História A filha da empregada - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens João Guilherme Ávila, Larissa Manoela, Personagens Originais
Tags ? A Filha Da Empregada?
Exibições 63
Palavras 356
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - A filha da empregada


Fanfic / Fanfiction A filha da empregada - Capítulo 1 - A filha da empregada

            Lari narrando

 -Estados Unidos, Miame-

Ele estava na cama do hospital, dormindo. Eu estava escorada na parede do quarto, passando minhas mãos pelos seus cabelos quando percebo ele se movimentando. 

Augusto: Lari, filha...é você? 

Lari: Sou eu sim, pai. O que você precisa? - sentei-me na beirada da cama e segurei suas mãos 

Augusto: Eu te amo, minha bonequinha 

Lari: Eu também amo você! Agora descansa... - ele negou com a cabeça - Como? 

Augusto: Estou partindo, Larissa. Mas me prometa, que será feliz? 

Lari: Não diga uma coisa dessas - o barulho do monitor cardíaco ficava mais alto - Como posso ser feliz, se você partir?

Augusto: A sua mãe... - ele estava ficando fraco - Amo você, filha - fechou os olhos e o monitor apitou

Lari: Pai? Pai! Fala comigo! Pai... - uma equipe de enfermeiros entrou no quarto e uma enfermeira me tirou de lá - Por que você me deixou, pai? - perguntei olhando pela vidraça a enfermeira cobri-lo, após várias tentativas de reanima-lo 

Uma semana depois...

A leitura do testamento. Juliana, minha madrasta, estava sorrindente. Para quem dizia não superar a morte do marido, ele estava feliz. Não só ela. A filha dela também, Fernanda. Duas falsas. Sonsas. A única pessoa que esteve vinte e quatro horas ao lado do meu pai er a eu. As duas figiam estarem abatidas demais, mas com certeza estavam convictas da herança, e eu já desconfiava que tinha algo estranho.

Advogado: Larissa, seu pai destinou toda a herança a Juliana e sua filha, Fernanda. Não há um centavo para você... - fiquei calada

Juliana: Não vai dizer nada, querida? 

Lari: O quê? Você sabe, a idiota da sua filha sabe, eu sei! Que esse testamento está falsificado 

Fernanda: Olha mamãe, o jeito que ela está falando comigo!

Lari: Quinze anos e tendo que pedir ajuda da mamãezinha para se defender? Lamentável.

Juliana: Cadê a sua educação, Larissa Manoela?

Lari: No mesmo lugar que a sua dignidade e carácter 

Advogado: Larissa, você terá que voltar ao Brasil e morar com a sua mãe 

Fernanda: Coitada 

Lari: Coitada por quê?

Fernanda: Sua mãe é uma empregada 

Lari: E a sua? Uma falsificadora - levantei da mesa


Notas Finais


//Leiam o aviso que eu postei no Imagine Nael pvf 🙏//


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...