História A Estrelinha que reside nas Sombras - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Acnologia, Lucy Heartfilia, Rogue Cheney, Zeref
Tags Lucy, Rogue, Rolu
Exibições 217
Palavras 1.243
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Que a diversão comece!


  Lucy olhava seu irmão com um sorriso. “Ele está bem! Mas o que é isso tudo?”. Ele não se lembrava de nada disso nos treinos e nem do passado. Talvez fosse alguma coisa que nem mesmo seu irmão sabia. Também sentia a grande quantidade de magia que... Aquilo tinha em sua posse. Obviamente indicava um “não estou para brincadeira”. Fosse o que fosse, ela não tinha medo.

  Zeref olhava Akki atentamente. Como já foi dito, ele realmente era o “pai” de Akki, ele o criara afinal. Mas ele podia facilmente destruí-lo, mas sabia que Lucy havia se apegado ao demônio. O mesmo apenas negou com a cabeça. Sua irmãzinha era a única que podia fazê-lo voltar ao normal, naturalmente e demoraria, aparentemente. E a única coisa que poderia fazer era esperar e esperar. Por enquanto daria muito bem limitá-lo, causar-lhe medo. Mas e depois? Torcia que Lucy já soubesse o que fazer, senão teria que mata-lo.

  - Sabe, se eu fosse você... – disse Zeref, andando até Akki, que o olhava assombrado. Sabia que ele não poderia lutar, não com a enorme quantidade de magia que emanava de Zeref. Outra hora talvez. Olhou Lucy e olhou Zeref. Se fosse igual estava no livro ele estaria perdido quando Lucy acordasse para si mesma.

   Akki sentiu uma dor de cabeça quando fora pegar Lucy, que o olhou não entendendo o porquê que, depois de estar chegando próximo dela, ele caiu no chão, com as mãos na cabeça. Lucy queria ajuda-lo, mas estava presa. O mesmo se levantou, olhou Zeref e foi para o meio da floresta rapidamente, á ponto de nenhum dos irmãos verem-no ir embora.

  - Deixe-me ajuda-la, Lu. – falou Zeref indo até Lucy. O mesmo apenas ficou a mão sobre as mãos juntas de Lucy e logo a maga celestial conseguiu se locomover novamente. Os dois foram até o pais deles, o ajudando a se levantar. No meio desse momento, Lucy olhou Zeref.

  - Zer-nii... – chamou Lucy. Zeref a olhou. – Por quê você ainda está com essa sua forma? – perguntou e o mesmo deu de ombros.

  - Cancel. – disse e logo ele estava com suas vestimentas normais.

  - Hum... Zer-nii você... – ia falando Lucy, mas Zeref a olhou serio.

  - Depois você entenderá Lucy, mas não agora. - Logo a mesma entendeu que ele não lhe explicaria nada. Não por enquanto. A mesma entendeu e, quando Acnologia acordou, foram até a casa dos três.

  Flash Black Off (não consigo me conter: Aleluia!)

  Até hoje nenhum dos dois tocou naquele assunto e Acnologia nem mesmo suspeitava de nada. Achava que Zeref havia conseguido lutar com ele e vencido normalmente.

  Lucy nunca se esquecera de Akki, mas também nunca pensara em reencontrá-lo. Mas agora ele simplesmente estava na sua frente, olhando-a e ela o ameaçando. Não sabia como eles foram parar ali, contudo Lucy estava feliz que não gaguejou ou algo do gênero. Porém, tinha que afastar os outros dali. A questão era: como? Aquele Akki não deixaria... Parou, pensou e olhou para Zeref, que estava com os braços cruzados olhando Akki, caso ele fizesse uma ação contra sua irmãzinha. A mesma suspirou e olhou Rogue, Yuu e Kaya.

  - Melhor vocês saírem daqui rápido... – disse Lucy e Akki olhou-os, logo se preparando para não deixa-los ir. Se havia uma coisa que os irmãos não mudaram foi não deixar ninguém que não estivesse algo relacionando com seus assuntos envolvidos com eles. E isso contava com seus... Eles contavam como amigos? Colegas? Bem, sejam o que forem, eles eram apenas inocentes e, para eles, inocentes não deviam juntar-se aos assuntos que não lhes era importante. Ainda mais quando arriscava suas respectivas vidas. Bem, pensou o demônio olhando-os, mais um castigo e crime na sua lista não faria nenhuma diferença, pelo contrário. Se ele fosse morto por tais crimes? Bem, paciência. Nem tudo era como planejado, afinal. Mas era impossível dele morrer.

  Rogue ficou em seu lugar, assim como as meninas, que entraram em modo de combate.

  - Nós não vamos á lugar nenhum.

  - Vocês não entendem... – começou Lucy, suspirando e os olhando. Não os queria morto. Alias, não queria ninguém morto e, mesmo se fosse ela á morrer, ela se sacrificaria sem problema.

  - Podemos não entender, Lucy-san, mas não deixaremos vocês aqui, sozinhos.

  - Iremos lutar ao lado de vocês! – disse Yuu, sorrindo.

  - E matá-lo. – terminou Rogue, serio e olhando Akki. Por algum motivo que ele próprio não entendia, não gostou nada do tom que Akki usava com Lucy. Mas, por enquanto, não tentaria entender.

  - Matá-lo? – quase gritou Lucy, olhando Rogue. Ela ia falar algo contra, mas...

  - Matá-lo não seria uma má ideia... – interrompeu Zeref, olhando Akki.

  - Você não pode está falando a sério! – falou Lucy, olhando seu irmão com os olhos arregalados. Akki assobiou, chamando a atenção.

  - Se esqueceram de mim? – debochou com um sorrisinho. Lucy olhou-o, grave.

  - FECHE O BICO! – disseram os irmãos juntos e se olharam. Lucy estava com as mãos na cintura, enquanto Zeref a olhava seriamente.

  - Não sei o que pensas, mas sim, estou. – disse Zeref e Lucy bufou.

  - Você sabe que tem outro modo. – disse e Zeref acenou.

  - Tem, mas será o suficiente? Lucy nós não sabemos se isso dará certo, você nunca tentou e nem experimentou. Nós dois sabemos disso... – disse Zeref suspirando. Realmente, ele não queria matar Akki, porém... Era o único jeito.

  - Não é único jeito! – esbravejou Lucy. – Nós dois sabemos disso. Você sempre soube que eu não o mataria, tampouco deixaria alguém fazê-lo.

  - Lucy! – repreendeu Zeref, mas Lucy não o escutou. – Você sabe que ele não tem mais chance! Ele mesmo...

  - ELE NÃO TEVE CULPA! – interrompeu Lucy, com lágrima nos olhos e dando um passo para trás. – NÃO TEVE! Não tente de colocar a culpa em alguém, nii-san! Não irei admitir jamais que ele morra! Você sempre soube disso, melhor que ninguém. – disse Lucy, andando até Akki.

  - LUCY! – gritou Zeref, olhando-a. – Volte já aqui, nem mesmo tente... – ia dizendo, mas logo Lucy sussurrou:

  - Irei salvá-lo, custe o que custar... – “...Afinal, eu prometi. Simplesmente não posso descumprir.” Pensou Lucy, olhando Akki, que a olhava intensamente. Como se ele soubesse o que ela estaria prestes a fazer, ele deu um passo para trás. Lucy sorriu desdenhosa. Tinha certeza que ele sabia, assim como também sabia que não teria como escapar. Ela não deixaria.

  - Bem, Akki... – começou Lucy andando calmamente. – Espero que você esteja pronto, pois você demônio sumirá e apenas ficará meu velho amigo. Ou sobrinho, até hoje não sei como definir. – deu de ombros. - Celestial armor! – E então Lucy fora rodeada por luz branca, junto com umas pequeninas estrelas ao seu redor.

  Agora Akki não teria saída, Lucy não o deixaria fugir tão fácil. E naquela forma ela poderia facilmente detê-lo, de um modo ou de outro. De um jeito ela o salvaria, prometeu para ele e cumpriria. Ela era uma maga estelar e, acima de tudo, ele era alguém importante para si e Zeref, apesar de toda sua indiferença.

  - Akki apenas reze por este seu lado, pois quando acabar... Tu não estarás mais presente. – disse Lucy, vendo Zeref suspirar e indo ao seu encontro. Sabia o que ele faria.

  - Boa sorte Akki, apenas isso que lhe desejo. – disse por fim Zeref, olhando ao redor sentindo algo diferente. Três demônios apareceram ao redor deles.

  - Ótimo. – disseram Rogue e Zeref, com sorrisos de escanteio.

 

“Que a diversão comece”


Notas Finais


Bem, como prometi aí está :D

Gente... Eu quase dei um troço, todo mundo querendo Akki morto? É isso mesmo? *vai pro cantinho da depressão* Akki, não se preocupe que eu não farei isso contigo...

- Arigato Autora. *aparece Akki*
- Eu acho...
- Puts *vai pro cantinho da depressão*

Comente, digam-me o que acham, please!
Até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...