História A Escuridão Do Seu Olhar - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Got7, Romance, Yaoi
Exibições 104
Palavras 1.468
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É aquele ditado né? Quem tá vivo sempre aparece...

Gente mil desculpas, mas aconteceu tanta coisa esses dias sabe? É isso ae. Desculpa mesmos filhinhas...Mamãe ama vocês, não me matem!

TO DEVOLTAAAA
CARALHADAAAAAA

Espero que vocês gostem do capítulo meus amores! ❤

Capítulo 7 - Sentimentos


Está tudo tão escuro...

Não quero sair daqui.

É confortável.. 

 

1 semana depois 

Já havia se passado uma semana, e Youngjae ainda não acordou.

Depois do acidente na escada, passou por uma cirurgia, e desde então esta dormindo.

Todos os dias eu vou lá, eu já não consigo contar quantas vezes já chorei ao lado de sua cama no hospital. O médico disse que ainda não sabe quando ele pode acordar, e eu estou com medo.

Medo de que ele não acorde, ou acorde, mas que já seja muito tarde para ele aproveitar a vida.

E sabe? Parece que aquele ditado estava certo... ''Você só sabe que ama quando o deixa ir...''

Eu não sei quem escreveu isso, mas, ele estava certo.

Nunca senti isso antes, é tão estranho...O amor.

Você querer tirar a pessoa amada de um lugar se sofrimento não importa como, e se precisar, sofrer no logar dela. Era isso que eu sentia, se pode-se preferia que eu estivesse lá no lugar dele, eu que era o vilão da história, eu sou só um merdinha, mas Youngjae, ele era o mocinho da história, aquele pessoa que todos amam, e nunca fez mal nem a uma formiga. 

Era isso que cercava meus pensamentos...todos o dias.

Eu simplesmente não consigo beber e fumar esses dias, muito menos sair, eu estava tão pra baixo. Estava até me perguntando se quem estava em como era Youngjae ou eu. Mas quando estou a milímetros de por um cigarro na boca, sempre aparece na minha mente o sorriso daquela coisa pequena. Simplesmente não dá.

Eu quero tanto ele...

Quero tanto o abraçar...

Dizer que estar tudo bem...Mas...

Não dá.

 

Hoje fez uma semana que Youngjae está em coma. Agora mesmo estou entrando na hospital para visitá-lo, como venho fazendo todos os dias, e sempre com um buquê de tulipas brancas, as favoritas dele. 

Vou subindo até seu quarto, já depois de passar pela recepção. Subo os degraus lentamente, sem pressa, não por que não estava feliz em ver Youngjae, mas sim em o ver naquele estado. Eu só queria que ele saísse dali e voltássemos a nossa vida de antes.

Paro em frente a porta de número 25, me preparando para o ver outra vez como todos os dias, deitado e sem consciência. 

Abro a porta lentamente, e o vejo. 

Mas não como sempre.

 

Ele estava sentado na cama, e olhando para a janela ao lado da sua cama.

Meus olhos dobraram de tamanho, e sem pensar em mais nada corro e o abraço de costas. Ele primeiramente se assusta mas logo depois para e se deixa se abraçado por mim. 

Não queria, mas chorei.

Era como se um peso enorme fosse tirado das minhas costas, e ao mesmo tempo que me sentia relaxado, me sentia sufocado, não só de lágrimas, mas também de alegria.

Eu não sei quanto tempo se passou, mas foi o bastante para eu me recuperar e parar de chorar.

O solto devagar, não querendo nunca me soltar dele.

Ele se virá e sorrir.

Ah... e eu pensando que nunca mais veria esse lindo sorriso.

- Jaebum-Hyung...? - Me chama o pequeno olhando para mim ainda sentado.

- Você 'tá bem? Se lembra de tudo? Está doendo em algum lugar?... - Pergunto tudo de uma vez.

- Hahaha Calma Jaebum-Hyung, eu estou bem... E deixa de drama, foi só uma semana que fiquei assim... - fala ele rindo de mim e dando leves tapinhas na minha cabeça.

- Eu sei mas... Espera, como você sabe que foi uma semana? - Pergunto surpreso.

- Eu não acordei agora, foi lá pras 5:00 horas da manhã, a enfermeira me contou tudo. Eu já estou consciente de tudo que aconteceu... - Fala ele me dando um meio sorriso. - Ah, não chore, eu estou bem... - Fala e limpa minhas lágrimas com o dedo. 

- Por que ninguém me falou que você tinha acordado? Eu teria vindo antes...- falo me sentado na ponta da cama, perto dele.

- Falaram que era por que sabiam que você vinha... Você vinha todo dia não era? - Me pergunta sorrindo e um pouco corado.

- Sim... - Falo olhando nos olhos dele.

- Obrigado... Obrigado por se preocupar... - Fala sorrindo e depois olhou para minha mão, onde tinha as tulipas. - Então eram suas...

- Hã? - Pergunto curioso.

- Todas as tulipas que estavam aqui quando eu acordei... Era você... Fico feliz, obrigado... - Fala e olha para as próprias mãos. 

- Ah sim, em falar nisso toma... - Fala e estendo a flor para o o mesmo pegar.

- ... - Ele pega a tulipa e começa a chorar.

- Ei... Não chora, você não gosta de tulipas? Tá passando mal?! - Pergunto já me levantado pra chamar a enfermeira.

- Não! - Fala e segura meu pulso. - Não é nada disso... 

Ele estava com os olhos cheios de lágrimas olhando para mim, vê isso doí tanto. Me sento na cama e ficamos em silêncio um tempo.

Ele olhava para as tulipas e as cheirava.

Eu não aguento.

Eu o quero tanto.

Mesmo que ele não me queira, eu não posso guardar tudo para mim e simplesmente desistir dele. 

Eu tenho que dizer...

Eu devo dizer....

- Youngjae. - Ele me olha curioso. - Eu te amo.

Tudo ficou em silêncio.

Ele me olhava com os olhos arregalados, e suas bochechas foram substituídas por tomates.

- S-sério...? - Ele pergunta ainda surpreso.

- Sim. Muito sério. - Falo olhando para seus olhos surpresos.

- E-eu... - Fala atrapalhado.

- Youngjae, você não é obrigado a corresponder meu sentimentos, só não aquentava mais guarda isso só pra mim... Me desculpe, se você quiser que eu me afaste, eu o faço... - Falo com um aperto no coração.

- N-não, não quero que se afaste...E-u...Eu também te amo.... Muito. - Fala corado.

- ... - Eu queria gritar, mas não saia nada.

Ele me ama?

Eu? 

Eu? O vilão? 

- Y-youngjae? Isso é sério? - Falo chocado.

- C-clero que é... - E- Eu interrompo o abraçando forte.

O abracei como nunca abracei ninguém. Era praticamente um crime um anjo tão puro estar comigo, um ser como eu, mas eu o amo, e eu não posso negar isso.

- Eu te amo tanto Youngjae... - Sussurro em seu olvido.

- Também te amo... Obrigado por tudo. - Fala e beija minha bochecha.

" Que fofo" penso sobre o beijinho que ele me deu.

- Youngjae? - chamo o pequeno que estava com o rosto em meu peitoral me abraçando. 

- S-sim... - Fala corado pela posição que nos estávamos.

- Posso te beijar?... - Falo o fazendo olhar para mim. 

- ...s-sim... - Fala baixinho.

Finalmente poderei beijar essa boca linda...

Puxo seu queixo um pouquinho para perto de mim, aproximo nossos rosto até sentir sua respiração, o fazendo fechar seus olhos, até que junto nossos lábios em um simples beijo, não aprofundei o beijo por que queria ir devagar com ele, sei que ele é meio traumatizado, e quero que ele se sinta o mais confortável comigo.

Depois de tempinho me afasto e vejo seu rosto corado mais sereno, tão lindo, tão meu...

Pra terminar lhe dou um selinho e ele continua corado e me abraça novamente. 

Passamos mais de alguns minutos com ele e abraçando e eu afagando seus cabelos.

Até que alguém bate na porta. 

- Acabou o horário de visitas... Ele precisa descansar Sr. Im. - fala a enfermeira e sai.

Olho para Youngjae e ele estava parado morrendo de vergonha, talvez por que a enfermeira nos pegou no flagra.

- Eu já vou ok? Já é hora do almoço, e melhor comer e descansar, a tarde eu venho... - Falo e beijo sua testa, e me viro para ir, ao abrir a porta sinto ele me abraçar por trás. 

- Até mais Jaebum... - Fala sorrindo, quando me viro pra ele.

- Sabe, eu ia pedir isso mais tarde mas... Não vou aguentar até a tarde... Youngjae? 

- S-sim... - Fala olhando para mim.

- Quer namorar comigo? - Falo sorrindo.

- ... - Ele não fala nada, e me da o sorriso mais lindo do mundo.

Até que ele pula em meus braços e me abraça, o seguro apertado o tirando do chão, e giro com ele em meus braços, só se ouvia a nossa risada. Eu paro de girar e nos olhamos, foi um olhar tão profundo, era como se víssemos a alma um do outro, e nossos rostos estavam tão perto um do outro que dava para sentir sua respiração, e escutar as batidas de seu coração.

- Sim... - Fala sem tirar os olhos dos meus. - Eu te amo...

- Também te amo...Meu amor... - Falo e selo nossos lábios novamente.

 

 


Notas Finais


FINALMENTE ESSES DOIS ESTÃO JUNTOSSS
WOWOOWOOW
OUVI UM AMÉM IGREJA

PS: Desculpa se o capítulo estiver pequeno, se estiver, o próximo prometo que será maior!

É isso minhas filhinhas e filhinhos! Amo vocês! ❤
Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...