História A Future Of An Uncertain Past - Imagine - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Personagens Originais
Tags Bts, Imagine, Jimin
Exibições 173
Palavras 1.068
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Company Not As Expected


Fanfic / Fanfiction A Future Of An Uncertain Past - Imagine - Capítulo 9 - Company Not As Expected

- ei, _____! Sorria para a câmera! - ouvi a voz de meu irmão me chamar.

Me virei, com o intuito de achar o dono da voz, mas tudo que vi foi o flash me cegando.

- ai! Maxwell! - ri baixo cobrindo meus olhos com as mãos.

O garoto de 14 anos e óculos fundo de garrafa correu até mim, preocupado:

- desculpa, _____! Abra os olhos, me deixa ver se afetou sua retina!

Ri com sua preocupação, e o abracei:

- senti sua falta, nerd baixinho! - falei e ouvi um som de reprovação em resposta.

- _____, Maxwell! Venham ajudar com as malas! - ouvi minha mãe nos chamando.

Estávamos em um daqueles típicos finais de semana em família dos quais você passava em uma fazenda. Já havia um tempo que eu estava juntando dinheiro para trazer minha família para o Canadá, e finalmente consegui. Sabe, não éramos muito ricos, portanto me esforcei.

Inspirei aquele ar fresco, que invadiu meu pulmão, me dando um ar de liberdade.
A viagem de 3 horas dentro do pequeno Fusca de meu pai realmente valeram a pena, ainda que eu ache que se tivéssemos alugado um carro mais moderno, teríamos evitado tantas paradas para reabastecer, ou "deixar o carro respirar" segundo meu pai.

Estávamos em uma cidade vizinha da que eu estava morando, e por meus pais serem dos Estados Unidos -que fica literalmente do lado do Canadá- eu queria mostrar tudo que eu mais gostava no Canadá. Ou seja, a natureza.

Sem chuvas, sem trabalho, sem faculdade, sem trigemeas, sem Rose, sem Jimin.

Peguei minhas malas, e tivemos que subir algumas escadas para chegar ao nosso quarto naquele hotel fazenda.

O quarto era espaçoso, de madeira e luzes estilo lamparina. A cama tinha um edredom florido, e a parede estava enfeitada com quadros estilos do interior. Sorri com isso.
Estava tudo perfeito. Ficaríamos 3 dias aqui, e eu finalmente teria uma folga digna.

Demoramos um tempo até arrumar tudo, mas assim que terminamos, sorri satisfeita:

- _____ - minha mãe me chamou - mostre o lugar para seu irmão, eu e seu pai vamos pegar uns petiscos no bufê.

- ah, por que eu não posso comer também?! - Max fez uma cara indignada.

Ri, e o puxei pela mão. Apostamos corrida para ver quem descia as escadas mais rápido, e logo estávamos correndo pelo campo.
O resort se baseava no hotel, uma grande piscina, e o resto era floresta e campo livre.
Havia algumas placas, nos alertando sobre ursos, mas se bobear, até os ursos tem medo de nós.

- eu senti tanto sua falta, ___ - sorri com meu apelido, abraçando de lado Max enquanto andávamos entre umas árvores, não tão longe do resort.

- eu também, Nerd! - ri e ele revirou os olhos - um dia você precisa ir lá em casa, eu te levaria para conhecer a faculdade, você iria amar! - falei e ele sorriu animado.

Depois de darmos uma volta, decidimos voltar e roubar uns petiscos. Atravessamos a grama, e estávamos indo para a entrada do hotel, quando sinto meus pés grudarem ao chão.

Pisquei algumas vezes, isso não podia ser real.
Destino, tá de parabéns.

Simplesmente a minha frente, pegando uma chave para um quarto de hotel, havia Jimin, Rose, e três pequenas garotas com vestidos coloridos e sorrisos encantados.

- ei, o que você tá olhando? - meu irmão me chamava, mas eu havia congelado - ei, _____, foco!

Assim que ouviu meu nome, Jimin se virou bruscamente. E então, tive a linda visão de um Jimin surpreso e confuso.

- mamãe! - em menos de um segundo as trigemeas colaram em minha perna. Para a surpresa até da recepcionista.

Mantenha a calma, relaxa.
Sorri de leve, fazendo um carinho nelas. Maxwell me encarava de olhos arregalados, e sorri amarelo para ele.

Levantei meu olhar, e Rose e Jimin me olhavam confusos. O olhei, por um tempo.
Ele sabia que eu estaria aqui? Fez de propósito!?

Seu olhar foi para meu irmão, que nos encarava mais confuso que Rose:

- é-ér... meninas, parem c-com isso! - ele se embolou, forçando um sorriso. As meninas, confusas, me soltaram, indo até eles - desculpa... é uma mania delas.

Ri de leve, entrando no teatro. Eles acenaram, e subiram as escadas, como se tudo não tivesse passado de um acidente.

Jimin estava aqui, e minha paz havia ido embora no lugar dele.

~ quebra de tempo ~

- ____, vamos na piscina? - Max me tirou de meus pensamentos.

Assenti devagar, ainda olhando fixamente para o nada.
Será que Jimin ia entrar em minha mente, aqui também? E por que diabos ele estava com a Rose?!
Não, _____, ele não vai estragar seu feriado em família! Não vai!

Me levantei, pegando meu biquini preto. Me troquei, e coloquei uma saída de banho fina por cima. Max colocou seu calção, e descemos as escadas, indo até a piscina.

Não estava lotada, mas tinha várias pessoas... e...garotos.
Pigarreei ignorando a presença dos seres sem camisa, e entrei na água mais gelada que meu corpo teve contato na vida toda.

Depois de um tempo nadando, minhas pernas cansaram, então me sentei na borda da piscina, observando Max jogar com alguns novos amigos.

FLASHBACK ON

- está lindo, Max! - minha mãe dizia, colocando os óculos no garoto.

Ele tinha só 6 anos, e o óculos o deixou estranho. Me lembro de rir baixo, e ele me olhar, começando a chorar.

Fui até ele, mesmo com 11 anos e me considerando adulta, sempre fui bem apegada à Maxwell.

- não chora, Max - limpei seu rosto - eu achei que ficou bem bonito em você.

- mesmo? - ele me olhava manhoso - mas é diferente.

- nem tudo que é diferente é ruim, Max. Eu prometo, nunca vou mentir pra você - dito isso, nos abraçamos.

FLASHBACK OFF

Sorri de leve com as lembranças. Dês de então Max nunca abandonou os óculos, e eu sempre sorria com isso.

Depois de um tempo, Max foi até mim, e arregalou os olhos:

- _____, melhor você ir para casa!

- han? - franzi a testa - por que?

- você tá vermelha!

Foi aí que eu me toquei
Eu não tinha passado protetor solar.
Ah Jimin, você me bagunça toda.
E aqui estou eu, uma garota literalmente torrada, pensando em Jimin!
Seria engraçado de não fosse trágico.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...