História A força da nossa paixão... - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 2
Palavras 681
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Hey amore! Obg por lerem!

Capítulo 2 - O tempo passou..


   Eles creciam cada vez mais rapido, eles sao inseparaveis! A Emyli, o Kuro e o Riuke, a Yune nao gosta muito de brincar, ela prefere ficar andando pelas ruas, quando volta pra casa, gosta de me ajudar a fazer as coisas, a Emyli se prucupa muito com a irma, elas sao inseparaveis, sempre juntas, o Riuke (De cabelo vermelho.) sempre atentado, ele as vezes me pergunta sobre os pais dele, e eu sempre respondo a verdade, que eles foram mortos num assalto e que eu o achei, a cena ate hoje esta na minha cabeca, os corps sem vida, caidos no chao, o sangue escorrido pra todos os lados.
   Flash back.
   Andava nas ruas, apos ter voltado do mercado, a sacolinha branca balancava de um lado pro outro, eu andava calmamente cantarolando uma musica que eu vi na televisao.
   Eu andava ate que avistei de longe algo vermelho com branco, caido no chao, eu me aproximei, um cara em pe com uma arma apontada praquilo, ele me ve e corre pra longe.
   Eu largo a sacola no chao e corro, era uma mulher e um homem caidos no chao abracados, no meio deles uma crianca ruiva, igual a mae, e seus olhos vermelhos, parecido com o do pai, eles estavam ensanguentados, um furo na cabeca e outro no ombro.
   Eu pego o bebe, ajoelhada ao lado deles, no colar da muoher estava escrito "Camyla, Marcos e Riuke..." e uma foto deles, eu pego o colar.
  Logo algumas pessoas se aproximam, uns minutos depois o IML veio buscar o corpo:
   -Conhece eles?
   -Nao.
   -Conhece algum parente deles?
   -Nao.
   -Me de o bebe, vou leva lo pra adocao.
   -Nao! Deixe comigo! Eu quero criar ele! Eles nao tem parente! Ninguem sabe do paradeiro deles! Por favor! Me de a crianca!
   -Entao vamos.
   Ele abre a porta do carro, eu antes de entrar olho o corpo deles pela ultima vez:
   -Nao se preucupe, eu vou cuidar dele.
   Entro no carro.
   Voltando ao normal.
   Depois daquele dia, encontramos um parente dele, a dona Thay, ela morreu duas semanas depois que a minha irma foi embora, e eu entao pude finalmente ficar com o Riuke, e de brinde o Kuro.
   13:44
   As criancas brincavam no quintal, estava uma tarde bonita, eles brincavam pulando na cama, ou correndo pela casa, os quatro, eles brincavam, sorriam, eu me sinto a mulher mais feliz do mundo.
   Eu lavava a louca quando esculto um barulho:
   -Tia Kita! Tia Kita! Os meninos estao brigando!
   -Denovo Emyli?
   -Sim, a Yune esta separando la!
   Eu fui correndo pra ver, a Yune segurava o Kuro e o Riuke pela gola da blusa, ela parecia um moleque:
   -SEUS IDIOTAS! NAO VEEM QUE A DONA KITA TA OCUPADA PRA VIR SEPARAR ESSA BAITOLICE DE VOCES!
   Eles se calam na hora, por mais que pareca mentira, o Riuke e o mais sentimental, ele cora e abaixa a cabeca:
   -Perdao Yune-San.
   O Kuro ria disfarcadamente:
   -Nao me faz te bater Kuro seu viado!
   -Ja chega Yune, ponha eles no chao, vai la pra cozinha com a Emyli.
   -Hay Hay, vamos Emyli,-Ela puxa a Emyli pela mao.
   -Ok Yune-San.
   Eu dei um grande sermao neles, o Riuke era o que mais chorava, pois quem sempre se irritava era o Kuro, e seu ciumes doentiu da Emyli:
   -Eu sempre disse pra vices e vou repetir....A EMYLI E COMO SE FOSSE A SUA IRMA!
   Eles abaixam a cabeca, eu pego o Riuke no colo e puxo o Kuro pela mao, entao entramos em casa.
   Eles se sentam na mesa, da pra perceber a Emyli envergonhada, a Yune olhava a janela enquanto mastigava a comida, o Riuke corado com a cabeca baixa mastigava todo vermelho, ja o Kuro, nem se importava.
   Depois de um tempo envergonhados, eles voltam a brincar.
   20:44��      20:44.
   Eu abro a porta do quarto:
   -Vamos dormir criancas?
   -Hay!
   Eles se deitam na cama e pegam um livro de historias, a Yune ja estava deitada, dormindo e roncando.
   Eu deito ela na cama e vejo eles lendo a hustoria.
   Quando acabam eu os deito, cada um em sua cama.


Notas Finais


Obg por lerem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...