História A estrada até aqui.. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Christine, Psicose, Supernatural
Personagens Bobby Singer, Chuck Shurley, Crowley, Dean Winchester, Garth Fitzgerald IV, Hannah, Jody Mills, John Winchester, Lúcifer, Miguel, Sam Winchester
Tags Sobrenatural
Visualizações 71
Palavras 996
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um capítulo.
Espero que agrade!
É bom dividir isso com vocês..

Capítulo 10 - Depois da tempestade


Fanfic / Fanfiction A estrada até aqui.. - Capítulo 10 - Depois da tempestade

“Você me abraçou pela primeira vez
Você fez uma rebelde da filha de um homem descuidado
Você é a melhor coisa que já foi minha”


Ela estava sentada na varanda do lado de fora da casa,olhei pela porta estava no balanço e olhando o nada.

Nunca me senti tão idiota pela surra que dei nela,parecia tão frágil e eu queria tanto abraçá-la,dizer que sentia muito...Julie era tão bonita...e era um demônio….era um anticristo e eu sentia necessidade de proteger..mas também de matar..era o meu trabalho.

Me senti um imbecil pela briga que tivemos mais cedo e pelas coisas que falei.

Nunca prometi nada e nem poderia.

Sentei ao lado dela sem dizer nada,apenas segurei suas mãos e as beijei.

-eu sinto muito -falei olhando com o canto do olho.

-eu também Dean.

-então você é um demônio?

-com um pai biológico muito excêntrico-ela sorriu

-sempre bem humorada-falei sério-desculpe por ter te batido.

Ela me olhou nos olhos e por segundos senti a dor dela na minha alma.

-eu conhecia Sam antes,e fomos namorados….eu queria contar,mas não julguei necessário.

“Filho da puta” pensei com raiva.

-eu não posso te oferecer muito-passei a mão nos cabelos dela-nunca pude e você sabe disso...não posso te levar o cinema ou a praia.Eu quero te proteger eu também sei que  demônios não prestam..mas eu sei que ..é complicado-tomei fôlego-não sou bom com palavras Julie,meu pai me ensinou a atirar e perguntar depois,eu queria te prometer muitas coisas e não posso

-nunca te pedi nada Dean-ela sussurrou

-eu sei disso mas preciso falar-senti um aperto no peito-não estarei aqui, tenho medo do que o inferno me reserva.

-eu…

-se serve para alguma coisa é saber que depois de todas as caçadas eu tenho para quem voltar,sempre volto para você.

-e as outras?-ela tentou quebrar o clima de tristeza e sorriu.

-nenhuma que valha o esforço

Ela deitou a cabeça no meu ombro.

Ficamos em silêncio alguns minutos.

Eu nunca fui bom com nada,nunca fui bom com sentimentos.

Me senti um canalha por machucar Julie e pelo tempo que desperdicei não prometendo um futuro a ela.

Eu mesmo não tinha um futuro,como iria prometer o que eu mesmo não tinha?

Me assustava saber que ela era o anticristo ou anjo, mas eles não existem,e saber que era tão importante para mim.Sempre fui de atirar e depois perguntar como falei para ela,jamais iria machucar alguém que eu….


“Você é a melhor coisa que já foi minha”


Segurei o rosto dela entre minhas mãos.


“Como pude machucar ela tanto assim?afinal eu sou o monstro”

Eu precisava tanto sentir aqueles lábios e saber que tudo estava bem.Beijei Julie devagar quase não tocando seus lábios sentindo a respiração dela se alterar.

Eu estava apaixonado..nunca me senti assim por nenhuma das muitas mulheres da minha vida.

-te quero muito bem Julie-escolhi bem as palavras.

Julie fez uma cara de surpresa e sorriu me beijando novamente.

-eu te amo Dean winchester-disse tão natural me arrancando um sorriso-sei que deve escutar muito isso por aí,mas é verdade.

-Julie..

-se tem uma parte boa em mim,é o amor que tenho por você e pelo meu pai-ela segurou minha mão-é o que me faz querer escolher o caminho certo

A abracei, Sam estava na porta olhando a cena não sei desde quando.

Me olhou sem entender nada,ou fingindo não entender.

No fundo ele sabia que minhas duras palavras eram para me convencer que Julie era a escolha errada,mas eu não via um monstro...eu via a filha de Bobby Singer,a mulher que dividiu comigo muitas camas de motéis,eu não tenho outra forma de dizer a ela o quanto é importante para mim.


(...)


Não me sinto muito confortável sendo vigiada pelos dois.Meu pai disse que resolveria algumas coisas.

Subi para o quarto.

Acendi meu cigarro e olhei pela janela..sentia um misto de alegria e tristeza escutar que eu era importante para ele,tornava tudo tão difícil...tentei me convencer que o amor era o suficiente...mesmo sabendo que meu destino nunca estaria ligado ao dele…

Claro que eu sentia uma enorme atração por Sam...ele ainda mexia com meus hormônios e me deixava excitada no nível hard,depois do beijo eu pensei nele, em colocar um fim da forma certa,talvez com sexo...na verdade eu tinha um ódio cego por ter sido trocada e Sam sabia,e usava isso muito bem..mas eu não iria ficar entre eles.

Seria eu tola por achar que amor e sexo andam separados?não me senti culpada em nenhum momento..”quantas mais ele deve ter?”sacudi a cabeça afastando meus pensamentos

“Quanta baboseira julie,você sabe que está se enganando,sabe que não machucaria Dean”

Pensar que logo ele me abandonaria…

-entra -falei assim que bateram na porta.

-oi..

Ele sentou do meu lado na cama.

-estou sem sono

-sofá duro?

-não,estava pensando em você

-hum….pensando no que?-tirei o óculos

Ele me beijou delicadamente como nunca fez antes.

-em passar a noite aqui-me abraçou

-Dean..Sam está lá na sala dormindo

-não faço barulho-disse com um sorriso maroto..

Deitou do meu lado me abraçando.Senti as batidas do coração dele dançando com o meu.

“Não posso te deixar ir”pensei segurando o azedo na minha garganta.

-você fala com Deus Julie?

-as vezes….quando ele me chama

-e como ele é?

-excêntrico,irônico….

-e com….
-lucifer?-falei automático-ele está preso nunca vi…

Dean me beijou novamente agora mais rápido e esfregando seu corpo em mim,passei minhas mãos pelas costas dele tirando sua camiseta.Seu peitoral era forte e seus ombros largos fui distribuindo beijos pelo pescoço,orelha,peito até chegar nos lábios.

-você me bateu idiota-falei séria-o que acha que está fazendo?

-sexo de reconciliação?-ele sorriu torto

-que conveniente...

Seus olhos brilhavam olhando os meus e a única luz que entrava vinha da janela.

Passei com a ponta dos dedos em todo seu corpo sentindo cada músculo reagir ao meu toque.

-já fizemos de tudo na cama…-falou ofegante

-sexo selvagem-comecei a rir-que romântico..

-hoje vamos tentar algo novo..-falou se despindo -vamos fazer amor.

Nunca pensei escutar palavras assim dele...tudo seria tão perfeito se não fosse complicado.

-eu te amo julie-disse olhando nos meus olhos.

-eu te amo Dean.


(...)


Julie dormia como um anjo.

Sam fazia café quando desci..

Ficamos nos encarando por segundos até que ele falou:

-Dean como vai ser quando você não estiver aqui?quando...

-sei que você a ama Sam e quando não estiver aqui fique com ela e cuide dela.

-não posso fazer isso..

-pode e vai,nunca me perdoaria ..duas pessoas que mais amo nesse mundo ..você e ela...cuide dela.

-vamos achar um jeito de tirar você disso irmão.


Eu tinha perdido as esperanças.



Notas Finais


Obrigada por lerem pessoas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...