História A garota da boca vermelha:e o rapaz dos olhos azuis - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aluna, Professor
Exibições 21
Palavras 600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Romance e Novela, Violência

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Puta...


Fanfic / Fanfiction A garota da boca vermelha:e o rapaz dos olhos azuis - Capítulo 6 - Puta...

Eu não sou tão forte quanto eu previa nem tão quanto eu temia não tenho o passo rapido como eu gostaria nem paraliso como poderia aprendi a me equilibrar nos extremos
Se não tenho o direito de escolher  todos
Os acontecimentos me posiciono de acordo com os fatos no final o que me move não é forte o suficiente para me derrubar, mais é intenso o bastante para me fazer ir além.

Acordo na cama de Bruno mais ele não estavá lá me levanto com dificuldade e desço as escadas não vejo ele na sala e em seguida vou para a cozinha é o vejo Bruno com uma calça de moletom cinza ele estava sem camisa com com seus músculos a amostra ele estava cozinhando e não me viu ate eu o abraçar por trás e ele se  assustar um pouco com a minha chegada,sinto o calor de sua pele ele se vira e me da um selinho vou a caminho da bancada tocando em minha boca me sento e falo - oque você está fazendo aí en - eu ri com minha pergunta idiota e ele se virou para mim e disse-comida-eu ri e disse-eu vou para casa tá -ele me olhou se aproximando e falou -já fica mais-eu lhe dou um abraço caloroso e digo-eu tenho que ir e isso vai queimar -falo apontando para assadeira ele rapidamente retirou o objeto não identificado da assadeira e coloca num prato e o mesmo fala-comi primeiro aí depois eu te levo para casa-eu concordei com a cabeça e ele coloca aquela coisa no meu prato e eu pergunto-o que é isso-ele retruca-comi
Eu pego um garfo e enfiu ali e coloco na boca tinha um gosto bom melhor que a aparência,eu o falo sorrindo -é bom tem gosto de panquecas-ele revira
Os olhos e retruca- porque é - nosso isso é panqueca pelo menos no gosto

(...)

Bruno me trouxe para casa na sua moto abro a porta minha tia devera estar dormindo ela nunca acorda sedo entro divagar e fecho devagar também me viro e vejo minha tia bebendo café ela se levanta sem dizer nada só me olhava se aproxima de mim e não sei o que aconteceu só senti uma ardência enorme no rosto e me encontrava no chão mais eu seguro as lágrimas me levanto com dificuldades meu respeito por ela já tinha acabado nesse exato momento antes de minha mãe me deixar ela disse que eu não podia deixar ninguém tocar em mim e não era hoje que eu ia deixar  levanto minha mão e lhe dou uma tapa no rosto que a fez tocar no rosto e gritar - sua puta é  igual a sua mãe - as lágrimas caíram ela não podia falar da minha mãe -NÃO FALE ASSIM DA MINHA MÃE ELA NÃO É IGUAL A VOCÊ - retruquei e Nesse exato momento ela me puxa pelos cabelos e logo me joga na mesinha de vidro que se encontrava na sala que quebrou e me  cortou toda ela novamente me puxou pelo cabelo e me empurra para fora da casa gritando-E NAO VOLTE MAIS AQUI

(...)
Minhas pernas e braços doíam como nunca antes estava perdendo muito sangue tinha que ir para casa de Sarah  sinto alguém se aproximar viro assustada era um homem sujo e tinha um mal odor terrível tento lutar mais não consigo já estava graça pela perda de sangue me despero por que isso está acontecendo porque comigo estou muito fraca começo a ficar tonta e minha vista estava embaçada vejo tudo estava escurecendo uma visão completamente preta...


Notas Finais


Jente os capítulos tão pequenos porque estou escrevendo no selular aí tá dando uma premissa de escrever fica mexendo nas teclas😑e espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...