História A Garota Dos Meus Sonhos - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags A Aposta, Colegial, Fanfic, Garota, Revelaçoes, Romance, Shoujo
Exibições 7
Palavras 683
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Boa leitura!!

Capítulo 16 - O anjo.


Fanfic / Fanfiction A Garota Dos Meus Sonhos - Capítulo 16 - O anjo.

E o meu coração que pertencia à ela foi levado e eu senti uma enorme falta de amor evaporar daquele ambiente. Parecia que ela havia se dissipado e junto com ela se foi todo o sentido da minha vida. Frustado, senti o meu peito antes cheio, se esvaziar. Nem eu saberia explicar o que estava acontecendo, sentia calafrios e uma imensa vontade de chorar. Parecia que, eu havia a perdido. 

-Pensei que você tivesse algum tipo de moral para falar de mim. Mandou muito bem em filmar algo tão íntimo de vocês dois.-disse irônico, aquele mesmo colega que eu havia construído anteriormente uma discussão. 

-Você não entende, me deixe em paz. Por favor.-implorei, fazendo movimentos exacerbados com as mãos.

-Por que fez isso?-ele meneou a cabeça como se eu fosse um réprobo lastimoso.

-Era uma aposta que consistia nisso. Acabou que eu me apaixonei por ela.-disse, não olhando para seu rosto pois eu me sentia envergonhado.

-Deveria ter postergado a aposta. Que tipo de pessoa faz isso? É desumano. Humilhante.-disse, me olhando com uma expressão de incredulidade.

-Eu me arrependo muito, você não sabe o quanto. Eu faria de tudo para tê-la novamente. Só de imaginar que não serei mais o motivo daquele sorriso sincero ou que nunca mais ouvirei a sua voz, me dói o peito.

-Ela é tão boa assim?-me olhou, intenso.

-Você não imagina o quanto. Eu não vou aguentar mais viver sem ela, é impossível. Eu sinto algo muito forte, ela me despertou para o amor e eu poderia te dizer que ela é a garota na qual eu sempre sonhei.-ao dizer isso, lembranças nossas vieram à tona e eu não consegui conter as lágrimas molhando o meu rosto.

-Você precisa ir atrás dela, explique essa situação. É improvável que queira te ouvir.-conclui com a sua sinceridade.

-Vou fazer isso imediatamente! Mas, me diga seu nome.-questionei, e ele me olhou confuso.

-Isso é o de menos. Vá atrás da sua garota. Depois nos esbarramos.-assenti, e observei os olhares curiosos me seguirem até a porta.

Abandonei a rua cantando pneus. O som presente era apenas o do meu coração acelerado. Jurava que meus batimentos de tão fortes, explodiriam. Olhei as ruas e de relance, o banco do passageiro. Sentindo a falta de alguém muito especial ali. De repente, as suas risadas, o seu sorriso, os nossos beijos foram agonizando minhas lembranças. Cada gota era um sentimento e eu sentia que aquelas gotas poderiam transpor um oceano. À medida em que eu dirigia nas ruas, avistei uma silhueta familiar. Aquela silhueta eu conhecia cada pedaço, reconheci aqueles cabelos longos e castanhos, reconheci aquele andar meigo. Sem ter noção de meus atos, estacionei o carro e corri atrás dela que não percebera que eu estava a seguindo. Quando a chamei pelo nome, percebi que seu corpo tomou um breve choque pois olhou para mim e não conseguiu me encarar. Eu me aproximei e ela pareceu não hesitar, sorri pensando que ela me escutaria e em breve minutos estaríamos tendo nossa segunda noite de amor. Além de sonho, isto seria uma utopia. Quando eu estava a poucos passos dela, manifestou-se.

-Não se aproxime de mim por favor, me esqueça de uma vez por todas,-ela disse se derribando  em um choro agudo.

-Jamais te esquecerei, Isa.-arrisquei, me aproximando mais dela.

-Não me faça sofrer mais do que já estou sofrendo. Vá embora, Pedro!-escondeu o rosto em suas mãos.

Em um gesto impulsivo, toquei em suas mãos. Ela me fitou chorosa e se afastou bruscamente.

Ela estava tão triste, e isso me queimava por dentro. Olhei para seus lábios rosados, aqueles lábios...aquele olhos exacerbadamente profundos e eu não consegui resistir. Me aproximei mais uma vez a puxando pela cintura. Eu estava sendo tão egoísta não respeitando o seu espaço, mas era inaceitável imaginar uma vida sem ela. Ela olhou para mim angustiada, e como saída para se livrar de mim atravessou a rua correndo. Decidi ir atrás dela. Porém, me vi diante da morte. Quando eu contava para tudo se apagar e ficar escuro, um anjo me salvou. E eu preferia ter salvado esse anjo.

 


Notas Finais


Meus amores, uma notícia: a fic é enorme! rs. Pelo menos eu acho rs. Nem começou ainda heueheuheueh. Beijos de luz. Comentem o que acharam.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...