História A Friendship, A Love - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, J-hope, Jimin, Jin, Joy, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Seulgi, Suga, V, Wendy, Yeri
Tags Adolescência, Amizade, Amor, Drama, Jimin, Jungkook, Jungri, Seulgi, Seulmin, Superação, Vingança, Yeri
Visualizações 236
Palavras 2.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vou confessar pra vocês que eu passei pelo menos uns dois dias no total imaginando tudo que vai acontecer com esses dois no futuro da fanfic, e olha... Muitas surpresas aguardam, garanto que vocês irão amar.

Agora fiquem com esse capítulo, tomara que gostem.

Bjs da Dany♥

Capítulo 7 - Sarcásticos


Fanfic / Fanfiction A Friendship, A Love - Capítulo 7 - Sarcásticos

Você notou meus pensamentos pessimistas? Eu tento esconder, mas não posso. São apenas esforços inúteis. O tempo passa tick tock e quando estou na frente de sua casa faço o clima ficar bom. Desta vez, eu vou fingir que enlouqueci e te darei um beijo profundo. — Blanket Kick - BTS

Jimin

— Hospital pediátrico? — Meu olhos brilharam quando perguntei para meu irmão mais velho sobre o tal hospital onde ele trabalhava de pediatra. Sempre gostei de crianças e saber que Jin pode estar perto de uma delas quase todos os dias me deixa mais alegre por motivo dessa ser uma grande oportunidade para eu visitar os pequenos.

— O que acha de trabalhar como um voluntário lá? — Perguntou dando mais um gole em seu café.

Não pensei duas vezes e sorrir como um modo de resposta. Seria uma ótima forma de matar meu desejo de ter um irmãozinho, algo muito bobo para um garoto de quase dezoito anos, contudo me aproximar daquelas crianças e as considerar como meus irmãos mais novos não seria uma má ideia. Todo animado por causa da oportunidade, sorri mais uma vez com um sorriso duas vezes mais aberto que o outro e dei um gole no meu suco, como o copo estava quase seco estalei os dedos fazendo com que um dos empregados ouvissem e viessem de imediato com uma jarra de suco de morango para encher o copo novamente. Agradeci a empregada que me serviu e a mesma se curvou saindo em seguida.

Usei um guardanapo para limpar o canto sujo da boca, outra vez levei o olhar ao meu irmão mais velho que aparentava estar pensativo com o seu dedo indicador posicionado sob o queixo. Não demorou muito para eu desconfiar sobre o que ele pensava, provavelmente na garota qual ele me disse que ela costumava visitar as crianças no hospital quatro vezes por semana. Pelo que o Hyung me informou: ela é uma garota linda, doce, gentil, simpática e fofa, no entanto ela não fazia seu tipo por ser mais nova que ele e apenas uma adolescente da minha idade. Ele só pensava nela como uma amiga, Jin não tinha segundas intenções algumas, nada obstante, o modo e maneira como ele falava dela me despertava interesse, gostaria de conhecer ela já que o próprio Jin afirmou que ela é um doce em pessoa.

Fico imaginando como seria se Kang Seulgi fosse igual a outra garota. Nem imaginar eu deveria imaginar algo assim, vai que ela me dê um soco na cara através do meus pensamentos pelo o seu jeitinho de Bad Girl malvada e encrenqueira que é. Com toda a certeza do mundo, Seulgi está longe de ser uma menina gentil, meiga e fofa, bem… Fofa ela é sim, mas apenas quando sorrir. O que dizer de seu sorriso, quando eu vejo ela me sinto como se estivesse vendo uma Seulgi diferente na minha frente, alguém que tem dois lados diferentes um do outro, uma pessoa irresistivelmente doce. Penso se um dia ela irá mudar, se um dia deixará de ser uma garota malvada que somente me usa para nos vingar dos populares, abandonar aquele seu lado arrepiante e liberta a mesma Seulgi de antes, a garota que eu adorava observar enquanto ela apresentava o trabalho de escola na frente de toda turma estando tímida e nervosa.

Dizem que esperança é a última que morre, acredito sim nessa possibilidade, acredito que comigo ela aprenderá à se tornar uma boa pessoa - não que eu duvide de sua capacidade de ter bondade em seu coraçãozinho de pedra, sei exatamente que a Kang é uma garota cheia de bondades, entretanto Seulgi também pode ser muito má quando quer. Coloquei os dois cotovelos na mesa e usei as duas mãos para descansar meu rosto sobre elas, suspirei alto lembrando-me do sorriso dela. Me questionava à cada segundo como ela podia ter um sorriso tão lindo como aquele, como a Bad Girl temida conseguia sorrir lindamente igual a um anjo das asas brancas. Estava perdido em meios a todas aqueles questionamentos relacionados a ela; questionar a mim mesmo envolvendo ela me deixava mais confuso do que já estava.

— Pensando em alguma garota, maninho? — Tratei de sair dos pensamentos voltando à me manter em posição ereta sentado sobre a cadeira, passei as mãos nos cabelos arrumando uns fios soltos e redirecionei os olhos em Jin, vislumbrando o seu sorriso malicioso se formando.

— Sim Hyung, estou aqui tentando entender a minha amiga, aquela garota que me ajudou a mudar de visual. — Admitir ajeitando a gravata do terno que usava para ir a empresa de meu pai para obter uma de suas aulas de como ser um bom empresário no futuro, assim podendo assumir a sua empresa daqui há alguns anos.

— Entendi. — Encostou as costas sobre a cadeira e ajeitou a gola de sua camiseta. — Aprenda com o seu irmão mais velho aqui, Jimin. — Esticou o braço e depositou dois tapinhas fracos nas minhas costas.— Eu já tive duas namoradas e sei o quanto é complicado de compreendê-las, talvez quando você começar a namorar pela primeira vez entenderá o que quero te dizer.

Uma pena Seulgi não ser uma mulher como as outras, o seu modo de agir, falar, andar e se expressar mostra claramente que ela é dez vezes mais difícil de se entender do que três mulheres juntas. Aliás, Jin hyung tem razão, se um dia eu namorar uma garota como desejo que aconteça logo para dá o meu primeiro beijo - apesar de ter vergonha de admitir que contínuo com a boca intocável aos 17 anos e ainda por cima virgem - espero que a minha futura namorada não seja tão complicada como as outras mulheres.

                  [...]

Nunca pensei que me vestir de palhaço contra minha vontade substituindo o que faltou hoje por causa da gripe que pegou eu iria conseguir conquistar facilmente o afeto daquelas crianças batendo palmas pra mim enquanto riam alto de uma piada que contava. Até que eu era bom com piadas apesar de nunca ter contado uma antes. Elas riam e pulavam com qualquer coisa que fizesse desde me atrapalhar todo e cair acidentalmente ou abrir a boca para lhes contar algumas piadas antigas nas quias ouvia quando era criança. Toda vez que olhava para as crianças sorrindo me sentia um pouco mal por vê-las naquele hospital doentes de câncer. Achava injusto o que estava acontecendo com elas e só podia contar com a sorte e fé para que elas melhorassem logo e voltassem para casa o quanto antes.

Estranhei por alguns segundos franzindo o cenho vendo uma garotinha de uns 5 anos saindo da cama de onde estava deitada, segurando um ursinho e mais outras crianças correndo em direção a porta, qual estava meu irmão Jin e uma garota do seu lado abraçando as crianças que sustentavam alegria diante da garota que parecia ter minha idade. Mesmo sem conseguir ver seu rosto por causa da criança que o tampava dando um beijo em sua bochecha, fiquei durante alguns minutos imóvel olhando atento para aquela garota que parecia ser familiar para mim. Arregalei os olhos com eles quase saindo para fora após perceber que a garota ali era ela, era Kang Seulgi em carne e osso. Mas o que alguém como ela fazia aqui e porque todas as crianças demostraram sentir carinho por ela?

Conhecendo Seulgi como conheço sei que ela odeia crianças, era o que eu achava pois o modo como ela estava tratando os mais novos mostrava que esta ama crianças. Seulgi que de imediato percebeu minha presença veio até mim em passos lentos, quando ficou frente a frente comigo ergueu as suas duas sombrancelhas e se inclinou para a minha frente ficando bem perto do meu rosto, então com sua expressão pasma perguntou na mesma hora que eu, que também criei coragem para indagar.

— O que está fazendo aqui? — Perguntamos juntos ao mesmo tempo atraindo os olhares estranhos das crianças sobre nós e de Jin que me olhou perplexo.

— Eu é quem pergunto primeiro… — Me pronunciei retirando o nariz vermelho de plástico que tampava o meu nariz de verdade, ela se afastou soltando uma risada de deboche. — O que a Bad Girl malvada faz em um hospital pediátrico, veio dá aulas de pichar muros para as crianças? — Indaguei sarcástico, Seulgi lançou um olhar mortal pra mim cruzando seus braços. Graças a ela eu aprendi a ser sarcástico e ser mau às vezes, de tanto que ando com ela, nessas três semanas que fizemos de amizade foi tempo o suficiente para planejamos um aviso de guerra contra o grupo de populares e nos tornar grandes amigos que só sabiam ofender um ao outro na brincadeira.

— Pra sua informação eu sou voluntária aqui faz bastante tempo. — Sorriu convencida, abri a boca num "O" e meu queixo quase caiu desacreditado no que tinha acabado de ouvir. Então ela era a garota que Jin tanto comentava. — E você, veio dá aulas de como ser um ex nerd vingador que só sabe passar vergonha em público? — Nem sequer ouvir o que ela disse, me vi hipnotizado pelo seu sorriso num misto de sarcasmo, deboche e… Meigo. Bufei me tirando da hipnose e fingir uma risada assumindo um semblante sério, enquanto a Bad Girl permanecia sorrindo cheia de sarcasmo, revirei os olhos. Garotas…

— Vejo que já se conhecem, certo? — Disse Jin se colocando entre nós dois, Seulgi parou de me olha e olhou para Jin mudando o sorriso para um de admiração. 

Espera... Então a Bad Girl gosta do meu irmão, que interessante. Sorri maléfico piscando um olho para Seulgi fazendo-a entender que eu havia descoberto em menos de um minuto a quedinha que ela tinha pelo o Hyung. Quem diria que Kang Seulgi estava gostando um cara e um mais velho. Agora não esperava nada de surpreendente vindo dela. A Bad Girl sorriu de nervoso e me puxou pelo o braço me arrastando obrigatoriamente para fora do quarto de hospital, Jin hyung que ficou confuso com sua atitude jogou um olhar de curiosidade em nós dois, Seulgi fez uma expressão fofinha, o mais velho sorriu achando que iriamos conversar entre amigos por uns minutinhos e se virou de costas se agachando para ficar da altura de um menininho no qual o chamava.

Quando já estávamos fora do alcance das pessoas do quarto, ela me puxou pela a gola da camisa e me encostou na parede cravando suas mãos em meu pescoço. Que ótima amiga eu tenho. Por mais que tentasse usar a minha força natural da minha masculinidade para me soltar da garota, não adiantava, Seulgi era extremamente forte e se duvidar até mais do que eu. Sua força não era como uma qualquer, dava para perceber que ela foi treinada por um lutador profissional através do jeito em que ela usava uns movimentos como daqueles lutadores de karatê do Japão. O fato dela ter um pai policial e ser profissional em lutas indicava que a Kang era treinada pelo o seu próprio pai, ou estava enganado?

Ela não tinha nenhum músculo, seu corpo era normal como de qualquer garota bonita, mas a sua força se mantinha dentro dela. Precisava aprender à ser assim, esse seria um acordo para eu não contar para o meu irmão sobre a queda que ela tem por ele.

— Está bem Jimin, o que você quer em troca do seu silêncio. — Antes de responder soltei um pigarreio pedindo que ela me soltasse, a mesma bufou e me soltou.

— Você é a minha melhor amiga e está me ajudando. — Ela revirou os olhos. — Não é errado eu te chantagear então vou ser direto; quero que me ensine a lutar. — Pedi rápido, ela ficou pensativa e logo voltou à me fitar.

— Ok! — Sorriu. — Já ia te ensinar mesmo, você é um fracote.

— Obrigado pelo o elogio. — Agradeci sendo sarcástico.

— De nada. E a propósito… O que o Jin oppa é pra você?

— Ele é meu irmão. — Ela estreitou os olhos, dei risada a vendo pasma.

                  [...]

Pelo visto amanhã será um grande dia; o dia que iremos colocar aranhas nos armários dos populares e um bilhete do lado avisando que estamos declarando guerra contra eles e nada melhor do que aprender a lutar para enfrentar Kim Namjoon e Min Yoongi. Aqueles babacas vão aprender a nunca mais mexer com um cara nerd. Derei uma boa lição neles, de preferência irei desafiá-los para uma briga depois da aula. Será uma boa hora para eu mostrar a eles que mudei completamente.


Notas Finais


Quem ai adora umas treta louca cheia de porrada? Hehehehehehe.

Até o próximo!

Kissus♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...