História A estrela azul. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 1
Palavras 1.102
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - O jogo virou.


Fanfic / Fanfiction A estrela azul. - Capítulo 14 - O jogo virou.

Lá estava eu na frente daquela escola novamente, talvez as coisas mudem agora, Camilly voltou, infelizmente para o Denny, coisa que sinceramente não entendi e estou namorando depois de longos dois anos, Tyler e Rachel o casal número um da escola, são meus amigos, e para melhorar mais ainda a primeira aula do ano vai ser artes.

Havíamos chegado na escola às duas horas, meia hora antes do que havíamos combinado, sorte a nossa que já tinha pessoas por lá também, não eram muitos, talvez uns cem alunos.

–Cara, já vou subir para o meu quarto, tenho que ver quem vai ser o novato que terei que dividir o quarto.– disse Tyler que ao se afastar foi seguido pela Rachel.

Olhei para Samantha que estava boquiaberta, e que também não escuto a voz a uma hora, porque durante a viagem, ela ficou em silêncio, por causa da sua vergonha imensa.

– Vamos, vou te apresentar a escola.– disse eu a Samantha.

Ela me olhou e fechou a cara.

–Não precisa, eu me viro nos dias de aula.– disse secamente, como se o seu humor mudasse da casa do Tyler até a escola.

A olhei, sua feição de supressa mudou para uma de medo, e raiva ao mesmo tempo, coisa que eu nunca havia visto nela.

–O que foi Sam?– pergunto chegando mais perto dela e tentando segurar sua mão que estava gélida e suadas.

–Não– disse ela soltando a minha mão e a empurrando.– Me deixa em paz, não quero manter esse relacionamento.

–O que deu em você!– exclamei, ninguém dentro desse prazo de tempo poderia mudar tão rápido de opinião.

–Como eu sou burra!– exclamou me dando um soco no meu peito.– Você não gosta de mim, a noite passada você ficou falando o nome daquela vaca, o pior é que só consegui perceber o que você estava falando naquela maldita viagem de carro.

Olho bem para ela, realmente eu sentia muita coisa pela Camilly, mas também sentia uma coisa por Samantha, e com certeza não era amor, é mais como ela fosse uma irmã para mim.

–Tá, realmente eu não sinto muita coisa por você, você não me merece, e com certeza vai encontrar alguém melhor, mas ainda podemos ser amigos tá– olho dentro dos olhos dela.

–Tá, apenas amigos.

Após isso ela segue para dentro da escola pela porta principal, enquanto fiquei ali parado refletindo um pouco.

" Bem vindo a merda" disse para mim mesmo.

Sentei em um banco e fiquei olhando para o arbusto que ficava em frente a parede dá escola, que é meio vinho–a parede– não demorou muito e no mesmo lugar percebi algo se mexendo, depois vi uma lente de câmera.

Me levantei do banco e fui até lá, a pessoa que estava dentro da moita em um salto pulou fora, com a câmera digital na mão e com cabelos prateados ao vento.

"Filha da puta " soltei, eu reconheceria aquele cabelo em qualquer lugar, aquela garota era Liliam.

Corri atrás dela, minha sorte é que ela é bem devagar, passei por metade do primeiro corredor e consegui segurar ela.

–Qual é o seu problema?– perguntei.

–Nenhum, porque eu não fiz nada.– respondeu seriamente me olhando com raiva.

–Então me mostre sua câmera– falei.

–Sim é só você prometer que não vai quebrar.

–Tá eu prometo.– olhei bem para ela estava com uma feição de raiva invés de medo.

Olhei para as fotos que estavam na memória, tinha um bando de fotos do pássaro que estava ciscando o chão na minha frente, a única foto minha, era eu com ela na semana antes da festa de Halloween do ano passado.

Olhei bem para ela, que estava com raiva e de braços cruzados, olhando fixamente para câmera.

–Desculpa – disse me afastando.

–Ei Jeff, você tem que lembrar que não é o centro do universo– disse enquanto eu me afastava em direção a escada.

Olhei para trás por um instante e respondi:

– Vou me lembrar disso, obrigado Lilian.

Vou em direção as escadas, e começo a subir devagar, olhando tudo em volta e contando os meus passos, a questão que mexia com a minha cabeça naquele momento era o fato de eu ter me erguido de tudo aquilo e caído, rapidamente, e também o fato de Camilly estar namorando Denny, que é um babaca.

Ao chegar no andar de cima, vou em direção ao meu quarto com as chaves que eu havia guardado nos meus bolsos durante as férias inteiras, não sei como o diretor confia isso a nós, lá dentro vejo todas as minhas coisas, que eu havia levado para a escola na quinta passada, que foi o dia que a escola abriu pela primeira vez depois do Natal.

Olho para tudo e em seguida fecho a porta, deito na cama de baixo da beliche, e fico olhando para a cama de cima, com as mãos em cima do meu peito, em seguida pego o meu celular em meu bolso, eu pela primeira vez em anos queria falar com Billy.

Eu: Oi cara

Billy: Oi, Jeff.. O que aconteceu.

Eu:Nada, só quero conversar..

Billy: Cara fala logo a real

Eu: A Camilly voltou.

Billy: Cara que ótimo, o que ela estava fazendo nesses anos que ela sumiu?

Eu: Não faço ideia, ainda não conversamos.

Billy: Como assim?

Eu: Ela está namorando o Denny.

Billy: O babaca com b maiúsculo.

Eu: Sim.

Billy: Isso não é cara dela tem alguma coisa acontecendo.

Eu: Talvez.

Billy: Cara não se preocupa, ela te ama...

Jogo o celular ao meu lado e fiquei ali deitado, até cair em um sono profundo e acordar às dez horas da noite, me levantei e fiquei ali sentado por um tempinho, depois levantei e saí do quarto, eu estava outro ano sem colega de quarto, coisa que acho muito legal, fecho a porta devagar para não chamar atenção da minha "vizinha" Liliam, depois sigo para baixo indo em direção ao jardim, o lugar que eu tinha dado o meu primeiro beijo em Camilly.

Chegando lá eu sento no mato, e visto a minha jaqueta que eu havia carregado do quarto até ali no braço, fico de cabeça baixa olhando para as flores e as lâmpadas que alí estavam, fiquei alí em silêncio até eu escutar um barulho, era uma pessoa se aproximando, fiquei em silêncio não queria olhar para essa pessoa e mostrar que eu estava chorando, a pessoa que eu ainda não olhei sentou ao meu lado, rapidamente percebi que era uma garota pelo seu cabelo tocar o meu rosto, contínuo não olhando, aquela devia ser Samantha, preocupada de alguma forma, fiquei ali em silêncio até ela aproximar sua a minha e segurar, olho para o lado e vejo uma garota de cabelo azul e um rosto muito mais muito bonito, era Camilly.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...