História Júlio, seu idiota - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Júlio Cocielo
Personagens Júlio Cocielo, Personagens Originais
Tags Igor Cavalari, Julio Cocielo, Vitória Mondoni
Exibições 132
Palavras 785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá pra vc que ainda não desistiu de mim ♥
Bom, eu já havia dito que demoro pra postar e na minha outra fanfic vcs já devem saber do por que e talz. Bom, eu consegui escrever o restante do capítulo, que está um amorzinho, e espero que vcs gostem ♥
Boa leitura, bolinhos ♥
* Foto aleatória *

Capítulo 8 - 0.8


Fanfic / Fanfiction Júlio, seu idiota - Capítulo 8 - 0.8

   Following Day  

Acordei e o Júlio estava dormindo ainda. “Meu Deus, que dorminhoco!”. Ri dos meus próprios pensamentos e sentei-me na cama, cocei meus olhos e bocejei. Me levantei e fui para o banheiro, fiz minhas higienes matinais e arrumei meu cabelo. Voltei para o quarto e Júlio estava sentado na cama, com os cotovelos apoiados nos próprios joelhos, coçando os olhos e passando as mãos em seus cabelos.

- Bom dia, moço do elevador – disse e sorri.

- Bom dia, moça do sorriso bonito – respondeu e retribuiu o sorriso.

Ele se levantou da cama e me levantou, entrelacei minhas pernas nas costas dele e ele me rodou. Eu ria e ele ria também, ele parou de me rodar e caiu na cama, ficando por cima de mim, ele olhou no fundo dos meus olhos e foi se aproximando. Quando senti o hálito dele, que estava horrível, comecei a rir e disse:

- Júlio, seu hálito está ruim – disse, rindo.

Ele pensou e, provavelmente, lembrou que havia acabado de acordar.

- Vai lá no banheiro que tem uma escova lá, é a amarela. Pode usar – disse empurrando ele para levantar.

- Estou indo, mas já volto – ele disse, deu um sorriso malicioso e foi correndo para o banheiro.

- Idiota – sussurrei para mim mesma e soltei um riso pelo nariz.

Peguei meu celular e vi a hora, 10:00AM, e procurei por uma roupa para ficar durante o dia. Estava um pouco frio, então optei por uma calça jeans de lavagem escura, uma sapatilha e uma blusa com detalhes roxinhos, pontinhos ou seja lá o que for isso.

Júlio voltou do banheiro e me viu vestida, olhou confuso para mim e perguntou:

- Ué, por que está tão arrumada?

E eu respondi:

- A gente vai sair, não lembra?

Ele pensou, pensou, pensou e lembrou.

- Ei, vou ir lá em cima, na minha casa, depois desço e aí a gente saí, pode ser? – ele falou, quase na porta para sair.

- ESPERA! Vou contigo – acompanhei ele até o elevador.

Ficamos esperando o elevador juntos e eu soltei um riso pelo nariz quando lembrei do dia em que nos conhecemos, foi tão inesperado e eu estava num péssimo dia. E depois descobri que ele era a minha dupla, o menino que eu mais odiava, apesar de naquela época não conhecê-lo.  O elevador chegou e nós adentramos o mesmo, Júlio apertou o botão do andar dele e se virou para mim e ficou me encarando, eu ri.

- Eu gosto de você, Duda – ele disse e sorriu. O sorriso dele é lindo.

- Eu também gosto de você, Jú – disse e encarei a porta.

- Jú? Meu Deus Eduarda, que gayzagem – brincou ele.

- Eu sei que é gay, mas quero te dar um apelido, me deixa guri.

Ficamos em silêncio por um tempo. Eu ouvia a respiração dele e ele a minha. O elevador chegou no andar dele e ele me levou nas costas até o quarto dele, onde ele caçou por uma roupa legal e estava odiando todas.

- Júlio, suas roupas são bonitas, escolha uma logo. Está pior que mulher – disse e revirei os olhos.

Me deitei na cama dele e fiquei encarando o teto.

- ACHEI! – ele exclamou e eu me levantei assustada.

Ele havia colocado uma blusa linda e uma calça jeans de lavagem escura, estava com um tênis qualquer e com o cabelo bagunçado. Eu sorri ao vê-lo lindo daquele jeito, ele sorriu de volta. Eu me levantei da cama e estava andando até a porta, ele me puxou e me beijou. Mas não foi um selinho, foi um beijo de verdade. Eu não sabia beijar, mas dei o meu melhor e acho que foi bom. Quando o ar se fez necessário, paramos o beijo e ficamos olhando um no olho do outro, com a expressão num ricto severo. Meus braços estavam em volta da nuca dele, ele estava com as mão na minha cintura, seus lábios estavam próximos dos meus e ele me olhava como quem enxergasse minha alma. Um silêncio tomava conta do quarto dele, ouvíamos apenas as nossas respirações sincronizadas. Ele sorriu pra mim e como o sorriso dele é lindo. Ele voltou a me beijar e eu correspondi. Sei que era “errado” e também sei que ele podia estar apenas me beijando para amanhã estar com outra pessoa, mas ele é tão lindo e meu coração bate mais forte na presença dele. É só um beijo, nada demais... bom, é claro que se ele aparecer amanhã ou depois com outra pessoa, eu vou ficar magoada, mas e daí? Vou curtir o agora, e agora eu estou beijando o menino que eu realmente gosto.

Que eu REALMENTE gosto.


Notas Finais


Foi só isso por hoje, me sinto a pessoa mais incrível do mundo por ter conseguido postar nas duas fics ♥
Bom restinho de noite e feliz dia das crianças atrasadasso! ♥
Que os crushs de vcs notem vcs, pq o meu me notou ♥ *3*
Tchau meus bolinhos de amor, até o próximo capítulo sz

SEGUNDA PARTE ESTÁ CHEGANDO!
Tenho várias idéias pra essa segunda parte, às vezes até dá uns negócio na cabeça de tanto que eu penso nessa segunda parte, pois estou muito ansiosa! ♥♥♥

Enfim, chega por hoje, tchauzinho szaum


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...