História A garota da rua 37 - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Colegial, Drogas, Gays, Hentai, Homossexuais, Homossexualidade, Lesbicas, Sexo
Exibições 695
Palavras 1.423
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi pessoas (ou unicórnios)
Eu devia ter postado esse capítulo desde cedo MAS a super inteligente aqui na hora de editar acabou excluindo sem querer ;-; LOL
Ele tava maior, mas como eu tive que reescrever fiquei com preguiça, então sorry se estiver pequeno ;-;
PRESTEM ATENÇÃO NOS MÍNIMOS DETALHES DESSE CAPÍTULO!!!
Obs: explicação da Elisa...
Obs2: duas palavras: personagem novo...
Boa leitura e desculpem os erros :3

Capítulo 43 - Me esperando


Elisa on:

Observo pela enorme janela do quarto a cidade de Barcelona. Já ouvi boatos sobre o quanto ela era linda mas vendo pessoalmente é tudo mil vezes mais mágico.

Eu e Henry tínhamos chegado a quase três horas mas eu só tive disposição de correr para o quarto, tomar um banho e se jogar na cama. Até as malas deixei jogadas no canto do quarto.

Eu já estava pronta para dormir. Mesmo sendo apenas oito da noite eu estava morta de cansaço, por isso já tinha até vestido minha camisola vermelha. Talvez seja pelo horário local mas eu me sentia muito cansada.

A cama do quarto parecia mil vezes mais confortável do que qualquer outra que já deitei. Grande, e com lençóis em tom pastel, parecia ter sido feita com os mais delicados materiais.

Enquanto meu corpo estava jogado na cama minha mente vagava atrás de uma certa morena de olhos azuis. Eu não pude me despedir de Sophia mas deixei um bilhete explicando tudo, ela vai entender.

Flashback on:

Acordo sentindo braços fortes me apertando mais contra sí. Não preciso nem abrir meus olhos para saber quem é. Me levanto com o maior cuidado para não acordar a morena que dormia serena ao meu lado.

— nossa como eu senti saudade disso... — falo enquanto observo Sophia abraçada em meu travesseiro.

Procuro minhas roupas e acabo vestindo um short jeans e uma regata branca. Pensei em fazer um café da manhã caprichado para Sophia, mas a campanhia tocou.

— droga! — xingo e corro para abrir a porta com medo que Sophia acordasse.

Quando abro vejo um Henry muito bem vestido com sorriso no rosto. O sorriso do rapaz murcha quando ele repara nas minhas roupas.

— você ainda não está pronta?

— ér...Henry nós... precisamos conversar. — falo e dou espaço para o moreno entrar. Assim que ele entra fecho a porta e encaro o rapaz que me olha confuso.

— por que não está pronta?

— porque eu...não posso mais ir... — falo a última frase como um susurro mas mesmo assim sei que ele entendeu.

— oque?!

— por favor, tenta me entender.

— entender? É um desfile importante Elisa, é o nome da minha agência que está em jogo! Pode ao menos me explicar o porquê de você não querer ir?

— só vem comigo. — falo e seguro na mão do moreno levando ele até meu quarto.

Quando chegamos não falo nada mas vejo Henry entortar a cara com a cena de uma Sophia dormindo toda enrolada nos meus lençóis. Puxo o moreno novamente para fora do quarto com medo de Sophia acordar e o encaro.

— entende agora? Eu não posso ir.

— vocês... — Henry deixa vago mas eu entendi oque ela quis dizer.

— sim. Quando ela acordar quero estar aqui, quero conversar com ela e, se ela ainda me quiser, quero voltar com nosso namoro. Você entende? Quero que eu e ela tenhamos essa chance. — digo abrindo ao máximo meu coração e torcendo para Henry entender.

— essa garota, pelo oque entendi, fez muito mal a você. Depois de tudo você ainda quer desistir de uma carreira promissória para ficar com ela?

— olha, eu sei que parece loucura, sei que parece que eu estou sendo uma idiota mas não é assim. Eu amo ela. Você nunca fez loucuras por amor? E também não vou jogar minha carreira fora, eu só não vou participar desse desfile.

— só? Elisa esse é um desfile importante! Você tem que ir! Quando você voltar você se acerta com essa fulana, mas agora você tem que cumprir suas obrigações! — Henry fala com raiva. Talvez ele tivesse mesmo motivo para ficar com raiva, mas não gostei do jeito que ele falou de Sophia.

Comecei a pensar melhor sobre desistir da viagem. De um lado tinha Sophia, que provavelmente iria ficar com raiva ao acordar e não me ver, e no outro lado, tinha Henry que poderia se complicar por causa da minha irresponsabilidade. Penso melhor e acabo tomando uma decisão.

— okay, eu vou. — falo e vejo Henry abrir um sorriso vitorioso. — mas eu vou deixar um bilhete para ela explicando tudo.

Henry não fala nada e eu vou em direção a cozinha. Bilhete na porta da geladeira, mais clichê impossível. Pego um velho caderno e uma caneta e começo a escrever:

 Eu amei nossa noite. Cade detalhe, cada toque. Eu espero que tenha gostado tanto quanto eu. Eu vou ter que ir para Barcelona, mas quando eu voltar faço questão de lhe explicar tudo. Estou disposta a recomeçar e nos dar uma nova chance. Volto em breve, esteja me esperando. Assim que eu voltar eu lhe procuro. Te amo

Ass: Elisa

Sorrio com o resultado e deixo o papel colado na porta da geladeira. Vejo Henry sentado inquieto me esperando e então vou tomar um banho rápido. Saio do banheiro vestindo uma calça jeans preta e uma camisa social azul, penteio meus cabelos e calço meu par de botas preto.

— podemos ir? — Henry pergunta assim que volto para a sala e o encontro no mesmo lugar de antes.

— sim. Minha mala está atrás da porta, pode levar para o carro que eu vou pegar meu passaporte. — digo e ele assente sorrindo. Talvez não esteja mais zangado.

Vou até o quarto, pego meu passaporte e quando vou sair sinto meu coração apertar. Sophia ainda dormia serena, abraçada em meu travesseiro e com um pequeno sorriso nos lábios. Uma perfeita bebê.

Me aproximo da cama sentindo algumas lágrimas banharem meu rosto. Um aperto forte no coração me dizia para eu ficar, para eu acorda-lá e não sair do país. Mas eu tinha obrigações a cumprir e também voltaria rápido.

Me aproximo da morena e dou um selinho demorado naqueles lábios macios antes de sussurrar:

— eu volto meu amor, esteja me esperando.

Depois saio e tranco a porta, colocando a chave por baixo da porta para ela conseguir sair. Vou até o carro de Henry e logo partimos para o aeroporto.

Flashback off:

Começo a pensar na noite que tive com Sophia. Os beijos, os sussurros, os toques, os arranhões, os gemidos.

Meu peito aperta em saudade mas logo espanto a imensa vontade de chorar. Eu iria voltar logo, e ela estaria me esperando.

Sophia on:

— eu pensei que iríamos ficar juntas. — digo enquanto ando com Dany pelos corredores da universidade.

Nós tínhamos chegado a poucas horas e Dany foi pegar a chave do nosso dormitório, eu pensei que iríamos ficar juntas mas ela me entregou a chave do meu e disse que iríamos ficar no mesmo corredor.

— eu também... — ela disse enquanto comia um pacote de Doritos. Ela parecia dar mais atenção ao salgadinho do que a mim.

O fato é que Dany estava estranha. Ela só estava falando comigo o necessário e nem sequer me encarou desde que decemos do avião.

— por que não pediu para nós ficarmos juntas? Por isso eu queria ter ido com você, eu queria que nós ficassemos juntas.

— olhe pelo lado bom, você não vai ter que me aguentar. — a loira disse simples acabando com o pacote.

— oque? Sério isso? Eu só queria ficar com você porque não conheço ninguém aqui. Mas já que você não faz questão tudo bem. — falo como quem não quer nada esperando o surto da loira.

— okay. — Dany fala simples e eu fico sem entender. Ela...não estava se importando?

— aonde é meu quarto então? — pergunto e a garota me entrega a chave.

— o seu é o 345 e o meu é o 352. Vou indo, espero que faça amizade com sua colega de quarto. — fala simples e sai. Ela estava estranha.

Vejo que estou em frente ao meu quarto então decido usar a tal chave que Dany me deu. Abro a porta devagar e logo depois fecho, jogo minha mala no chão mesmo e reparo melhor no quarto. Paredes brancas, duas camas, duas mesas de estudo, alguns quadros e um ar condicionado.

Escuto um barulho de porta sendo aberta e percebo que foi do banheiro, que ficava dentro do quarto. Assim que me viro para ver quem era vejo uma morena sair totalmente nua. A garota era morena, cabelos curtos marrons, olhos castanhos claros e um corpo que foi difícil não babar.

— ah você deve ser minha colega de quarto. — a garota disse sorridente pouco se importando se estava nua.

— s-sim, e-eu sou Sophia...

— prazer, sou Bella. — a garota disse simpática. Fiz bastante esforço para só olhar do seu pescoço para cima, mas foi difícil.

— vai ser um imenso prazer ser sua colega de quarto, Sophia. — ela disse enquanto ia em direção a um a cômoda pegar suas roupas.

— concordo...


Notas Finais


Eai??
Ficou alguma dúvida? Se sim, podem comentar que eu respondo geral rsrsrs
Prestem atenção nos pequenos detalhes daqui pra frente, eles serão importantes...
Bella, né? Hum...
Espero que tenham gostado, se gostaram, favoritem a história é venham para o lado unicórnio da força :3
Gente, vocês que tem Twitter, podem falar da história por lá? É bem importante para mim rsrsrs :3
Meu Twitter: @entreunicornios


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...