História A filha de Hades - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Artemis, Atena, Calipso, Dionísio, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hera (Juno), Hermes, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Poseidon, Quíron, Will Solace, Zeus
Visualizações 26
Palavras 1.507
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 28 - Capítulo 27


P.O.V Nico

Já era tarde, e eu ainda estava organizando algumas coisas da Becky no chalé.

Eu tinha uma surpresa que contaria assim que ela voltasse, eu estava animado, e essa idéia estava a semanas na cabeça, não tinha como não coloca-la em prática, até Quíron havia concordado, então ela vai se tornar realidade.

"Vai ser o melhor presente de todos, Becky vai adorar" pensava animado.

Rebecah estava a pouco tempo na minha vida, mas já se tornou uma das pessoas mais importantes que tenho... Ela é a única família que me resta... ela lembra Bianca as vezes, apesar de Rebecah parecer mais com uma figura materna do que com uma irmã mais velha (literalmente)

Era o que se passava na minha mente a todo momento, o quanto eu era grato por Becky ter aparecido.

Olhei para o relógio no criado mudo e me assustei ao ver que já era 3 da manhã. Esfreguei a mão nos olhos bocejando de cansaço.

Precisava dormir... isso pode esperar...

Levantei da cadeira da escrivaninha e me joguei na cama morto de cansaço, da utima vez que me senti assim foi quando estava trazendo a Atena Partenos para o acampamento.

Não demorou muito para conseguir adormecer, mas me arrependi de te-lo feito. Pesadelos vieram me acompanhar essa noite.

Eram pequenos flashbacks da Becky, que mudavam constantemente.

Vi ela num anfiteatro, conversando com uma mulher estranha de azul numa sala estilo o salão oval da casa branca, vi ela em perigo, com pessoas a atacando num balcão antigo... senti sua dor... de perda...uma amiga... vi ela enfrentando uma feiticeira, e vi ela sair vitoriosa.

E por fim... o mais terrível... vi ela enfrentar Nix... e perder... e a cena dela sendo morta e caindo num chão negro de mármore...

Acordei num pulo assustado, meu coração estava acelerado, eu estava desesperado.

"Não pode ser real

Não pode ser real

Não pode ser real

NÃO PODE!"

Pensava aflito, estava tremendo...Não... de novo não... senti lágrimas quererem invadir meus olhos... mas eu não iria chorar... Agora não!

Fui ao banheiro e lavei o rosto, me vesti, e decidi tomar meu café da manhã.

...

Fui para o refeitório tentando ignorar as imagens que queriam me atormentar.

"Eu terei um dia ótimo hoje... espero..." pensei.

Olhei para o prato cheio de comida, mas eu não estava com fome... Não mesmo... eu estava aflito e pensativo.

Sinto de repente uma mão sobre o meu ombro. E não era ninguém mais ninguém menos que Percy Jackson, que parecia estar preocupado.

-Nico? Tem um minuto?

-Claro...-disse receoso.

-Vem comigo...- diz ele olhando para os lados.

Eu assenti e o segui. Ele me levou para um local pouco longe do refeitório, onde ele sabia que não seríamos ouvidos.

-O que foi Percy?- perguntei.

-Eu tive um sonho muito estranho ontem... tem a ver com a Becky... eu sonhei que ela estava sendo...

-Morta?- completei- eu tive o mesmo sonho também...

-Mas... Como?

-Eu não sei Percy... tenho medo de que possa ser verdade...

-Espere... Você não consegue sentir quando as pessoas estão mortas? Quero dizer... Se estão no submundo ou não?

-Sim, eu tentei isso mas não sinto a alma dela vagar pelos campos de asfodélos ou pelos campos Elísios.

-Ela está viva então?

-Creio que sim- digo pensativo.

-Menos mal...- ele sorri- por um momento comecei a ficar bem assustado.

-Mas acho que não devemos ignorar os sonhos... Talvez sejam presságios...

-Não vamos correr o risco, vamos falar com Quíron, talvez ele possa nos deixar ajudar.

-Espero...

-Bom, valeu Nico, até mais tarde.

E ele foi ao encontro de Annabethy que parecia está aflita do outro lado do refeitório.

Decidi então voltar pro meu chalé e descansar mais um pouco, talve ler um livro... Não sei...

Abro a porta e vou direto pra estante e vejo que já li todos os meus livros, então olho para baixo e vejo os livros de Becky, eram antigos... mas grandes nomes da literatura do século XX, peguei um dos seus livros de Sherlock Holmes, e comecei a ler.

...

Passaram-se algumas horas e eu já estava quase no fim do livro, era meio curto, mas deveras interessante.

Então, percebo que o acampamento estava quieto demais, em plena tarde de sol, resolvi sair pra ver o que houve, vi pessoas sentadas em frente a seus chalés preocupadas, como se esperassem alguém vir dar notícias.

Eu não sabia o que estava havendo, estava aflito, o que será que havia acontecido?

Um garoto do chalé de Hermes passou correndo mas ao passar em frente ao meu chalé, parou por um momento, e  me olhou com pena e preocupação nos olhos.

-Sinto muito...- disse ele antes de dassaparecer correndo para o seu próprio chalé.

Eu já não entendia mais nada, entrei novamente no chalé e deitei um pouco.

Depois de alguns segundos, escuto umas batidas na porta.

Levanto para abrir e para minha surpresa eram Percy e... David...

-Olá Percy e... David... o que está fazendo aqui? Não estava numa missão?

Ele desvia os olhos, levemente marejados... tive medo do que ele diria a seguir... mas escutei com atenção.

-Trago péssimas notícias... A Becky... bem... a B-Becky... e-ela...

Percy põe a mão sobre o ombro do amigo que parecia prestes a se derramar em lágrimas.

-Deixe comigo...

-O que tem ela? O que houve? Ela está bem? Está aqui? Onde está minha irmã??!!!-disse um pouco alterado.

-Nico... ela morreu...-disse Percy sem muita demora.

O mundo parou de repente... me senti novamente como um garotinho de 10 anos que acabara de receber a notícia que sua irmã morreu...

-... Como?...- pergunto visivelmente abalado.

-Nix a matou...-conta David.

Eu empurrei os dois e sai correndo para a floresta... desesperado... confuso... precisava me esconder...

Só parei de correr quando senti que estava realmente só. Sentei no chão e abracei as pernas sentindo as lágrimas descerem levemente.

...

Depois de aproximadamente trinta minutos eu me levantei e enxuguei as lágrimas.

-Eu não aceito isso- digo.

Determinado, tento pressentir se ela está nos campos de asfódelos

"Nada...

Campos Elísios talvez?

Nada...

Tártaro...?

Não... Nada também...

Mas o que?... Como? Onde ela está? Isso não faz sentido...

A não ser que..."

Rapidamente uso o pouco de forças que me restavam e fui até o submundo... Acho que sabia onde encontra-la.

...

Caminhando por entre os jardins de Perséfone, vou remoendo comigo mesmo tudo o que aconteceu agora pouco, e com determinação de encontrar minha irmã.

Então por fim, escuto passos apressados e odiosos, como se fosse alguém com muita raiva.

Vejo uma garota que trajava túnicas negras e um cabelo loiro trançado impossível de não reconhecer.

Lá estava minha falecida irmã, com uma face odiosa e extremamente frustrada, fiquei estático por um momento. Ela me avistou e caminhou até mim com uma expressão confusa.

-O que está...- Não pensei duas vezes, e lhe abracei fortemente e em seus braços chorei e solucei, sabendo que podia finalmente estar com minha irmã novamente.

Ainda com uma expressão confusa ela retribuiu o abraço, e ainda em seus calorosos braços disse:

-Você prometeu...- digo entre soluços fortes- Você prometeu pra mim que não iria morrer...

Ela me olhou com ternura e acariciou meu rosto.

-Sinto muito Nico... Eu sinto muito mesmo.

Ela por fim apertou o abraço, e eu a solto devagar enxugando os olhos inchados.

...

Quando Hades explicou por fim como faria pra trazer Becky de volta a vida, a mesma olhou confiante para ele e disse:

-Vamos tentar!

Obviamente eu vi infinitas chances disso dar errado, temeroso pela segurança da minha irmã virei pra ela e perguntei:

-Tem certeza? Isso pode muito arriscado...

Ela se vira totalmente confiante pra mim

-Nico, preciso tentar.

-Se tem certeza...- engulo seco temendo o pior.

-Sim- diz determinada- Eu tenho, mas pai- ela se virou pra Hades- isso vai me mudar, digo, minha personalidade será alterada?

-Não posso dizer minha filha, temos que nos arriscar para saber a resposta... Mas creio que ela seja sim, pois sua alma será dividida em duas partes, nem Zeus sabe o que acontecerá a seguir...

Sinto uma ponta de preocupação na voz de Hades que me aflige.

-Então... voltarei incompleta? Um pequeno preço a se pagar pensando no bem maior. Podemos?

-Sim... Claro...- Hades suspira cansado.

Ele põe a mão no rosto de Becky com o polegar em sua testa, imediatamente seus olhos se reviram nas órbitas e ela desmaia. A seguro no colo antes da mesma atingir o chão.

-O que houve? Ela voltou?

-Saberemos daqui a pouco, leve - a pro quarto, ela deve acordar em breve.

...

A deito na cama e seguro suas mãos, rezando para que não estivesse morta de fato.

Após algumas horad ela se mexe na cama dando indícios que estava prestes a acordar, então por fim ela abre os olhos e me encara.

-Becky?...

-Nico...- ela me encara com um semblante de completo terror- Preciso que volte para o acampamento agora mesmo.

-O que houve? Não deu certo?

-Não... Quer dizer, sim! Mas também deu terrivelmente errado, preciso que volte agora mesmo para o acampamento e avise Sebastian de que aquela não sou eu.

-O que quer dizer Becky??

-Apenas vá Nico, e impeça a "outra Becky" de fazer qualquer coisa, antes que seja tarde.

Então, viajei rapidamente de volta ao acampamento.

Avistei Sebastian em pé com a espada em punho e uma expressão frustrada, sem pensar duas vezes cubro sua boca e o puxo para baixo, numa tentativa de "sequestro" completamente falha, pois o mesmo puxou meu braço com força e eu fui ao encontro do chão.

Ao me reconhecer ele se assusta e diz:

-Nico?! Ficou maluco? Eu podia ter quebrado seu braço! O que está fazendo?



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...