História A escolhida-reescrito - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Tags Romance, Underteilo
Exibições 8
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção Científica, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Necrofilia, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi humanidade,eu sei que a historia esta indo devagar,mas talvez esse capitulo possa melhorar a situação.
até as notas finais,bye.

Capítulo 3 - Lembranças passadas...


Fanfic / Fanfiction A escolhida-reescrito - Capítulo 3 - Lembranças passadas...

Flashback on:

Estava tudo normal na minha vida:eu ia pra escola,pra sorveteria e depois pra casa,eu tinha a vida normal como de qualquer criança(ou não)então papai me liga.

Ligação on:

Pai-Agatha,filha você precisa voltar agora.

Agatha-mas porque pai?

Pai-quando chegar em casa eu explico,agora venha.

Ligação off:

não entendi muito bem,mas ta bom.Corri pra casa,chegando lá olhei para o portão consegui ver uma multidão de monstros,e mais pra frente...parecia o rei deles não sei dizer.Mas como tinha que entra em casa comecei a andar por eles,quando notaram minha presença foram abrindo espaço pra eu passar(que isso eu não mordo kkk).

Agatha-tenha um bom dia cavalheiros-disse entrando em casa,nem dei 2 passos já fiquei cara-a-cara com meu pai.

Agatha-p-pai...o-o-i....você vi---ele nem me deixou termina,já foi me abraçando e perguntando se eu tava bem se eles não me machucaram-pai de quem...ahhh entendi,não.

Pai-a graças a deus,fique aqui-disse,eu só concordei com a cabeça e fiquei atras dele,então ele abriu aporta e começou a falar com os monstros

Pai-oque vocês querem na minha casa demônios?

Rei-queremos paz...só isso,fale para os humanos que só queremos viver em paz com vocês na superfície.-disse o rei dos monstros...

Pai-eu não irei fazer nada...o lugar de vocês não e aqui,e sim debaixo da terra,agora voltem.

Agatha-NÃO-me posicionei na frente de meu pai.

Pai-filha para dentro agora!-disse ele puxando meu braço-venha.

Agatha-não pai...por favor de uma chance a eles!

Pai-olha você só tem  5 anos...não entende nada disso!venha.

Agatha-eu quero falar!-disse me soutando dele.

Pai-...ok,diga-disse ele cruzando os braços.

Agatha-certo...acho que vocês não devem me conhecer...bem eu sou filha do prefeito dessa cidade,mas bem não e isso que eu quero falar...eu sei oque esta acontecendo aqui...a briga entre o mundo dos monstros...e humanos,mesmo ambos sendo diferentes por fora,são iguais por dentro,e eu sei que vocês podem chegar num acordo de paz...e também ninguém e melhor que o outro-então virei para meu pai e disse-pai,de uma chance a eles...por favor-fiz a cara mais fofa que conseguia fazer.

Pai-mas eles mataram muitos de nos!

Agatha-e nos matamos vários deles...os opostos se atraem papai e ninguém e perfeito.

Pai-...você esta certa...irei dar uma chance a eles.

Agatha-ebaebaeba...quer dizer..legal-depois disso entrei em casa e fui para  meu quarto dormi.

2 anos depois...

Agatha-tchau pai estou indo pra casa de da Carlinha-falei para meu pai,já se passaram 2 anos desde a chegada dos monstros,e eu já estava com 7 anos mas já sabia me cuidar.Enquanto andava pelas ruas escuras,senti alguém me seguindo olhei para trás mas não vi ninguém,então voltei a andar já tava começando a ficar com medo,pensei"Oque cargas d´água estou fazendo aqui"bem eram só 19:30..."pra onde tava indo mesmo...?"

Agatha-ah pra casa da--nem terminei de falar,algo ou alguém tapou minha boca me impedindo de gritar.

???-bons sonhos-disse o ser atras de mim.por falta de ar acabei desmaiando.

Alguns minutos depois,acordei num tipo de laboratório,eu estava presa numa cadeira,tentei me soltar,mas foi em vão,então alguém botou uma venda em meus olhos.

Agatha-q-q-que?quem esta ai?-perguntei sem medo.

???-.....-ele não disse nada,então começou uma pequena conversa no local.

???-não podemos fazer isso...e-ela e só uma criança...e se de-descobrirem...se-seremos mortos.-disse uma voz feminina.

???-não importa...

???-mas Dr.Gaster...você não tem medo...que o prefeito faça uma segunda guerra por...causa dela.

Dr.Gaster-não...me preocupo mais no futuro de meus filhos...porque se um dia,nos voltarmos para o subsolo...nunca mais  poderemos sair de lá.

???-o-o-que você pretende fazer?

Dr.Gaste-ela sera nossa salvação...se um dia ela cair no subsolo,ela ira quebrar a barreira,pois o coração dela esta cheio de esperança,preocupação e pureza...os ingredientes perfeitos para se guarda...as almas.-oque isso que dizer...?como eu  podia ver algumas coisas (por causa da venda ser fina)escutei ele falar´´vamos brincar um pouco",então senti alguma coisa tocar em meu peito...era pontudo e gelado...AI MEUS COOKIES,E UMA FACA.

Agatha-AHHHHHHHHH...-eu gritei de dor...aquilo doía pra poha,ele começou a descer ate meu estomago...depois eu senti ele a fazer um corte em forma de circulo...então eu comecei a chorar-p-p-por...f-f-favor...pare...o-oque e-eu...fiz?

Dr.gaster-shhh...-então por um milagre,ele parou de me corta e saiu,pensei ter acabado...mas era só o começo...através do pano da venda...vi que ele trazia recipiente com alguma coisa brilhante dentro...mas eram de varias cores:laranja,amarelo,azul forte,azul claro,verde,roxo,vermelho e outro vermelho só que mais escuro...sem nenhum aviso nem cuidado ele botou essas coisas dentro de mim um por um,e organizava elas(fala serio?).

Agatha-pare...por-por favor...e-eu não f-f-fiz nada...-então ele começou a costurar o corte que ele fez-a....ai....

Dr.Gaste-esta pronto-então ele tirou a venda e pude ver seu rosto,ele tinha cicatrizes no lado esquerdo do olho e uma no lado direito da boca.oh,parece que teve algumas mudanças de visual.

Agatha-que?-ele me desamarrou e me deu um espelho...-e-eu...meu olho...n-nã-não pode ser...-o meu olho esquerdo tinha mudado de cor...tava horrível...eu olhei para Gaster e disse-papai tinha razão...vocês são demônios!-comecei a correr daquele maldito lugar chorando,mais esbarrei em alguém-SAI DA MINHA FRENTE DESGRAÇA!-eu tava com muita raiva e medo.

???-pra que agredir?-disse um pequeno esqueleto de roupas laranjas e atras dele tinha outro maior mais usava um moletom azul.

???-quem e você?-disse o maior se aproximando-s-seu olho ta t-tão--dei um tapa na mão dele.

Agatha-NÃO TOQUE EM MIM SEU MONSTRO...IREI CONTAR TUDO AO MEU PAI...ELE IRA EXPULSAR VOCÊS DAQUI!-então sai correndo de lá...chegando lá contei tudo para meu pai,e mostrei oque eles fizeram comigo,por ódio,nojo e raiva,papai declarou outra guerra contra os monstros...e nos humanos fomos vitoriosos...

3 anos depois...

depois daquela guerra 2 anos atras...os monstros foram embora...mas por estranho que pareça, eu sinto saudades deles...

Agatha-oque você esta pensando celebro de amendoim...por que senti saudade do que ti fez mal a 2 anos atras-eu já tava com tédio a mil,então decidi sair um pouco...ou quebrar a lei de papai,depois que todos os monstros voltaram para o subsolo,ele cercou o local da montanha com seus melhore seguranças,e declarou a seguinte lei:aquele que tentar entra na montanha para salvar os monstros,sera automaticamente presos e blá,blá,blá...,não ligo,então fui para a montanha,eu sabia que a essa hora os guardas estavam no intervalo,então eu passei por eles tranquilamente...nem notaram que a filha do prefeito passou,"ah vai dar ruim para o lado deles",continuei a andar,não tinha nada de interessante,só plantas,um esquilo,plantas,um coelhinho,plantas uma aranha comendo uma mosca,plantas..nada de interessante,então encontrei um enorme buraco,parecia quer eu ia ser devorada pela escuridão do buraco...deu medo.

Agatha-ok...já intendi o recado...to dando o fo--eu ia dar meia volta mas acabei tropeçando em uma raiz e cai no buraco...parecia que ele não tinha fim...mas quando consegui ver o chão do buraco,acabei batendo a cabeça numa pedra e desmaiei...e agora estou nessa situação que me encontro.

Flashback off:

Agatha-o-o-oque foi isso?...e-eu sou filha de prefeito...eu que causei a segunda guerra...eu...eu...eu me lembrei-nesse hora Sans entra no quarto com uma bandeja de café da manha -i-isso e para mim?

Sans-pra quem mais seria,olhe não tem ninguém em casa,então eu irei cuidar de você,ok.

Agatha-...tanto faz...mas não to com fome agora-disse me deitando.-se não for incomodo...você poderia sair por favor.-disse calma mas com frieza,acho que ele persebeu.

Sans-ok...tenha bone-sonhos,kkk.-disse ele olhei pra ele seria...mas comecei a rir feito uma hiena"mano e serio isso?"pensei-he,deu pra ver que você gosto...bom pelo menos levantei seu humor,bom tchau.-então ele saiu,ainda rindo me deitei e fui aos poucos pegando no sono...e adormeci.


Notas Finais


obrigado se leram ate aqui :3
eu sei a piada do Sans ficou uma merda...também acho.
se quiserem saber oque vai acontecer comentem para eu saber se estão mesmo gostando.
muito obrigado e de nada,bye.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...