História A Garota Do Telhado - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Colégio, Drama, Drogas, Mentira, Originais, Romance, Vizinha
Visualizações 14
Palavras 865
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olááá
Voltei, já enjoaram de mim?
Espero que não
Mas aqui está
Xoxo

Capítulo 3 - Aquela vadia teve o que merece


Fanfic / Fanfiction A Garota Do Telhado - Capítulo 3 - Aquela vadia teve o que merece

A diferença entre

“ficar”, “pegar” e “amar”

É a mesma de

“Um minuto”, “Uma hora” e

 “A vida toda”

 

{Desconhecido}: Eu te disse que isso não iria dar certo, essa garota é louca, eu te avisei

{Para Desconhecido}: Quer saber, vai à merda, seu idiota

{Desconhecido}: Aceite os fatos

[Contato Bloqueado]

 

Na manhã daquele mesmo dia

 

-Alunos, eu preciso sair da sala por um tempo, se comportem – A professora disse saindo da sala e dois segundos depois todos os alunos já estavam quebrando as cadeiras nas costas dos outros, mas a pessoa que me importava estava lá, sentada na última cadeira escutando música, sem se importar com o mundo a fora, até que algumas garotas insuportáveis que mais parecem ter saído do filme “meninas malvadas” foram mexer com ela

-Ei, oh maconheira, cadê as suas pulseiras de reggae? – Uma delas disse batendo a mão na carteira dela

-Vai arrumar o que fazer Ingrid – Ela disse se deitando na cadeira, mas a garota ignorou e puxou os fones de ouvido dela

-Você é muito idiota mesmo – Ela disse jogando os livros de Mariana no chão – Você sabe o que fez e ainda assim insiste em continuar aqui, você não aprende a lição não?

-Sai daqui agora – Ela disse mais alto, mas a loira ignorou – Eu avisei – Mariana disse e logo depois levantou da cadeira bruscamente puxando o cabelo da loira que revidou puxando o cabelo da mesma, então Mariana empurrou Ingrid e as duas caíram no chão, todas as pessoas foram em cima e eu não consegui chegar nem perto para separar, só sei que tiveram vários socos, e elas só pararam quando a diretora entrou na sala e levou as duas para a diretoria, as aulas foram encerradas por hoje e quando sai da sala não vi nem Mariana, nem Ingrid pela escola, provavelmente já estavam em casa

-Ei Tyler, o que houve na sua sala? Ouvi dizer que teve uma briga feia – Marcos disse sentado na calçada do estacionamento

-Não foi nada demais

-Ouvi dizer que foi uma garota lá, aquela que fuma maconha – Lucy disse com cara de nojo, o que me irritou profundamente

-Pelo amor de Deus, façam alguma coisa que não seja falar da vida dos outro, vão arrumar o que fazer – Disse saindo irritado e logo entrando no meu jipe

Voltei pra casa o mais rápido possível, ainda eram duas da tarde e meus pais estariam trabalhando, então não teria ninguém me impedindo de ir falar com a Mariana e ver o que tinha acontecido com ela. Cheguei em casa e subi as escadas rapidamente até o meu quarto e fui direto para a sacada

-Merda – Ela não estava lá, fiquei quase quinze minutos na sacada pensando no que fazer então decidi voltar pro quarto e ocupar meu tempo com algo até de madrugada, fiquei tentando resolver algumas atividades, mas sem sucesso pois meu pensamento estava completamente voltado para a minha vizinha louca que por algum motivo eu estava começando a me “importar demais”e nessa história de “ocupar a mente” já era sete da noite e meus pais estavam chegando

-Tyler filho, vem jantar

-Estou indo mãe – Desci as escadas e encontrei meus pais com uma caixa de pizza na mão

-O jantar hoje é PIZZA – Minha mãe sabia que eu amava pizza e estava tentando se aproximar de mim

-Mãe já te disse que te amo? – Disse me sentando no sofá e ligando a TV, juntamos todos na sala, assistindo filme e comendo pizza, era a melhor noite em família

...

Subi as escadas e me arrumei para dormir, ainda era dez da noite, mas eu queria apenas que esse dia acabasse logo, ou que Mariana subisse no telhado novamente, peguei meu celular e vi uma mensagem de um número desconhecido que me deixou com muita raiva, apenas joguei meu celular na cama e fui pra sacada

-Maconha é um analgésico natural – Disse sorrindo olhando para a mesma que estava virada de costas, fumando maconha

-Eu estou precisando – Ela disse virando pra mim revelando um machucado enorme no rosto

-Uou, está feio – Disse pulando a grade sentando ao lado dela

-Obrigada pela sinceridade – Ela disse soltando a fumaça

-Quer me contar? – Disse me referindo à briga

-Não mesmo – Ela disse baixando a cabeça – Mas aquela vadia recebeu o que merecia – Ela disse rindo – O rosto dela está pior que o meu

-Imagino você não deixaria barato – Disse sorrindo e ela encostou a cabeça no meu ombro

-Obrigada por se preocupar – Ela disse jogando o baseado longe – Ninguém faz isso

-Sem problemas – Disse abraçando-a de lado – Aliás, eu não tenho seu número – Disse e ela anotou o número na minha mão

-Agora pode me chamar pra sair sempre que quiser – Ela disse rindo – Mas aparecendo na minha janela, a gente da um jeito – Ela disse e logo ouvimos a mãe dela a chamando – Tenho que ir – Ela levantou rapidamente e entrou pela janela – Até amanhã

-Até – Disse sorrindo e voltei para o meu quarto, vendo uma mensagem no meu celular

{De Lizzie}: Amor, eu estou muito feliz, meus monitores disseram que posso pegar meu celular, então podemos passar a noite toda conversando

{Para Lizzie}: Desculpa não estou afim

[Mensagens apagadas]


Notas Finais


Oeee
Gostaram?
Espero que sim
Mas relaxem, daqui a pouco tem capitulo novo
Xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...