História A escrava do meu irmão (um conto ItaSaku, SasuSaku) - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Haruno, Hime, Itasaku, Naruto, Sakura, Sasusaku, Uchiha
Visualizações 1.097
Palavras 3.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo, minna *-*
Olha quem voltou! Eu, me, Io, jo! Eu mesma! SEI QUE DEMOREI, ME DESCULPEM EU AMO VOCES!
Boa leitura!

Capítulo 36 - Uma princesa guerreira


Fanfic / Fanfiction A escrava do meu irmão (um conto ItaSaku, SasuSaku) - Capítulo 36 - Uma princesa guerreira

 Estavam reunidos na maior tenda, todos estavam analisando o mapa todo marcado diante deles, a menos de duas horas de viagem estavam os exércitos inimigos e pela manhã marchariam ao seu encontro.

 - Há apenas uma rota plausível. – pontuou Neji indicando no mapa.

 - Podíamos separar o nosso exército em pelotões e os dividir aqui, por aqui e aqui. – Sasuke apontou três pontos diferentes – Cercá-los e atacar por três pontas diferentes.

 - Bem se ver que nunca esteve em um campo principal de batalha. – disse Kakashi e Sasuke trincou os dentes para ele.

 - Funcionaria se tivéssemos maior vantagem, Otouto. – Itachi suspirou juntando as mãos – O jeito é ir pela frente e atacar com força total.

 - Itachi-sama, talvez o esquema cinco por cinco faça maior efeito. – Hidan disse.

 - Assim podemos medir a força do exercito inimigo sem usar todo o nosso poder bélico. – disse Naruto pensativo – Acho que assim seria melhor.

 Itachi assentiu pensativo olhando o mapa.

 - CAVALEIRO SE APROXIMANDO! – ouviram gritar.

 Os príncipes e generais saíram da tenda notando certa movimentação, o rei foi o último a sair e olhara para a única estrada que dava acesso ao imenso acampamento. O cavalo vinha rápido e implacável, mas não era um cavaleiro e sim uma amazona, Sakura.

 A rosada parou o cavalo retirando o capuz da cama, estava vestida como uma guerreira com couro sobre uma bata vermelha, linda como a própria Atena, mas não devia estar lá.

 - Só pode estar brincando comigo. – disse Sasuke.

 - Hime-sama o que veio fazer aqui? – perguntou Kakashi segurando sua mão para que descesse.

 - Não é óbvio? Vim guerrear ao lado de vocês, salvar o meu filho. – disse ela descendo.

 - Não é seguro, Sakura, por favor, volte. – disse Itachi.

 - Sou mais forte do que qualquer um de vocês e sou uma princesa, meu exercito é a maior parte dessa acampamento, tenho o direito de estar aqui. – disse a rosada olhando os homens – Aquele homem tomou o meu país e sequestrou o meu filho, vou pegá-lo.

 - Para de ser irritante, monte nesse cavalo e volte pro palácio de Konoha. – Sasuke soou irritado.

 - Não e acho que já esperava essa resposta. – disse Sakura o peitando, olhou os outros homens, inclusive Kakashi – Quando invadirmos Kiri, e nós vamos invadir, meu filho de três anos estará com medo e assustado e eu sou a única pessoa que ele irá querer ver.

 Itachi a olhou, realmente estava mudada, não havia nada no mundo que Sakura Haruno não fizesse por seu filho e ela parecia determinada a estar ali.

 - Vai mesmo deixar isso? – Sasuke perguntou a Kakashi.

 - Não sou o dono dela, ela é minha princesa, sou eu quem recebo as ordens. – disse Kakashi friamente.

 - Está preparada para isso? – Itachi perguntou.

 - Não está cogitando a hipótese de deixa-la ficar, está? – perguntou Sasuke, indignado.

 - Estou. – disse Sakura para o rei.

 - Então bem-vinda a tropa. – disse Itachi virando as costas.

∞∞∞

 Kakashi pegou a mão de Sakura e a levou para um espaço entre duas barracas, Sakura podia ver em seus olhos que ele estava preocupado e ela entendia perfeitamente.

 - Eu sei que não tenho voz nenhuma nisso, sei que me dá as ordens. – disse ele incerto – Mas não consigo deixar de me preocupar, não só por isso que temos, mas porque é a princesa da minha nação, a única herdeira do meu rei...

 - Kakashi, não faça isso, não seja como eles, não me subestime! – disse Sakura apertando sua mão com mais força – Você me conhece, sabe o que aprendi com a Tsunade-sama, posso e vou fazer isso.

 - Desculpe. – ele se aprumou – Você é mais forte que eu.

 Sakura sorriu e o abraçou.

 ...

 Quando o dia amanheceu Sakura se vestiu novamente com o couro duro, mas não prendeu os cabelos, deixou-os soltos quando saiu de sua tenda, andou até a beirada do barranco e olhou as tropas se agrupando, era um mar de homens, homens que iriam morrer e matar por figuras nobres e algo nisso agoniava Sakura.

 A rosada suspirou, andou até a pequena multidão que era a cavalaria principal, Kakashi se curvou a ela quando se aproximou, ele usava sua tradicional armadura prata com a espada e o chicote preso na cintura. Itachi já tinha montado seu cavalo negro, sua armadura era toda preta e fosca, uma capa preta estava presa em seus ombros e ele tinha os cabelos presos em um coque alto, Sasuke usava uma armadura preta com detalhes dourados e tinha os cabelos negros presos em um curto rabo de cavalo.

 Sakura montou sua égua branca e os olhou, Sasuke estava claramente irritado pela presença dela, Itachi parecia focado no que estava por vir e os outros príncipes estavam desconfiados com tudo aquilo, Sakura não os culpava, foram centenas de anos com princesas que bordavam e ficavam escondidas atrás de grossas muralhas.

 Tomaram a frente dos batalhões e saíram do acampamento, havia uma parte de Sakura que estava com medo, não era uma cessão de treinamento com a avó, era um guerra, uma guerra real onde pessoas morriam, onde ela mataria pessoas. Certo, não havia ferimento feito por espada, lança ou flecha que Sakura não pudesse curar, mas as marcas deixadas na alma eram maiores.

 Chegaram a uma imensa clareira, ao longe podiam ver o extenso exercito inimigo, Itachi levantou a mão como um sinal para que todos parassem, Sakura olhou a multidão azul diante de si, não era boa com proporções daquele tamanho, mas não acreditava que apenas oitenta mil homens estavam ali.

 - Eles tem mais. – comentou Gaara, estupefato.

 - Pelo menos cem mil. – disse Itachi em tom preocupado.

 - Meu rei. – Hidan se aproximou cavalgando – Meus informantes deram noticias, são quarenta mil humanos e sessenta mil homúnculos.

 - Nenhum bruxo é tão poderoso assim. – disse Kakashi, surpreso.

 - Parece que Orochimaru é. – disse Sakura suspirando.

 - Nii-san? – Sasuke se virou para Itachi, mas ele não disse nada – Nii-san?

 - Eu estou pensando, Sasuke. – disse o rei.

 - Divida o pelotão inteiro em dois deixando duas tropas no meio e na retaguarda. – disse Kakashi analisando a situação.

 - Agora recebemos ordens de você? – Sasuke disparou

 - Hidan, faça o que ele disse. – disse Kakashi para a raiva do irmão.

 - Aniki! – protestou o mais novo.

 - Continue, Lobo Branco. – disse Itachi ignorando Sasuke.

 - Se criarmos uma cratera no meio, os exércitos inimigos terão que contornas e avançar pelo lado. – disse Kakashi.

 - Reduzindo o poder de ataque deles. – disse Neji entendendo.

 - Tudo bem, gênio, mas de onde tiraremos uma cratera? Mesmo que colocássemos mil homens para cavar eles estariam na linha de flechas deles. – disse Sasuke, irritado.

 - Princesa. – Kakashi olhou Sakura.

 Sakura entendeu e desceu de seu cavalo, os homens não entenderam, apenas Kakashi. A rosada começou a andar com passos lentos e despojados.

 - O que pensa que está fazendo? – perguntou Sasuke – Volte aqui.

 Sakura o ignorou e o moreno bufou, tinha sido ignorado duas vezes e detestava isso. Mas Itachi também se preocupou, viu certa agitação no exercito azul ela caminhava para a linha onde as flechas a alcançariam. A rosada puxou as luvas de couro de usava.

 - Sakura, volte. – disse Itachi sendo ignorado também – Kakashi, faça algo!

 Sakura começou a andar mais depressa, logo estava correndo para o desespero de Sasuke e Itachi, saltou mais alto do que um humano normal saltaria e mirou o chão.

 - SHANNAROOOOOOOH! – Acertou o chão.

 A terra tremeu e o queixo dos duzentos homens naquele campo caíram, era como se um meteoro tivesse caído quando o chão começou a se partir destruindo-se, os cavalos se agitaram e seus cavaleiros mal conseguiam contê-los. Uma nuvem de poeira tomou o lugar e obrigando todos a protegerem os olhos.

 - Isso é impossível! – disse Naruto embasbacado.

 - M-Mas... o que? – Sasuke tinha os olhos arregalado.

 - Rikudou... – Itachi estavam em estado catatônico.

 - E-Eu nunca mais a subestimo – Neji estava temeroso.

 Sakura saltou do imenso buraco, a cratera era imensa a rosada quase sumiu nela, bateu o pó da roupa voltando para perto dos príncipes e do rei que o olhavam pasmados.

 - Eu disse que era mais forte que qualquer um de vocês. – ela olhou para frente.

 - Nunca mais duvido. – Itachi engoliu seco, levantou o braço apontando pra frente – Avançar!

 Os homens passaram por eles gritando, o exercito de Kiri tambem avançou contornando a cratera como Kakashi tinha previsto, claro que os príncipes não entravam na batalha logo de inicio embora Sakura visse em seus rostos que era o que queriam.

 Desceram de seus cavalos entregando aos vassalos puxaram suas espadas, Sasuke puxou também um punhal comprido que parecia uma espada curta.

 - Não pode fazer isso desarmada. – ele estava irritado por se dar por vencido.

 - As únicas armas que preciso são os meus punhos. – Sakura bateu um punho na mão – Ainda duvida de mim?

 Sasuke não respondeu, Sakura olhou a batalha, os dois exércitos tinham se encontrado em um choque violento e destrutivo, os homens lutavam como animais e Sakura não conseguia desviar os olhos, o sangue começou a jorrar e logo os homens de azul começaram a avançar pela cratera mesmo pois notaram o plano de Kakashi.

 - As suas ordens, princesa. – disse Kakashi pegando o seu chicote. Sakura apenas assentiu para ele.

 Kakashi saiu correndo junto com alguns homens pulando na cratera no caminho dos soldados de azul. Sasuke não quis ficar para trás e avançou tambem o que motivou os outros príncipes e o resto das tropas.

 Sakura os seguiu por impulso, quando notou já estava dentro da cratera, alguns homens avançavam contra ela, mas nunca a alcançava, ela olhou em volta e notou que Sasuke estava ao seu lado direito, Kakashi ao lado esquerdo e Itachi a sua frente a protegendo, não era culpa deles, aquele era seu instinto e ela precisava mostrar que não precisava de proteção.

 Correu passando por Itachi investindo contra um homem que veio em sua direção, desviou de sua lamina socando seu peito e o jogando longe fazendo-o arrastar mais cinco no processo, acertou o cotovelo em outro homem e se curvou deixando que ela socasse suas costas sentindo sua coluna se quebrar.

 Um homúnculo se aproximou, era muito mais alto que um homem e a falta de seu rosto assustava, os ombros largos brandiam clavas cheias de espinhos, Sakura desviou da grande massa, deu as costas para ele agarrando seu imenso braço o jogando para frente, o grande homúnculo fez um giro no ar e se chocou no chão com força.

 Sentiu uma dor intensa e quando olhou para frente um soldado humano comum tinha a transpassado com uma espada longa, um sorriso vitorioso estampava o rosto do homem desprezível sob o elmo. O ponto da testa de Sakura acendeu desfazendo o sorriso do rosto dele, listras negras percorreram seu corpo inteiro, a última evolução de seus poderes.

 Fez um giro inteiro com o braço acertando a cabeça do pobre homem com o punho fechado, a cabeça dele praticamente explodiu ao ser esmagada, caiu morto. Sakura segurou o cabo da espada gemendo ao retira-la de seu corpo. Sua mão acendeu em verde, levou sobre o ferimento e ele se fechou em poucos instantes.

 - Incrível. – Sasuke ao abrir o abdômen de um homem – Me lembre de nunca mais te deixar chutar minhas bolas.

 - Não fique no meu caminho! – ela correu mais uma vez, saltou deixando a perna na frente e ao cair causou mais destruição.

∞∞∞

 Sasuke tirou alguns segundos para olhá-la lutar, aquela mulher era incrível, ele a via de forma lenta, deslizando pelo campo e batalha como uma folha rosada ao vento demonstrando sua monstruosa flor, as listras em seu corpo pareciam brilhar em purpura sob o sol fraco.

 Olhou para frente e lá estava seu irmão, deixando uma trilha de corpos, abaixava a espada lançando quatro facas de uma vez que se alojavam na testa de quatro soldados diferentes e já com a espada avançava para outro, a capa preta, os cabelos que tinham se voltado e a armadura grafite lhe davam um ar sombrio e ele parecia voar pelo campo, como um corvo sangrento.

 Viu o Lobo Branco bem na hora que lançou seu maldito chicote com a ponta de ferro enrolando-o no pescoço de um soldado o decapitando ao puxar, Kakashi era odioso, mas habilidoso.

 Sasuke se enfiou de cabeça na briga abrindo caminho com sua espada, uma descarga de eletricidade percorria seu corpo a cada corpo que caia, gostava daquilo. Cortou a garganta de um homúnculo e ele sangrou verde, nojento demais para Sasuke, ao abrir o tórax de um soldado foi sujo pelo sangue quente e gostou disso.

 A guerra foi seguindo e o esquema de Kakashi estava funcionando, infelizmente para Sasuke. Haviam muito mais baixas de Kiri e o general que olhava tudo parecia realmente assustado.

 - RETIRAR! – gritou o general de Kiri.

 Logo os homens começaram a se retirar, os aliados tinham vencido aquela batalha, o exercito aliado começou a segui-los causando mais baixas no percurso. Sasuke parou respirando com dificuldade, nem sabia quanto tempo de batalha tinha passado, estava cansado.

 - RECUAR! – ordenou Itachi.

 - Não! – Sakura veio correndo – Precisamos continuar até o palácio, Sakumo está lá.

 - Não é bom segui-los em seu terreno, não o conhecemos. – disse Itachi segurando o lado sob a capa.

 - Itachi tem razão, precisamos analisar as baixas, cuidar dos feridos e analisar o território. – disse Neji guardando a espada.

 - Uma batalha de cada vez, hime. – disse Kakashi colocando a mão na cintura.

 - E... eu fui ferido. – Itachi mostrou a mão cheia de sangue.

 - Aniki. – disse Sasuke se aproximando.

 - Estou bem, Otouto, só preciso de uma atadura. – ele virou as costas, mas Sasuke sabia que sentia dor.

∞∞∞

 Sakura ainda sentia que não tinha feito o suficiente, adentrou a tenta onde as centenas de feridos estava, mandou que juntassem os mais graves no meio e assim foi feito pelos médicos e enfermeiros que estavam lá, juntou as mãos concentrando o chakra de seu corpo e assim as listras negras tomaram seu corpo.

 Começou a irradiar de seu corpo para os feridos com maior gravidade, os ferimentos começaram a ir de fechando com a ajuda do chakra da rosada, as pessoas paravam para olhar embasbacados pelo que estavam vendo, a rosada tinha chakra o suficiente para ajudar muitas pessoas, minutos depois começou a se sentir fraca mais continuou até que seu corpo falhou e ela cairia para o lado quando se encostou em algo, em alguém na verdade.

 Sasuke colocou um braço em seu braço a abraçando para impedir que caísse, as listras começaram a se recolher para o ponto em sua testa. Seus olhares se encontraram e os dois permaneceram em silencio por um tempo, Sakura se estabilizou dando um passo para o lado desvencilhando-se do toque.

 - Você já fez demais, devia descansar. – disse ele pigarreando.

 Ela assentiu saindo.

...

 Dormiu por duas horas e acordou um pouco melhor, uma festa acontecia do lado de fora de sua tenda, os soldados comemoravam a batalha vencida sem pensar que no outro dia batalhariam mais. Saiu da tenda vestida de forma simples, sem a armadura de couro pois não precisava, andou até a tenda real encontrando Itachi deitado na cama com uma mão sobre o lado e parecia com dor.

 - Não pode lutar ferido. – disse ela – É melhor que me deixe ver isso.

 - Vá descansar, Sasuke me disse que esgotou sua energia curando os feridos, eu estou bem. – disse Itachi se sentando tentando não transparecer a dor, jogou ar pernas para o lado  e se levantando, colocou um robe preto.

 - Vejo a dor nos seus olhos, não seja teimoso. – disse ela se aproximando.

 Sakura abriu o robe ouvindo um resmungo do rei de Konoha, engoliu seco ao ver seu tronco pálido, mas continuou, retirou a bandagem que devia ter sido feita por qualquer um. O corte era superficial mas extenso e devia estar ardendo muito, canalizou o chakra para a mão esquerda e a colocou sobre o ferimento.

 Itachi enrijeceu sobre o toque a rosada e ela também, tinha as bochechas um tanto coradas e por isso não elevou o rosto para ele em momento nenhum, não demorou muito e o corte já não existia, Sakura recolheu a mão deixando que o maior fechasse o robe.

 - Arigato. – disse ele.

 - Por nada. – disse ela suspirando.

 - Eu fiquei muito impressionado com você hoje. – disse ele voltando a se sentar – Realmente mudou muito.

 - Eu disse a vocês que podia lutar. – disse Sakura o olhando – Faço qualquer coisa pelo meu filho.

 - Ele é um menino muito doce. – Itachi sorriu docilmente – Vamos resgatá-lo, eu prometo. Posso ver o quanto você o ama.

 - Eu nunca pensei que pudesse existir um sentimento tão grande. – disse Sakura sentindo os olhos queimarem ao pensar em seu filho – Até que ele nasceu, tão lindo.... – a voz foi embargada pelo choro – Aquele menino é tudo pra mim, nada mais faz sentido sem ele, Sasori, você, Sasuke, Kakashi... Não são e nem nunca foram nada perto dele, nunca serão.

 - O amor de mãe sempre é maior, pequena. – Itachi pareceu entender – Eu vivo por Sumire e dizem que o amor de uma mãe é maior, tenho noção da dimensão do seu sentimento e é por isso que a ajudarei a salvar seu filho.

 - Arigato. – disse Sakura virando as costas e saindo.

 ...

 - Estava te procurando, hime. – disse Kakashi se aproximando – Está tudo bem.

 Sakura o abraçou em silêncio por um tempo, Kakashi a aceitou afagando seus cabelos delicadamente.

 - Eu preciso que isso acabe, Kakashi-san, eu preciso pegar o meu filho e ir para muito longe de Konoha, dos Uchiha. – disse ela chorosa.

 - Os Uchiha ainda tem poder sobre você. – disse Kakashi claramente desgostoso – Mas eu vou te tirar deles, vou ajudar você Hime.

 - Como? – ela se afastou.

 - Case-se comigo. – disse ele certo disso, Sakura arregalou os olhos corando um pouco.

 - K-Kakashi... – começou a rosada.

 - Sakura-hime, eu quero te fazer feliz e você sabe que eu posso. – disse ele segurando as mãos dele – Seremos apenas eu, você e Sakumo, pra sempre longe de toda essa dor.

 Sakura estava incerta, seu coração estava acelerava, ela sabia que não era certo, mas precisava disso, era a única maneira de manter Sakumo a salvo.

 - Tudo bem, Kakashi-san, eu me caso com você. – disse ela. Kakashi sorriu sob a máscara.

 - Não pode fazer isso! – Sasuke saiu de trás de uma das tendas. Sakura congelou temendo que ele tivesse escutado tudo, mas a julgar por sua expressão só tinha ouvido a parte do casamento.

 - Não se meta. – disse Kakashi.

 - Sakura, não se engane! – Sasuke gritou – VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO!

 Itachi saiu de sua tenda assim como os outros príncipes, ninguém entendia nada.

 - O que está havendo? – Itachi perguntou. Sakura suspirou, Kakashi segurou sua mão.

 - Nós vamos nos casar e seu irmã gosta de ouvir conversas particulares. – disse o Hatake.

 - Ora seu... – começou Sasuke.

 - Por que agora? – Itachi olhava para Sakura.

 - Sakumo tem três anos, acho que já pode entender minha relação com o pai dele. – Sakura mentiu.

 - Ah por favor, tá na cara que você não ama esse Baka! – Sasuke argumentou.

 - Eu acho bom você começar a me respeitar, garoto! – rugiu Kakashi.

 - Então que seja feito em Konoha. – disse Itachi e todos o olharam – Quando a guerra acabar demorará algum tempo até que o País das flores seja restabelecido, que seja feito em meu país então.

 - Aceitamos. – disse Kakashi, convicto – É muita gentileza.

 Era notável o incomodo na voz de Itachi, mas ele se mostrava neutro, sorriu.

 - Meus parabéns pelo noivado. – disse Itachi virando as costas – Sasuke, venha aqui por favor.

 Sasuke ficou encarando os dois por um tempo, virou as costas seguindo o irmão mais velho, os outros príncipes saíram tambem sem entender o que estava acontecendo. Sakura se virou para Kakashi.

 - Por que fez isso? – quis saber.

 - Porque ele duvida que seja verdade, vamos mostrar para ele. – Kakashi beijou a testa da rosada que permaneceu agoniada.

...

 No dia seguinte marcharam para mais longe chegando ao castelo de Kiri onde o exercito os esperava, mas um dois cavaleiros se aproximaram, portavam um bandeira branca mostrando ser apenas oradores, Itachi fez sinal para que deixassem que se aproximassem.

 - Saudações. – disse um homem de cabelos azulados – Sou Choujurou, general dos exércitos de sua majestade o rei Orochimaru e ele me manda com uma mensagem.

 - E o que seria? – perguntou Itachi a olhando.

 - Ele não deseja mais lutas, deseja negociar um termo de rendição. – disse Choujurou – E como única condição pede que seja feito com os Uchiha e a princesa das flores.

 - Minha princesa não irá sozinha. – disse Kakashi.

 - Ela não estará sozinha. – disse Sasuke.

 - Posso fazer isso, Kakashi. – disse Sakura.

 - Diga ao seu rei que iremos, mas se for apenas um truque eu não terei piedade. – disse Itachi e o azulado disparou de volta para o castelo – Se não dermos nenhum tipo de noticia em vinte minutos, invadam com força total.

 - Hai. – disseram os outros príncipes.

 Sakura, Itachi e Sasuke avançaram na direção do castelo.


Notas Finais


É claro que isso vai dar ruim! Teremos a historia do tio Orochi no proximo cap, assim como mais luta! Gostatam? COMENTEM!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...