História A Espada e a Rosa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angélica Vale, Jaime Camil
Personagens Angélica Vale, Jaime Camil, Personagens Originais
Tags Angélicavale, Jaimecamil, Valecamil
Exibições 64
Palavras 2.377
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiiiiii sentiram saudades ?

Agora voltei para postar tudo e enfim terminar ... Espero que gostem boa leitura 😘

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction A Espada e a Rosa - Capítulo 3 - Capítulo 2

• Angélica •

- Angie descobri a próxima parada do tal conde e espero que dessa vez tenha sorte.
.
- Eu vou ter se aquele metido a espião não se meter em meu caminho, eu juro que não vou hesitar em atirar nesse meia tigela.
.
- Ri com a revolta da Angélica - Bom esta tudo pronto é só ir pro local na hora que eles combinaram de fazer a nova entrega.
.
- Okay, e do jeito que eles tem fetiche por lugares afastados e abandonados essa negociação vai ser em algum local assim e a noite ne ?!.
.
- Na mosca Angie, um galpão abandonado bem distante.
.
- Dessa vez ele não me escapa, não mesmo - suspirei.
.
- Do jeito que você falou agora deu até um arrepio Angie - sorri pra ela.
.
- Já era pra eu ter capturado ele e voltado pra casa, mais atrapalharam meus planos e ainda quase morro por causa de um descuido, mais escreva que eu to falando ainda hoje o Conde estará na cadeia ou não me chamo Angélica Vale.
.
- Assim que eu gosto minha mascarada preferida - Ri e Angie também.

• Jaime •

- Gus esta vendo algo ? - disse em meu ponto.
.
- Está encostando dois carros pretos do lado de fora, eles vão entrar pelos fundos fique atento pra qualquer coisa já entrar e não deixar o Conde fugir.
.
- Não foi minha culpa, foi culpa daquela Fulaninha lá - revirei os olhos.
.
- Ta agora concentra Jaime porque hoje não tem ela pra te atrapalhar, entre no galpão pelo lado direito tem uma escada e ai se já sabe o que fazer.
.
- Fui pra onde o Gus me disse e advinha na hora que fui invadir aquele ser que nem conheço mais me irrita profundamente invadiu jogando a sua típica fumaça branca e se perdeu no meio da mesma aproveitei a deixa e entrei em luta corporal juntamente com ela contra os seguranças depois de uns socos aqui e ali, todos estavam desmaiados no chão e somente o Conde estava intacto apontando uma arma na direção da Mascarada que estava de costa pra ele.
.
- Fique onde esta sua cretina não atreva a dar um só paço ou atiro.
.
- Ouvi o barulho dele engatilhar a arma e engoli a seco tentando achar uma maneira de sair da linha do tiro.
.
- Eu fiquei paralisado com as mãos pra cima em forma de rendição, porém ela foi ligeira e pegou minha arma que estava na cintura me empurrou no chão e atirou na coxa esquerda do Conde o fazendo cair, desarmou ele e colocou as algemas.
.
- Vai ficar ai parado ou vai ligar pra polícia ?.
.
- Apenas liguei pra polícia o que não demorou muito e ouvimos o barulho das sirenes e saímos do local deixando o resto do trabalho pra eles.
.
- Ficamos de longe olhando, mas quando olhei para o lado ela já estava subindo em sua moto preta e saindo do meu campo de visão e me deixou parado a "admirando"

• Angelica •

- Cheguei no hotel que estava hospedada e encontrei Ros.
.
- Parabéns senhorita Vale, fez um ótimo trabalho, e nosso vôo sai daqui 2 horas.
.
- Como você é eficiente Minha Querida, vou tomar um banho e já vamos pro aeroporto.
.
- Tudo bem vou recolher nossos pertences e fechar a conta no Hotel.
.
- Entrei no banho e deixei a água levar toda aquela adrenalina que ainda corria por meu corpo, confesso que fiquei com medo de levar um tiro e minha carreira acabar ali mais por sorte tive um treinamento ótimo e consegui sair imune e salvar o mascarado que quase me atrapalha de novo, terminei meu banho me enxuguei e vesti minha roupa, Ros já tinha arrumado tudo e pronta pra descermos pro saguão e poder ir ao aeroporto, peguei minha mala e saímos.

• Jaime •

- Ufa ainda bem que tudo deu certo meu querido Jaime, não gracas a você é claro ne - gargalhei.
.
- Muito engraçado você Gus, mais realmente tenho que reconhecer o quão ela é boa, mais e ai que horas vamos embora ?.
.
- Consegui somente pra 6 horas da manhã, porque o outro vôo já tava cheio.
.
- Okay da pra descansar pelo menos da noite corrida que tive.
.
- Já vou deixar tudo arrumado então pra bem cedo partirmos.
.
- Boa Noite Gus - fui para o meu quarto tirei a roupa ficando de cueca box e me deitei e logo fui vencido pelo cansaço.

Angélica

- Embarcamos no avião era 3 horas da madrugada, assim que sentei em minha poltrona mandei mensagem para o Jaime avisando que chegaria de manhã, me arrumei no encosto e Fechei os olhos logo pegando no sono.

Jaime

- Assim que acordei vi a mensagem da Angélica, que ótimo vou ter que ir direto pro escritório e ficar lá e voltar somente na hora do fim do expediente, me arrumei recolhi os pertences e guardei na mala e junto com o Gus fomos pro aeroporto, sem demora fizemos check in e fomos comer enquanto aguardava a chamada para o vôo.

• Angélica •

- O vôo foi calmo dormi grande parte do mesmo, e depois Ros me deixou em casa, cheguei e Jaime provavelmente já deveria ter saido para o trabalho pois não tinha ninguém e já era 09:00 da manhã, então subi desfiz minha mala, comi e depois tomei um banho e mandei mensagem ao Jaime avisando que tinha chegado e ele me disse que estava com saudades e que mais tarde nos encontraríamos, aproveitei que estava sozinha e fui descansar o resto do dia.

• Jaime •

Cheguei no México era 12:00 então fui direto para o escritório, mas não tinha nada para fazer então almocei e depois dormi no sofá que tinha na minha sala até dar o horário de ir embora.

• Angélica •

Quando estava perto o horário do Jaime chegar comecei a preparar nosso jantar, fiz tudo o que ele gostava e depois me sentei na sala esperando o mesmo chegar, assim que ouvi a porta se abrindo fui correndo até ele o abraçando, eu realmente senti saudade dele.
.
- Abracei ela e me senti seguro nos braços da minha pequena ela encostou a cabeca no meu peito respirando fundo.
.
- Eu te amo Jaime - olhei pra ele que me puxou pra um beijo apaixonado e saudoso.
.
- Eu te amo também e espero que demore para viajar de novo quase morri de saudade - apoiei o queixo na cabeça dela apertando em meus braços.
.
- Vamos jantar ? - me soltei dele.
.
- Vamos sim meu amor só vou lavar as mãos - me direcionei ao banheiro.
.
- Vesti uma camisa manga comprida para o Jaime não ver os pontos em meu braço, porque eu não tinha uma desculpa para dar, ele voltou e se sentou e nos servi.
.
- Experimentei e por um milagre estava uma delícia a comida dela - Hum que gostoso meu amor cada dia melhor.
.
- Obrigado minha vida - jantamos tranquilo e ele me perguntou com foi em "Londres" era onde ele achava que eu tava e eu perguntei como foi aqui no México.

• Angélica •

- Tava sentada na cama mexendo em meu celular de camisola mais estava com o robe por cima tampando o machucado, Jaime saiu do banheiro apenas de box e não pude evitar percorrer o olhar por seu corpo e morder meu lábio tirei meu óculos colocando na cabeceira ele percebendo se aproximou de mim e tirou o celular da minha mão e veio subindo seu corpo por cima do meu apaguei o abajur e passei os braços por seu pescoço encostando nossos lábios iniciando um beijo quente e molhado, nossas cabeças se moviam de forma sincronizada abriu meu robe e tirou, passou suas mãos por minhas coxas subindo por meu corpo me deitou mais na cama e iniciou seu beijos em meu pescoço por vezes chupava e sussurrava em meu ouvido e dava mordidas no lóbulo da minha orelha, me deixando inebriada de prazer, por fim arrancou a camisola e sorriu por saber que estava sem sutiã desceu por meu colo deixando molhado por sua saliva e logo abocanhou um dos meus mamilos, direcionei minhas mãos entre seus cabelos e puxava de leve, ele rodeava com sua lingua os deixando eriçado, o abracei com minhas pernas sentindo sua ereção em minha pelve, desceu mais seus beijos e passou sua lingua em meu umbigo, soltei um gemido abafado o fazendo sorrir de canto, colocou as mãos dentro da pequena calcinha passando seus dedos sentindo minha umidade, lambeu seus dedos em seguida e sem cerimonia arrancou aquela única peça que restava, introduziu dois dedos e fazia movimentos de vai e vem enquanto chupava ao mesmo tempo.

• Jaime •

- Ela gemia alto e apertava o lençol da cama com força conforme meus movimentos em sua intimidade, eu sentia o meu membro pulsar dentro da cueca de tão excitado que estava podia gozar só de ver a Angelica assim a minha mercê, senti seu liquido em minha boca e ela gemer mais manhoso, tirei minha cueca, e me punhetei antes de introduzir nela, penetrei com força a fazendo soltar um gritinho, segurei em suas mãos entrelaçando os nossos dedos e ergui acima da cabeça e iniciei os movimentos rápidos a cama se mexia freneticamente por conta das minhas estocadas, eu queria admira-la melhor, troquei de posição a deixando por cima, apoiou em meu peito e segurei forte seus quadris ajudando na cavalgada, começou a rebolar em meu membro me levando ao ápice, ela voltou a cavalgar até atingir seu clímax mais uma vez chamando manhosa por meu nome, caiu sobre meu peito e estávamos suados e cansados, ela se jogou pro meu lado se deitando buscando fôlego.

• Angélica •

- Acho que vale a pena ficar um tempo longe porque se toda vez for assim.
.
- Tem suas vantagens as viagens ne - peguei a mão dela e beijei.
.
- Sorri olhando pra aqueles olhos castanhos escuros que brilhava - Eu te amo Jaime.
.
- Eu te amo também minha pequena - beijei sua testa.
.
- Temos que dormir amanhã vamos trabalhar.
.
- E dai ? Eu quero ficar te admirando mais - deitei por cima dela e acendi um dos abajur.
.
- Jaime amor moramos na mesma casa minha vida - sorri pra ele.
.
- Mais não canso nunca de te olhar.
.
- Acariciei o rosto dele e o beijei em seguida.
.
- Encerramos o beijo com um selinho demorado e olhei no braço dela - Amor o que foi isso ?
.
- DROGA! DROGA! MIL VEZES DROGA *pensei* - Me machuquei em Londres amor esbarrei em algo pontiagudo e me cortei e levei esses pontos ai mais não foi nada grave.
.
- Tem certeza meu amor ? Não ta doendo?.
.
- Não fica tranquilo tabom - dei um selinho nele e sorri.
.
- Tabom então minha vida, vamos dormir ne ? Eu te amo muito.
.
- Boa Noite te amo também - apaguei o abajur e me deitei sobre o seu peito e passei a perna entre a dele... *UFA essa foi por pouco ainda bem que ele acreditou em minha história* .

• Jaime •

- Cheguei tranquilo a empresa - Bom Dia Gus.
.
- Bom Dia meu querido Jaime, ta feliz ? Angelica voltou ne ?.
.
- Sim ela voltou - falei com um sorriso no rosto.
.
- E com certeza aliviou a tensão ne - gargalhei.
.
- Isso não te interessa Gus mais se quer saber, sim aliviei bem.
.
- Okay vamos trabalhar que é melhor.
.
- Realmente vamos ver o que temos pra essa semana.
.
- nos sentamos já analisando algumas coisas.

(...)

- Então ele viu seu machucado ?.
.
- Sim Ros e dei a desculpa mais esfarrapada.
.
- Ele acreditou ?.
.
- Acho que sim não me questionou mais.
.
- Menos mal então, vamos ao trabalho ne ?.
.
- O que temos ?.
.
- Algo com a Máfia é o que parece até então.
.
- Me sentei com Ros para ver os detalhes de tudo e poder entrar em ação.

(...)

- De madrugada Ros ?.
.
- Angélica é o horário deles.
.
- Mais o que vou falar para o Jaime?.
.
- Calma vamos pensar em algo.
.
- Comecei a caminhar de um lado para o outro pensando - e se eu dopar ele ?.
.
- Seria uma boa idéia.
.
- Mais com que ?.
.
- Um calmante assim ele dorme a noite toda Angie.

(...)

- Não Gus não vou dopar minha esposa com remédio tira essa ideia da cabeça.
.
- Então me diz como vai fazer para sair ?.
.
- Eu não sei ainda, mais isso não.
.
- Jaime eu consideraria a ideia assim você resolverá tudo tranquilo.
.
- Essa vida só ta me complicando - passei a mão no cabelo suspirando.
.
- Foi a vida que escolheu Jaime.
.
- EU SEI DROGA! - explodi.
.
- Ta calma, não precisa se alterar sei que quando envolve Angelica você fica meio paranóico.
.
- É minha mulher Gus.
.
- Eu sei Jaime. Mais estamos aqui discutindo e não chegamos a acordo nenhum ainda.
.
- Estou pensando ainda tenha calma - andava de um lado para o outro sem parar.
.
- Para Jaime com isso ta me deixando tonto.
.
- Mais tonto ne ... Mais já sei o que fazer pra hoje a noite
.
- O que então ?.
.
- Me escuta vai ser assim ....


Notas Finais


Obrigado por ler e acompanhar


- Danih Thelles ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...