História A Espada e a Rosa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Angélica Vale, Jaime Camil
Personagens Angélica Vale, Jaime Camil, Personagens Originais
Tags Angélicavale, Jaimecamil, Valecamil
Exibições 85
Palavras 2.657
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiiii ... Aproveitando que to sem sono para postar HAHA

Espero que gostem e boa Leitura 😘

Capítulo 5 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction A Espada e a Rosa - Capítulo 5 - Capítulo 4

• Jaime •

- Para dormir foi difícil e percebi que o sono da Angie tava bem agitado também, quando acordei ela não estava mais na cama e nem em casa, estranhei pois raramente ela saia tão cedo assim, levantei e fiz minha rotina e fui direto para o escritório.

(...)

- Ros encontrei uma das minhas Rosas nas coisas do Jaime.
.
- Como assim ?.
.
- Isso que quero saber.
.
- Você não acha que ele é o mascarado ne ?.
.
- Sinceramente? To desconfiada, ele me deu um selinho ontem e aqueles lábios não são estranhos
.
- Um selinho? Huuum.
.
- Foca Ros.
.
- Okay, você precisa testar ele Angie.
.
- Farei isso hoje.

(...)

- Gus eu perdi minha rosa que tinha guardada na gaveta e ontem beijei a mulher misteriosa mais parece que conheço aqueles Lábios - Parei pensando e ligando as peças o machucado no braço da Angie e da mulher misteriosa e o beijo.
.
- Jaime o que foi que cara é essa ?.
.
- Me levantei - Angélica é a mulher misteriosa.
.
- Quê? Pirou de vez?.
.
- Preciso testar ela hoje - contei os fatos para ele.
.
- MEU DEUS ? SERÁ?.
.
- Veremos hoje - pensei em uma forma para testar ela de algum jeito.

• Jaime •

- Fui mais cedo pra casa, e entrei procurando a Angie, mais não tinha ninguém, decidi que ia cozinhar pra ela e foi o que fiz preparei tudo e fiquei a esperando chegar.
.
- Entrei em casa e Jaime estava a minha espera com a mesa arrumada para jantar olhei tudo em volta desconfiada - Chegou cedo amor.
.
- Queria fazer surpresa.
.
- Por qual motivo - ele puxou a cadeira e sentei.
.
- Nenhum apenas te agradar.
.
- Sorri irônica - Por isso te amo.
.
- E eu a você, quer vinho ?.
.
- Sim por favor.
.
- Quando fui por deixei a garrafa cair de propósito e em uma agilidade Angie segurou, percebendo meu olhar atento soltou deixando cair no chão.
.
- Ele queria me testar então havia desconfiado de algo *pensei* - vou pegar algo para limpar.
.
- Eu também- saímos os dois da mesa e fui onde ficava minhas armas, e ouvi o barulho do carro cantando pneu ela tinha fugido DROGA!.

Angélica

- Fui em direção ao meu escritório quando cheguei lá liguei pra Ros dizendo o que havia acontecido, ela veio e me trouxe algumas coisas para dormir e comida e depois se retirou, coloquei o colchão no meio da minha sala e me deitei, meu celular não parava de tocar e na tela o nome do Jaime, não iria atender ele poderia rastrear ou algo do tipo, demorei a pegar no sono mais logo apaguei.

• Jaime •

- Ela não dormiu em casa e não atendia minhas ligações então descobriu minha vida dupla igual eu descobri a dela, como nunca percebi antes isso ? Desde quando ela me esconde isso, são questões que quero resposta e que vou conseguir de um jeito ou de outro, tranquei todas as portas e janelas e me deitei e com vários questionamentos e dormi.

(....)

- O que faremos Angie ?.
.
- Eu não sei, mais não posso ficar fugindo preciso ir em casa e pelo menos pegar minhas armas.
.
- Liga pra ele, e vamos rastrear o sinal eu bloqueei o nosso sinal e até ele tentar invadir já vamos ter desligado.
.
- Tem certeza ?.
.
- Absoluta Angelica.
.
- Okay - peguei meu celular e disquei o número e ele me atendeu imediatamente.

- Achei que nunca mais ia ouvir sua voz meu amor.
- Não ficara livre de mim tão cedo Jaime.
- Fico feliz em ouvir isso, e saiba que estamos bloqueando todo o tipo de tentativa para rastrear nosso sinal.
- Digo o mesmo Jaime.
- Quem diria meu Amorzinho logo você tão linda e doce.
- Nem sempre conhecemos as pessoas 100%. .

- Angie consegui - sussurrei pra ela.
.
- Bom meu querido Jaime tenho que dizer que minha equipe é bem mais eficiente - gargalhei irônica e desliguei.
.
- Prédio no centro do México fica umas 5 quadras daqui, o que pretende fazer?.
.
- Invadir e quando chegar lá vejo o que farei.
.
- Tudo bem vamos estar em prontidão.
.
- Ros fique atenta a tudo e se tiver que fugir já sabe não hesite em fazê-lo.
.
- Pode deixar e você tome cuidado por favor.

• Angélica

- Fui com meu carro ate o prédio e desci calmamente, passei pelos seguranças e peguei o elevador e subi Peguei minha arma quando foi se aproximando do andar que era privado mais por ser esposa do Jaime facilitou muito, ao chegar eles estavam fugindo pela janela em especie de tiroleza, Jaime ainda estava na janela para pular apontei a arma pra ele e atirei porém não pegou pois o mesmo pulou, fui ate a janela e atirei mais vezes e só ouvi ele me xingando.
.
- Angie ?.
.
- Ele fugiu, Ros quero as meninas em casa e tente achar as armas e tudo que pertence a ele.
.
- É pra já Angie estamos indo.
.
- Você me paga Jaime - ele acenou do outro prédio onde estava não podia ver mais tinha certeza que o sorriso estaria estampado em seu rosto.

(....)

- Liguei pra ela que me atendeu - Tem que melhorar sua mira.
- Pode deixar que farei isso e o tiro sera certeiro.
- Veremos, e Angie ?.
- O que Jaime Camil ?.
- Eu Te amo mascarada.

- Bufei e desliguei o celular, ele tinha razão eu nunca errei um tiro não sei o que havia ocorrido, voltei para o prédio onde eu trabalhava me sentei e recostei na cadeira.

(....)

- Fui para meu segundo esconderijo junto a equipe já era tudo planejado caso alguem descobrisse algo.
.
- E agora Jaime ?.
.
- Agora o que Gus ?.
.
- Ela esta disposta a te matar irmão.
.
- Não, não esta já vi ela com uma arma e não erra tiro se ela quisesse tinha me matado mais não o fez.
.
- Eu não sei como consegue se manter calmo.
.
- Não tenho porque se apavorar.
.
- Você não pode ir pra casa cara.
.
- Claro que posso ela é minha esposa.
.
- Uma esposa que agora sabe seu segredo e quer te matar.
.
- Ela não quer me matar coloca isso na sua cabeça.
.
- imagina se quisesse ne.
.
- Ela ta assustada apenas.
.
- Não eu não concordo Jaime.
.
- Ta tanto faz.

(....)

- Angie o chefe quer falar com você.
.
- O que ? O Isaac ta ligando é algo grave, mais transfere a ligação.
.
- To passando e boa sorte.
.
- Angelica Hartman quanto tempo não nos falamos.
- É sinal que venho fazendo a coisa certa.
- Sim e meus parabéns cada dia mais admiro seu trabalho você lembra muito seu pai.
- Fico lisonjeada ao ouvir isso Isaac.
- Angélica quero ir direto ao assunto.
- Pode dizer.
- Jaime Camil descobriu o seu segredo e já sabe oque deve fazer.
- Mais ele é meu marido.
- Seu marido que também tem a vida dupla, você sabe como são as regras.
- Sim eu sei Isaac, mais pra mim é difícil, eu amo ele.
- Eu sinto muito Angélica espero que não tenha que interferir mais.
- Okay Isaac entendi.
- Tchau e uma boa mira.
- Obrigado - desliguei.
.
- Angie tudo bem ?.
.
- Ele quer que eu mate o Jaime - disse com os olhos marejados.
.
- Sabíamos que isso ia acontecer.
.
- Mais Ros até agora eu não tive a intenção de matá-lo até porque foi com ele que escolhi passar minha vida inteira.
.
- Eu sinto muito Angie, mais você sabe o que acontece se não fizer o que o Isaac pede.
.
- Sim e não sei o que fazer agora a minha carreira esta em risco e não me imagino fazendo outra coisa.
.
- Você vai saber o que fazer Angie.
.
- Apoiei a cabeça nas mãos e respirando fundo.

• Angélica •

- Eu passei o resto do dia lembrando de todos os meus momentos com o James, de todas as mentiras que contei para ser espiã, eu realmente não sabia o que fazer tinha um nó em minha cabeça, eu amo ele mais também amo minha carreira, mais eu seria feliz com meu emprego e sem ele ? Ou seria feliz com ele sem meu emprego ? São questionamentos difíceis e que não sei como resolver, um dilema terrível, conversei com a Ros sobre meu plano e ela disse que me ajudaria peguei minhas coisas e fui pra casa.

(....)

- Tem certeza Jaime ?.
.
- Sim Gus para de me infernizar, nos vemos amanhã.
.
- Ou não ne.
.
- Tchau - fui pra minha casa esperando encontrar a Angélica, assim que cheguei ela estava sentada na cadeira e a comida pronta.
.
- Oi meu amor espero que esteja com fome.
.
- Sim estou.
.
- Sente-se vou te servir - coloquei a comida no prato dele e me servi também e fiquei esperando ele comer.
.
- Olhei para aquele rosto doce mais tinha um olhar perverso, peguei a taça de vinho e ela me olhou mais a fundo, quando fui levar a boca cheirei e tinha um odor diferente, observei em volta vendo uma garrafa de cloro.
.
- Não vai comer ?.
.
- Não quer saber perdi a fome.
.
- Posso te preparar outra coisa.
.
- Não meu amor não se preocupe.
.
- Que isso minha vida faço rapidinho - me levantei indo para cozinha, peguei minha arma embaixo da pia e as luzes da casa todas se apagaram.
.
- Ela realmente queria me matar jamais esperaria isso dela, desliguei as luzes da casa e tranquei a porta e subi procurando minhas armas porem não achei nenhuma delas. Lembrei de um esconderijo e por fim achei uma das minhas armas, e sem fazer muito barulho voltei ao andar debaixo, minha intenção jamais é matar a Angélica.
.
- Fui para sala procurando ele e ouvi passos na escada, atirei na direção do mesmo.
.
- Angelica podemos resolver na conversa.
.
- Não podemos não.
.
- Desci o resto das escadas procurando por ela, vi apenas um vulto saindo e atirando desviei do tiro me jogando ao chão, foi por pouco.
.
- Desgraçado porque tem que ser tão habilidoso e ágil não facilita meu trabalho, vi seu reflexo pelo vidro do fogão na cozinha e atirei na jarra de vidro que estava bem em cima do balcão.
.
- Droga Angélica você me molhou todo.
.
- Amor te molhar não é nem perto do que quero fazer com você.
.
- Eu queria te molhar em outro sentido se é que me entende.
.
- Sorri - Acho que hoje não meu amor.
.
- Se me deixar posso fazê-lo.
.
- Lembrei da nossa lua de mel e uma lagrima escorreu, não consigo fazer isso com meu marido - Jaime foge apenas foge.
.
- Quê?.
.
- Te dou 30 segundos para sair correndo daqui agora.
.
- Angelica ?.
.
- Anda Jaime corre e vai pra qualquer lugar mais sai dessa casa.
.
- Me levantei, e olhei rápido pra ela não dava pra ver seu semblante mais fiz o que ela disse parei na porta - Angélica.
.
- Vai Jaime - atirei perto da porta e as lagrimas banhavam meu rosto e ele saiu, fui até a janela da sala para vê-lo uma ultima vez e quando vi que ele ia entrar no carro me desesperei pois lembrei do que havia pedido pra Ros mais cedo, não deu tempo de grita-lo e o carro simplesmente explodiu.

• Angélica •

- A cena se repetia várias e várias vezes em minha mente, maldita hora que pedi pra Ros colocar aquele explosivo, eu nunca mais o veria, o homem que mais amei em minha vida, acionaram os bombeiros que apagaram o fogo e disse que foi perda total, e perguntaram se eu queria prestar queixa recusei é claro. Entrei de volta para casa e acendi as luzes parecia que havia passado um furacão, limpei tudo e peguei uma garrafa de champanhe e fui pra sala acendi a lareira, peguei o álbum de casamento e me sentei no chão vendo aquelas fotos, éramos tão felizes e eu deixei essa maldita vida atrapalhar tudo, acabei dormindo ali mesmo por conta da bebida e do choro ... Acordei no outro dia com uma dor de cabeça intensa, tomei um banho e alguns analgésicos e fui para meu escritório precisava tentar me distrair um pouco, assim que cheguei contei a Ros que ficou meio abalada, acredito que mais pelo meu estado deplorável.
.
- Vai comunicar ao Isaac ?.
.
- Sim ligue e me passe a ligação.
.
- Okay - fiz o que ela me disse.
.
- Angélica como está.
- Esta feito Isaac.
- Fico feliz que não tenha deixado suas emoções atrapalhar sua carreira.
- Tanto faz.
- Você encontra outro Angélica você é bonita e talentosa.
- Bom te liguei só pra isso, tchau.
- É sempre um prazer falar com você senhorita Hartman.
- Adeus - desliguei por fim o telefonema.
.
- Angie tem algo que possa fazer ?.
.
- Sim, faz uma reserva para dois no restaurante Pujol.
.
- Qual horário?.
.
- Às 20:00 da noite mesa central.
.
- Tabom pode deixar.

• Angélica •

- Fui pra casa e vesti um vestido longo preto que tinha uma fenda em um dos lados que vinha até a coxa e sandália preta, fiz um maquiagem escura, e peguei meu celular e meus apetrechos, e sai para o restaurante, fui conduzida a minha mesa assim que cheguei, me sentei e fiz um pedido de um vinho branco, aquele local me trazia tantas lembranças, foi onde conheci o Jaime, e onde ele pediu minha mão em casamento, me lembro perfeitamente estava uma noite linda e ele vestia um terno azul marinho com seus cabelos impecáveis e ele pediu esse vinho que estou bebendo no momento. Brindei no ar em homenagem ao Jaime, e bebi de uma vez todo o conteúdo da taça, ergui minha mão com a taça para o garçom poder encher de novo senti um toque na minha mão e alguem encher, sorri de lado e limpei as lágrimas.
.
- Sentiu saudade amor?.
.
- Jamais.
.
- Cheirei de leve seu pescoço e me sentei a sua frente - mesa a dois ? Ta esperando alguém?.
.
- Vai ver já sentia que você ia vim atrás de mim - passei os
dedos na borda da taça e sorri de canto.
.
- Me levantei e parei ao lado dela - dança comigo ?.
.
- Dançar ? Você ta ficando louco - ele pegou na minha mão e me puxou para ficar em pé.
.
- Adoro sua espontaneidade - sorri sarcástico.
.
- Adoro seu romantismo - falei no mesmo sarcasmo que o dele e paramos no meio da pista de dança.
.
- Se bem me lembro você adora tango - nos posicionamos para começar a dançar.
.
- E se me recordo você é péssimo - disse dançando já.


Notas Finais


Obrigado por ler ✌


- Danih Thelles ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...