História A Espada e a Rosa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angélica Vale, Jaime Camil
Personagens Angélica Vale, Jaime Camil, Personagens Originais
Tags Angélicavale, Jaimecamil, Valecamil
Exibições 70
Palavras 2.674
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Bom Diiiia e um ótimo domingo ✌😍

Boa Leitura

Capítulo 4 - Capítulo 3


Fanfic / Fanfiction A Espada e a Rosa - Capítulo 4 - Capítulo 3

• Jaime •

- Peguei meu celular discando o numero da Angie porem só chamou então liguei para o escritório dela e logo a assistente me atendeu

- Oi Ros é o Jaime tudo bem?.
- Oi tudo bem sim, quer falar com a Angélica?.
- Sim pode passar pra ela?.
- Pra já - transferi a ligação pra Angie.
- Oi meu amor.
- Oi Angie, to ligando para falar que vou ter um jantar com empresários e que vou demorar.
- Poxa amor, tudo bem sem problema.
- Quer me acompanhar ?.
- Não minha vida pode ir tranquilo, mais volta pra casa ne ?.
- Sim pequena volto.
- Então nos mais tarde, te amo.
- Te amo também amor - desliguei.
.
- Patroa deixou então ?.
.
- Sim Angie é bem tranquila com isso.
.
- Vai ver ela é espiã também- gargalhei.
.
- Como se fala asneira Gus.
.
- Leva na esportiva Jaime.

(....)

- Ros não precisarei dopar o Jaime mais, ele vai sair hoje tem jantar com empresários.
.
- Ah já tava feliz pegando o calmante e tudo - gargalhei.
.
- Não vai ser dessa vez Ros -gargalhei junto.
.
- Tenho que te mostrar algo vem - nos direcionamos a sala onde ficava os apetrechos e os equipamentos.
.
- Roupa Nova? - disse olhando uma roupagem diferente.
.
- Sim, esse macacão é todo a prova de bala e assim tampa seus bracos para não haver outro incidente, e acompanha uma mascara que deixara somente seu olhos de fora, evitando assim qualquer reconhecimento.
.
- Meu Deus isso ficou demais - era todo preto o macacão e tinha lugar para colocar armas e esse tipo de coisa, um máximo.
.
- Trabalhamos muito nele para ficar perfeito.
.
- E conseguiram, adorei.
.
- Obrigado Angie.

• Angélica •

- Qual o fetiche desses mafiosos por lugares abandonados ? - disse em meu ponto.
.
- Também não sei, mais já tem movimentação dentro da fábrica, tem uma porta de acesso pela esquerda.
.
- Okay estou indo - entrei pela tal porta. Estava tudo muito escuro, somente uma luz invadia que era a da lua, identifiquei um deles e realmente Máfia Russa todos bem vestidos, e com suas grandes armas ... Só esperava a hora certa para interromper até ser interrompida por um estrondo e uma das janelas serem quebradas, e alguém de preto invadir, toda a atenção foi voltada pra ele e os tiros também, resolvi ajudar entrando em cena éramos a sincronia perfeita, estavam todos caídos no chão e ele começou a algemar.
.
- Sentiu saudade?.
.
- Engrossei minha voz - você que vive em meu caminho.
.
- Olhei pra ela - gostei da roupa.
.
- Pra não haver mais incidentes..
- Melhorou do braço?.
.
- Sim, agora vamos que a polícia ta chegando- disse já ouvindo a sirene.
.
- Vamos - saímos correndo ficando de longe vendo a ação da polícia, olhei para o lado ela não estava mais apenas uma rosa, sorri de canto admirando o mistério dessa mulher e fui pra casa.

(...)

-  Entrei na van que Ros dirigia tirei meus apetrechos e tirei a roupa também pegando uma normal, quando estávamos encostando Jaime estava saindo do carro dele indo pra porta. Saltei do carro com os sapatos na mão saindo correndo, entrando pelos fundos, mais que depressa subi as escadas e entrei no quarto tirando a roupa ficando de lingerie, e joguei os sapatos embaixo da cama e me deitei e Jaime entrou no quarto... Essa foi por pouco, suspirei.

• Jaime •

- Me sentei na cama tirando meus sapatos e evitando fazer barulho pra Angie não acordar, peguei a rosa em meu bolso e cherei, tinha um aroma adocicado, sorri lembrando que trabalhamos em conjunto hoje e deu certo. Me levantei indo para o banheiro tomar um banho, liguei o chuveiro e deixei a água cair por meu corpo, terminei me sequei, e vesti apenas minha boxe, e fui pra cama, entrei debaixo dos Edredom junto a Angie e abracei ela trazendo bem junto ao meu corpo, inalei o cheiro dos cabelos dela, beijei seu rosto e peguei no sono.

(...)

- Acordei e Jaime tava enrolado em torno de mim, sentia um calor enorme, mais adorava estar nos braços dele, eu sentia a respiração quente bater em meu pescoço, me soltei com calma para não acorda-lo e me levantei indo direto pro banheiro, liguei o chuveiro e tirei minhas peças íntimas entrei no box deixando a água levar aquela preguiça da manhã, passei as mãos por meus cabelos, e senti uns braços me cercar, e beijos em meu pescoço, apenas sorri tendo certeza que era meu moreno, encostei minha cabeça em seu ombro, e senti sua ereção em meu traseiro, ele me encostou na parede e foi com suas mãos em meus seios, e depois descendo uma de suas mãos para minha intimidade, introduziu dois dedos me masturbando lentamente enquanto acariciava meus mamilos, já escapava alguns gemidos entre os dentes, aquela torturava me matava aos poucos, logo gozei, ele me virou de frente e seus olhos estavam em chamas, me suspendeu e coloquei as pernas em sua cintura e deixei um gritinho escapar ao sentir me penetrando, enfiei meus dedos em seus cabelos, suas estocadas eram fortes e precisas, apertava suas mãos em minha coxa e tenho certeza que ficaria marcado, ele chegou ao ápice chamando meu nome e me levou junto mais uma vez...

• Jaime •

- Já fazia 1 semana que não encontrava a mulher de preto, não que eu sinta falta dela, mais parece que acostumei.
.
- Jaime consegui o vídeo, ta mesmo empenhado em saber quem é a tal "Rosa".
.
- Misteriosa Rosa e muito inteligente também, mais obrigado Gus.
.
- De nada, estou em minha sala caso precise.
.
- Okay - o video que estava vendo foi da noite que ela levou um tiro no braço, queria ver se conseguia algo a mais, ela levou um tiro no braço direito, congelei a imagem analisando vendo se tem algum detalhe. Um filme rápido passou em minha cabeça lembrando da Angie dizendo que tinha se machucado, mais não era o mesmo braço eu acho ou seria coincidência demais, estou enlouquecendo já, vendo coisa onde não tem, Angélica não tem nada a ver com minha vida secreta, expulsei tais pensamentos e peguei a rosa na mão, já tínhamos feito de tudo pra ver se existia alguma digital, porém em vão muito sigiloso.

(....)

- Angélica quando vai parar de palhaçada e voltar a sua vida mesmo ?
.
- É só um tempo, tinha medo do senhor mascarado derrepente fazer algo e descobrir minha identidade.
.
- Angélica ninguém nunca te descobriu nem mesmo Jaime, não é um espião qualquer que vai conseguir.
.
- Não Ros ele é muito bom no que faz, por isso meu receio. Só mais alguns dias tudo bem ?.
.
- Eu acho que não minha querida Vale, temos algo do seu interesse.
.
- O que ?.
.
- Olha - apertei alguns botões e coloquei na tela grande, tinham sequestrado a filha do presidente.

• Angélica •

- Bati na mesa revoltada e comecei a andar de um lado para o outro - Não gosto de quando envolvem criança, qual a necessidade? Tão inocentes.
.
- Sim por isso rastreei o sinal e consegui o esconderijo, é você quem sabe Angie.
.
- Me passa agora e irei pra lá e vou resgatar essa criança nem que custe minha vida.
.
- Assim que se fala - sorri e mostrei onde estaria o esconderijo, ela vestiu a roupa e pegou os apetrechos que precisaria, pegou o elevador indo para o estacionamento pegando sua moto.
.
- O sol estava dando lugar a lua no céu, preferia trabalhar a noite assim era mais fácil de me esconder, eu ia o mais rápido que podia, porem parecia que ficava cada vez mais longe.

(....)

- Jaime a polícia vai estar lá e se descobrirem sua identidade?.
.
- Não me importa o que me importa é a criança ela deve estar assustada querendo sua casa e não tem nada a ver com isso.
.
- É perigoso Jaime.
.
- Dane-se to disposto a me arriscar Gus.
.
- Okay, boa sorte, qualquer coisa estou na escuta.
.
- Obrigado - sai e desejei mesmo que a mascarada fosse junto assim poderíamos trabalhar em equipe e resgatar a menina. Subi em minha moto e sai em disparada para o local ... Depois de longos minutos cheguei a polícia estava acampada a frente, mais iria entrar naquela mansão de qualquer jeito, olhei atentamente pra ver por onde poderia invadir, havia um prédio ao lado assim que subi o olhar vi alguém no topo, era ela tenho certeza desci da moto e me apressei para subir o tal prédio.

• Angélica •

- Estava pronta para jogar minha "corda" e ir de tiroleza até ouvir um barulho, saquei minha arma apontando, ele colocou as mãos pra cima em forma de rendição - Da próxima não hesitarei em atirar em você.
.
- Tenho certeza que não, mais podemos trabalhar juntos pra resgatar essa criança.
.
- O que sugere?.
.
- Que entremos pelo telhado sem fazer barulho, e depois meu companheiro pode ir nos ajudando pelo ponto ele tem a planta da casa.
.
- Okay - atirei a corda da tiroleza e fui para o telhado da casa e logo ele veio atrás.
.
- Todo cuidado é pouco agora.
.
- Eu sei, sou espiã esqueceu ?.
.
- Me desculpa - olhei ao redor e não tinha movimentação e por fim entramos dentro da casa por uma sacada, dando em um quarto vazio, ela ia na frente mostrando determinação, abriu a porta com cuidado e olhou o corredor e encostou a porta novamente.
.
- Tem cinco seguranças no corredor.
.
- Armados ?.
.
- Sim cada um com uma pistola..
- Coloquei ela atrás do meu corpo e abri a porta jogando uma granada de fumaça, assim que estourou saímos do quarto, e logo vieram pra cima, começamos a lutar com eles, olhei para o lado e um deles estava a enforcando, corri como pude e o tirei de perto, ela pulou na costas dele e fez algo que o fez apagar.
.
- Obrigado segure os outros e farei o mesmo - com muito custo conseguimos apagar os cinco e arrastamos para o quarto, tiramos suas armas e trancamos a porta.
.
- Vamos vem temos que achar o cômodo.
.
- Sim - saimos e tive a certeza que éramos a dupla perfeita.

• Jaime •

- Esta tudo muito quieto, dá até um frio na espinha.
.
- Mole - revirei os olhos.
.
- Não sou mole.
.
- Tanto faz, só quero resgatar a garotinha.
.
- Aqui não tem nada devem estar lá em baixo - tinha uma escada nos abaixamos para não nos ver.
.
- Seria bom se desse para apagar todas as luzes - sussurrei pra ele.
.
- Vamos atirar nas lâmpadas - apontei.
.
- Saquei a arma e atiramos em todas as lampadas deixando na penumbra, ouvimos passos subindo a escada e voltamos para o corredor de antes para lutar melhor, veio três homens enormes dei um tiro na coxa de um deles fazendo cair, e o resto apagamos na luta mesmo, fomos em direção a escada e nos separamos cada um desceu por um lado.
.
- Eu abati alguns guardas enquanto ela tentava resgatar a menina, mais um dos guardas me pegou e o seqüestrador apontou a arma em minha direção fazendo toda a movimentação acabar.
.
- Solta a garota se não atiro nele.
.
- Coloquei a criança atrás do meu corpo - Não me importo se matar ele, o que me importa é a vida dela.
.
- Engoli seco quando ouvi ela falar isso de mim e espero mesmo que tenha um plano.
.
- Não se importa ? Vamos ver.
.
- Ouvi o disparo e um grito estridente. Tudo ficou em câmera lenta ....

• Angélica •

- Eu paralisei, mais era só a polícia que tinha invadido a mansão e disparado no sequestrador e o grito foi de medo da criança, tanto que me abraçou forte.
.
- Parados e mãos ao alto.
.
- Fiz o que a polícia disse e menina começou a falar.
.
- Por favor não faz nada com ela, ela só me salvou, junto com o homem de preto
.
- Olhei para o chefe da policia que me encarou também.
.
- Fujam o mais rápido e não deixem ninguém ver os dois e tudo ficará certo. E obrigado salvaram uma vida.
.
- Assenti com a cabeça e sai correndo junto com o mascarado.
.
- Chegamos aos fundos da casa onde não havia ninguém e demos a volta onde tinha estacionado minha moto e a dela também estava.
.
- Foi uma aventura em tanto hoje e fomos ótimos.
.
- Formamos uma bela dupla senhorita mascarada.
.
- Também acho mais não me acostumaria a isso.
.
- É tão independente assim ?.
.
- Sim senhor de preto.
.
- Como posso te chamar ?.
.
- Não sei me chame como desejar.
.
- Rosa ? Esta bom assim ?.
.
- Sim senhor - ele olhou pra mim firme e deu um sorriso de canto e se aproximou.
.
- Não sei o que tava acontecendo só sei que tentaria, coloquei a mão na máscara dela e levantei um pouco revelando sua boca, e lhe dei um selinho demorado.
.
- Me deixei levar um instante até empurra-lo - o que se ta fazendo ?.
.
- Me desculpa - ela ajeitou a mascara e subiu na moto colocando o capacete e saiu em disparada, coloquei a mão na boca aquela maciez eu já havia tocado antes, mais sai do transe ao ouvir o Gus chamar em meu ponto.

• Angélica •

- Cheguei em casa mais confusa que tudo, tinha traido meu esposo meu James, subi correndo para o quarto e fui direto para o banheiro liguei a ducha e entrei embaixo e deixei a água se misturar com as minhas lágrimas, continuei uns minutos ali me recuperando. Terminei e me sequei e vesti uma camisola e fui para o quarto, precisava me distrair, procurei meu livro e meu óculos abri a gaveta do criado mudo ao lado do Jaime e tinha uma Rosa era a minha Rosa - Como isso veio parar aqui ? Sera que ? Aquele beijo eu conhecia aqueles lábios. Não é possível - peguei meu celular e liguei pra ele várias vezes porém não me atendeu em nenhuma, me sentei na cama e fiquei pensativa e ouvi o barulho dele subindo as escadas, escondi a rosa embaixo do meu travesseiro e fingi estar lendo o livro.
.
- Oi minha vida.
.
- Oi Jaime - sorri amarelo.
.
- Vou tomar banho - eu precisava de um tempo para raciocinar e pensar no que havia feito, droga eu simplesmente trai a Angélica agora que minha ficha caiu, demorei uns bons minutos no chuveiro e já sai vestido secando meus cabelos.
.
- Como foi seu dia ?.
.
- Bom e o seu Angie ?.
.
- Bom também, viu que sequestraram a filha do presidente?.
.
- Sim mais parece que já resgataram.
.
- Como sabe ? Se nem passou nada na televisão ainda?.
.
- As informações correm rápido amor.
.
- Sim realmente - olhei desconfiada pra ele.
.
- Vou ir beber agua e já volto - desci e que saia justa passei com ela agora tinha que tomar mais cuidado.


Notas Finais


Obrigado por ler


- Danih Thelles


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...