História A Garota Com O Cabelo De Sangue. - Capítulo 51


Escrita por: ~

Exibições 10
Palavras 1.446
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Colegial, Comédia, Crossover, Drabble, Drabs, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Científica, Fluffy, Harem, Hentai, Josei, Kodomo, Lemon, Lírica, Luta, Magia, Mecha, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Sci-Fi, Seinen, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Super Power, Super Sentai, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 51 - Cap 46 - Pesadelos com Elefantes


-. Que cara é essa parece a garota do Evil Dead, Mia Allen – diz Fuuto levando um susto com a minha aparência do que antes.

-. Estou com a cara do Kanato isso sim – digo sentando na mesa e com a cara nela.

-. O que houve?

-. Você não entenderia, o meu problema é outro não é destruição de patrimônio histórico, só de lembrar da minha divida eu deixo com a Saya’s que resolvam isso – digo para ele me apoiando na minha cadeira.

-. Está namorando? – pergunta Fuuto.

-. Não sei, eu digo para ele que só quero o pescoço e ele me beija e faz carinho – digo sentindo nojo quando conto.

-. Está namorando.

-. Não é namoro, eu só preciso beber o sangue dele afinal é um vampiro.

-. Mas vocês, já... – diz Fuuto ao sentar do meu lado -. Você não sabe como agir quando está em namoro certo?

-. E por que preciso de namorado? – pergunto sem sentindo algum na voz.

-. Você ainda é uma tonta – diz Fuuto debochando de mim.

-. Eu sou sua surda, não sou uma tonta você que é uma tonta! – grito para ele com raiva, sem entender o que Fuuto quer dizer.

-. Assim você magoa sentimentos dos caras que gostam de você com sua atitude, Akira.

-. Será mesmo? Sou tão horrível assim? – pergunto para Fuuto, acenando a cabeça em sim dizendo.

-. Claro que não, você não é tão horrível assim... você é um monstro – diz com um tom medíocre.

-. Como?

-. Lembra do pervertido da estação de metro? Ele nunca mais voltou a para lá, quando fala de você, ele sai correndo – diz Fuuto relembrando daquele dia.

-. Isso foi anos atrás.

-. Ah e o meu irmão Iori, ainda não recuperou de quando o rejeitou – eita esquece dele completamente.

-. Iori é meu amigo, não consigo ver ele de outro jeito – digo para Fuuto, tentando ajudar o meu lado.

-. Você deveria ser mais gentil, quando se trata dos caras, olhe para mim o que sofro por sua casa.

-. Não sabia que idolotas sofriam na minha mão de eu ser um monstro – digo ironizando, será que consigo ser feminina pense não consigo ser tão feminina com isso -. Não dá, não consigo me imaginar como a Ema ou a Yui.

-. É que você foi criada por 4 homens e uma irmã machona – diz Fuuto, com um tom animado pensando em meus irmãos verdade, o que será que faço?

-. Eu fui criada numa floresta – digo para ele, não consegui me concentrar na aula, por muito sono até o professor me mandar para enfermaria e dormir, eu não queria e fiquei dormindo com olhos abertos, mas não queria dormir de novo.

Quando veio o intervalo vou deixando a minha sala, olhando para os lados estranho o que será essa sensação de perseguição, chegando ao terraço abro a caixa de suco com gosto de limão e coco.

-. Akira Yatasagura, do primeiro ano! – quem está me chamando? Viro lentamente e vejo uma aluna que nunca vi antes, acho que está na sala da Ema e do Yusuke.

-. Pois não?

-. Qual a sua relação com Shu Sakamaki, do colégio noturno? – pergunta a jovem, bonita e alta terceiro ano.

-. Conhece o Shu dá onde? – pergunto tomando o canudo do meu suco, ao fazer uma cara de fuzilamento.

-. Sou a presidente do fã clube, como se atreve a sair com ele?

-. Sair? Não entendi – digo realmente confusa.

-. Você é estupida ou só se faz de estupida para os homens, fique longe do Shu-sama e não o chame de forma tão informal – ao dar as costas e deixar o terraço, Fuuto aparece na frente dela e ao ver meu rosto de pouco caso.

-. O que a Saki-senpai queria?

-. Conhece?

-. Sim é uma modelo de capa, bem famosa... ela estudou naquela escola noturna, por causa do trabalho de modelo, mas veio para cá.

-. Tive a sensação de ser espiada acho que é ela... ela disse para eu ficar longe do Shu, disse que tem um fã clube dele e que raios é essa coisa de fã clube?

-. Eu tenho rapazes bonitos tem fã clubes, seu amigo Shu é um cara atraente por isso tem um fã clube.

-. Ele... um fã clube? – pergunto olhando para ele.

-. Garotas não gostam de ver rapazes bonitos saírem com garotas que não tem interesse algum nos caras, isso faz os caras gostar desse tipo de garotas e você é uma delas – diz Fuuto com uma voz cerimonial.

-. Eu sou uma garota sem interesse em caras bonitões?

-. Sim, por isso que nos bonitões gostamos de garotas sem interesse por nós.

-. A Ema não gosta de você e não tem nenhum interesse em um bonitão – digo ironizando e debochando do meu amigo, que ao olhar para mim.

-. Eu ainda não desiste pode esquecer essa aposta que fez com a Beth, que eu perderia para o Subaru! – grita Fuuto irritado.

-. É a verdade, eu shippo Subaru e Ema, não tem como e mais a aposta aumentou – digo para ele, com um sorriso torto.

-. Tenho pena do Shu e mais no que ele gostou em você? – pergunta Fuuto confuso.

-. Eu não sei, pergunto para ele... e ele me agarra, ai eu dou um murro nele.

-. Ele te agarrou?

-. A sim, me deu um beijo de língua – digo para ele descontraída até o Fuuto com a boca aberta dizer.

-. E fala assim de forma tranquila!

-. Lembrei, você não tem namorada por isso agi assim – digo rindo da reação do Fuuto, ao sentar no chão vejo Fuuto falar.

-. Sente vergonha de quando ele te toca?

-. Não, eu já te vi pelado nem tive vergonha de ver suas genitais e digo, tive pesadelos com elefante depois – digo ao lembrar daquilo e virar a cara.

-. Para de falar isso! Aquilo nunca aconteceu e não conte pra ninguém isso! – grita o meu amigo Fuuto com um tom de raiva.

-. Eu contei pra Ema – digo para ele até ficar calado e branco pálido como giz pensando na Ema, até me encarar se levantando.

-. Te odeio – diz isso e me deixa sozinha -. Bakakira!

-. O que foi? O que eu fiz? – pergunto para ele ao virar na porta e apontar.

-. Nunca mais deboche das minhas genitais ou não falo mais com você!

-. Agora eu vou ter pesadelos com elefante e junto com o Shu nisso, vai ser pior do que antes – digo com a sobrancelha tremula, eu detesto elefantes.

Terminando a aula, vou para a mansão Sakamaki com um suspiro entro pelo portão e vou entrando pela porta da frente até ver a Saki conversando com o Reiji.

-. Bem vinda.

-. Oi – digo sem entender muito a situação.

-. Você, eu disse para ficar longe! – grita Saki vindo em minha direção -. Acha mesmo que Shu-sama gosta de uma garota como você?

-. Olha, eu pergunto para ele sobre isso, mas não adianta... ele ganha olho roxo de brinde quando faz uma gracinha – digo para ela, com um tom calmo.

-. Você acha graça no que diz, olhe para você.

-. O que tem eu? – pergunto indicando a mim mesma sem entender nada.

-. Você é ridícula, seu cabelo é mal cuidado, nem usa maquiagem, seu jeito de falar é estupido, jeito de andar, também como pode ser amiga do Fuuto Asakura mesmo sendo desse jeito – diz com uma voz de raiva, mesmo seu cabelos castanhos bem cuidado e olhos verdes claro, eu não entendo o que tem a minha aparência.

Sem dizer nada eu ando em direção a escadaria segurando a minha bolsa, Reiji diz.

-. Não vai dizer alguma coisa?

-. Não, é que estou cansada e não quero ver uma louca dando chilique na minha cabeça – digo com um rosto calmo, chegando a corredor vou andando devagar, chegando ao quarto de hospede abro a porta olhando para a cama sem sinal do Shu será que ele vai me deixar em paz hoje? Bem já que estou cansada vou tomar um banho e relaxar pegas minhas coisas toalha e roupas, abro a porta do banheiro, presença de vampiro para a direita e vejo o Shu na banheira sem roupa alguma, pisco varias vezes para entender.

-. Akira – ao se levantar coloco a mão na frente e digo.

-. Nem pense em se levantar – ao deixar o banheiro e fechar a porta, vou pegar algo para limpar a banheira quando ele sair de lá, até lembrar do Fuuto sem roupa meu corpo se estremece -. Detesto elefantes.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...