História A garota do meu lado - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Exibições 225
Palavras 1.158
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Luta, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente tó de volta, não deixem de ler
as notinhas finais, aproveitem a fic e Tchau.

Capítulo 47 - A garota do meu lado se feriu.


Fanfic / Fanfiction A garota do meu lado - Capítulo 47 - A garota do meu lado se feriu.

Narradora on:

Nathan: Tá agora é a vez de vocês o que estão fazendo aqui? E como sabiam que ela estava aqui?

Marinette e Adrien se olham, sabiam que não poderiam explicar o motivo de estarem desse jeito, e nem o motivo de estarem atrás da Clóe.

Mari: Nathaniel, prometi guardar um segredo?

Adrien: Espera Mari, nós não...

Nathan: Já intendi tudo, vocês fugiram juntos.

Mari: De certo modo sim, mas...

Adrien: Mari, agora não é hora, vamos aproveitar que ela esta assim pra tirar os brincos.

Mari: Tá.

Quando ela ia irar os brincos...

Desaparecida: Nossa, olha quem tá aqui, Marinette Dupain-Cheng e Adrien Agreste.

Mari: Desaparecida?

Desaparecida: A única que existe, acho que já pode parar com a encenação.

Mari: Encenação?

Quando a Desaparecida disse isso Antibug se levantou da cama.

Nathan: Mas você não estava doente?

Antibug: Eu já melhorei faz muito tempo, mas com eu sabia que eles viriam atrás de mim e decidi criar uma armadilha.

Mari: Nathaniel sai daqui agora.

Nathan: NÃO!

Mari: O que?

Nathan: Não vou te deixar sozinha.

Adrien: Ela não esta sozinha.

Nathan: Mesmo assim ela ainda esta correndo perigo, e goste ou não eu me importo com ela.

Mari: Acho que não vai ter outro jeito, Tikki...

Adrien: Não espera! -ele disse em vão.

Mari: Transformar!!

A Tikki saiu de dentro da bolsa e transformou a Mari em Ladybug.

Nathan: M-Mari- ele falou ainda desacreditado no que acabou de ver- você é a Ladybug?

Ladybug: Sou, e obrigada por se preocupar por mim, mas eu sei me defender, agora pra sua segurança, saia daqui!

Nathan: Tá.

Ele sai do porão.

Desaparecida: Vamos começar a diversão.

Nesse momento a Ladybug pensou “Lutar como as duas é perigoso é melhor vencer uma e depois a outra igual no plano”.

Ladybug: Antibug que tal um jogo?

Antibug: Um jogo?

Adrien: Jogo?

Ladybug: Nessa luta só terá você é eu, sem Chat e sem Sabrina, quem vencer fica com o Adrien.

Adrien: Oque!

Antibug: Parece se interessante, eu aceito.

Desaparecida: Mas Clóe...

Antibug: Não interfira Sabrina!

A desaparecida se calou e foi embora daquele local, eles não perceberão, pois ela estava invisível.

Narradora Off

Ladybug On:

Ladybug: Vamos começa a lutar.

Antibug: ANTI-TALISMÃ!-Ela grita enquanto usa seu poder que vez aparecer um chicote enorme.

Ela começou a me atacar com o Chicote, ela era muito rápida, eu lanço o meu io-iô que choca com o chicote, assim evitando que ele me atingisse, mas como eu já disse ela era muito rápida, tal como uma cobra, e como mais um ataque consegue me ferir no braço o que faz com que eu deixe o meu io-iô cair, esse ataque rasgou o meu uniforme e fez sair sangue, e a primeira fez que isso acontece.

Antibug: É o melhor que pode fazer?

Ela continua me atacando e claro eu não tinha como me defender, pois eu estava sem o io-iô.

Em mais uns dos seus ataques o chicote enrola no meu braço direito, eu aproveito isso e o seguro.

Ladybug: Sua cobra, você está louca se acha que só porque eu estou com alguns ferimentos e sem o meu io-iô você vai vencer- Falo segurando forte o chicote, péssima decisão.

Antinbug: Louca? Pode ser mais sou eu que vou ficar com o Adrien.

Ela puxa o chicote com toda sua força o que faz com que o meu braço inteiro se ferisse.

Adrien: Marinette!

Ladybug: Eu estou bem, não interfira.

Adrien: Então toma- ela lança o meu io-iô qual eu pego com o a mão do braço esquerdo.

Antibug: Como?!-Acho que ela ser surpreendeu de eu saber usar os io-iô com as duas mãos.

Aproveitei que ela estava parada ainda surpreendida, para atacar, eu lanço o meu io-iô com o a mão esquerda que acaba atingindo em cheio o meio da desta dela.

Antibug: AAAAAAAAAAA!-Ela grita, acho que isso doeu.

Quando o meu io-iô voltou, eu pude ver o sangue dela escorrer pelo seu resto, segundos depois ela cai no chão inconsciente, mas tenho toda certeza de que ela ficara bem.

Aproveitei isso e tiro os seus brincos, quebro eles e libero o akuma.

Ladybug: Hora de aniquila a maldade!- eu o capturo e o purifico- tchau, tchau borboletinha.

Estranho não foi necessário eu usar o meu talismã, e nada foi destruído, porque será? Já sei eu tenho que guarda o meu talismã pra Desaparecida.

Ladybug: Muito bem é a sua vez agora Desaparecida.

Ela não me respondeu.

Mestre Fu: Ela saiu daqui a muito tempo- ele diz entrando no porão acompanhado pelo Nathaniel.

Narradora on:

Nathan: Então, você é mesmo a Ladybug, e eu acho que você deve ser o Chat Noir.

Ladybug: Você pode guardar esse segredo?- ela da um sorriso.

Nathan: Você sabe que eu não sei dizer não a você né?

Ladybug: Obrigada- ela o abraça.

Não preciso nem disser que o Adrien tá morrendo de ciúme né?

Nathan: Marinette você tá sangrando! Ele se separa dela.

Ladybug: A isso, não é nada.

Mestre Fu: Como nada? Os ferimentos foram bem encima das minhas obras primas- ele fala se referindo as tatuagens- vou ter que fazer tudo de novo quando você se recupera, agora desative o seu miraculous.

Ladybug: Desligar!

Tikki: A luta de hoje foi diferente das outra.

Mari: Nem me diga-olho pra Clóe que estava desmaiada no chão.

Nathan: O que é você?- Ele fala olhando pra Tikki.

Mari: A essa é a Tikki o meu Kwami, e ela que da os meus poderes.

Tikki: Oi Nathan, eu acho os seus desenhos lindos.

Nathan: Há obrigado Tikki.

Agora o Adrien tá com mais raiva, porque o Kwami da Mari gostava do Nathan e não gostava dele?

Nathan: E você também tem um Kwami né?

Plagg: Plagg prazer em conhece-lo- ele sai de dentro da jaqueta do Adrien.

Nathan: O prazer e todo meu.

Mestre fu: Meu jovem -ele fala com o Nathan- Agradeço por guardar esse segredo, e peço que cuide dela- ela aponta pra Clóe- até ela melhorar.

Nathan: Tá eu já estava fazendo isso mesmo.

Adrien: Não é melhor leva ela para um hospital?

Mestre Fu: Não, ela pode não se lembrar mais que vocês são a Ladybug e Chat noir, mas ela com certeza sabe onde esta o akuma da Sabrina, e nós precisamos descobrir isso o mais rápido possível, se ela for pro hospital os médicos não deixaram vocês a verem até que esteja completamente recuperada.

Mari: E eu duvido que ela queira nós ver, é melhor mesmo que ela fique aqui, só sinto um pouco de pela de você Nathan.

Mestre Fu: Tome- ele entrega um papel para o Nathan- Esse é o endereço da minha casa e é lá que a Mari e Adrien estão, você ficara responsável de descobrir por meio da Clóe aonde está o akuma da Sabrina.

Mari: Se conseguir fazer isso você estará nós ajudando a salvar Paris.

Nathan: Tá.

 

Mestre Fu: Agora, vamos pra casa.

Continua....


Notas Finais


A luta de hoje foi inspirada no anime Sukeban Deka, episódio número 2.

Autora: Atenção caros leitores, como vimos nas notas finais do no cap passado a Figurinista esta viajando, mas ela deixou alguns dos figurinos prontos antes de partir, mas o que eu quero disser mesmo é que, muitos funcionários meus estão reclamando, mas reclamando do que? Dizem que eu não estou pagando o suficiente para eles, mas eu não posso paga-los se vocês não cometam, pois eu já disse inúmeras vezes o seu comentário, critica boa ou ruim é o nosso pagamento, em outras palavras eles valem como nosso salário, mas porque eu estou dizendo isso? Bom eu sedo a palavra para a Técnica.

Técnica: Oi, eu sou a Técnica, eu sou responsável pelos computadores e efeitos especiais, estou aqui, pois os outros funcionários me elegerão para vim aqui dar um recado, sei que dá recados é coisa pra Mensageira, mas eu não precisa dizer aonde ela está, e sem a Figurinista ela não sai de lá tão sedo, mas voltando ao assunto o recado é: Estamos de greve! Isso mesmo, não pensamos em trabalhar nessa fic até vemos chuvas de comentários ai embaixo, agora do a palavra pra Narradora.

Narradora: Oi gente eu tó aqui pra dizer que infelizmente eu e a minha maninha não podemos fazer nada para impedi-los, fazer greve está no direito dos trabalhados e se fomos processados o Studio pode ser fechado.
Autora: Não me chame assim, sou sua Chefa e você ainda está de castigo lembra? Sem poder falar, a não ser que seja na fic ou quando eu dê permissão.
Narradora: Isso é injusto, só porque eu deixei escapar que eu vou pra balada você acha que...
Diretora: Não discuta com a sua irmã, só obedeça.
Narradora: Outra que pensa que pode manda em mim, só porque eu sou a mais nova, não significar que...
A Autora e a Diretora botaram um esparadrapo na boca da Narradora e ainda mararam as mãos dela para que ela não tirasse ele.
Diretora: E é isso, Tchau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...