História A filha do pastor - Capítulo 66


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Homossexualidade, Preconceito, Romance
Visualizações 38
Palavras 1.976
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um especial ❤❤

Capítulo 66 - Especial 2


Jennifer Pov

Sabe, a vida as vezes é estranha, dolorosa, imprevisível, mas ela dá certo na maior parte das vezes. E mesmo que não tenhamos uma grande perspectiva de vida, existem coisas que vão nos fazer acreditar mais, tentar mais, se sacrificar mais. A vida vai te ferrar tantas vezes que você vai passar a acreditar que não tem mais sentido nenhum em continuar vivendo, em continuar tentando. As pessoas que vocês mais amam vão te abandonar, mas se elas tiverem de ser suas, elas retornaram. O que eu aprendi nesses 50 e poucos anos de vida, foi que Deus nos tira algo pra nos fortalecer, pra testar nossa fé. E mesmo não tendo muita, eu consegui recuperar tudo o que eu perdi, e ganhar muito mais. Hoje eu tenho um filho incrível que decidiu seguir os passos da mãe, e ser um médico. Esse mesmo filho que me deu três netos incríveis, uma nora maravilhosa, e tem me dado alegria todos os dias. Eu ainda me lembro de quando ele veio me contar que eu iria ser avó.

Flashback on

_ Mãe, eu posso falar com a senhora? - perguntou Kyle, após entrar no meu consultório.

_ Claro filho, o que você quer? - pergunto após largar o que eu estava fazendo.

_ Ah mãe eu tô tão preocupado - ele diz aflito.

_ O que foi meu filho? - pergunto preocupada.

_ Brenda está grávida - ele diz e eu fico em choque.

_ Mãe diz alguma coisa - ele diz aflito.

Um estalo e eu me levantei da cadeira

_ Seu moleque sem vergonha, você engravida uma menina de 19 anos, você tem 18 anos, Kyle. Como você vai sustentar eles? - pergunto brava.

_ Mãe, foi um acidente - Ele diz desesperado.

_ Que acidente o que, existe tanta proteção pra isso, e eu te expliquei tantas vezes como se usa uma camisinha. Eu sei que é bom transar, mas você podia colocar uma camisinha. - disse eu brava.

_ Desculpa mãe - Ele diz com os olhos marejados.

Eu me viro em direção a janela do meu escritório, e coloco as mãos em minha cabeça, e respiro fundo.

Encaro novamente meu filho, que no momento se encontrava com a cabeça baixa.  Eu me ajoelhei a sua frente, e tomei suas mãos entre as minhas.

_ Ei, me desculpa por ter me exaltado, isso vai ser muito difícil, mas eu e sua mãe vamos estar aqui pra você, e pra sua família, pequeno kyle. - ele sorriu e me abraçou forte.

_ Obrigada mãe, agora você me ajuda a contar pra Mamãe? - ele pergunta  com um sorriso amarelo.

_ Eu não, você que engravidou a garota. Te vira - digo risonha, e ele faz uma cara triste.

_ Tá bom, mas desfaz essa cara - digo

_ Isso sempre funciona - ele sorri vitorioso.

_ Quer dizer que você está me enganando seu moleque, então agora você vai contar pra sua mãe sozinho. - digo risonha.

_ Mãe pelo amor... faz isso comigo não. - ele diz com os olhos arregalados.

_ Vamos pra casa esperar sua mãe, e Deus me proteja da fúria daquela mulher. Você sabe que se ela me deixar na greve de sexo, eu te desço o sarrafo, não sabe? - eu digo seriamente.

_ Eca mãe, não fica falando das intimidades de vocês duas. - ele diz com cara de nojo.

_ Eu tô falando sério, Kyle. - digo e ele assente rápidamente ainda com sua cara de nojo.

Saímos do consultório e nos dirigimos até em casa. Chegando lá, saímos do carro, e entramos em casa.

_ Garoto, eu vou tomar um banho pra esperar sua mãe. E você devia fazer o mesmo, você tá fedido. - digo risonha, e ele fica fazendo careta.

Subo e tomo meu banho, me visto e vou pra sala. Chegando lá encontro meu filho, Brenda, e minha esposa sentados no sofá.

Eita - é a única coisa que penso.

_ Boa noite família - digo alegre.

_ Boa noite, agora o que vocês tem pra me contar? - Lana pergunta, e eu, Brenda, e Kyle engolimos a seco.

_ Vai conta aí mãe - kyle diz, e eu fico encarando ele incrédula.

_ Mas que moleque sem vergonha - digo abismada, e Lana se levanta e fica parada na minha frente, me olhando com um olhar inquisidor.

_ O que você tem pra me contar? - ela pergunta rangendo os dentes.

_ E-Eu? Nada! - digo e ela pega minha orelha e torce.

_ O que foi, Jennifer? - ela pergunta.

_ B-Brenda e-engravidou o Kyle - digo e ela me encara confusa. Só então percebo que troquei as palavras pelo nervosismo, e Rio sem graça. 

Ela solta minha orelha, e olha pro kyle.

Fico alisando minha orelha, até que ela vira pra mim rapidamente, me assustando.

_ amor tenha calma, senta aqui no sofá. - a levo pro sofa e ela senta. Eu aperto sua mão, e olho pra kyle o encorajando, e ele finalmente assume uma postura segura e se pronuncia.

_ Mãe eu sei que eu sou novo, e que eu não terminei nem a escola, e que daqui pra frente eu não tenho ideia de como vai ser. Eu posso até dizer  que foi um acidente, mas não foi um erro. - ele pega na mão de Brenda, e nos olha seguro._ Brenda está esperando um filho meu, e desde já, quero que fiquem sabendo que eu vou me casar com ela, e que isso não é só pelo bebê, e sim por que a amo. E que eu vou assumir esse filho, e fazer de tudo pra cria-lo de maneira quase, ou tão maravilhosa da que me criaram. E ele vai ser amado, e eu vou cuidar dele todos os dias, e vou proteje-lo. - Kyle começar a chorar, e olha pra Brenda. _ eu te amo, e eu vou cuidar do nosso filho. - ele diz e ela beija ele( tambem chorando).

Lana ainda se encontrava séria, depois lágrimas começaram a escorrer pelos seus olhos. E ela se levantou do sofá, e encarou a Brenda e estendeu sua mão pra ela, e após Brenda se levantar, minha esposa a abraça e a mesma começa a chorar.

_ Muito obrigada senhoras Winter. - Brenda diz.

_ Sem problemas querida, só peço que cuide desse moleque sem vergonha. - digo e ela sorri.

Minha mulher olha pra kyle e diz.

_ Eu espero que você cuide bem da sua família, se não eu vou te surrar. - ela diz e ele engole a seco, e eu gargalho. E ela me olha sério, e eu paro de rir.

_Eu ein, mulher brava. - digo baixinho.

_ disse o que aí? - ela pergunta.

_ Nada não amor - digo com um sorriso amarelo.

_ Vamos todos sair pra comemorar o meu neto - Lana diz e todos nós animamos e saímos.

Alguns meses depois ...

_Mãe acorda, pelo amor de Deus. A Brenda tá entrando em trabalho de parto, não faz isso comigo, acorda. - acordo com os berros de Kyle.

_ O que é que você quer, seu moleque sem vergonha? - pergunto brava por estar sendo acordada.

_ A BRENDA TA ENTRANDO EM TRABALHO DE PARTO. - ele grita desesperado.

Eu salto da cama, e saio correndo pegando a chave do carro, desço as escadas correndo, e tropeço ao chegar no fim da escada, e caio de cara no chão. Escuto um grito e olho pra Lana que desce as escadas horrizada.

_ você tá bem? - ela pergunta preocupada, me ajudando a levantar.

_ tô, a Brenda tá entrando em trabalho de parto, temos que correr, vamos. - eu digo e saio correndo feito louca.

Vejo Kyle descendo com a bolsa para levar para o hospital, e eu jogo a chave pra ele guardar tudo no carro, enquanto eu ajudava Brenda. A coloco no carro, e quando estou prestes a entrar no mesmo, Lana me impede.

_ Amor, mesmo que o nosso neto esteja prestes a nascer, eu não vou te deixar sair só de calcinha e blusa pro hospital. - ela diz calmamente.

E eu percebo que estava de roupa íntima, então entro correndo, e visto uma calça moletom e volto correndo pro carro.

Saio cantando pneu, em direção ao hospital.

_ Mãe, eu quero que a minha mulher chegue viva até o hospital, para termos o nosso filho. - Kyle fala assustado.

Chegamos ao hospital, e eu desço correndo e abro a porta do carro, pra Brenda sair do mesmo.

_MEU NETO VAI NASCER, ALGUÉM AJUDA AQUI - eu entro gritando no hospital e as enfermeiras, já vem ao nosso Socorro.

Levam Brenda até as grandes portas do hospital, acompanhada por meu filho, e eles somem de nossas vistas.

Me sento na cadeira da sala de espera, e coloco as mãos na cabeça.

_ Amor, calma.  Você sabe que não pode ficar exaltada. - Lana tenta me acalmar.

_ É o meu neto, eu estou preocupada. - digo nervosa.

_ É meu neto também, mas precisamos ter fé que dará tudo certo.

Eu assinto, e encosto minha cabeça em seu ombro.

Algumas horas depois

Vejo Kyle vindo em nossa direção.

Ele vem correndo e me abraça chorando.

_ Ei filho, tudo bem? - pergunto preocupada.

_ A Brenda está mal mãe, ela desmaiou duas vezes já, e os médicos me mandaram sair da sala. Eu não quero que nada aconteça com a minha família. - ele diz e se afunda ainda mais em meus braços.

_ Kyle, vem aqui filho. - chamo ele pro canto da sala de espera. Pois eu sabia que ele não se abria tanto com Lana por perto.

_ Ei, olha pra mim - Digo e ele levanta a cabeça . _ Eu sei que você está preocupado, eu sei que você está com medo, e angustiado. Por que eu consigo ver tudo isso nos seus olhos. Você precisa ter mais fé meu filho, Deus vai fazer seu papel na sua vida também, mas você precisa orar pela sua mulher.

Kyle me abraçou, e assentiu e se encaminhou a capela que tinha ali presente no hospital.

Após alguns minutos Kyle retorna mais calmo, e na mesma hora o médico vem em nossa direção.

_ Parentes da senhorita Brenda Helton. - o médico pergunta e nós corremos.

_ Somos nós - Kyle responde rápido.

_ Conseguimos estabilizar a paciente, e fizemos um trabalho ótimo. O seu filho nasceu com saúde, e é um garotão forte. - o médico diz sorridente, e Kyle me abraça todo feliz.

_ Nós podemos vê-los? - Lana pergunta.

_ Podem, me acompanhem. - o médico diz e nós o seguimos.

Chegando no quarto, vemos Brenda com o nosso neto no colo, enquanto sorria lindamente.

Kyle chega até a namorada e se abaixa na sua altura, e beija seu rosto, e acaricia o rosto do filho.

_Oi filhão - Kyle diz todo orgulhoso.

_ Qual é o nome dele?  - Lana pergunta.

Eles se encaram e sorriem um pro outro e dizem.

_ Miguel.

Flashback off

_ No que tanto pensa, amor? - Lana me pergunta enquanto me abraça.

_ No nascimento do Miguel. - digo simples, e ela sorri.

_ Nossos netos são lindos. Miguel, Thomas e sophia. _ Lana diz orgulhosa.

_São sim - digo sorridente.

Batidas na porta...

Quando abro, vejo meu filho, minha nora e meus netos. As crianças se jogam em cima de mim, e me beijam.

_ Oi mãe, cade a mamãe? - Kyle pergunta após me abraçar.

_Tá lá dentro meu amor, vem vamos entrar. Oi Brenda. - digo e ela me abraça também.

_ Oi sogrinha

Nos sentamos a mesa e tivemos mais um dos momentos em família, sorrimos e brincamos.

_ Vovó, como foi a gravidez da vovó? - Sophia pergunta.

_ Por que a pergunta, minha linda?

_ Eu quero saber se os desejos são malucos mesmo. Vou fazer um trabalho na escola, e é sobre isso.

_ Bem... foi assim...






Notas Finais


Não se preocupem, eu Volto contando como foi a gravidez da nossa querida Lana, eu espero que vocês tenham gostado desse outro especial que eu fiz. Muito obrigada por todos os views e favoritos, vocês são demais. Estava com saudade de vocês. Comentem!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...