História A filha da empregada - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Arthur Weasley, Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Córmaco Mclaggen, Draco Malfoy, Fred Weasley, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Lilá Brown, Luna Lovegood, Molly Weasley, Ronald Weasley, Viktor Krum
Tags Amizade, Harry Potter, Romance, Romione
Visualizações 196
Palavras 3.348
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


HEY GUYSSS! Como estão?
Hoje eu vim com um capítulo bem grande! (Espero que não se cansem haha)
Bem, depois desse teremos mais dois e o epílogo. Então aproveitem este aqui, está grande, mas é bem especial pra mim. Eu já tinha pensado nele antes mesmo de começar a colocar a fic no papel, então espero não decepcionar ninguém!
Então vamos ao capítulo!
Desculpem-me os erros ortográficos.
Boa leitura 😊
Ps: Ôpa, ôpa, ôpa, antes de começarem já vou explicando aqui. Por conta da carreira de modelo da Mione talvez eu tenha dado mais ênfase ao curso da Gina na universidade que é moda, mas caso vocês não saibam e tudo o mais, a nossa Mione cursa letras e o Rony engenharia da computação. Bem, era só isso mesmo! Agora sim podem ler ❤️ haha

Capítulo 47 - Jantar de família


Assim que os Weasley’s chegaram na residência de Molly para o jantar de família, a senhorinha ruiva não se desgrudara de Hermione. O que incomodou um pouco a caçula dos Weasley’s, Gina. A ruiva queria que a morena falasse logo com seu pai sobre sua independência, mas a mãe não aliviara nem um pouco segundo ela. Já, segundo Harry, ela aliviara sim, pois quando fora sua vez no jantar de apresentação ela tinha sido bem pior.

Depois de reclamar muito da atenção toda direcionada a namorada, Rony conseguiu tirá-la um pouco de perto da mãe. Levou-a até o andar de cima alegando que queria mostrar seu quarto na casa da mãe dele para ela.

— Sua mãe é um amor, Ron. Eu estava gostando de conversar com ela! — Hermione protestou enquanto andavam pelo corredor até a porta do quarto do ruivo.

— Certeza que ela pensou o mesmo sobre você, não te larga por nada! — ele disse e ela riu — Pronto, agora, você vai conhecer meu esconderijo secreto!

— Estou super empolgada com isso! — ela disse e ele abriu a porta do quarto dando passagem para que ela entrasse primeiro.

Assim que entrou no quarto do ruivo ela sorriu. Tinha uma grande cama com uma colcha azul escuro, as paredes lotadas com recortes e pôsteres de super-heróis, algumas prateleiras com várias revistas em quadrinhos, um computador um pouco antigo, um guarda-roupa, um criado-mudo ao lado da cama e uma porta que ela deduziu ser a que dava acesso ao banheiro. Deu uma volta observando tudo e notou que o ruivo a fitava ainda parado na porta.

— Um típico quarto de um engenheiro da computação. — disse assim que ele adentrou o quarto e fechou a porta.

— De um futuro, — ele a corrigiu — esse era o meu quarto oficial há uns anos atrás. Nós morávamos nessa casa quando meus pais eram casados.

— Sério? — deste fato ela não sabia.

— Sério. Nunca quis mudar nada deste quarto, acho que não quis acabar com as boas lembranças que tenho daqui.

— Elas acabarão apenas se você quiser...

— E eu não quero.

— Então fez muito bem!

Os dois sentaram-se na cama do ruivo e deixaram seus troncos tombarem para trás, ficaram deitados na cama encarando um ao outro até o garoto quebrar o silêncio.

— Como foi seu passeio hoje? — Rony perguntou.

— Foi maravilhoso! Eu, Lisa, minha mãe e a Violet fizemos um passeio só de garotas. Elas são adoráveis, eu estou tão feliz com isso tudo! É uma pena que meu irmão esteja com raiva do meu pai. Eu queria tanto que eles se desse bem...

— Você sabe que seu irmão tem motivos pra isso, não sabe?

— Sei... mas ainda assim eu queria que eles pelo menos tentassem se darem bem. Meu pai até que tenta, mas o Johnny não dá chance! Pelo menos ele deixa a Lisa vê-lo, ela adorava o avô que tem.

— Com o tempo tudo vai se acertar.

— Eu espero que sim... logo o Johnny vai voltar pra Dublin e o meu pai pra Nova Iorque, queria que ficassem mais. Mas os dois me convidaram pra passar minhas férias com eles.

— Então podemos ir juntos para lá. Curtimos as cidades e não pagamos hospedagem em hotel! — ele a fez rir mais uma vez — Eu te trouxe aqui porque quero conversar com você, sei que está desconfiada esses dias e que...

— Ron, eu já te disse que não estou desconfiada. É só essa confusão do meu irmão com o meu pai...

— Isso pode até ter uma parcela de culpa na sua desconfiança, mas sei que o resto é tudo por minha conta. — assim que ele terminou de falar ela sentou-se na cama, parecia decepcionada.

— Não estou desconfiada, é só que... você anda meio estranho ultimamente.

— Estranho? — perguntou sentando-se também.

— Sim, estranho. A gente quase não se vê mais, você não vai mais a faculdade. Sei que você não tem mais o que fazer lá, mas estava ajudando nos preparativos pra sua formatura e era o momento em que tínhamos pra nos ver. Agora nem isso mais, nós moramos na mesma casa e essa semana eu fiquei dois dias inteiros sem ver você!

— Eu sei...

— Não gosto de bancar a grudenta e controladora, mas se você estivesse no mesmo lugar que eu, acharia tudo isso no mínimo estranho. Quero passar um tempo com meu namorado para conversar e rir um pouco, não só o momento em que ele invade o meu quarto no meio da noite só pra dormir ao meu lado porque nós dois estamos cansados demais pra rejeitar o sono e fazer qualquer outra coisa.

— Peço desculpas por isso, eu também quero passar mais tempo com você. Mas nesses dias foi necessário... eu tenho novidades pra você!

— Novidades?

— Sim. Bem, vou começar por essa: eu consegui um estágio.

— Estágio?

— Sim, um estágio. Antes do fim do nosso curso um de nossos professores nos avisou sobre um processo seletivo que aconteceria numa empresa que desenvolve softwares, estavam selecionando alguns alunos da nossa universidade para estagiarem lá e bem, eu passei.

— Você passou?

— Sim, eu estou muito animado com isso. Eu estou começando agora sabe? Será meu primeiro trabalho na minha área, então eu estou bem animado... — ele foi interrompido por Hermione que o abraçara animadamente.

— Ron, isso é maravilhoso! Você terá a oportunidade de aprender tanta coisa! — disse desvencilhando-se dele — Estou muito orgulhosa de você!

— Obrigado. Não sei se isso é ruim, mas eu também estou orgulhoso... então aqui está! — ele levantou-se e buscou um envelope em cima de uma cômoda antiga que tinha em seu quarto e entregou a ela.

— O que é isso?  — ela perguntou tirando o envelope das mãos dele quando ele sentou-se ao seu lado novamente.

— Já era pra eu ter te entregado antes, mas eu queria que meus pais recebessem primeiro, só que eu não queria entregar no jantar na frente de todos então eles já receberam os deles. E depois deles, a pessoa mais apropriada para receber um desses é você, este é meu convite de formatura.

Assim que ele terminou de falar ela abriu o convite e leu a mensagem e as informações que ele trazia. A formatura seria numa data muito próxima.

— Desculpe a demora, mas é difícil reunir meus pais. — ele explicou chamando a atenção dela para si — Queria que vocês três fossem os primeiros a receberem porquê... bem, você sabe que muita gente duvidou de mim. Afinal eu só era um moleque insolente e mal educado, pessoas assim não têm muito futuro. Mas vocês três sempre acreditaram e nunca desistiram de mim, e eu sou muito grato por isso. Queria que soubessem disso.

— Eu não sei o que te dizer... — ela disse com os olhos marejados e os dois passaram a rir — Ron, eu estou tão orgulhosa de você! E se eu acredito em você é porque sei o quão capaz e inteligente você é, e você sabe disso.

— É, mas seu incentivo faz toda a diferença!

— Com ou sem incentivo você conseguiria, Ron. Desde que você seja uma pessoa boa e esforçada você pode conquistar o mundo se quiser... — ela passou os braços em torno do pescoço do ruivo já deixando algumas lágrimas escaparem de seus olhos sem conseguir conter o orgulho que sentia do namorado — e pode ter certeza que quando você estiver recebendo seu diploma eu terei o maior prazer de estar lá te aplaudindo de pé.

— Você é muito importante pra mim, Hermione. — ele disse colando sua testa na dela quando a envolveu com os braços pela cintura.

— Você também é muito importante pra mim, Ron. Muito mais do que imagina.

Assim que a garota terminara de falar ele a beijou apaixonadamente. Hermione era maravilhosa! Não era simplesmente sua namorada. Ela era sua companheira, sua confidente, seu porto seguro, seu amor, sua melhor amiga. E dividir suas conquistas com ela era sem dúvidas uma das coisas mais prazerosas do mundo! Não tanto quanto beijá-la é claro, afinal, não havia nada mais prazeroso do que os lábios daquela garota.

Assim que pararam o beijo permaneceram com as testas coladas, os braços envolvidos no corpo do outro, e os olhos que mantinham-se fechados quando abriram-se encontraram uns aos outros e resultaram em dois sinceros e amados sorrisos, os dois sorrisos mais amados por ambos.

— Ainda não terminei com as surpresas...

— Não? — perguntou assim que ele se afastou dela.

— Não... — ele suspirou — Hermione, eu acho que é o momento de mudar um pouco sabe? Eu já saí da faculdade, vou me formar e vou começar uma nova fase.

— Mudar o quê?

— Eu venho juntando minhas economias, eu não trabalhava, mas recebia a minha mesada. E bem, ela não é nenhuma merreca. Meu pai sempre pensou que eu gastava meu dinheiro com bobagens... me lembro que no dia em que você chegou ele disse isso pra você.

— Mas você me provou o contrário. — Hermione disse calma e serenamente passando a segurar uma das mãos de Rony, ela sabia que falar sobre o pai dele o angustiava. Apesar de estarem se dando bem agora, o ruivo ainda ficava decepcionado quando se lembrava das desavenças que tinha com o pai antigamente.

— Desde pequeno eu sempre sonhei com isso, e quando meu pai soube da minha ideia ele se ofereceu pra me ajudar... eu comprei um apartamento em meu nome, Mione.

Após a declaração do garoto um "ó" formou-se nos lábios de Hermione. Não imaginava que aquela era uma das surpresas de Rony, na verdade nem imaginava que ele teria alguma surpresa. Afinal, o jantar com a família dele já era uma grande surpresa por si só. Mas ele comprara um apartamento... sabia que ele tinha esse desejo, mas desde quando ele fizera aquilo?

— Não é um apartamento tão grande, mas é espaçoso e confortável. Fica perto de onde vou estagiar, e tem muito a ver comigo. Meu pai tem me ajudado bastante com tudo, estou terminando a decoração e tudo o mais... eu estou tão feliz, Mione! E... eu estou falando demais, né? — ele disse sem graça por toda a sua empolgação e a garota gargalhou.

— Você tirou o dia pra me encher de orgulho, foi? — ela perguntou indo sentar-se no colo dele, envolvendo seu pescoço com os braços ela o beijou apaixonadamente — Se você está feliz, eu fico também. Sei que esse era um dos seus sonhos Ron, e eu me sinto lisonjeada em saber que estou ao seu lado nesse momento.

— Você é maravilhosa, sabia?

— Nem tanto. — ela disse sorrindo depois dele tê-la roubado um selinho.

— Agora que vem a parte séria... — ele disse um pouco tenso.

— Não gosto quando você faz essa cara...

— Não é nada de ruim, é só que... Hermione, quando eu me mudar definitivamente pro meu apartamento nós não vamos mais nos ver constantemente. Você ainda vai pra universidade, mas eu não. Nós dois estaremos trabalhando, e o seu expediente termina bem tarde...

— É, ficará bem difícil de nos vermos. — ela disse pensativa e um pouco decepcionada.

— Eu tenho uma proposta pra você.

— O que é?

— Sei que durante a semana será difícil pra você ficar indo de um lugar para o outro, e também é perigoso. Mas terão seus finais de semana de folga, e você pode ir pra lá neles...

— Ir pra lá...?

— Pro meu apartamento. Mione, eu não vou te propor nada porque não quero que se sinta pressionada. Será ruim pra você ir do meu apartamento pra faculdade, depois de lá ir pra casa do meu pai e voltar tarde da noite pro apartamento. É cansativo e perigoso. Sei que você está ganhando uma boa grana com todas essas fotos que anda fazendo, mas como você mesma diz é uma carreira instável. Não posso pedir pra você largar o emprego na mansão pra morar comigo.

— Ron, você quer que eu...

— Quero. Mas sei que é um pouco complicado, então eu não sei... pode ser sua casa de fim de semana, colônia de férias, hotel hospedagem, eu não sei. Quero que saiba que será muito bom ter você como companhia, sempre que quiser.

— Sempre que eu quiser?

— Sim. Eu fiz questão de comprar uma cama só, de casal, bem enorme. Assim você não vai escapar de mim e do meu quarto. Você pode levar suas roupas, seus livros e sua escova de dentes pra lá. O único motivo plausível pra mim pra você poder sair de lá será pra voltar para a semana de trabalho! — ele disse e ela gargalhou.

— Você sabe mesmo que eu só posso ficar lá quando estiver de folga ou sem aula?

— Sei. Mas ainda assim quero muito você lá quando puder! Olhe só... — ele levantou sua mão que ainda estava com um curativo, mas não o feito por Hermione. Depois de a morena ter cuidado de seu machucado ele ainda teve que ir ao hospital e levar quatro pontos em seu corte, ele nunca mais cortaria cebolas.

— O que tem seu machucado?

— Está aqui por sua causa! Gina está com essa história de independência porque descobriu sobre o meu apartamento, eu pedi pra que ela fechasse o bico, mas ela ficou tão desesperada com essa história de sair de casa também que eu acabei ficando com medo que ela contasse pra você!

— Aí você resolveu monitorar todos os passos dela?

— Exatamente! — riram — Eu é que queria contar pra você, e como a Gina é mimada ela poderia contar sem querer...

— Dá próxima vez arrume um jeito de fazer isso sem se machucar, ok?  — ela estava sempre preocupada com ele.

— Pode deixar! Olhe só o que eu tenho pra você... — ele disse tirando-a de seu colo para levantar-se.

— O que é?

— Eu o comprei para você poder se lembrar de mim, mas eu não esperava que ele se parecesse tanto assim comigo. Esse preguiçoso está dormindo toda vez que eu o vejo!

— Ron, o que você está... — Hermione se auto-interrompeu com seu grito de histeria ao olhar o que Rony tinha em mãos — Isto é um gato!

— Sim é. — ele respondeu assim que Hermione tomara o felino de suas mãos — Já que não nos veremos mais com tanta frequência achei que seria uma boa ideia colocar um novo ruivo na sua vida, mas obviamente nenhum outro pode me substituir. E bem, eu queria ter te dado um presente melhor no seu aniversário então...

— Ah é claro, me levar no show da minha banda favorita com certeza não foi um presente muito bom. — ela disse com ironia ainda encantada com o gato.

— Não foi um presente só seu, eu também sou muito fã da OneRepublic!

— O nome dele será Bichento! Ron, como você descobriu? Eu amo gatinhos!

— Eu te conheço muito bem, Hermione! E é claro que algumas conversinhas com seu pai ajudaram também... — disse fazendo-a rir.

— Vou deixá-lo dormindo aqui. — disse colocando-o de volta na caminha que Rony havia comprado para ele.

— Hermione, — ele começou assim que ela voltou para a cama — você sabe que eu não propus nada mais sério por conta de nós dois, não é mesmo? Eu quero que possamos fazer isso juntos, só nós dois, sem a ajuda de ninguém. E pra isso, tanto eu quanto você temos que nos estabilizar em nossas vidas e em nossos empregos.

— É claro que sei. — ela disse um pouco desconfortável como sempre ficava quando tocavam naquele assunto.

O casal de vez em quando se pegava falando sobre o futuro, e quando faziam aquilo mudavam de assunto rapidamente. Os dois sempre se sentiam desconfortáveis naquela situação, sabiam muito bem o que queriam, mas falar abertamente sobre aquilo era sempre difícil. Apesar de fazerem apenas alguns meses que estavam juntos, eles não tinham incerteza de nada que envolvia aquilo. Logo fariam um ano de namoro, e não se arrependiam de nada que tinham vivido até ali, mas a insegurança do que poderiam viver dali pra frente habitava nas mentes e nos corações do jovem casal.

Sabiam que não eram um casal tão harmonioso assim, pois estavam sempre brigando e implicando um com o outro. Mas quando se tratava do amor dos dois, toda a insegurança sumia e eles sabiam que tudo o que precisavam era o amor que o outro tinha para oferecer. Então eles sabiam o que queriam, mas também sabiam que ainda era cedo para aquilo. Precisavam estabilizarem-se financeiramente primeiro, afinal, não podiam depender do dinheiro dos pais a vida toda.

— É só por isso, Mione. Eu não tenho dúvidas de que é com você que eu quero passar o resto dos dias da minha vida.

— Repete? — ela pediu, era a primeira vez que ele falava aquilo abertamente.

— É com você que eu quero passar o resto da minha vida. Com você, ao seu lado pra sempre! — ele disse segurando o rosto dela nas mãos, fitando-a diretamente nos olhos cor de chocolate que ela tinha.

— Ron, eu te amo tan... — ela foi interrompida pelo namorado que tomara os lábios dela para si.

O beijo apaixonado que Rony lhe dera, viera junto com a lágrima silenciosa que escorreu por seu rosto. Ouvi-lo dizer aquilo fora o suficiente para tirar-lhe qualquer vestígio de insegurança que tinha dentro de si. O sentimento era recíproco, era ao lado dele que ela queria estar para sempre. E com muita calma e paciência aquilo um dia ainda se tornaria possível.

Rony sentia-se aliviado, era como se tivesse tirado um grande peso de suas costas. Dentro de si ele sabia o quanto amava aquela garota, mas nunca era fácil dizer aquilo a ela, afinal como ele mesmo vivia dizendo ela tinha certa vantagem em ser a estudante de letras da relação, pois ela era sempre melhor com as palavras do que ele. Mas sabia que o sentimento era retribuído por ela na mesma intensidade, e aquilo o enlouquecia e era exatamente por isso que estava um tanto empolgado com aquele beijo.

Rony tinha deitado Hermione em sua cama e colocou seu corpo em cima do dela, sem deixar o peso do seu cair sob a garota. Quando sentiu uma das mãos dela entrando pela gola de sua camisa e arranhar suas costas, ele sentiu-se no direito de deixar aquele beijo esquentar. Levou suas mãos até a barrinha do vestido que Hermione usava e passou a puxá-la para cima, levando-a até a altura do quadril da garota. Ele desceu suas mãos novamente e apertou as pernas descobertas da morena e a ouviu soltar um longo suspiro, um suspiro que veio seguido de um alto barulho vindo de supetão direto da porta que fora escancarada.

Assim que Fred adentrou o quarto de Rony, o casal separou-se e Hermione rapidamente abaixou a barra de seu vestido nitidamente corada. Após uma sequência de xingamentos que Rony desferiu a Fred o ruivo explicou o que viera fazer.

— Calminha aí, Roniquinho. Mamãe me pediu para vir chamar vocês, o jantar já vai ser servido!

Tudo ocorrera bem no jantar convocado por Jorge. Hermione tivera uma breve conversa com o sogro sobre a independência de Gina, mas o ruivo mais velho não estava nem um pouco a fim de mudar de opinião. Rony entregara os convites de sua formatura para o resto dos irmãos, e Jorge fez o anúncio de seu casamento com Angelina. Esse era o real motivo do jantar. Todos ficaram muito felizes com a notícia, e Molly caiu aos prantos com mais um de seus bebês que havia crescido — segundo ela.

Ainda naquela noite, Rony e Hermione juntarem-se à Gina e Harry para assistirem um filme qualquer na casa do moreno, e depois voltaram para a mansão sozinhos já que Gina ficara na casa do namorado. Rony estranhou muito quando a própria Hermione o conduziu pela mão até seu quarto depois de deixarem o filhotinho de gato no dela, ela odiava ir para lá à noite ou qualquer outra hora do dia. Achava que seria uma aproveitadora se o fizesse, mas hoje não. Hoje ela queria passar a noite toda com o ruivo, queria fazer amor com ele, queria que ele acreditasse que o amava, queria que ele soubesse que apesar de tudo ela seria sempre inteiramente dele. E que ele não era o único que desejava passar a vida toda ao seu lado, pois ela queria tanto ou talvez até mais que ele...


Notas Finais


Eu amei escrever esse ❤️❤️❤️
Espero que vocês tenham gostado de lê-lo também.
Bem, então é isso. Nos vemos nos reviews e até o próximo!
Beijinhoooos 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...