História A filha de Severo Snape - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Fred Weasley, Jorge Weasley, Personagens Originais
Tags Harry Potter
Visualizações 361
Palavras 2.410
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 41 - Capítulo 41


A euforia que os alunos da Grifinória sentiram por ter finalmente ganhado a Taça de Quadribol durou pelo menos uma semana. Até o tempo parecia estar comemorando; à medida que junho se aproximava, os dias foram desanuviando e se tornando quentes, e só o que as pessoas tinham vontade de fazer era passear pela propriedade e se largar no gramado com vários litros de suco de abóbora gelado do lado, e talvez jogar uma partida descontraída de bexigas ou apreciar a lula gigantesca nadar, sonhadora, pela superfície do lago.

Mas isso não era possível. Os exames estavam às portas e em lugar de se demorarem pelos jardins, os alunos tinham de permanecer no castelo, e tentar obrigar o cérebro a se concentrar em meio aos sopros mornos de verão que entravam pelas janelas. Até mesmo Fred e Jorge estavam estudando; eles e Violett estavam em vésperas de fazer o exame de N.O.M.s. (Níveis Ordinários em Magia), Percy, por sua vez, estava se preparando para os exames de N.I.E.M.s (Níveis Incrivelmente Exaustivos em Magia), o diploma mais avançado que Hogwarts oferecia. Como Percy tinha esperança de ingressar no Ministério da Magia, precisava de notas muito altas. Por isso, a cada dia ficava mais nervoso, e passava castigos severos para qualquer aluno que perturbasse a tranqüilidade da sala comunal à noite.

. . .

Os N.O.M.s estavam chegando, e agora os professores não estavam mais passando dever de casa; as lições eram destinadas a revisar os tópicos que achavam que apareceriam nos exames.

"Eu acho que minha cabeça vai explodir!", falou Violett enquanto ela e os gêmeos estudavam no salão comunal.

" Ué! Você está estudando demais! Estuda oque? 5 horas por dia?", falou Jorge.

"Não exagera, Jorge. E são 2 horas, se você quer saber."

"2 horas! Devia fazer como nós! Dez minutos cada um!"

"Vocês são impossíveis."

"E é por isso que você gosta da gente.", falaram em uníssono, ela riu.

Metade da turma dos três teve pequenos colapsos conforme os exames se aproximavam. Todos ou choravam ou tinham acessos de raiva. Patricia Stimpson, da Lufa-Lufa, não parava de desmaiar.

. . .

Enquanto isso um próspero mercado-negro comerciava auxiliares de concentração e melhoradores de agilidade mental e vivacidade entre os alunos do quinto e sétimo ano. Um sextanista da Corvinal vendia garrafas de Elixir de Cérebro do Baruffio, que jurava que tinha sido responsável pelos nove níveis “Excelente” que ganhou nos N.O.M.s no verão anterior e estava oferecendo uma dose por meros 12 galeões.

" Não precisamos, obrigada.", falou Violett, quando o garoto lhes ofereceu uma garrafa.

"Ei! Íamos comprar, tá bom?", falou Jorge, indignado.

" É tudo falso.", falou a garota.

"E como pode saber?"

"Sou filha do professor de Poções, se eu não soubesse distinguir um elixir verdadeiro de um elixir falso, eu seria uma vergonha."

. . .

Eles receberam seus horários dos exames e os detalhes do procedimento dos N.O.M.s durante a aula de Transfiguração.

"Como podem ver,", disse a professora McGonagall à classe enquanto escreviam as datas e horas de seus exames do quadro negro. "seus N.O.M.s estão estendidos por duas semanas consecutivas. Vocês vão ter suas provas teóricas pela manhã e as práticas serão à tarde. Sua prova prática de Astronomia será, é claro, à noite. Agora, eu preciso avisá-los que os mais severos feitiços anticola serão aplicados às suas provas escritas. Penas de resposta automática serão banidas da sala de prova como também os Lembróis, Lápis de punhos destacáveis e tinta auto corrigível. Todo ano, eu sinto em dizer, pelo menos um aluno ou aluna acha que pode burlar as regras da Autoridade de Exames de Magia. Só espero que neste não seja ninguém da Grifinória.", seu olhar pousou em Fred e Jorge que sorriram para a professora.

"Por favor, professora,", disse Angelina com a mão no ar. "quando receberemos nossos resultados?"

"Uma coruja será enviada a vocês em algum momento de julho."

"Excelente!", disse Lino Jordan num sussurro audível. "Então não teremos que nos preocupar até as férias."

. . .

O primeiro exame, Teoria dos Feitiços, tinha sido marcado para segunda pela manhã. Fred e Jorge haviam aceitado estudar junto com Violett, e agora estavam os gêmeos deitados no chão do salão comunal e Violett sentada numa poltrona na frente dos dois, fazendo perguntas sobre os Feitiços Locomotivos.

"Está bom, não?", falou Jorge, com preguiça.

" É, acho que sim, vamos testar agora."

"Testar?! Não, tenho certeza de que vamos passar."

"No teórico talvez, mas no prático? Não. Com certeza não."

"Tá, mas só um pouquinho, ok?"

"Ok."

Os três passaram uma boa meia hora fazendo os estojos de lápis apostarem corrida na hora do almoço, e no jantar, não falaram muito, mas comeram avidamente.

. . .

Nenhum dos alunos do quinto ano falou muito no café da manhã no dia seguinte, tão pouco: Violett praticava encantamentos com todo o fôlego enquanto o saleiro na frente dela girava, porém Fred e Jorge comiam calmamente, como se não tivessem um exame importante para prestar dali a pouco tempo.

Quando o café da manhã terminou os alunos do quinto e sétimo ano se empurravam no Saguão de Entrada enquanto os outros alunos se dirigiam às suas lições; então, às nove e meia, foram chamados turma por turma para entrar no Salão Principal, que havia sido arrumado, as quatro mesas das casas tinham sido removidas e substituídas por muitas mesas individuais, todas viradas para a mesa dos professores no fim do Salão, onde a professora McGonagall estava parada olhando para eles. Quando estavam sentados e quietos ela disse:

"Podem começar.", e virou uma enorme ampulheta ao seu lado, onde também haviam penas de reserva, vidros de tinta e rolos de pergaminho.

Violett virou seu teste, seu coração batendo forte e baixou os olhos para a primeira questão:

a) Diga o encantamento e b) descreva o movimento de varinha necessário para fazer objetos voarem.

Será fácil, pensou a garota, e então começou a escrever.

. . .

" E então, como foram?", perguntou Violett ao saírem do Salão Principal.

"É, acho que fui bem, e você, Jorge?"

"Acho que deveríamos levar um Excede Expectativas em todas."

"Ahn? Como assim?", falou a garota, sem entender.

" É porque nós excedemos expectativas só de aparecer para os exames.", os três riram.

Os alunos do quinto ano almoçaram com o resto da escola (as quatro mesas das casas reapareceram para a refeição), então foram para uma pequena câmara ao lado do Salão Principal enquanto esperavam para serem chamados para seu exame prático. Enquanto pequenos grupos de estudantes eram chamados em ordem alfabética aqueles que ficavam murmuravam encantamentos e praticavam movimentos de varinha, ocasionalmente batendo uns nos outros nas costas ou num olho.

Violett foi chamada antes dos gêmeos, então não puderam se falar até que eles prestassem o exame, já que os estudantes que já tinham sido testados não retornavam à câmara.

"E... Snape, Violett.", chamou o professor Flitwick. "Professor Tofty está livre, Srta. Snape.", ele apontou para o examinador que estava sentado atrás de uma pequena mesa no canto, perto de uma professora, que estava no meio do Salão, testando um garoto da Corvinal.

"Snape, não é?", disse o professor Tofty, consultando suas notas e olhando por cima do seus óculos enquanto Violett se aproximava. " Eu examinei seu pai, sabia?", ela sorriu, desconcertada. "Bom, não precisa ficar nervosa. Agora, quero pedir para pegar este ovo e faça para mim alguns mortais."

No geral, Violett achou que foi bem. Seu encantamento de levitação não foi muito bom, mas executou perfeitamente os de Mudança de Cor e de Crescimento.

Ela e os gêmeos não tiveram tempo para relaxar naquela noite; foram direto para a sala comunal depois do jantar e se enfiaram na revisão para o Exame de Transfiguração no dia seguinte; Violett foi para a cama recitando teorias de feitiços complexos.

Esqueceu da definição dos Feitiços de Troca durante seu exame escrito mas seu exame prático foi impecável. Pelo menos conseguiu fazer sua iguana desaparecer por completo, enquanto Patrícia Stimpson perdeu a cabeça completamente na mesa próxima e de certo modo conseguiu multiplicar seu furão num grupo de flamingos, fazendo com que o exame fosse interrompido por dez minutos enquanto os pássaros eram capturados e retirados do Salão.

Eles fizeram seus exames de Herbologia na quarta (Violett levou uma mordida de um Gerânio Dentuço); então na quinta Defesa Contra as Artes das Trevas. Ela não teve nenhum problema com as questões escritas e teve certeza de que passara com êxito no exame prático, no qual ela recebeu um sorriso do professor Lupin que observava os alunos perto da porta do Saguão de Entrada.

Na sexta, Violett teve seu exame de Runas Antigas enquanto os gêmeos tiveram a tarde livre e aproveitaram para dar uma folga das revisões.

. . .

Quando o exame terminou, Violett foi bufando até a Torre da Grifinória, onde se jogou em uma poltrona perto de Fred e Jorge. 

"Como foi as Runas?", disse Fred, bocejando e se espreguiçando.

"Errei três traduções! Três!"– disse Violett, furiosa. "Misturei tudo!"

"Relaxa..."

"Não me peça pra relaxar!"

"Tá, ó, fechei a boca.", falou Fred, fingindo passar um zíper na boca.

Os três gastaram a maior parte do sábado e do domingo revisando Poções, que estava marcada para segunda, o exame que Violett se sentia obrigada a passar, ela sabia que Severo não daria mole só por ela ser sua filha. 

Violett confundiu dois ingredientes no teste escrito, mas conseguiu descrever os efeitos da Poção da Paz corretamente, achando o resultado final daquele exame bem satisfatório.

A tarde, Violett achou que foi muito melhor no exame prático do que no escrito. Severo estava ausente durante o exame, e Violett percebeu que os outros pareciam bem mais relaxados na hora de preparar suas poções. E então, quando a professora Marchbanks disse:

"Afastem-se dos seus caldeirões, por favor, o exame está terminado."

Violett tampou seu frasco de amostra sentindo conseguira uma boa pontuação.

Terça-feira os gêmeos tiveram o exame de Trato das Criaturas Mágicas, e Violett usou a tarde para estudar Astronomia e Adivinhação. Quando Fred e Jorge apareceram no salão comunal, ela sentiu que não havia feito grande progresso.

. . .

O exame teórico de Astronomia na quarta de manhã foi... Bom. Violett não tinha certeza de ter colocado os nomes corretos de todas as luas de Júpiter mas tinha certeza de que acertara pelo menos uma. Tinham que esperar até à noite para seu exame prático; a tarde foi então devotada a Adivinhação. No qual a garota tinha certeza de que não passara.

Ela tentou ver figuras se movendo na mesa como também na teimosa bola de cristal; perdeu a cabeça completamente durante a leitura de folhas de chá, dizendo que parecia que a professora Marchbanks logo encontraria um homem feio com uma verruga no nariz, e terminou com um total fiasco quando misturou as linhas da vida e da cabeça na palma das mãos dela, informando que ela deveria ter morrido na semana anterior.

"Bem, nós sempre fomos uma porcaria nessa matéria.", disse Angelina enquanto subiam a escadaria de mármore.

"Nem sei porque me matriculei nessa.", disse Violett.

"Pelo menos nós podemos sair agora."

"É, quando chegar em casa, vou tacar fogo nos livros de Adivinhação!"

. . .

Quando chegaram ao topo da Torre de Astronomia às onze horas da noite encontraram uma perfeita noite para olhar as estrelas, firme e sem nuvens. Os terrenos da escola eram banhados pela luz da lua e havia uma leve friagem no ar. Cada um preparou seus telescópios quando a professora Marchbanks falou que começassem a preencher os gráficos estelares que tinham recebido.

Os professores Marchbanks e Tofty passeavam por eles, olhando enquanto colocavam as posições precisas das estrelas e planetas que estavam observando. Tudo estava quieto exceto pelo arranhado nos pergaminhos, um rangido ocasional de um telescópio enquanto eram ajustados nos seus suportes. Meia hora havia passado, então uma hora; os pequenos quadrados dourados nos terrenos abaixo começaram a sumir enquanto as luzes do castelo eram apagadas.

Quando Violett completou a constelação de Órion no seu mapa, e então colocou seu olho no telescópio novamente e ajustou o foco, agora examinando Vênus.

"Aham. Vinte minutos para terminar.", disse Professor Tofty.

Ao final do exame, Violett só conseguira preencher dois terços do seu mapa, mas enfiou o telescópio no estojo e saiu com os outros, sem se preocupar muito, ela nunca gostara daquela matéria.

. . .

Seu exame final, História da Magia, na quinta-feira, não aconteceria até a tarde, então Violett usou a manhã para reler suas anotações. Ela sentou com a cabeça apoiada nas mãos olhando pela janela da sala comunal, tentando não cochilar enquanto lia algumas anotações que havia feito.

Os alunos do quinto ano entraram no Salão Principal às duas horas da tarde e se sentaram de frente para os exames que estavam virados para baixo.

"Virem seus exames.", disse a professora Marchbanks na frente do Salão, tocando de leve na ampulheta. "Podem começar."

Violett olhou a primeira questão, respirou fundo e começou o teste.

. . .

Depois do jantar, Violett estava saindo do Salão Principal quando viu Rony, Harry e Hermione virarem para o lado oposto ao que levaria para a Torre da Grifinória e seguiu os três. Eles entraram sorrateiramente numa sala vazia no saguão de entrada e Violett entrou logo em seguida. Os três levaram um susto ao ouvirem a porta bater novamente.

"Oque estão fazendo aqui?", perguntou Violett, um sorriso no rosto.

Os três se entreolharam, assustados.

" Nós vamos... Visitar o Hagrid.", faliu Hermione.

"Você mente mal, Hermione."

"É verdade, Bicuço vai ser executado!"

"Quem é Bicuço?"

"O hipogrifo de Hagrid."

"Bem, então eu vou com vocês, vou apoiar Hagrid."

"M-mas é errado! Você não pode sair a noite!"

"Hermione, Fred e Jorge são meus melhores amigos, se eu não fizer a coisa errada pelo menos uma vez por semana, vou estar cometendo um pecado capital. Além do mas, vocês também não podem, então, pensando pelo lado positivo, se nos pegarem, podemos pegar uma detenção conjunta, imagina que divertido!"

"Você passa tempo demais com os meus irmãos...", falou Rony, sacudindo a cabeça.

" Ah, venha logo.", falou Harry, cobrindo os quatro com uma espécie de capa.

"Que é isso?", perguntou Violett.

"Minha Capa de Invisibilidade."

"Legal."

Caminhando muito juntos para que ninguém os visse, eles atravessaram o saguão na ponta dos pés, cobertos pela capa, e desceram os degraus de pedra que levavam aos jardins.


Notas Finais


Eu juro solenemente que não vou fazer nada de bom!
Cap só para os N.O.M.s mas amanhã um certo cachorro cujo nome não será mencionado vai aparecer! Duvido adivinharem quem é! Kkkkk
Gostaram do cap? Comentem aí!
Malfeito Feito!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...