História A Garota do Ponto de Ônibus - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Chara, Frisk, Grillby, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphyne, Cake Neko, Charisk, Drama, Romance, Yuri
Visualizações 57
Palavras 1.267
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Chapter I


Fanfic / Fanfiction A Garota do Ponto de Ônibus - Capítulo 1 - Chapter I

 Era o fim de uma tarde de sábado, pessoas andavam na rua pra lá e pra cá a caminho de suas casas, mas uma em especial parecia estar um pouco perdida em meio à multidão, essa pessoa era Frisk.

─ Certo, cheguei até a rua que você me disse, agora o que devo fazer? ─ Frisk não fazia ideia de onde ir, pois havia acabado de se mudar por conta de seu emprego.

─ Está conseguindo ver um ponto de ônibus? Ele passa mais ou menos às 5, pegue ele e desça no bairro New Home, então você terá que pegar mais um ônibus e pronto.

─ Certo, entendi eu acho.

─ Quer que eu repita?

─ Não, sério. Eu entendi.

─ Foi isso o que você disse das outras três vezes que me ligou, tem certeza que entendeu? Seus pais iriam me matar se você acabasse se perdendo.

─ Rachel não é pra tanto, mas não tenho culpa que esse lugar parece um labiri- ─ Frisk estava tão distraída com a conversa que não perceberá a garota que estava caminhando em sua direção, quando se deu conta, as duas já estavam no chão. Ambas se levantaram, Frisk foi em direção a seu celular e sua mala, já a garota recolheu do chão o violão que estava carregando. ─ Você ta bem? Me desculpe, eu não te vi.

─ SUA....SUA IDIOTA! VIU O QUE VOCÊ FEZ? PODIA TER QUEBRADO ELE. ─ A garota parecia que ia explodir a qualquer momento de tanta raiva, Frisk se assustou um pouco com a atitude dela, mas não se deixou abalar.

─ Ei eu já disse que sinto muito e ele não quebrou, não há motivo para ficar assim comigo.

─ Não há motivo? Você esbarrou em mim feito uma idiota, me fez derrubar o MEU violão e ainda diz que não há motivo?

─ Sua grossa. ─ Vendo que a conversa não iria dar em lugar algum, Frisk se apressou e seguiu seu caminho em direção ao ponto de ônibus, então se lembrou de que não havia encerrado a ligação e retomou sua conversa com a amiga. ─ Estou aqui Rachel.

─ O que houve Frisk? Eu ouvi um barulho alto e depois gritos. Você está bem?

─ Ta tudo bem, eu só esbarrei em uma garota bastante grossa e imbecil. Bem, estou vendo o ponto de ônibus agora e parece que cheguei bem na hora, te explico tudo em casa, até. ─ Acabou encerrando a ligação sem nem dar tempo de Rachel se despedir, então caminhou em direção ao ônibus. Quando entrou no ônibus ela se sentou em um assento perto da janela, colocando seus fones de ouvido e dando play em uma música qualquer. No decorrer da viagem acabou avistando a garota com quem havia esbarrado, Frisk lhe mostrou o dedo do meio e deu uma risadinha, mesmo sabendo que ela não viu o gesto.

[...]

─ Bom, deve ser aqui. ─ Frisk disse encarando a casa a sua frente. A casa era um pouco pequena, tinha as paredes pintadas de azul, havia uma janela com cortinas brancas fechadas e um portão com uma cerca baixa rodeava o lugar, ela parecia bem aconchegante.

Frisk abriu o pequeno portão e seguiu em direção a casa, em frente á porta havia um pequeno tapete escrito “Bem vindo”, ela olhou debaixo dele e encontrou a chave extra que sua amiga havia lhe informado. Rachel também lhe contou que ficaria trabalhando até tarde, então por este motivo não pode buscá-la e não estaria em casa na hora em que Frisk chegaria.

Ela abriu a porta e ao ver que a casa estava totalmente escura, tateou a parede em busca do interruptor, então teve uma surpresa quando as luzes se acenderam, pois Rachel e várias pessoas que ela ainda não conhecia gritaram “Surpresa” em uníssono.

─ Então foi por isso que você não veio me buscar eim. ─ Ela sorriu enquanto abraçava sua amiga, então alguém ligou a música e quando se deram conta, todas as pessoas no local estavam bebendo, comendo e dançando.

─ Bem, quando você me avisou que estaria chegando nesse final de semana, a primeira coisa que pensei foi “Tenho que dar uma festa inesquecível para ela, se não, que tipo de amiga eu seria?”

─ Rachel você não existe. ─ Ambas começaram a rir.

─ Mas chega de enrolação, tenho que te apresentar ao pessoal. ─ Rachel arrastou Frisk pelo braço em direção a um grupo de pessoas que estavam sentados no sofá. ─ Ei pessoal, essa é a Frisk e Frisk, estes são Lori, Molly, Alan e aquela coisa esparramada ali no chão é o Aiden.

─ Também adoro você Rachel e olá Frisk. ─ Todos riram e Frisk começou a cumprimentá-los, eles eram amigos de Rachel e ela havia feito aquela festa para apresentá-los, pois como Frisk era nova na cidade, ela ainda não conhecia ninguém. Durante o restante da noite todos ficaram lá jogando conversa fora, rindo e dançando, no final da noite Frisk já havia ficado amiga de praticamente todo mundo.

[...]

─ Rachel, Rachel? ACORDA RACHEL. ─ Frisk gritou na tentativa de acordá-la, o que a fez quase pular da cama de susto.

─ Fri ta querendo me matar do coração? ─ Ela disse enquanto cobria sua cabeça com o cobertor, Frisk apenas riu em resposta. ─ Ei, que horas são?

─ São 11 da manhã.

─ 11 DA MANHÃ? ─ Ela levantou da cama desesperada e correu em direção ao banheiro. ─ MINHA NOSSA, O CHEFE VAI ME MATAR. ─ Frisk apenas riu enquanto a observava correr desesperada pelo quarto a procura de suas roupas. ─ Ei, o que é tão engraçado?

─ É que hehehh...hoje é domingo. ─ Ela mal conseguiu falar por conta das gargalhadas, Rachel apenas a encarou fingindo indignação, mas logo também caiu na gargalhada.

─ Ah, você se divertiu na festa de ontem? O pessoal parece ter gostado bastante de você.

─ Sim, foi bem divertido, muito obrigada pela maravilhosa recepção.

─ Ei, mas e aquele lance de ontem que você ia me contar? Sabe, a tal garota com quem você esbarrou.

─ Ah, eu tinha até esquecido. Bem, eu estava distraída falando com você no celular e quando me dei conta, nós duas estávamos no chão. Eu me desculpei e tudo, mas ela foi super grossa.

─ Hm, que estranho, normalmente ninguém resiste a esse seu rostinho de anjo. ─ Frisk fez uma careta e Rachel apenas riu em resposta.

─ Bom, talvez ela apenas estivesse em um dia ruim, mas isso não importa, nunca iremos nos ver de novo. Ah, eu ia me esquecendo, enquanto você dormia eu limpei a casa e preparei o almoço.

─ Frisk você é um anjo que caiu do céu. ─ As duas se levantaram e foram em direção a cozinha para comerem.

[...]

A segunda finalmente chegou e com ela, o primeiro dia de trabalho de Frisk, ela estava um tanto nervosa, mas também bastante animada. Seus pensamentos acabaram a distraindo durante toda a viagem, quando se deu conta já havia chegado ao local onde pegaria o segundo ônibus, ela desceu do veículo e foi em direção ao segundo ponto de ônibus.

O local estava vazio, então Frisk resolveu ler um livro para passar o tempo, depois de alguns minutos lendo, ela ouviu uma suave voz seguida pelo som de um violão, Frisk notou que o som vinha detrás dela.

─ Com licença, você poderia tocar mais bai- ─ Quando viu quem era a pessoa que estava tocando acabou tomando um susto, pois era aquela mesma garota com quem ela havia tombado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...