História A Fazenda Storm - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 14
Palavras 430
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


genti, ta pequeno mas ta bom até ^^
Eu fiquei meia sem tempo pra escrever, tive um pouco de dificuldade com o final :/
Mas, como sempre, deixei um suspense.

Capítulo 10 - Você, Saulo!


Fanfic / Fanfiction A Fazenda Storm - Capítulo 10 - Você, Saulo!

 

-A querida SUA  vovó, trouxe aquele cordão maravilhoso, deu nas mãos de sua insensata mãe e disse que era um presente para o querido neto dela. – Disse o “Saulo estranho”

 

- ....Então você sente raiva dela... pelo que te transformou? – Perguntou Saulo, um pouco confuso.

 

- Não idiota. Não estou com raiva dela por isso, e sim por estar me atrapalhando. Você é realmente patético.-Disse o ‘’Saulo estranho’’ com ignorância em sua voz

 

- O que esse colar tem a ver comigo e com você?

 

- Eu também não sei, estúpido! Se eu soubesse, você também saberia. Agora vamos e abra aquela maldita estufa para mim!

 

- Não farei isso, vou te impedir de fazer qualquer mal novamente.

 

- HA HA! Idiota. Parece que você não entendeu… Olhe agora a sua volta. – Disse “Saulo estranho” apontando em torno de onde estavam.

 

Era mais uma daquelas “viagens” assustadoras. Estavam naquela fazenda medonha, o estranho está em pé e alguém está junto a ele gritando.

 

- NÃO, SAULO!!! Por favor, não faça isso. – Implora a voz seguida de um barulho de carne sendo violentamente cortada. E logo após a voz não é mais ouvida. Era mais um funcionário da fazenda sendo morto.

 

O jovem Saulo então vê se aproximando lentamente do “estranho” alguém vestindo um capuz vermelho, caminhando lentamente até o local, ele vem de frente a visão do nosso pequeno e assustado menino.

 

Saulo então lembra que a avó disse que não deveria olhar para o rosto da pessoa de capuz vermelho, então fechou os olhos.

 

- Por que fecha os olhos, Saulo? – Pergunta o “estranho” com sarcasmo na voz.

 

Saulo fica em silêncio e com olhos ainda fechados.

 

Olhe, Saulo. E veja o que realmente aconteceu com você…

 

Saulo então ficou curioso, mas não sabia se deveria abrir os olhos, foi o conselho de sua avó, e não deveria confiar naquela versão de Saulo.

 

- Você não deveria ter medo de olhar para si, garoto estúpido. – Continuou o “estranho”

 

“Eu? O que ele quer dizer com isso?” pensou Saulo.

 

- Me perdoe, querido. – Ouve-se a voz de Judith, como se estivesse chorando.

 

Saulo então abre os olhos, lá está a pessoa do capuz, puxando o pano para trás e mostrando o que estava escondendo.

 

Era Saulo, ele estava se vendo como que em um filme.

 

No lugar de seus olhos estavam grandes buracos com sangue pisado, estava sem os olhos, chorava sangue. Em seus pulsos, rasgos ensanguentados.

 

- Saulo, esse é você de verdade nesse exato momento. Um cadáver. – Diz o “estranho” com um humor mórbido no modo de falar.

 


Notas Finais


''Como Saulo,nosso pequeno garoto, vai reagir a essa estranha e assustadora revelação? Será que tudo que ele viveu, ou ele pensa que viveu é real? Será que Saulo não é apenas uma lembrança apagada de ''Saulo estranho''??
Será que ''Saulo estranho'' sentia tanta falta de ter sua inocência perdida de volta, que o colar que foi dado a ele, fez com que Saulo aparecesse??''


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...