História A Flor do Amor - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 8
Palavras 1.290
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Mais um capítulo, começando a revelar alguns mistérios sobre a infância. Boa leitura!

Capítulo 15 - Meu Passado - Minha infância e meu doce amigo


Fanfic / Fanfiction A Flor do Amor - Capítulo 15 - Meu Passado - Minha infância e meu doce amigo

Raphael:

Durante aquela tarde chuvosa, meus pensamentos faziam minha cabeça girar a medida que minha visão iria se desfocando e escurecendo. Sentado naquela ponte, derrubei meu corpo sobre a grama pensando em não acordar nunca mais, foi então que me lembrei como tudo começou.

 Quando tinha sete anos, escola nova, muitas expectativas sobre mim. Ainda meio perdido naquele lugar, meu rosto demonstrava insegurança e timidez. Até que senti alguém me segurar pela mão e sorrir

 -Olá!! Aluno novo?

 -S-sim.. Meu nome é Raphael

 Falei tímido ao contrário dele que falava animado, era a primeira pessoa que conversou comigo. O menino de cabelos loiros sedosos que brilhavam na luz, olhos da cor de um azul tão profundo e escuro que pareciam me envolver ao fundo do mar e me perder na imensidão daquele garoto. Me olhava surpreso e fazia muito contato físico me abraçando, pegando pela mão e mexendo em meus cabelos.

 -O meu nome é Alexandre, mas pode me chamar de Alex. *sorri*

 Ele me guiou pela escola e por sorte estávamos na mesma sala, quando o sinal tocou, nós fomos até nossa sala e tive que me apresentar. Naquela época eu era muito tímido e inseguro, falava tropeçado e a maioria dos garotos caçoavam de mim, passava a maior parte do tempo em silêncio e somente observava as crianças da minha idade, nunca tive muitos amigos, não jogava bem futebol e sempre perdia a bola, mas era muito bom em matemática e no comportamento em sala de aula.

 Assim que terminei de me apresentar, Alex falou para todos serem gentis comigo depois ele apontou pra uma carteira ao seu lado que estava vazia, então me sentei. Na hora do intervalo, percebi que ele havia esquecido seu lanche, então dividi o meu com ele, brincamos bastante e demos risadas, não percebi, mas o recreio já tinha acabado e voltamos para a sala.

 O resto do dia passou bem rápido, voltei para casa pensando em como tinha sido legal meu primeiro dia de aula, não via a hora de contar tudo para o Papai!! Sorri com aquele pensamento e acabei dormindo antes dele chegar em casa, mas no dia seguinte acordei bem cedo e fui correndo abraçar ele, nós conversamos bastante e contei como foi meu primeiro dia de aula e claro, sobre meu doce amigo Alex.

 Alex:

 Yeeey, primeiro dia de aula deste ano!! Estou ansioso pra encontrar o pessoal, estudo nessa escola já faz um tempo e me tornei, digamos, “popular” com garotas e garotos, no geral, sou bagunceiro e me dou bem em esportes. Fiquei surpreso ao ver um aluno novo, Raphael tinha cabelos pretos, olhos verdes, logo fizemos amizade, mas o que eu não sabia era que essa “amizade” duraria por tanto tempo assim, geralmente meus amigos mudam de sala ou de escola, mas ao contrário da maioria o Rapha continuava comigo e já estávamos no sétimo ano.

Os meses foram passando e a prova estava chegando, fiquei muito tenso porque não havia prestado atenção em simplesmente nada do que a professora falou que iria cair na prova. Então estava em minha mesa tentando achar onde tinha colocado minhas anotações, quando:

 -Alex!!!

*ALGUÉM ME DERRUBOU DA CADEIRA*

Fiquei extremamente irritado, se tem alguma coisa que todos sabem é: sou muito bonzinho, mas não me incomodem quando estiver concentrado em algo! Olhei diretamente pra pessoa que caiu em cima de mim, juro que se fosse qualquer outro ser humano eu teria empurrado e socado a cara do indivíduo que ousa me derrubar no chão.

 -D-desculpa..

Ahh céus, era o pequeno Rapha, mesmo sendo ele não conseguia controlar minha raiva e levantei bruscamente deixando ele cair no chão, mas após ter feito aquilo me arrependi e dei a mão pra ele levantar.

 -O que você quer? Por que veio tão desesperado assim?

 -Eu perdi minhas anotações para a prova..

 Fiz um leve carinho como fazia de costume em sua cabeça, precisava manter a calma!

 -Eu também não sei onde coloquei as minhas, quando você chegou eu estava procurando, mas agora elas voaram todas para o chão.

 Enquanto conversávamos, uma garota veio até nós e ofereceu as anotações da prova para o Rapha, e sim ela realmente me ignorou, confesso que isso me irritou ainda mais!

 -Olá, eu anotei o conteúdo da prova.. Se você quiser pegar Raphael, aqui estão os papéis, pode me devolver no final da aula?

 -C-claro, qual seu nome mesmo?.. Desculpa ter esquecido

 -Anelisa, tudo bem afinal quase não conversamos mesmo.

 -Obrigado pelas anotações, Anelisa.

 Ele sorriu?! Sim, aquilo definitivamente foi um sorriso, sei que o Rapha é tímido demais pra conversar com meninas e por isso tem conversado somente comigo, e o sorriso dele só aparecia porq-.. Espera, eu estou com ciúmes?.. Talvez eu tenha passado tempo demais pensando nisso, porque quando notei a garota tinha ido embora e ele fazia uma cara de preocupado pra mim

 -Alex? Alex?.. Você tá legal?

-Hã? Ah sim, estou.

-Vem, vamos anotar isso no caderno pra estudar depois. Se quiser pode ir em casa e estudar comigo, depois brincamos.. O que acha?

Ele me abraçou e sorriu, e é claro que aceitei. Um dos pontos positivos nele é saber exatamente o que fazer para me acalmar, ou não..

Assim que o sinal bateu, acabou a aula e vi aquela garota se aproximar novamente, revirei os olhos. Quis fuzilar mentalmente o Rapha quando ele convidou ela também para ir:

 -Aqui estão suas anotações, muito obrigado. E-err.. amanhã é feriado então eu e o Alex vamos estudar juntos para as provas, você quer vir?

 -Ótima ideia, e “olá” Alex, espero que se esforce pra essa prova. Nos vemos amanhã então Rapha!

O que essa garota tem que se meter na minha vida?! Ela já tinha ido quando eu falei:

 -Por que chamou ela?! Achei que éramos só nós dois pra estudar amanhã.

 -Você não parece ter problemas com nenhum aluno e faz amizades com muitas meninas e meninos, mas eu não tenho quase amigos além de você.. Pensei que seria bom fazer amizades.

Ele falou um pouco cabisbaixo, acho que exagerei um pouco, devo estar parecendo um ridículo agora com ciúmes de algo que nem sequer me pertence, mas ele é meu amigo e..

 -Você tem razão, me desculpe.

 -... Se não quiser ir amanhã tudo bem..

 -Vamos estudar juntos, certo? Não tem nenhum problema.

Tento sorrir, e vou embora pra casa. No dia seguinte estava andando até a casa de Rapha pra estudarmos juntos, quando chego ela já está lá.. Mas espera, eu conheço ele e já fomos na casa um do outro, como ela sabia onde era?

 -Oh ele chegou!! *abre a porta*

 -E ai, pequeno?

Eu sei que ele odeia quando o chamo assim..

 -Tsc.. Não sou pequeno, entra logo.

Não aguento e dou alguns risos, chego na sala e sou praticamente obrigado a sentar do lado de Anelisa que estava bem no meio das duas cadeiras (minha e do Rapha).

 -Oi, tudo bem? Podemos começar?

 -Sim, estavam me esperando por muito tempo?

 -Aha-..

Raphael coloca a mão dele na frente da boca de Anelisa impedindo ela de terminar a frase e em seguida interrompendo:

 -Não, relaxa.

Anelisa solta algumas risadas, dou uma olhada no celular e vejo que realmente me atrasei uns quarenta minutos. Como sempre Rapha educado, sorrio com o pensamento dele se preocupar comigo e impedir que ela fale para que eu não me sinta mal. Mas, acabei me sentindo constrangido de qualquer forma.

 Estudamos a tarde toda, depois de um tempo conversamos e percebi que ela era até legal, se não fosse pelo fato de abraçar muito o Rapha no meu lugar! Mas tirando isso, foi bem divertido!! E no dia da prova, nós três conseguimos fazer tranquilamente e ganhar uma boa nota.


Notas Finais


Esse capítulo foi uma introdução para entendermos melhor a história por trás do passado de Raphael e Anelisa. Esprero que tenham gostado, até o próximo capítulo! Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...