História A Exilada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 1
Palavras 1.627
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Mistério
Avisos: Estupro, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - Capítulo unico


A exilada estavam correndo pela floresta, o corpo doia. Corria o máximo que podiam tentando despistar o urso e a águia. até que avista um lago. Quanto mais se aproximava mais bonita a visão ela achava. Duas arvores enormes e vermelhas quanto o sangue estava cobrindo a imagem inteira do lago. Encantada com a beleza ela pula na água. Até ouvir as vozes daqueles que a caçam. Ela prende o ar e afunda aos poucos se ouve passos ao longe. Ela sorri e volta a nadar. Até que percebe que não tem perigo e sai da água. Puxa o cabelo para tras e da um sorriso. Quando ela olha para o céu ela se perde na imensidão. Mas não muito longe dali. Ouve o som de gritos. E ela corre em direção ao perigo. Segue o grito até uma vila. Se aproxima mais ouve um barulho de graveto quebrando e se esconde ela vê um homem corpo grande, segurando um machado e com uma máscara no rosto. Medo muito medo. Mais ela não foge quando ele chega um pouco mais a frente ela sai correndo em direção aos gritos. Os gritos a leva a uma cabana não muito grande. Ela corre até a porta e olha para os lados com medo do caçador ela já tinha ouvido falar deles, eles eram pagos para Matar e não paravam até comprir aquilo que é mandado. Ela mexe na maçaneta mais ela não se abre. Ela vai pra tras pega impulso e chuta a porta. A porta abre e bate na parede causando um barulho ensurdecedor o choro fica cada vez mais alto. Até que ela chega em frente ao armário e abre. Nada. Ela pega a roupas e empurra para o lado. Uma menina aparentemente tem 5 anos e um garoto de 10.

-vocês estão bem?

Antes que algum deles possa responder o porta e espancada ela olha para porta com medo e resmunga. Olha para as crianças e sorri, nada muito aberto.

-Estão vendo os tubos de ventilação?

As crianças concordam com a cabeça.

-Subam la em cima e tentem sair daqui, sigam reto a cabana e pequena logo estarão la fora.

Quando as crianças entraram nos tubos a porta voa. O caçador tem um sorriso malicioso e avança sobre a exilada, ele com o machado tenta acertar ela, mas ele bate em um tubo. Ela bate com as costas no chão. Ele sobe em cima dela ela chuta abaixo do tórax ele cambaleia, ela pega o tubo e ele soca o rosto dela. Ela souta o tubo, E ele pega ela pelo Cabelo e joga ela longe, ele se aproxima, ela da uma rasteira nele, e corre até o machado. Ela tenta acerta ele mais ele soca o rosto e dela. Ela cai para o lado ele vai até ela e ela se arrasta até o machado, pega o machado e acerta os braços dele ele vai grita de dor ela mira e decapita o caçador. Ela para fora da casa mais antes de chegar até a porta uma mulher aparece e joga a faca em sua direção. Ela desvia, por um raspão não pega no rosto. Quando ela corre em direção a mulher um homem aparece segurando as crianças e sorri diabólico.

-Se você se mover, eles morrem - Diz a mulher.

-Venha comigo se não eles morrem - diz a mulher

A exilada anda até a mulher e com um soco a mulher derruba a exilada. A mulher sorri e pega a exilada no colo igual um saco de batata.

-Vou leva-lá para o chefe - diz a mulher

-Ingrid, posso brincar com eles? - Diz o homem. Enquanto olha para as crianças e que se encolhem com olhar maldoso.

-Faça o que quiser. queima tudo quando sair.

O homem tira o cinto e prende a mão da menina. A menina desmaia quando o homem a chuta. O homem sorri diabólico pega o menino pelo pescoço e morde e chupa o pescoço do menino. O menino começa a chorar o homem soca o rosto do menino.

-xiiuu - Diz o homem enquanto ri.

O homem tira a calça revelando o relevo. Ele sorri, pega o menino pelo Cabelo e força o rosto para perto. O menino chora e tenta se soltar mas recebe um soco no rosto.

- Quanto mais rápido começar, mais rápido ira terminar- Diz o homem enquanto abaixa a cueca e força a boca do menino a abrir. O menino levou uma seção de tortura enquanto era forçado forçado chupar aquele monstro. O homem sorri. Até que ouve o barulho da porta do corredor ser arrombada. E dela aparece um homem e uma menina.

- O cheiro vem daqui, Dragon- diz a menina

O homem corre até o Dragão e o derruba mas o Dragão levanta o homem o joga longe, o homem tenta levantar mas o outro chuta o rosto dele e sorri pega o homem pelo pescoço e o prensa na parede. Olha em volta e vê o menino chorando e a menina desmaiada, Ele se aproxima e entre dente ri.

- Cadê ela? - rosna

-Está bem longe daqui - Ri

O dragão olha para tras e encontra a mulher olhando pra o homem.

-Comsegue sentir o cheiro dela?

-Sim, não está tão longe. consigo sentir -

O dragão sorri e solta o homem. O homem tenta levantar até que as garras do dragão prensam ele de volta na parede. Com uma mão ele segura o homem que deveria pesar no Máximo 100 quilos de puro músculo e com a outra ele rasga o rosto do homem. Depois finca as garras no abdômen do homem. Os olhos saltados do homem indicam que ele está morto. Não à mais brilho. Ele sorri, solta o homem. E limpa a camiseta e vai até a mulher. E juntos saem da cabana. O Dragão com um sopro queima a bela cabana. Juntos vão em direção ao cheiro. O cheiro os leva até um castelo enorme. Memórias vêm atona. Chegando mais próximo e ao castelo percebem que o lugar está diferente. O lugar está vazio não a mais guardiões na entrada. Entrando mais no castelo percebe que não a barulho e como se o lugar tivesse sido abandonado a muito tempo. Enquanto andavam pelo corredor do castelo perceberão que passaram-se muito tempo, tudo estava diferente. Juntos eles chutaram a porta e a porta abriu. Revelando uma rainha em seu trono com a menina caída aos seus pés. Os dois se aproximam. E percebem uma figura por de tras do trono. Erim a filha mais nova. Sorria maliciosamente.

-Sejam bem vindos ao inferno - disse a princesa.

O barulho da porta batendo fez com que todos olhasse na direção da porta e vissem a mulher que capturou a exilada. Sorrindo falsamente enquanto se aproximava.

A menina lobo que estava com o Dragão estava com os instintos alerta.

-Dragon essa mulher foi a que capturou a Elis - susurra

A exilada acorda tenta se mover mas a dor não deixa até que ouve um rugido. Mais leva um chute. O dragão ruge com raiva. E corre até a rainha e a princesa mas a mulher atira em sua direção. A alfa corre em direção a exilada. Mais a rainha haje antes e lança uma sequência de bolas em sua direção. A princesa tenta se levantar para ajudar mais leva uma sequencia de chute e soco da princesa. Ate que as janelas começam a quebrar, raízes enormes entravam pela janela. Fogo queimava o Dragão estava tendo uma luta difícil a mulher era ágil e rápida conseguia se esquivar da maioria dos golpes. Conseguia fugir de todas chamas que era lançada. O fogo estava desconcertante. A alfa e o Dragão estava perdendo. As raízes estavam cada vez mais dentro do castelo. A alfa ve a princesa machucar a exilada mas nem o Dragão bem ela poderia ir ajuda la . Fogo por toda a parte. A princesa pega a lança que estava encostada no trono. Ergue e enfia nas Costa da exilada. Um grito pode ser ouvido. O dragão e a alfa perdem a concentração e olham na direção do grito vêm a princesa rindo enquanto olha o corpo. Quase sem vida. O dragão ruge a alfa corre até a princesa mas a jogada longe. O dragão corre até ela. Mas a mulher finca a adaga no coração do dragão. A exilada e a alfa gritam. Raiva. Muita raiva. A exilada começa a se levantar e a princesa chuta a lança até ela ir mais fundo. A exilada grita dor e raiva. As raízes começam a se descontrolar. A exilada se arrasta até o fogo. A princesa e a rainha ri.

As raízes param. Mais o fogo começa a ficar mais alto, Mais nervoso. A exilada grita e a dor e substituída por uma sensação de leveza. A exilada estende os braços e o Dragão some. E reaparece em sua frente. Ela ri a levanta o olhar até aquela que o matou as raízes vai até ela. Ela corta mais raízes mais quanto mais ela corta mais raízes aparecem. Ate que em e presa. A raiz segura os braços e as pernas. Quando ela tenta se movimentar as raízes a sufocam enquanto ela se debate até que para. No corpo se torna mole e as raízes a solta. O pescoço Está quebrado, a exilada ri e se vira. Vai em direção a princesa a rainha tenta atacar mais já e tarde a princesa cai sem vida. A alfa está na mandíbula da princesa mordendo enquanto vê a luz dos olhos morrendo. A rainha corre pra fora. Mas as raízes a pegam pelos pés e a jogam contra parede. Frente a frente Com a rainha ela ri. Coloca a rainha de frente a janela e a empurra. Ela pega o Dragão o joga no fogo. Os ferimentos somem. Ela sorri.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...