História A garota da boca vermelha:e o rapaz dos olhos azuis - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aluna, Professor
Exibições 44
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Será que hoje eles finalmente teram sua noite de sexo

Capítulo 4 - Ninguém nunca vai saber


Fanfic / Fanfiction A garota da boca vermelha:e o rapaz dos olhos azuis - Capítulo 4 - Ninguém nunca vai saber

Vai ter uma festa que eu vou dançar até o sapato pedir para parar.
eu paro tiro o sapato e danço o resto da vida...

(Andresa onn)

Tinha acabado de receber uma mensagem de Sarah dizendo para eu me arrumar para ir a balada conhecendo Sarah é melhor eu começar a me arrumar logo, fui tomar um banho ignorado tudo ao meu redor fiquei um bom tempo na banheira até eu ficar toda inrugada  sai da banheira fui até meu closet peguei um vestido preto rodado com detalhe transparentes(detalhe na capa do capítulo) uma make um puco chamativa(na capa tambem)um salto vermelha e preto escuto passos pelo corredor provavelmente seria minha tia mais essas horas ela já deveria estar dormindo, a porta se abre meu coração asselera de medo minha tia não pode saber que eu vou sair viro o mais rápido possível e me deparo com Bruno me olhando de sima abaixo babando assustada pergunto...

Eu-Bruno o que você está fazendo aqui-

Bruno -vim ver você -

Eu- como você entrou aqui -

Bruno -a porta estava aberta -

Eu-você e louco invadiu minha casa-

Bruno -louco por você -

Eu-mesmo assim é errado invadir a casa de alguém -

Bruno -também é errado fazer alguém enlouquecer de desejo-

Dou uma risada e se aproximo dele e falo - tá eu vou sair agora -ele revira os olhos e diz - para a balada -eu digo surpresa - sim como você sabe- ela me agarra forte pela sinturá e diz beijando meu pescoço devagar-meu irmão também me convidou e me contou que você vai com Sarah e ele -
Eu confesso que fiquei surpresa  quando ouvi isso,ele continuou a beija meu pescoço e começou a decer suas mãos sobre meu corpo chegando a minha bunda e apertando divagar, com dificuldade digo baixo no seu ouvido -B Bruno por...por favor...pa...ra -ele novamente fala mais no meu ouvido -porque-retruco-minha tia está dormindo no quarto do lado-ele para e faz bico,como ele fazendo isso era tão sexy o mesmo se afasta de mim e eu chego perto da janela e vejo um carro parado lá fora ,pego uma bolsa preta com detalhes dourados pequena com meu dinheiro,selular e documentos e aviso a Bruno que o carro está lá fora nos decemos as escadas e fomos até a porta pego a chave saiu de casa com Bruno tranco a porta e passo a chavê por debaixo da porta vou em direção ao carro e vejo David no volante e Sarah no banco de trás abro a porta do passageiro e sentei atrás com Sarah é Bruno senta na frente e começou a falar com seu irmão que de repente pergunta-o que você estava fazendo na casa da Andresa -ele suspira e fala -fui entregar uma coisa-ele da um sorriso sínico e fala-não brinca todo mundo aqui sabe que você veio aqui na intenção de comer a Andresa - me surpreende com o que ele disse e Bruno fala parecendo estar com raiva -seu bastarda maldito cale sua boca e dirija-

(...)

Entramos na balada depois de enfrentar uma fila gigante Sarah foi pegar um drink com David de repente sou puchada para um canto vasio e escuro de lá me viro para ele dizendo num tom suave -o que você quer ágora Bruno -Bruno com um olhar estranho diz -você vem para minha casa hoje a noite -riu com o que ele disse então ele resmunga -isso não é engraçado você vem-com um sorriso tímido falo - sim eu vou -ele me olhou e me deu um beijo  que me fazia me arrepiar      completamente ele me deu outros beijos pelo pescoço...

(...)

Depois de um tempo nos falamos para Sarah e David que íamos embora e eles concordaram Bruno me levou para seu apartamento  que era enorme na sala  tinha uma parede de vidro que dava uma vista perfeita da cidade  ele trancou a porta e se aproximou  passando a mão pelos meus cabelos e puxando minha sintura contra a sua me dando um beijo selvagem como nunca ele tinha me dado ao nos separarmos do beijo ele se senta no sofá me chamando para sentar no seu colo sento de frente para ele o beijando começo a rebolar no seu colo fazendo ele jogar a cabeça para trás de prazer de repente ele me deita no sofá e sobe ensima de mim me beijando com um beijo mais saboroso e quente, eu corada falo -fecha a curtina -ele me olha toda vermelha e disse-a sala não tem cortina -eu ainda corada disse -e se nos verem - ele riu por eu estar corada e disse-deixe nos verem ninguém nunca irá saber-eu revirei os olhos e disse-mais eu não quero que vejam-ele riu e concordou com a cabeça me pegou pelos braços e me levou para sima subindo uma escada pratiada e com calma chegamos em seu quarto ele era preto com pratiado e também tinha uma parede de vidro que mais tinha uma enorme cortina preta seu apartamento era realmente luxuoso,eu ainda nos seus braços sou jogada na cama de casal com lençóis vermelhos ele novamente sob em sima de mim mais desta vez o giro e fico em sima dele sento em seu quadril e rebolo divagar ele coloca a mão na minha sintura e a meche como deseja os movimentos ele se senta na sua cama comigo ainda na sua sintura e levanta meu vestido o tirando e o jogando em qualquer lugar do quarto ele me beija enquanto tiro sua camisa social preta (ele deve adorar preto)
Quando terminamos o beijo já tinha tirado sua camisa tendo uma visão perfeita do seu peitoral desnudo dou beijos por todo seu tórax e abaixando um pouco suas calças que me fazem se ajoelhar em frente do seu membro retiro suas calças junto com a cueca e ele retira meu sutiã já o deixando excitado eu o olho dentro do seu olho e ele me fala- se não quiser não precisa fazer tudo bem -eu sorrio eu queria fazer,queria deixá-lo feliz sem pensar duas vezes começo a lember a cabeça do seu pau  o fazendo suspirar de prazer então coloco seu membro em minha boca me engasgo mais faço movimentos de vai e vem sendo guiada pela sua mão na minha cabeça ele gemia alto e um tempo depois  umas veias engroçam no seu  membro e sinto um líquido quente escorrendo na minha boca e ele dis -engole- so o obedeço e engulo tudo depois disso ele me puxa e fico em sima dele e ele com uma voz rouca e sexy dis-minha vez -me assustei um pouco com o que ele disse mais relacho com o tempo ele tira minha calcinha e passa os seus dedos  em minhas partes íntimas fazendo movimento deliciosos com os dedos e ele enfia dois dedos dentro de mim com rapidez ele me faz delirar com esses movimentos ate ele novamente se ecitar e colocar divagar seu membro em minha vagina passando a cabeça do seu membro pelas minhas partes íntimas ele finalmente coloca tudo de uma vez fazendo um movimento divagar e almentando com o tempo eu gemia alto gemia seu nome e com um prazer enorme disse..
Eu- n-não p-para Bruno

Bruno -eu te juro que não vou parar até suas pernas tremeram e os vizinhos souberem meu nome -um grande arrepio subiu sobre meu corpo continuamos com esses movimentos e eu só gemia cada vez mais alto o seu nome até nos gosarmos juntos minhas pernas já não aguentavam mais então Bruno saiu de dentro de mim e se deitou ao meu lado e perguntei-aonde é a banheira? -ele aponta para uma parte do enorme quarto que tinha uma porta eu me levantei da cama ele segura meu braço e pede para eu  o esperar eo espero até ele aparecer com duas  toalhas e irmos juntos ao banheiro, ele entra na banheira e eu entro em seguida se deitando em seu tórax musculoso ele me pergunta passando a mão em meu corpo -você gostou -eu o olho e digo -não- ele me olha surpreso e diz- como assim ?-eu novamente o olho e digo- eu adorei foi perfeita -ele ri e diz -assim, pensei que eu teria que tranzar de novo com você para provar o contrário-eu o olhei mordendo os lábios e disse - se for assim não foi tão boa assim-ele me olhou rindo e disse -há não -ele me beijou com uma das mãos sobre minhas partes íntimas colocando dois dedos dentro de mim fazendo movimento circulares dentro de mim deixei escapar um gemido e ele sorriu
Coloquei minha mão sobre seu membro o masturbando ...

( ... )

Nós terminamos o banho e eu falei..

Eu-Bruno me da uma camisa sua Para eu dormir-

Bruno -porquê  não dormi pelada você ia ficar perfeita -

Eu-fala sério me-

Bruno - é sério, mais eu vou dar vai que eu não consigo me controlar ao ver você pelada na minha cama-

Eu - você iria me estrupar-

Bruno -talvez -

Ele pegou uma camisa social branca e uma cueca box preta eu vestir até que ficou bom...
Ele deitou na cama e fechou os olhos em seguida me encaixo dentro dos seu braços e ele me apertar vendo que eu estava ali

(Narrador onn)

Ele a abraçou forte como se fosse a perder se a soltar se  ele a amava o mesmo amor que ela sente por ele

Sarah estava preocupada sabia que ela estaria com ele não sabia que ou porque ela odiava Andresa com Bruno ela no fundo sentia que ele iria a machucar muito mais eles não ligavam enquanto estavam nos braços um do outro...

(Narrador of)

Já era de manhã Bruno não estava na cama e eu tenho que voltar para casa...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...