uma dor enorme no nariz.

- Nossa... me lembre, se um dia eu te convidar para sair e você aceitar, eu dirijo.

Ela nem me ouviu. Saiu do carro e foi em direção a casa, na qual ela parou na frente.

- Ue, por que estamos na casa do Deaton? - perguntou Hayden.

- O Deaton tem uma casa? - perguntou Liam.

- Você achou que ele morava aonde? Na clínica em uma das gaiolas...? É, estamos passando muito tempo com Stiles.

- A Verônica está morando com Deaton... - eu disse e saí do carro, tropeçando.

Liam e Hayden me seguiram. Lydia estava tocando a campainha, mas ninguém atendia. Cheguei perto e olhei na garagem, o carro de Deaton estava lá. Lydia já estava ficando irritada. Ela chutou a porta com um golpe e a mesma caiu.

- Uou! As aulas de luta estão ajudando - eu disse e ela revirou os olhos.

Ela entrou na frente. Quando chegamos na cozinha, havia panelas espalhadas e o forno estava aberto, todo queimado.

- Ai... queimaram alguém dentro do forno? - perguntou Hayden.

- Na verdade, a vítima foi aquele bolo em cima da pia. Caso resolvido, vamos Lydia.

Ela fez um sinal de silêncio com o dedo. Ela subiu as escadas e entrou no primeiro quarto que viu. Deaton estava amarrado em uma cadeira e sua boca estava selada com um zíper.

- Como isso aconteceu? - perguntou Liam. - Como colocaram um zíper na boca dele?

Deaton tentou grunhir palavras, mas não deu muito certo. Tiramos as cordas dele e eu dei um papel e uma caneta à ele. "Não lembro o que aconteceu" ele escreveu.

- Ai que bom! - exclamei.

- Cadê a Verônica? - perguntou Lydia nervosa.

"Eu não sei".

- Eles a levaram. Stiles, precisamos avisar Scott.

...

Scott P.O.V.

Estava no mercado, comprando leite, como minha mãe havia pedido, quando trombei com a professora de literatura em um dos corredores. Assim que ela viu quem era, sorriu.

- Scott! – disse ela com muita doçura.

- Senhorita Gracie!

- Está melhor?

- É um pouco... Sabe apesar de ter apenas 19 anos, você é muito sábia.

- Ah... obrigada, Scott. Eu tento dar o meu melhor.

O celular dela toca. Ela atende. Eu fico olhando para o meus pés, esperando ela encerrar a ligação.

- Sim, querido. Já estou indo.

- O que houve?

- Ah... apenas meu namorado.

O meu celular começa a vibrar no bolso da calça. Stiles. Pego e atendo.

"SCOTT! A ALFA SEQUESTROU A VERÔNICA!" Stiles falou ofegante.

- O QUÊ?

"É ISSO MESMO! CORRE PARA A CASA DO DEATON! VAMOS TER QUE ADIAR O PLANO. LIGA PARA A MALIA E A STELLA. PRECISAMOS DELAS." Ele desligou.

- O que houve? - perguntou Gracie.

- Ahhh nada.... de importante. Preciso ir.

Peguei o leite e deixei no carrinho de compras de Gracie. Corri até a saída do mercado. Se eles tocarem na Verônica, eu juro que não me controlo, pensei furioso.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...