História A fenda - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 9
Palavras 858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fiquem com o capítulo de hoje ^^

Capítulo 11 - A guerra no Norte


Fanfic / Fanfiction A fenda - Capítulo 11 - A guerra no Norte

Uma enorme explosão se ouviu pelas montanhas que rodeavam a cidade do norte, Tavarn. O grupo rebelde, que se encontrava acampado nas montanhas logo se pôs em posição de combate, mas um enorme som se ouviu, e ia - se aproximando cada vez mais. Devido à forte explosão, uma enorme avalanche vinha das montanhas que iam dar até ao acampamento dos rebeldes. Assim que estes viram a avalanche, logo todos os presentes na rebelião começaram a correr para o lado oposto. Tentando fugir à avalanche, algumas pessoas se perderam, incluindo Sibel e Cokil, que se haviam separado do resto da rebelião.
O frio do norte era diferente de qualquer outra região, era um frio a temperaturas extremamente negativas, e vários ventos fortes sopravam de norte para sul. Sibel e Cokil haviam escapado da avalanche, mas agora estavam ambos perdidos. Sibel vestia um grande casaco de pele que havia arranjado da rebelião, mas mesmo assim, ela ainda sentia imenso frio a fazendo tremer enquanto caminhava na neve. Cokil também tinha um pequeno casaco de peles que parecia ter sido feito por um pequeno veado, e mesmo sendo um goblin resistente a temperaturas baixas, aquela temperatura era demasiado baixa para ele o que o fazia tremer o dobro que Sibel. Ambos caminharam pela neve durante algumas horas, tentando guiaram - se pelas explosões que ocorriam ao longo do tempo. Após andarem várias horas perdidos, Sibel avistou umas pequenas chamas ao longo das montanhas, e logo acenou para as chamas pensando que era o grupo rebelde e que finalmente os havia encontrado. Estava imenso vento e dificultava muito a visão, tanto de Sibel como de Cokil, mas assim que as chamas se aproximaram, Sibel arrependeu - se de ter mostrado que estava ali. Assim que ela enxergou por completo quem carregavam as tochas em chamas, reparou que eram vários goblins e não humanos. Os goblins do norte eram diferentes dos goblins normais, eram mais pequenos e andavam curvos, às vezes parecendo bolas. A sua pele era rija, parecendo pedras às vezes, o que lhes dava uma grande resistência ao frio do norte das montanhas.
Assim que os goblins chegaram perto de Sibel e Cokil, pararam e olharam para eles. Logo um pequeno goblin que tinha uma capa, e um enorme nariz pontiagudo parecido com um tucano falou.

Goblin: Caro humano e goblin de raça diferente da nossa...sei que estão perdidos nas montanhas...por isso iremos oferecer a nossa ajuda para vocês se recuperarem.

Sibel espantou - se com o que o goblin havia falado e olhou para Cokil que também estava com uma cara confusa. Sibel então perguntou:

Sibel: Porque razão, vocês goblins que estão em guerra connosco...nos iriam ajudar...

O goblin levantou as duas mãos falando:

Goblin: Nós estarmos em guerra com vocês não implica na ajuda...podemos ambos estar em guerra, mas o chefe do norte disse que mesmo sendo humanos, se estiverem perdidos no meio das montanhas...deveremos ajudar - vos...uma coisa é morrermos uns com os outros...outra coisa é sermos mortos por algo que não foi causa da guerra.

Sibel continuou a achar estranho, mas acabou por aceitar. Se ela não aceitasse, iria ficar perdida nas montanhas e poderia lhe custar a vida, e se tentasse atacar os goblins, eles eram imensos e tinham o terreno como sua própria vantagem. Sibel e Cokil então seguiram com aquele grupo de goblins, que deviam ser perto de 20. Os goblins dirigiam - se para um de seus abrigos em uma caverna. A viagem ainda durou algumas horas, mas devido a alguns goblins se terem encarregado de levar lenha e imenso álcool para embebedar a madeira e manter o fogo aceso, não tiveram tanto frio. Assim que chegaram, a caverna tinha perto de 40 goblins e todos ficaram olhando Cokil e Sibel. Acharam engraçado Sibel ter - se perdido na montanha quando tinha um goblin com ela, o que chateou um pouco Cokil. Alguns goblins ofereceram comida a Sibel e a Cokil. O cheiro da comida estava presente em toda a caverna, que tinha o cheiro característico de um churrasco. Haviam várias lareiras acesas por toda a caverna, com imensos animais grelhando, animais que os próprios goblins haviam caçado. Sibel logo olhou o goblin de capa enquanto comia e lhe perguntou:

Sibel: Então...e onde está agora o vosso chefe? O chefe da divisão do norte...certo?

O goblin respondeu à segunda pergunta acenando a cabeça pois tinha a boca cheia e assim que engoliu a comida logo disse:

Goblin: Bem...o nosso chefe deve estar agora em Tavarn, lutando junto com a sua 1° divisão...

Sibel quase se engasgou enquanto ouvia o goblin a falar, era a primeira vez que ouvia tal coisa, um goblin comandante a lutar ao lado das suas tropas. Normalmente os goblins mais poderosos esperam as tropas matarem tudo e se matarem para depois aparecerem e aclamar a vitória, nem ligando para os que morreram. Sibel então olhou pela saída da caverna vendo a neve cair. Sabia que a cidade do norte estava a ser atacada mas não podia fazer nada, além disso, tinha sido ajudada por um grupo de goblins, algo que ela pensou que seria impossível de acontecer.

...


Notas Finais


Sei que tenho trazido os capítulos um pouco tarde...mas ando com pouco tempo...amanhã há mais ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...