História A filha do chefe (Imagine Taehyung BTS) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens BamBam, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jisoo, Jungkook, Lisa, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Rosé, Suga, V
Visualizações 169
Palavras 1.365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente gente gente
Me desculpem a demora mas eu fiquei sem internet sem um boom tempo😂 Nem sei como aguentei... Mas sem mais delongas vamos para nosso capítulo de hoje por que eu tô com pressa e empolgada.
Espero que gostem.
Boa leitura bjss.

Capítulo 13 - O que!?...


Fanfic / Fanfiction A filha do chefe (Imagine Taehyung BTS) - Capítulo 13 - O que!?...

Acordei no dia seguinte, levantei-me e fui até o banheiro fazer minhas higienes matinais, como hoje não teria nada de importante para fazer coloquei um simples shorts da Nike cinza e uma blusa de mangas compridas pretas, e uma sapatilha preta também. Arrumei o cabelo em um rabo de cavalo bagunçado, e fui para meu quarto, dei uma arrumada nele pois estava um pouco bagunçado  (como de costume). E fui até o refeitório.

Chegando lá os meninos estavam sentados em sua mesa de sempre, rolei os olhos para os lados e não notei a presença de meu pai, não acho que ele esteja bem meu pai sempre foi forte e nunca ligou para qualquer "Gripe".

Fui até a mesa dos meninos se sentei-me entre Tae e Kook.

Tae-Bom dia princesa-Ele fala e me dá um beijo na bochecha.

-Bom dia-Sorri e servi meu café, enquanto conversávamos Kook ficava nos encarando.

Tae-Pequena-Ele chama minha atenção e viro olhando seu rosto por alguns segundos, na verdade fiquei um bom tempo notando cada  parte de seu rosto, Taehyung é realmente muito lindo, sorri e senti dedos estralarem em meu rosto- Terra chamando s/n cadê você??.

-Aí nossa- Balanço minha cabeça e ele ri.

Tae-Você estava hipnotizada em mim?-Ele fala sorrindo quadrado.

-Ah... Eu? Eu, eu não imagina  -Falo rindo- Mas o que você iria me falar??.

Tae-Bom, eu queria saber se seu pai já melhorou.-Ele fala e bebe seu café.

-Ah... ele? Eu não sei, na verdade não falei com ele hoje ainda, daqui a pouco irei na casa dele para saber.

Tae-Hum espero que ele esteja bem, seu pai é um bom cara-Ele fala sorrindo.

-Eu também, e falando em meu pai eu preciso ir buscar seus exames que se eu não me ingano iriam ficar pronto hoje mesmo.

Tae-Quer que eu vá junto?.

-Você tem seus compromissos.

Hobi-Ela tem razão Tae vamos nos preparar para o comebak, agora os treinos tem seu tempo redobrado, e ainda temos que preparar a voz e mais milhares de coisas-Ele fala virando para nós. 

Tae-É mesmo eu havia esquecido-Ele ri-Ahh que pena s/n iremos ficar sem se ver por algum tempo-Ele fala tristonho.

-Eu sei que é ruim mas é sua carreira, eu não me importo se você ficar um tempo longe, na verdade eu me importo por que eu ficarei com saudades, mas não me importo por outro lado por que sei que é seu trabalho só se eu ver qualquer coisa de você olhando, ou até falando com alguma mulher considere-se morto-Ele arregala os olhos e começo a rir.

Tae-Calma amor confia em mim, eu jamais faria uma coisa dessa com você. Você sabe que eu te amo-Ele fala me dando um selinho.

-Me convenceu, também te amo... Tá mas agora preciso ir ver meu pai nos vemos mais tarde?-Falo com cara de cachorro sem dono.

Tae-Eu vou lá no seu quarto-Ele sorri safado e eu vou levar minha xícara para as empregadas lavarem.

Depois fui até a entrada da empresa, peguei meu carro e fui em direção à casa de meu pai. Já que o mesmo foi para lá ele havia seu grande quarto no topo do prédio da empresa, mas ele achou melhor ir em sua casa na praia. Muito chique, achei meio fresco pois não sou meio que acostumada com essa "Vida de classe alta", sou mais igual minha mãe bem simples. Coloquei no rádio para tocar Bruno Mars. Cantei alguns trechos da música já que a conhecia.

Cheguei  em frente a casa desci de meu carro e entrei na casa, ela era muito bonita e bem grande, sinceramente eu já ganhando ela de herança já está louco de bem "Risos".

Bati na porta e meu pai a abriu, ele estava com algumas olheiras, e não parecia muito animado.

-Bom dia pai-Falo o abraçando e dando um beijo em sua bochecha.

S/p-Bom dia filhota tá bem?-Ele da espaço para mim entrar, ele fica olhando para a porta como se estivesse esperando mais alguém entrar- Taehyung não veio?.

-Eu tô bem também pai, e não Tae não veio ele tem mais treino agora por causa do "comebak"-Ele fecha a porta e senta em sua poltrona.

S/p-Ah é mesmo eu havia esquecido...-Ele começa a tossir.

-Pai o senhor tá bem?-Ele recupera seu ar e sorri.

S/p-Estou bem sim é só uma gripe de nada-Ele fala como se fosse uma coisa irrelevante.

-Mas mesmo assim o senhor não pode bobear.

S/p-Eu mais tarde irei buscar meus exames.

-Nada disso o senhor irá ficar de repouso, o senhor já tomou café?.

S/p- Não café é para fracos coisa de fresco.

-Fresco o cara mais rico da Coréia do Sul nem sei se do mundo falando que é coisa de fresco por favor né-Ele ri-Mas eu não acredito que o senhor não tomou, vamos eu quero que o senhor vá para a cama e deite eu vou fazer uma sopa para o senhor.

S/p-Mas eu já estou bem-Ele bufa.

-Não está não vamos, vamos logo já pra cama-Aponto e ele vai para seu quarto, sorrio e vejo se havia alguns legumes na geladeira e por sorte haviam vários, peguei o preciso para uma sopa e a preparei, papai levantou-se para tomar um remédio que estava na hora, elogiou o cheiro bom da sopa e voltou a se deitar.

Depois de pronta a sopa servi-a em um prato e peguei uma colher. Levei até seu quarto e dei para meu pai comer.

S/p-Está uma delícia minha filha... Igual a da sua mãe-Ele sorri e vi que seus olhos encheram de água.

-Você sente falta dela né?-Falo sentando em sua cama.

S/t-Sinto e muita... Eu amei muito sua mãe e amo até hoje, eu amo mais do que tudo e sei que onde quer que ela esteja ela também deve estar me amando... A melhor coisa que ela pode me dar foi você minha filha-Sorrio e limpo algumas lágrimas que haviam caído.-Eu amo vocês duas-Ele me dá um beijo na testa e sorri.

-P-pai me desculpa se algum dia eu falei algo de errado para o senhor... Eu também te amo,  sempre te admirei por ser essa pessoa guerreira, e depois do dia que eu ouvi sua conversa com meu tio eu soube que tudo que o senhor fez por mim foi para meu bem, e não lhe culpo por nada-O abracei com toda a força do mundo.

S/p-Mas olha que menina curiosa, ouvir coisas dos outros é feio sabia? E não eu não te desculpo...-Arregalo meus olhos- Não tem por que desculpar sei que você nunca gostou da forma que eu te tratei... E depois que sua mãe faleceu ficou meia distante de mim e com isso eu passei a ser... Como eu posso dizer...

-Chato!-Falo e começo a rir.
S/p-Isso chato-Ele também ri.
-Pai... Eu te amo- O abraço e ele retribui.

S/p-Não quero estragar nosso momento doce... Mas é perigoso você pegar minha gripe, vamos vamos, saia de perto de mim não quero que você fique doente também-Ele me toca da cama como se fosse galinha, caio na risada e pego seu prato. Vou até a cozinha e lavo a louça.

-PAI!! EU JÁ VOU INDO, EU VOU PEGAR SEIS EXAMES MAIS TARDE EU PASSO AQUI TÁ- Grito mas não ouço resposta,não queria ir em seu quarto, mas foi até ele chegando lá ele estava dormindo- Te amo velho- Sussurro e fecho lentamente a porta, pego minha bolsa na sala e vou para fora. Entro em meu carro e vou rumo à o hospital pegar os exames de meu pai. No caminho lembro das palavras de meu pai derramei umas lágrimas e sorri. 

Chegando no hospital, desci do carro e fui até a portaria, falei que vim buscar os exames, a moça me liberou e fui até o lugar aonde entregavam essas coisas. Um moço me entregou os papéis os peguei e fui para meu carro, entrei e fui até a casa de meu tio, eu não sabia muito sobre essas coisas meu tio deverá saber.
Chegando lá bati em sua porta e ele abriu para mim. 

S/t-Vamos ver os exames do seu pai-Ele pega e abre.

-Não deve ser nada-Falo calma mas um pouco nervosa, meu tio lê os exames concentrado, logo vejo sua expressão mudar ele ficou mais triste- Tio, tio o que tem nos exames do meu pai?-Ele ignora- ME FALA TEM ALGO DE ERRADO!?.

S/t-S/n...-Ele parecia nervoso, como se não conseguisse falar- S-seu pai ele... Ele está com câncer.

-O QUE!?

Continua...


Notas Finais


Epa...
Desculpem os erros.
ESPERO QUE TENHAM GOSTADO!
ATÉ A PRÓXIMA BJSS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...