História A filha do pastor - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Homossexualidade, Preconceito, Romance
Exibições 55
Palavras 1.822
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Esse capítulo me abala

Capítulo 44 - Eu não mereço você


Jennifer Pov

Eu não sabia o que estava acontecendo com Lana, e confesso que nunca, em todos esses meses que estivemos juntas, enxerguei tal fúria e luxúria em seu olhar.

Eu continuava dirigindo ainda sentindo seus lábios cálidos em meu pescoço, me provocando diversas sensações, me fazendo pressionar as pernas com força uma na outra, para quem sabe talvez, amenizar um pouco a dor que se formava em meu ventre.

_Desse jeito eu não vou aguentar chegar na casa do Josh, e eu te jogo no banco traseiro e te fodo. - disse já em pleno desespero pela situação gritante que meu corpo estava.

_ Eu acho que também não aguento esperar - ela disse e mordeu o lábio, o que me fez perder o pingo de sanidade que eu ainda tinha.

Encostei o carro no acostamento, Lana soltou seu cinto de segurança e eu fiz o mesmo. Lana saiu do seu banco,e sentou no meu colo e começou a beijar meu pescoço enquanto rebolava no mesmo, me fazendo ofegar. Coloquei minhas mãos em sua bunda e apertei,e a ouvi gemer de forma estrangulada em meu ouvido, mandando as vibrações diretamente pro meu centro.

_ Você fica tão gostosa nesse vestido - digo ofegante, ainda recebendo beijos em meu pescoço.

_ Me come - ela diz e eu a afasto com cara de espanto, estranhando seu repentino linguajar.

_ Vai ficar só me olhando, ou vai fazer o seu trabalho? - pergunta desfiadora, e no momento seguinte eu a jogo no banco de trás e a ouço dar um gritinho, e sorrio.

Começo beijando-a, passando a mão por todos os lugares possiveis de seu corpo,e a ouço gemer por isso, o que me instiga ainda mais. Espalmo minhas mãos em sua bunda, e mordo seu pescoço com força, e ela grita.

_Jennifer!!!

_ Eu não tenho culpa se você me deixa dessa forma, sua gostosa - falo fora de mim, enquanto continuo a morder seu pescoço.

_Isso é tão gostoso, mais eu preciso de você lá em baixo delicia - ela sussura ao pé do meu ouvido, e eu penso que posso gostar dessa Lana safada.

Começo a puxar seu vestido pra cima, e vejo seus seios já rígidos através do sutiã e então eu apalpo seus seios, e ela coloca a mão na minha bunda,e trás o meu corpo de encontro ao seu.

Um beijo fervoroso se inicia, enquanto eu termino de tirar sua roupa. Coloco minhas mãos na única peça que me impedia de ter a minha satisfação. Arranco a calçinha dela com brutalidade e ela sorri safada em minha direção. E em seguida ela repete meus passos, e tira minhas roupas também.

_ Eu não quero nada doce hoje, eu quero sexo com a minha namorada - ela fala sensualmente e morde os lábios. Eu confirmo com acenar de cabeça e chupo seus mamilos com força e ela praticamente grita de prazer.

_ Você não vai andar amanhã - digo tomada pela luxúria.

_Espero que não - fala desafiadora

Então coloco meu corpo sobre o seu no banco traseiro, e ela rodeia minhas costas com suas pernas. Ela coloca 2 dos meus dedos em sua boca e os fica chupando em minha frente, e eu praticamente gemo com a visão. Ela termina de lubrifica-los e eu me ajeito sobre ela.

_Duro e forte? - pergunto

_ Duro e forte!

Eu coloco meus dedos em sua entrada,e os enterro com força.

_Cacete - ela grita extasiada

Continuo enterrando meus dedos dentro dela rapidamente e a vejo morder o lábio com força, já vendo os primeiros filetes de sangue se formar sobre os mesmos. Tomei seus mamilos em meus lábios e os chupei desesperadamente, a ouvir gemer da mesma forma. Senti seu centro se fechar, e percebi que seu climax logo viria, então adicionei outro dedo, e a vi revirar os olhos, e logo em seguida morder com força o meu ombro.

_E-eu v-vou... AHHHHHH - e ela finalmente tinha atingido seu orgasmo.

Eu ouvia ela respirar ofegante debaixo de mim, percebi que ela estava cansada, mas eu ainda tinha um problema no meio das pernas, uma dor quase sufocante no centro que pulsava.

_ Sua vez - ela disse e abriu as pernas e puxando meu corpo.

Juntei nossos sexos,e revirei os olhos pelo prazer que eu já começava a sentir.

continuei com a fricção que se tornava cada vez mais rápida e forte. Comecei a gemer alto,e Lana me acompanhou.

_Eu to q-quas... OHHHHH - gozo junto com ela, enquanto chupo o ponto de pulso dela com força e sinto suas unhas ( nada pequenas) arranhar minhas costas.

_Eu tô é morta - falo ofegante e gargalho.

_ A noite apenas começou, baby - ela fala enquanto morde minha orelha.

_Quer me matar mulher? - pergunto cansada e abismada.

_ Pensei que você dava conta - ela diz desafiadora

_ Nunca mais duvide de mim - disse e voltei pra cima dela

Pois é, naquela noite não teve casa do josh, foi no carro mesmo. Mais não importa o lugar, se ela estiver comigo, tudo vale a pena.

dormimos um em cima da outra no banco traseiro, exaustas pela noite tórrida de sexo

Acordo sentindo o sol bater no meu rosto, e sinto minhas costas e pernas doerem pela posição que eu me encontrava.

_ Bom dia, amor - Lana fala enquanto enterra o rosto em meu pescoço.

_Bom dia, amor - digo e a abraço

_ Eu sei que não deu tempo de irmos pra casa do josh e... - ela falava com o rosto vermelho de vergonha. Ali estava minha Lana ( não que eu não gostasse da Lana selvagem que eu transei na noite passada) Mais aquela era a mulher que eu me apaixonei, a doce e tímida garota que fazia meu coração palpitar.

_Jennifer você ta me ouvindo? - ela pergunta chateada

_ Desculpa, eu acabei me perdendo em pensamentos, mais o que dizia?

_ Será que podemos ir agora para a casa do josh? - ela pergunta vermelha e eu sorrio

_ Se eu me lembro bem, os pais dele não estão em casa, então tudo bem. - digo e tento beija-la e ela desvia o rosto, e eu a olho confusa.

_ Eu não escovei os dentes ainda, e nem você. então vamos para casa do josh e lá escovamos os dentes e etc.

_Tudo bem então.

Nos vestimos rapidamente, e eu retorno ao banco do motorista e Lana ao do passageiro, e eu dirijo até a casa. Após alguns minutos chegamos ao nosso destino, e a casa era consideravelmente grande, e eu estaciono o carro na frente da casa e entro junto com Lana.

Na sala tinha um enorme piano, e flashs de memoria começaram a tomar conta de minha mente, lembrei-me de minhas aulas junto de minha mãe e senti a primeira lágrima cair.

_Tudo bem, amor?- Lana pergunta preocupada

_ Tudo, são apenas lembranças - eu digo e ela assenti e subimos as escadas a procura de um banheiro para que possamos nos limpar.

Após o banho, vestimos as mesmas roupas e descemos até a sala.

_Eu to morrendo de fome - digo afagando minha barriga

_JENNIFER! - Lana fala horrorizada

_Mulher eu to com fome, você me acabou ontem a noite, não ache ruim que eu queira comer algo - falo divertida vendo ela corar.

Encontro a cozinha e preparo algo para nós duas.

após comermos, eu me sento na frente do piano e sinto as mãos de Lana sobre meus ombros.

sinto as teclas sobre meus dedos, e começo a lembrar de tudo que aconteceu comigo nos últimos meses e começo os primeiros acordes.

I want to leave my footprints

(Quero deixar minhas pegadas)

On the sands of time

(Sobre as areias do tempo)

Know there was something there

(Sei que havia algo lá)

And something that I left behind

(E algo que deixei pra trás)

When I leave this world

(Quando eu deixar este mundo)

I'll leave no regrets

(Não vou deixar arrependimentos)

Leave something to remember

(Vou deixar algo para lembrar)

So they won't forget

(Então eles não vão esquecer)

I was here

(Eu estava aqui)

I lived, I loved

(Eu vivi, eu amei)

I was here

(Eu estava aqui)

I did, I've done everything that I wanted

(Fiz, concluí, tudo que queria)

And it was more than I thought it would be

(E foi mais do que pensei que seria)

I will leave my mark so everyone will know

(Vou deixar minha marca para que todos saibam)

I was here

(Eu estava aqui)

I want to say I'll live each day

( Eu quero dizer que vou viver cada dia)

Until I die

(Até morrer)

And know that I had something

(E saber que eu tinha algo)

In somebody's life

(Na vida de alguém)

The hearts that I have touched

(Os corações que toquei)

Will be the proof that I leave

(Serão a prova que deixo)

That I made a difference

(De que fiz a diferença)

And this world will see

(E este mundo vai ver)

I was here

(Eu estava aqui)

I lived, I loved

(Eu vivi, eu amei)

I was here

(Eu estava aqui)

I did, I've done everything that I wanted

(Eu fiz,fiz tudo o que queria)

And it was more than I thought it would be

(E foi mais do que eu pensei que seria)

I will leave my mark so everyone will know

(Vou deixar minha marca aqui, para que todos saibam)

I was here

(Eu estava aqui)

I lived, I loved

(Eu vivi, eu amei)

I was here

(Eu estava aqui)

I did, I've done everything that I wanted

(Eu fiz, fiz tudo o que queria)

And it was more than I thought it would be

(E foi mais do que eu pensei que seria)

I will leave my mark so everyone will know

(Eu vou deixar minha marca aqui, para que todos saibam)

I was here

(Eu estava aqui)

I just want them to know

(Só quero que eles saibam)

That I gave my all

(Que dei o meu tudo)

Did my best

(Fiz o meu melhor)

Brought someone to happiness

(Trouxe alguém para a felicidade)

Left this world a little better

(Deixei este mundo um pouco melhor)

Just because

(Simplesmente porque)

I was here

(Eu estava aqui)

termino a música e sinto lágrimas pesadas rolarem pelos meus olhos,e sinto Lana me abraçar forte.

_Essa música tem alguma história? - ela pergunta enquanto afaga meus cabelos

_É a preferida da minha mãe, ela sempre me dizia que eu deveria deixar minha marca no mundo, que eu deveria ser boa e amar todo mundo. Ela me ensinou tanta coisa boa, que eu fico me perguntando se tudo que ela me falou era mentira. Ou que se foi verdade, por que ela não conseguiu me amar.- começo a soluçar e Lana me abraça.

_As vezes os pais erram Jennifer.eles também se sentem perdidos. Não estou dando razões a sua mãe, por que sinceramente( me desculpe a palavra) ela foi uma vadia com você. Mais eu não acho que ela odeie você ou algo parecido. Ela só está confusa, confusa com o próprio preconceito. Eu não posso prometer que as coisas vão melhorar logo, mais posso prometer não sair do seu lado, nunca! - ela diz e eu a beijo.

_ Eu devo ter feito algo muito bom - eu digo e ela me olha confusa

_Por que me diz isso?

_Eu não mereço você  Lana, eu nunca fiz algo de muito bom nessa vida. Então devo ter feito em outra, e Lana não há um só dia, que não agradeça a ele - digo apontando pra cima por ter me dado você - digo e vejo seus olhos marejarem.

_Eu te amo, Jennifer Winter

_ Eu te amo, Lana Jones


Notas Finais


Ai meu core

Comentem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...