História A Força de uma paixão - Capítulo 1


Escrita por: ~

Visualizações 71
Palavras 661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.

Capítulo 1 - Capitulo 1



POV Narrador







Ivana ou melhor Ivan como é chamado pelos os mais íntimos ela sonha um dia em conseguir ajunta dinheiro bastante para a sua cirurgia de mudança de sexo, no enquanto esse dia não chega ela já começou com o tratamento tomando hormônios masculinos, acorda cedo todos os dias para ir trabalha duro no posto de gasolina em Niterói, Rio de Janeiro onde mora com seu irmão mais velho e sua família adotiva que aceitam muito bem a sua transição já que ela é uma transgênero, e sua família é composta por Jeiza uma segurança particular que sonha um dia entrar na polícia e dona Cândido Nascimento Rocha que os adotou quando eram pequenos, mas esconde um grande segredo sobre suas origens com medo de que algo de ruim aconteça com os seus filhos ela simplesmente inventou uma história qualquer quando os dois perguntaram pra ela quem eram os seus pais biológicos, como eles dois não se lembravam do trágico acidente que aparentemente tirou a vida da mãe deles, aceitaram numa boa a falsa história, e que nem imaginam que são herdeiros das empresas Garcia.



Ao se levanta da cama para fazer a sua higiene matinal ela ouve gritos vindos da rua não se preocupa, pos já sabe o motivo da gritaria que é mais uma vez o seu irmão mais velho Ruy que não quer nada da vida além de azarar a mulher dos outros e tudo piora com a chegada dos novos vizinhos o filho de seu Abel irmão de dona Nazaré que são ótimos vizinhos que tem um restaurante no bairro com comidas típicas de parazinho, Zeca e Rita ou Ritinha para os mais próximos que mal chegou e já tarde de olho em Ruy que não é besta em nada já sacou o interesse dela.




Após terminar de se arruma ela desce de seu quarto e vai até a sala onde sua mãe estar tomando café da manhã, e já acostumada com a gritaria na rua dos vizinhos tentando impedir Zeca de bater em Ruy que estar desconfiado que tá levando galha de sua querida esposa Ritinha, o fuzuê só acaba com a chegada de Jeiza que ao vê ela Zeca de touro brabo fica calminho, calminho.



Jeiza adentra dentro de casa segurando Ruy pela orelha dando bronca nele, que faz cândida e Ivan rirem da cara de pobre cuidado que ele faz, depois de alguns minutos de broncas e conselhos dela que de irmã mais velha mais parece a mãe deixa ele e junta a elas para tomar café da manhã.




-Bom dia mãe, e irmãozinho. —Ela fala bagunçando os cabelos curtos de Ivan e dar um beijo em seu rosto e comenta.


-Hum pelo visto alguém já estar com pêlos no rosto, e estar todo perfumado logo cedo.




-Sério que dar pra vê? —Ivan pergunta empolgado.



-Claro que sim, então por que estar tão gato hoje? —Ela pergunta divertida causando vergonha em Ivan por seus elogios.




-Ah que isso estou como sempre de todos os dias.




-Tá engana que eu gosto tem alguma gatinha na parada é? —Ivan quase derruba o café em cima dela já que a pergunta de Jeiza o faz lembrar de um comentário que seu amigo transexual Nonato fez ao dizer que tem uma garota de olho nela toda vez que vem encher o tanque do carro.

-Que não, claro que não.





-Além do mais que garota iria olhar pra uma pessoa simples e humilde como eu que estar numa transição.



-Não gosto quando você se referi assim sobre você, pois a garota de sorte que se interessa por você vai ganha um verdadeiro príncipe saido dos contos de fada. —Jeiza fala sincera.




-Acha mesmo isso de mim? —Ivan pergunta meio envergonhado.



-Claro que sim.



-Obrigado não sabe quanto é bom ouvi isso de você que é grande exemplo de irmã e mulher.




-De nada. —Jeiza fala feliz em saber que fez Ivan mais um pouquinho feliz com seu comentário.










Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...