História A ESTRANGEIRA... Why me? IMAGINE TAEHYUNG - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Lee Jong Suk, Park Seo-joon
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lee Jong Suk, Park Seo-joon, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan, Big Hit, Bts, Ecchi, Hentai, Jeon Jungkook, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimim, Romance
Visualizações 373
Palavras 1.333
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meu povo (^^)

Não teremos música, pois o capítulo já contém uma!

Obrigada pelos comentários, e pelos favoritos. Vocês me inspiram a continuar, e a melhorar cada dia mais. Se você ainda não comentou, comente dê sua opinião, todas os comentários são lidos e respondidos. Se ainda não deu favorito, o que está esperando, hein!? ❤

Até às notas finais 🐯

Boa leitura ♌

Capítulo 32 - Punição


Fanfic / Fanfiction A ESTRANGEIRA... Why me? IMAGINE TAEHYUNG - Capítulo 32 - Punição

[ALANA P.O.V ON]


_ Acho que agora é a minha vez de te punir, Taehyung… - disse a ele.


Assim que eu disse tal frase o mesmo me olhou e sorriu, como quem de fato estava aguardando ansiosamente por aquilo. Levantei totalmente nua da cama e fui até o banheiro, peguei algumas coisas que poderiam ser úteis para fazer o que estava planejando e voltei ao quarto. Fiquei em frente ao garoto que continuava deitado sobre a cama.


_ Você sempre me olha muito, não é Taehyung? - perguntei.


_ Gosto de te olhar. Observar cada detalhe…


_ Eu sei… gosta também de me tocar?


_ Lógico, como posso te olhar e não te tocar, é impossível…


_ Hum… impossível? Olhar e não me tocar… bom, e quando você não pode nenhum dos dois?


_ Como assim? - o garoto perguntou confuso.


_ Irei te vendar e lhe amarrar, Taehyung…


_ Não! Por favor… não faça isso… - disse o garoto com cara de pena.


_ Não estou pedindo. Estou falando o que irei fazer, Taehyung. Agora quem manda sou eu…


Apesar de assustado, o menino não questionou novamente. Apenas assentiu. Peguei seus pulsos e amarrei fortemente na cabeceira da cama, usando o cinto do roupão, dando um grande nó. Que cena linda. Kim Taehyung amarrado na minha cama, completamente nu, com os olhos em chamas e o pau começando a ficar duro. Sorri com os pensamentos que tive e vendei seus olhos com uma toalha, conferindo se ele realmente não estava vendo nada.


_ Taehyung… tirando dois dos seus sentidos, foque nos que podem ser usados… sua audição, seu paladar e o seu olfato.


O garoto não me respondeu. Me levantei da cama e parei em sua ponta para apreciar tal visão. Lindo. Todo para mim. Fui até a pequena geladeira que tinha no quarto, e peguei gelo. Bebi um copo de água, tranquilamente. Eu sabia que essa espera o deixava ainda mais instigado, e era isso que eu queria. Com alguns cubos de gelo no copo voltei para cama. Me sentei ao seu lado, vendo seu desespero ao sentir a cama se mover. Chupo uma pedra de gelo e vou até a sua boca, sinto seu suspirar quando toco meus lábios gelados nos dele. O beijo começa a se intensificar, os movimentos são mais intensos e as línguas insaciáveis procuram por mais, logo o nossa temporada era a mesma. Me afastei de seus lábios e vejo o garoto tentar se soltar da cama…


_ Não adianta Taehyung… acha mesmo que eu iria amarrar fraco? - disse em seu ouvido.


_ Alana, Alana…  torça para que eu não me solte daqui…


_ Não me ameace Taehyung… posso fazer você pagar um preço alto por isso…


_ O que você está pensando em fazer? - o garoto perguntou.


Peguei um pedaço de gelo com a boca. E fui para o seu pescoço passando o gelo e fazendo chupoes. O garoto gritava, implorava, e eu não pensava em parar. Fui descendo pelo seu corpo, passando no seu tórax e indo até seu umbigo, deixando o gelo repousar ali. Com outro cubo nos lábios, fui para suas pernas até seus dedos dos pés.


_ Alana, por favor…


Tadinho…. Foda-se…


Com a boca extremamente gelada abocanhei seu pau já ereto. Passei a língua fria na cabeça do seu pênis, descendo como  se fosse um picolé. Chupo suas bolas enquanto massageio seu pau. Delicioso. Ouvi-lo gemer enlouquecendo com a temperatura da minha boca, não tem preço. Vejo suas tentativas em vão de se soltar. Começo a acelerar os movimentos da minha boca vendo que a temperatura já estava normal novamente.


_ Gos-tosa… - ele disse em um momento de tesão.


_ O que você disse, Taehyung?


Perguntei a ele enquanto o masturbava, então o olhei. Sua linda boca estava entreaberta para facilitar a respiração falhada. A testa um pouco molhada, as marcas vermelhas em seu pulso pelas tentativas de se desamarrar. Tudo era excitante. Dar prazer a ele me deixava muito excitada. Mas eu precisava de mais…


_ O que você disse? - perguntei novamente.


_ Go-s-tosa.


_ Eu sou?


_ S-im.


_ Você é todo meu Taehyung. Lembre-se disso.


Sinto que ele irá gozar depois de ouvir tal frase, então… paro de masturbar seu membro.


_ NÃO… Porque? Alana…


_ Oh… pensou que ia ser assim tão fácil!? Você foi um garoto muito mal, que me fez sentir muita raiva…


_ Se eu me soltar daqui, Alana… você irá se arrepender…


Levantei da cama novamente. Fui até meu celular procurando a música perfeita para o momento, depois de alguns segundos encontrei: Syd - Body.


Baby nós podemos fazer isso devagar, diga o meu nome
Se deixe ir, eu posso ouvir o seu corpo quando eu
Puxo o seu cabelo, qual é meu nome?
Garoto, eu juro, eu posso ouvir seu corpo baby”


Voltei para a cama. Montei em cima do garoto, pousando minha intimidade perto de sua área pélvica. Fui até sua boca e selei nossos lábios e logo em seguida segui os beijos até o seu ouvido…


_ Você gosta de me ver dançar para você, não é? - perguntei em seu ouvido.


_ Tira logo essa venda, Alana…


_ Não posso, baby… - respondi rebolando em cima do seu pau.


_ Alana…


_ Taehyung… o que você quer?


_ Você sabe…


_ Hum… não sei não.


_ Eu quero você!


_ Como? - indaguei.


_ Rebolando como você está fazendo agora mas, com o meu pau dentro da sua bucetinha gostosa…


Gostoso


Peguei seu pênis e comecei a esfregar a cabecinha na minha vagina molhada. Passava nos grandes lábios e depois ia para  minha entrada, bem devagarinho sentindo o tesão aumentar cada vez mais.


_ Vai logo Alana… - o garoto exclamou enlouquecendo.


_ Quem manda sou EU!


Era isso que faltava. Bati fortemente eu seu rosto, fazendo o garoto se assustar e bufar. Antes que ele pudesse me repreender, penetrei seu pênis na minha vagina. E logo comecei a rebolar em seu pau. O lado do rosto que bati estava extremamente vermelho, me deixando ainda mais louca de tesão.


_ Você é como eu, Taehyung… você gosta da dor, sente prazer a sentindo e dando dor.


_ Alana… me bate.


É o que?


Fiquei totalmente enlouquecida. Êxtase. Sorri com a loucura que ele estava pedindo. Virei o outro lado da sua face, e bati fortemente. Meu sangue pulsava. Comecei a rebolar em seu pau com uma velocidade maior, sentindo que nós dois precisávamos gozar. Me apoiando em seu abdômen, gravando minhas unhas, sinto os espasmos vindo pelo corpo. Delícia. Ao mesmo tempo seu pau pulsa dentro de mim. E logo o prazer vem para nós... 


_ Você é louca, Alana…


_ Sou mesmo, por você, Kim Taehyung!


Me deito em seu peito. Seu coração estava acelerado, assim como o meu. Somos tão diferentes e ao mesmo tempo tão iguais. Tiro sua venda e encontro seus olhos. Seus olhos escuros. Ele sorri ao poder me ver depois de tanto tempo, Aquele sorriso quadrado. Meu garoto safado. Meu.


_ Pode me desamarrar agora? - ele perguntou.


_ Não vale se vingar, Taehyung…


_ Não vou fazer nada.


_ Jura?


_ Juro, juradinho.


Sendo extremamente desconfiada, quando começo a desatar o nó vejo a expressão do garoto mudar. Ele quer muito me bater. Quando estava quase desfeito o nó, sai de cima dele e fui me para o banheiro. Ele terminou de se soltar e veio atrás de mim tentando abrir a porta, que lógico, estava trancada…


_ Alana… abre!


_ Não! Voce vai me bater… olha o tamanho da sua mão, minha bunda ainda tá toda vermelha…


_ Não vou fazer nada disso… vem aqui vai…


_ Não…


Antes que pudéssemos continuar a brincadeira de gato e rato, ouço a campainha tocar. Mesmo tentando me lembrar, não me recordava de estar esperando alguém... 


_ Taehyung! Veste o roupão é atende por favor… - gritei do banheiro.


Ouço os passos do garoto. E depois um longo silêncio…


O que está acontecendo?


Peguei um roupão, e sai do banheiro. O lugar de onde nunca deveria ter saído naquele momento…



Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...