História A espera pela Aurora - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Arya Stark, Daenerys Targaryen, Howland Reed, Jon Snow, Sandor Clegane, Sansa Stark
Tags Sandor Clegane, Sansa Stark, Sansan
Visualizações 44
Palavras 1.509
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mas um capítulo minha gente! E o próximo será bem legal! Hhahah Ficou pequeno, mas irei compensar no próximo. Espero que gostem.

Capítulo 49 - O futuro já está escrito.


Fanfic / Fanfiction A espera pela Aurora - Capítulo 49 - O futuro já está escrito.

POV Daenerys Targaryem


Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 


Caminhava com dois Dothraki ao seu lado enquanto sabia para a torre mas alta de Pedra do Dragão. Assim que chegou na porta, fez sinal para que seus guardas não entrassem com ela, ali, Jaime Lannister não era perigo para ela. A porta se abriu, revelando um homem alto, loiro, com uma barba espessa com alguns fios brancos, ele estava sentado na cama, parecia esperar ela, pensou que os barulhos de seus passos tenha deixado ele alerta . Estava vendo Jaime pela primeira vez, e se surpreendeu, ele era mais belo que conseguiu imaginar. Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 


- Daenerys Targaryem! Filha do Rei Louco! - Bradou ele,em alto deboche. 


- Jaime Lannister, assassino do Rei, o homem que quebrou seus votos. - Ele riu, mas um sorriso triste. 


- Veio me dar de comer aos seus filhos? - Seu tom de deboche não havia saído. 


- Me toma por meu pai Sor? 


- Te tomo como filha dele.Como vai ser? Inforcado? Queimado? Ha! ! Não, apunhalado pelas costas? Como fiz com seu pai? - Sorriu para ele, sua vontade era de matar ele agora, ali, com suas próprias mãos. Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 


- Deveria te tomar como seu pai? Ou como sua irmã? Ou como seu irmão? 


- Pensei que meu irmão fosse ter a consideração de vir me ver. - Ele parecia ofendido pelo fato de Tyrion não estar ali.


- Tyrion Lannister não está aqui Sor. Esta no Norte. -A expressão dele de dúvida era gritante, ele estava se desarmando. 


- Norte? Achei que a Mão da rainha deveria estar do lado da rainha. 


- Ele cumpre ordens minhas. Ele pediu para que eu aguardasse seu retorno para julga-lo, mas as coisas mudaram um pouco. Acredito que minha Mão poderá me perdoar. 


- Então vai me matar agora? Sem me deixar falar uma última vez com meu irmão? - Se aproximou dele, ficando alguns passos de distância, pode perceber que os olhos de Jaime percorreram por todo seu corpo. 


-Por que traiu seu rei Jaime? Pode ser verdadeiro comigo? Afinal, não a nada mais a perder. Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 


- Contei essa história uma vez, a uma outra mulher, estavamos nus, poderíamos fazer o mesmo. Ajudaria a fazer eu confessar. - Daenerys Targaryem deu um tapa na face do homem, ele levou  a mão boa ao rosto, e riu. - Seu pai real pai queria queimar a cidade. Com inocentes dentro! Seja igual Eddard Stark, me julgue! Va Majestade! Me julgue sem estar no meu lugar vossa graça! - Ele estava exaltado. Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 


- Diz isso todas as vezes tentando se convencer? - Disse calma. 


- Foi a verdade! - Disse Jaime, rebatendo a rainha com sinceridade nos olhos. 


- Sei qual foi a verdade, sem quem foi meu pai Sor. - Deu uma pausa. - Digo sobre você ter feito o que fez por vidas inocentes. 


- Eu fiz por vidas inocentes. - Disse cheio de convicção. 


- E por que deixou seu pai saquear a cidade? - Os olhos dele se abriram. - Por que não matou os soldados do seu pai que estupraram mulheres e donzelas nas ruas? - Ele trazia uma expressão desonrada nos olhos. -E Sor Gregor Clegane? Que matou duas, duas Sor Jaime, crianças? Inofensivas? Estuprou uma princesa Sor! O que fez por essas pessoas inocentes? Essa sua mentira não me convencerá. - Ele agora estava de cabeça abaixada. - E sua irmã? Sua amante? Quando planejou matar ela, quando a mesma explodiu um septo? - Ele ficou em silêncio por um bom tempo. Até que quebrou o silêncio, em um sussurro baixo, e quase inaudível. 


-Não sabe o quanto me envergonhei do meu pai...de Cersei! Há maldita Cersei! Mas me diga Daenerys, como matar seu pai? Como matar a mulher que você ama, sua irmã? - Quando ele disse isso, se lembrou de Drogo e seu kalasar, estuprando mulheres, e por um breve momento, se pois no lugar de Jaime. 


- Então não use do argumento de ter traído seu juramento por causa de inocentes Sor. Pois é uma desculpa hipócrita. - Ele a olhou, em silêncio. 


- Irá me matar quando? - Silêncio de morte se perdeu pelo aposento. - Como?


- Não irá morrer Jaime Lannister.-Viu nas chamas. Tudo havia mudado. 





 POV Meera Reed




Caminhava até o bosque sagrado, onde sabia que encontraria Bran. Seu príncipe andava aborrecido com ela, não aprovava sua aproximação com Jon Snow. Ele havia mandado chamar ela até o local. Sabia o motivo. No dia anterior havia dito a Jon que não iria para casa, que iria com ele a guerra. Iriam embora no dia seguinte, e em cima da hora mudará seu plano. Quando saíram de casa,  Howland Reed, seu pai, ordenou que acompanhasse Bran, junto com Jojen, e seu irmão Tobias, ia ao encontro de Jon Snow. Havia pedido para eles inverteram esse plano. Pediu para Tobias ficar com Bran, enquanto ela ficava com Jon. 


- Mandou me chamar meu príncipe? - Bran estava em sua cadeira, de costas para ela. 


- Venha Meera.-Sentou ao seu lado, de joelhos, ele pois sua mão nela, com o toque dele, parecia que todo o frio do Norte tinha entrado nela, tudo ficou branco leitoso, e aos poucos as coisas ganhavam forma. Bran estava ao seu lado, mas não estavam mais na árvore coração, estavam na neve, no meio de uma batalha, havia gritos, choros ne tilintar de aço. Tinha flechas, e viu a frente vários homens, mortos e caminhantes lutando, um deles lutava com Jon, e não era um caminhante qualquer. Era o Rei da Noite. Sabia o que aconteceria a seguir, Bran ja havia lhe contado essa visão. Jon lutava, um pouco mas a baixo estava Cão de Caça, era fácil reconhecer ele.Lutava com outro Vagante, seu rosto estava cansado.Ao lado de Cão, tinha Arya Stark, lutava com habilidade com outro Vagante, tinha muito fogo no local, fogo o qual ajudava a matar os mortos. Quando de repente, um grito foi ouvido. Arya dava um grito, apunhalando seu Vagante nas pernas, e nesse momento corre para o lado de Cão de Caça, matando o Vagante que lutava com ele, em uma mar de fúria. Sandor Clegane jazia morto no chão, com Arya por cima dele.Jon vê sua irmã vulnerável, soluçando aos braços de Cão, em uma atitude desesperada, mata o Rei da Noite, pois percebe que um morto caminhava até Arya, que não percebeu a aproximação, pois estava aos prantos com a morte de Cão. Jon corre, e consegue impedir a morte Arya, mas deixou sua própria retaguarda desprevenida, e foi morto, pelas costas por um morto, com um machado. Nesse momento a neve começou a ficar leitosa, a sensação de frio voltou, e assim que chegou a frente do represeiro, vomitou. Estava tonta e nauseada.


- Por...por...que fez isso comigo? - Perguntou, enquanto se recuperava da sensação nauseante de ir ao futuro. 


-Para que entenda! Não pode ir. Ja está escrito Meera. 


- Não! Não pode saber Bran! Eu vou, e não a nada que me mostre que mudará isso.





POV Jon Snow



Estava em seu aposento acabando de se vestir quando bateram na porta. Deveria ser Sandor, pediu para ele entregar a relação da colheita. 


- Entre! - Para sua surpresa não era Sandor, nem Sansa ou Tyrion. Era Meera. E trazia uma expressão de assustada. Se aproximou dela, lhe dando um abraço forte, a menina se desmanchou em lágrimas. 


- Irei ficar. Por favor. Me deixe ficar! 


- Meera eu...meu irmão irá precisar de você. - Ela soluçava, falava alto, e tremores invadiam a menina. 


- Não irá. Por favor. Quero ficar ao seu lado Jon. Não me mande embora, precisará de todas as espadas que puder. Eu posso ser útil. 


- Calma Meera! Calma! Você é útil, e em qualquer lugar. Poderá ficar. Tudo bem...mas pare...não...não chore. - Ela ainda soluçava, agarrava Jon como se fosse a última vez que veria ele, e teve certeza que a menina queria mais do que sua companhia. Pois seus dedos no queixo dela, os erguendo para olhar ela. A menina chorosa pois sua boca na dele, e beijou profundamente.A boca dela estava salgada por causa do choro, Fantasma se levantou do lado de sua cama, enquanto beijava ela, e viu uma silhueta na porta, por isso que Fantasma havia se erguido. Se afastou do beijo de Meera para ver melhor quem era. Sansa estava na porta, ao lado de Sandor, olhando  a cena. Manteve Meera no abraço, ela não se importou que tinham visto eles juntos, na verdade nem Jon se importou, Sansa deu um sorriso travesso no lábio, Sandor estava sério, como sempre. Meera se retirou limpando os olhos, viu que Sansa foi atrás dela.Iria atrás dela depois, iria ficar junto dela . Seu coração palpitava, Sandor deu um tempo bebendo de seu cálice que estava na mesa, como se nada tivesse acontecido, e depois de um tempo se recompondo foi sentar com Sandor. 




Notas Finais


Meu futuro macabro! !!!!!! ! E aí?Bran está certo? O futuro é imutável? Ou Meera está certa? Podemos mudar nosso futuro se fizermos a escolha certa? E se fizermos outra escolha? Quais consequências seriam mudadas? Para pior? Melhor? Hahahhaha Esse capítulo, do Bran mostrando o futuro estava em minha mente desde o primeiro capítulo. Sendo que ele contava para Arya. Hahahahah No original, Arya teria que escolher entre o irmão ou Cão. Lalalallalal Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...