História A filha de sirius black - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Tags A Filha De Sirius Black, Drama, Harry Potter, Hogwarts, Sirius Black
Visualizações 14
Palavras 698
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Magia, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gentis!
Voltei pq eu n consigo para de pensar em outra coisa sem ser essa fanfic
e tbm pq minhas provas estão acabando(só mais uma semana e eu começo a tentar postar diariamente).
Eu queria pedir pra vcs terem um pouco de paciência pois eu tentei fazer o cap um pouco mais longo.
só isso msm
bjs! e boa fic.

Capítulo 3 - Cap 3:o beco diagonal


Fanfic / Fanfiction A filha de sirius black - Capítulo 3 - Cap 3:o beco diagonal

19/02/1991-beco diagonal, Londres.

POV DE KATHERINE

Havia um silencio constrangedor após Dumbledore ter me contado o que havia acontecido com o meu pai.

Para quebrar o silencio tentei puxar algum assunto.

-Quais amigos que o meu pai matou? - Nossa que ótimo assunto Katherine.

- Ele não matou, apenas entregou o local para...o lorde das trevas – Respondeu.

Naquele mesmo segundo o bar inteiro ficou em silencio. Logo deu para ouvir alguns sussurros e ver umas caras de pânico.

- Quem é esse tal de lorde das trevas? - Questionei a ele

-O lorde das trevas é um homem muito perigoso! Apenas os bruxos mais corajosos falam o nome dele, só que, costumamos o chamar de você-sabe-quem.- Respondeu a garçonete, enquanto servia uma bebida ao Dumbledore.

-Melhor irmos senão pode ficar um pouco tarde.- Falou Dumbledore e me puxou pelo braço até a porta dos fundos do bar.

Lá fora havia uma enorme parede de tijolos, Alvo pegou sua varinha e tocou em alguns com ela, no mesmo instante, os tijolos começaram a se mexer até formarem um arco.

-Esse aqui é o beco diagonal, o lugar onde iremos achar as coisas que estão na sua lista de materiais, mas, primeiro, vamos ao banco checar o dinheiro de sua família.

Assim que ele falou, andamos até acharmos Gringotes, que parecia estar no centro do beco diagonal, a rua que ele se encontrava estava lotada de bruxos, como todas as ruas de lá.

Assim que entrei, percebi que lá haviam criaturas pequenas, com aparência meio idosa e com as orelhas pontudas.

-O que são essas criaturas? - Perguntei

-Estes são os duendes! – Falou ele

-Duendes? - Questionei

- Eles cuidam dos cofres de gringotes, que é o lugar mais seguro do mundo bruxo, só perde para hogwarts- Me respondeu gentilmente

Nós paramos na frente de um dos duendes que parecia estar atrás de uma mesa de escritório.

-Gostaria de ir para o cofre dos Black. - Falou alvo para o duende

-Tens a chave com você? - Pediu o duende.

Após alguns minutos nós saímos com uma quantia razoável de dinheiro e fomos para a floreios e borrões, uma livraria de lá, para comprarmos os livros que estavam na lista de materiais.

Lá era enorme, muito maior que a biblioteca do orfanato, haviam muitos livros, de diferentes cores, tamanhos, volumes, desde biografias até livros enormes de estudos. Pedi para pegar uns livros a mais para estudar, pois desde os 5 anos era viciada em leitura, tanto que aprendi a ler aos 3, no início pensei que ele ia discordar, mas ele acabou concordando em levar alguns, então peguei livros para pratica de poções, feitiços, características de criaturas, também peguei um livro de fabulas chamado “contos de Beedle, o bardo” e um exemplar de “hogwarts, uma história”, além de pegar os livros da lista de materiais, obviamente.

Saímos de lá 12:00 em ponto, como não tínhamos demorados nem 15 minutos em gringotes me senti um pouco culpada de ter demorado mais de uma hora na floreios e borrões, pedi desculpas a ele por ter demorado, depois dele ter me perdoado nós fomos atrás das outras coisas.

Era quase 12:30 quando fomos até a madame Malkin, para fazer o meu uniforme após ela ter arrumado tudo, estávamos saindo da loja quando alguém tropeçou e, eu não sei como, me fez cair, o moço após se levantar e me ajudar com as coisas que caíram ele foi falar comigo.

-Me desculpe... – começou ele

-Katherine, Katherine Black- o interrompi, pois sabia que ele queria falar meu nome.

-Espera aí, você é filha de Bellatrix Black? –Perguntou

-Não, sou filha de Sirius Black- respondi

-Sirius, ele foi um grande amigo meu, éramos grudados, junto com Tiago - falou com uma certa tristeza na voz.

Ele falou comigo coisas sobre o meu pai, conversamos até Dumbledore ir ao nosso encontro.

-Menina onde você estava? - Perguntou ele com preocupação.

-Olá diretor Dumbledore- falou o homem

-Olá Remo ia falar com você para ficar com a garota... você não se incomoda se eu te pedir isso? - Perguntou.

Eu olhei para os dois, era obvio que eles estavam falando de mim, fiquei olhando para os dois, confusa...

 

 


Notas Finais


então foi isso né gentis
espero que vcs tenham gostado, se vcs quiserem dar algumas sugestões,pode dar que eu to aqui para ouvir a opinião de vcs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...