História A Filha de Dracula - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Clã, Humanos, Romance, Vampiro
Exibições 45
Palavras 1.392
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Hello!

O capítulo é um pouco grande (risos) e desculpa se tiver algum erro ortográfico, acabei de escrever-lo e estava tão ansiosa para publicar ainda hoje que eu nem revisei.

Boa leitura!

Capítulo 18 - Pov Guilherme


  Hoje de manhã aqui na aldeia estar rodando a notícia que Tom e sua equipe capturaram uma vampira que estava caçando no nosso território, ela estar pressa desde ontem a noite na sala de interrogatório da aldeia, quando meu pai chegar ele irá decidir o que fazer com ela, mais tenho  certeza que ela irá morrer, pois se um vampiro caçar no nosso território sem o consentimento do nosso Alfa o resultado é a morte, acredito que ela não seja do Clã que vive na cidade, pois eles sabem do acordo que há, que ninguém de ambos os lados iriam caçar no território do outro.
Acho que vou levar algo para ela comer, eu sei que é estranho eu me preocupar com alguém que eu não conheço, mais estou curioso para saber como é uma vampira, nunca vi uma antes. Preparo um milk shake de chocolate com castanha e um misto quente, não sei se vampiros comem algo além de sangue, mais vou tentar. Pego a chave reserva que o meu pai possue das correntes e da porta e vou até a sala de interrogatório, quando eu abro a porta encontro a sala, é um pouco escura e tem uma garota acorrentada nos pés e nas mãos, quando entro um pouco mais na sala ela me encara, ela é muito linda mesmo naquela situação, nunca vi garota mais linda  em toda a minha vida, ela é branca como a neve, possue os cabelos preto ondulados, ela tem um corpo perfeito, e os olhos..Deus, nunca vi olhos de um verde tão intenso, se não fosse pela pele pálida não perceberia que ela é uma vampira. Ela começa a sorrir de uma forma amigável para mim como se não quisessem me assustar, eu retribuo com um sorriso tímido.
-Já está na hora do almoço, e resolvir trazer algo para você comer, não sei direito o que vampiros comem além de sangue. -Responde eu olhando para baixo, não sei o porque, mais estou um pouco sem jeito na presença dela.
-Não precisa ter medo de mim, não vou fazer nada ruim com você. -Responde ela em um tom sincero. - E na verdade eu não sou uma vampira, sou uma híbrida. -Completa ela sorrindo, eu a olha surpreso, nunca pensei que uma vampira híbrida seria tão linda como ela, eu começo a me aproximar dela e coloco a bandeja na sua frente.
-Híbrida? -Respondo eu surpreso e me sento no chão  na sua frente.
-Sim, minha mãe ainda era humana quando me  concebeu, e a propósito não vai dá para mim comer. -Responde ela mostrando as correntes nas suas mãos, eu tiro a chave que estava no  bolso da minha calça e abro as algemas da corrente que estar nas suas mãos. Ela pega o misto e como com uma certa urgência, acho que faz tempo que ela não come nada.
-Obrigada. -Agradece ela ainda comendo.-Como você se chama? 
-Guilherme e você? -Respondo eu sorrindo, ela é linda até comendo.
-Prazer em conhece-lo Gui me chamo Luna, posso te chamar de Gui né. -Responde ela sorrindo e deixando a comida um pouco de lado.
-Claro. -Respondo eu olhando pra baixo com um sorriso tímido.
-Você tem um sorriso lindo. -Diz ela, eu começo a corar por causa do elogio que ela me fez. -Quanto anos você tem? -Completa ela.
-15 e você?
-17. -Responde ela. -Você nunca falou com uma vampira né?  -Completa ela sorrindo, isso me surpreendeu, como ela sabe que eu nunca falei com uma vampira?
-Como você sabe? -Pergunto eu curioso e ela começo a rir alto.
-Pelo jeito que você me olha. -Responde ela ainda rindo. Reparo que ela possue um sorriso muito lindo, não consigo ver suas pressas, noto também que ela possue uma espécie de medalhão, e o pingente e em formato de uma lua cheia e no meio da lua tem duas espadas formando um X, e onde as espada se tocavam tem uma rosa .
-É que você é muito linda. -Respondo eu com o rosto vermelho, e ela apenas retribui com um sorriso tímido. -Você não é de Nova York..por causa do seu sotaque. -Comento eu olhando pra ela.
-Sou do Canadá, vai fazer uma semana que eu cheguei aqui. -Rosponde ela. Eu abro a boca para perguntar o porque dela estar aqui em Nova York nós fomos interrompidos, por Will, ele e o meu melhor amigo, sempre me ajuda quando eu mais preciso ou visse versa.
-Gui é melhor você sair logo, se não quiser arrumar problema com Tom. -Diz Will olhando sério na direção da Luna, Will também nunca tinha visto uma vampira assim como eu.
-Tudo bem. -Respondo eu me levantando e pegando a bandeja que estava  na frente da Luna, ela já tinha comido tudo, nunca gostei do Tom e não quero arrumar problemas com ele. Quando  estava indo embora ela di..
-Acho melhor você me correntar de novo, para esse tal de Tom não brigar com você. -Diz ela séria. Tinha me esquecido disso, vou até ela e coloca as algemas onde estava.
-Desculpa por isso.-Sussurro eu depois que as fecho.
-Tudo bem. -Responde ela com um pequeno sorriso. -E obrigada pela comida. -Completa a mesma. Eu apenas dou um pequeno sorriso e vou embora. Quando já estávamos perto  da minha casa, Will se manifesta pela primeira vez depois de ter falado comigo lá dentro.
-Ela é linda não é? -Pergunta ele com um sorriso malicioso, eu apenas afirmo com a cabeça.
-Pena que ela irá morrer. -Respondo eu sério, infelizmente irá acontecer isso. Passo a tarde inteira em casa, quando chega a noite esculto bastante barulho de passo lá fora, mais não ligo muito pra isso, até meu irmão mais novo chegar.
-Vocês já sabem o que estar acontecendo lá fora?-Pergunta ele correndo pra sala, onde estava eu, minha mãe e minha irmã do meio.
-Não, o que foi?- Responde minha mãe.
-Tom estar lutando com a vampira que ele e sua equipe capturam ontem. -Responde ele sem fôlego por causa da corrida.
-O que? Quando papai descobrir vai querer a cabeça dela. -Respondo eu sério, Tom é um dos melhores lutadores da alcatéia e não quero que Luna se machuque.
-Por que você estar tão preocupado com a sanguessuga mano?-Pergunta minha irmã, ela odeia vampiros, desde o dia que seu melhor amigos foi morto por um. Antes de responder a porta da nossa casa se abre e meu pai entra com um sorriso de cansaço.
-Papai! -Grita meu irmão e correr na direção do nosso pai pulando no seu colo.
-Estava com saudades também filhote. -Responde meu pai rindo e abraçando ele, quando ele termina ele vem nos abraça também, fazia uma semana que ele tinha indo viajar para resolver assuntos da alcatéia.
-Papai você ja soube?-Pergunta meu irmão, quando o nosso pai se sentar no sofá.
-O que foi que aconteceu? -Pergunta meu pai com uma cara de preocupado.
-Tom e a sua equipe capturaram uma vampira que estava se alimentando nas nossas terras, e nesse exato momento ele estar lutando com ela. -Responde meu irmãozinho rapidamente.
-E como ela é?
-Pergunte para o Gui, ele foi ver-la hoje. -Responde minha irmã com um tom irônico, e o nosso pai me olha.
-Ela se chama Luna, é branca feito a neve, não muito alta mais ela é bastante esbelta, cabelos preto ondulado, olhos de um verde bastante intenso nunca vi algo igual, e ela me disse que ela é uma hibrida. -Respondo eu explicando para o meu pai, no decorrer da explicação ele fica com uma cara estranha, uma mistura de surpresa e outra coisa. -O que foi pai?
-Ela tem algum medalhão ou algo do tipo? -Pergunta meu pai sério, nunca vi ele assim, e acabo estranhando sua pergunta.
-Ela tem um cordão com um pingente de lua em forma de lua, e no meio tem duas espadas formando um X e onde elas se tocavam uma rosa. -Respondo eu, não sei se isso significa algo.
-Essa vampira tem algum sotaque?-Pergunta ele sério.
-Sim, ela disse que nasceu no Canadá.
-O que foi querido? -Pergunta minha mãe preocupada, nunca vimos nosso pai tão sério.
-Isso não pode se possível...é  ela.-Diz meu pai pra sim mesmo.-Fiquei aqui e não saíam até que eu chegue. -Completa ele se levantando e saindo correndo de casa. Tem algo errado acontecendo aqui.


Notas Finais


Hum... Guilherme achou a nossa vampira atraente! Mais um pra lista rsrsrsrs O que você acham que o pai do Gui irá fazer com a Luna? E de onde ele a conhece? Será que Guilherme se tornará rival do gatoissíme do Ian? Dei as suas opiniões.
E até o próximo capítulo!

Beijinhos mecânicos 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...