História A Filha Perdida - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Seleção
Personagens Eadlyn Schreave
Tags Americasinger, Aseleção, Eadlyn, Kiera, Maxon, Romance, Schreave, Selecao
Exibições 357
Palavras 1.550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ola meus amoressss!
Passando bem rapidinho à essa hora so pra postar o cap pra vocês!
Segura que a partir de agora so vem bomba!
Boa leitura🌺

Capítulo 21 - Traição.


Fanfic / Fanfiction A Filha Perdida - Capítulo 21 - Traição.

Point of view Eadlyn

Acordei na minha cama enrolada na minha coberta velha. Me virei para o lado para ver Kile e a cama deu um estralo.

- Desculpa, mas eu acho que nós quebramos ela ontem de noite - Ele disse enquanto subia a cueca.  

Respirei fundo. 

- Mais uma...

- Quais são seus planos pra hoje, baby? - perguntou voltando pra cama e me olhando mais de perto. Empurrei ele e virei de barriga pra cima, cobrindo os seios com o cobertor.

- Com certeza não envolvem você. 

Ele riu.

- Você disse que ia colocar a aliança, ontem.

- Olha, Kile...Presta atenção: você não pode me levar ao orgasmo, me fazer prometer coisas e me cobrar no outro dia. Ainda estou magoada com você por não ter feito nada naquele dia então nao, não vou fazer isso.

Ele fechou a cara e se levantou, logo foi atrás das roupas dele no chão. 

- Já vi que não vai dá pra conversar com você hoje.

- Nem hoje nem nunca. Enquanto você não acreditar em mim, eu não vou colocar aliança. Eu nem devia ter entrado naquele carro com você e nem ter trazido você pra cá! 

- Eadlyn você não pode exigir isso de mim.

- Do mesmo jeito que eu não posso ficar com quem não confia em mim. 

O celular dele tocou e ele bufou, olhou pra mim e atendeu.

- Oi?... Que? Ah. Bom, eu não sei...

Ele saiu do quarto e foi conversando pela casa. Me levantei, vesti uma camisola qualquer e fui atrás dele. 

Não podemos. Já disse que... Nao, não. Xau. 

Destranquei a porta e mesmo louca para saber com quem ele estava falando, eu fiquei esperando ele sair.

- Você está me expulsando?

- Tenho compromisso hoje. 

- Quê? 

- Isso mesmo que você ouviu. A noite foi boa, mas acabou. Se você não confia em mim, também não confio em você e não gosto que pessoas que não são da minha confiança fiquem na minha casa. Já pode ir embora.

Ele ficou me olhando boquiaberto. 

- Fecha a porta quando sair.

Avisei indo no quarto, pegando a toalha e indo para o banheiro. Ele não tem o direito de me usar assim. E eu não devia ter sido tão boba. 

É tão desmotivador ter um mês de namoro e já ter tantas brigas. Kile podia ser um cara comum, desses que moram em um apartamento normal, tem um emprego normal e uma família normal. Eu deveria ser normal também.

Mas a gente é tão diferente.

Sai do banho, vesti um pijama e fui fazer uma comida pra mim. Fiquei a tarde toda curtindo preguiça no sofá e aquela foi a primeira vez em dias que eu tive paz.

Mas eu não queria ter paz. 

Eu queria ficar com ele, queria passear, ir pra faculdade, encontrar Celeste e Eikko com seu bom humor, queria tirar fotos, queria... queria tanta coisa.

Ouvio barulho de um celular tocando e olhei para a bancada da cozinha. Não era o meu. O celular dele estava tremendo lá em cima. Me levantei e fui pegar.

No visor estava escrito: Nathalie. 

A foto era de uma garota loira dos olhos azuis saltitantes. Ela era realmente linda, e meu corpo todo tremeu de ciúmes. 

Sem pensar duas vezes eu atendi.

- Oi, Kile. Eu queria dizer que... me desculpa por anteontem. Eu não devia ter te forçado a fazer aquilo comigo. Eu só não consigo parar de pensar em você, tudo o que a gente teve foi tão lindo! Eu sei que ai dentro você ainda sente alguma coisa, nós dois sabemos disso. E eu pensei bem, nós devemos nos dar outra chance... Kile? Você está aí? 

Desliguei o celular na cara dela e respirei fundo perdendo o controle. 

Toda a história que a Kriss contou me veio a cabeça e eu senti vontade de chorar de raiva pensando no pior. 

Anteontem. 

Então ele estava com outra quando sumiu? Quando me deixou desolada e sozinha. Ele estava com ela? 

Ele estava me traindo? 

Me desesperei pensando na possibilidade.

Coloquei minha saia jeans, uma regata branca e calcei um tênis marsala. Não sei o que seria de mim sem as roupas que a Kriss arranjou com a garota rica. Passei um rímel, deixei meu cabelo molhado e peguei minhas coisas. 

O metrô estava vazio, uma melancolia combinada com a música que eu estava ouvindo: won't give up. 

Passei o resto do final de semana deitada tentando esquecer toda a história e a conversa daquela menina. Mas eu estava ficando paranóica, não conseguia pensar em nada além daquilo. Eu desliguei o celular dele para não correr o risco de receber ligações indesejadas.

Fui pra sala, tínhamos trabalho prático para fazer: Desenhar, moldar, costurar e apresentar para a turma depois um modelo criado por nós mesmos.

Hale e outras pessoas que estavam no meu grupo ficaram me paparicando falando sobre o evento de sábado e querendo saber de todos os detalhes enquanto eu desenhava o vestido azul que América estava usando com alguns detalhes diferentes para ser nosso modelo.

Contei pra eles o máximo que eu me lembrava daquela noite inesquecível.

Quando perguntaram sobre meu namoro, acho que eu fiz uma cara horrível de choro porque Hale me levou para o canto na mesma hora.

- Ihhh, docinho, vem cá. Para tudo. Vocês ainda estão... brigados? Ou vocês... ah meu Deus - Ele me abraçou e eu me segurei para não cair no choro.

- É a primeira vez que me relaciono com alguém de verdade, não só como namoro mas também como amizade... E tá tudo dando muito errado! Eu não tenho experiência com nada disso, ele é meu primeiro tudo e ultimamente... Não sei, só estou com medo. Parece besteira pra você, porque você tem experiência talvez, você tem conhecimento sobre essas coisas... eu não. Sou inseugura demais e as circunstâncias não colaboram.

- Ei, não parece besteira pra mim. Parece normal, qualquer um fica nervoso com suas primeiras vezes. Se ele for o cara certo pra você, com certeza vocês vão se ajeitar. Se não for, você vai ganhar experiência. É assim que a vida funciona. E para de chorar se não eu vou chorar tambem.

- Obrigada, Hal - apertei ele nos meus braços.

Fui comprar alguma coisa pra comer na hora do intervalo. O caminho todo, as pessoas estavam me encarando, ignorei. 

Eu sabia que tinham fotos minhas em revistas, sites e redes sociais, que quase todos ali provavelmente haviam me visto como alguém que eu não sou. E no momento eu só queria sumir, ser invisível como eu sempre fui. Voltar no tempo.

- Eadlyn? - olhei pra cima e vi Eikko - Está tudo bem? 

- Você pode fazer um favor pra mim? - pedi desesperada e ele concordou - Se você ver o Kile por aí, entrega isso aqui pra ele - tirei o celular do bolso e entreguei pra ele - Ah... E... e isso também - peguei a aliança no outro bolso, a qual eu usei um mês e entreguei pra ele.

Eikko ficou parado encarando o anel. Ele estava insexpressivo.

- Eadlyn, não posso fazer isso. 

- Por favor! Eikko eu estou te implorando. Só entrega isso pra ele. Tá? 

- Mas Eadlyn...

- Eikko por favor!

Tudo bem... Mas, eu não tenho nada a ver com vocês dois, só pra deixar bem claro. So estou te fazendo um favor.

- Obrigada, Eikko. 

- Eu sei que eu não tenho nada a ver com isso, mas você tem certeza? 

Concordei com a cabeça.

- So entrega pra ele, se ele disser alguma coisa, apenas finja que não é com você. Desculpa estar te envolvendo nisso, é só que eu não tenho coragem suficiente pra ir eu mesma. 

- Tudo bem - ele apertou apertou minha mão e eu olhei nos olhos verdes dele que me passavam paz e confiança - A gente se vê hoje de noite? Ou você prefere cancelar?

- Não, não. Eu posso. Eu vou. Eu vou ficar bem, eu só... preciso ir terminar meu trabalho e...até de noite.

Dei as costas e saí andando sem rumo pelo campus. 

Não sei o que me passou pela cabeça quando entreguei minha aliança para Eikko e pedi que ele entregasse para Kile, mas eu já fiz, já esta feito, não tem volta. Estou magoada, dilacerada, triste, decepcionada, desiludida e arrasada. 

Não consigo acreditar que aquele garoto perfeito que conseguiu ver em mim alguma coisa, simplesmente não existe. Não acredito que me apaixonei e que já estou me desiludindo. 

Alguma coisa está errada, e se não é com ele, é comigo e com todo o resto. Não consigo acreditar que está acontecendo. 

- Ele já te trocou, foi? - abri os olhos e vi Josie fingir uma péssima cara de sofrimento. 

- Você conseguiu o que você queria, Josie. Toda a sua família me odeia. E ele é todo seu. Agora me deixa em paz. 

- Você aprendeu a lição, queridinha da Celeste? Como você conseguiu um papel tão importante? Hmmm, já sei! Começa com E e termina com IKKO!

Fiquei olhando pra cara dela que estava se divertindo sozinha. 

- Você pode se fazer de coitada pra quem quiser, mas eu sei muito bem, Eadlyn, que você não presta! E eu vou fazer o que eu puder pra acabar com os seus planos!

Nem dei bola pra ela.

- Ja acabou? 

Ela fechou a cara, insatisfeita por eu não entrar no jogo dela e então saiu bufando.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...