História A Garota dos Olhos Azuis - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 79
Palavras 600
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente linda, desculpe o atraso deste capítulo! Eu estava com um bloqueio de criatividade, então espero que se esse capítulo está uma Merda, não me matem.

Capítulo 19 - Sozinha, no escuro.....


Fanfic / Fanfiction A Garota dos Olhos Azuis - Capítulo 19 - Sozinha, no escuro.....


Narrando: Alyson Mendes Black 

Eu estava ferrada.

Bom vamos aos fatos:

A) Fui capturada por um loiro, mas acho que ele só quer me puxar pelos cabelos e me tacar pela janela. 

B) Estou a frente do Lord Sem-Nariz. E ele tá me olhando com raiva pois eu cuspi na cara dele.

É.... Minha situação não tá legal não viu? Só para deixar claro minhas economias vão para a caridade caso eu acabe  morrendo. 

Bom, após o loiro desgraçado ter me atacado, acordei com as mãos amarradas, e o loiro falo um monte de Merda, mas pelo que eu entendi, estamos no meu tempo. Sim! Voltamos no meu tempo. Mas eu estou na frente de Voldemort. E os comensais que estavam aqui do meu lado vazaram e foram para o ministério da magia. Entendi algumas coisas como " Pegar A Profecia" , "Departamento de Minsiteiros" ou " Potter idiota". Ok, os cara tão começando a ficar doido.

Eu só sei que agora,  derrepente, Voldemort Sorriu. Eta deu merda pro meu lado.

-Tive uma ideia- Disse ele, sua voz era fria e me causava nojo - Eu vou ir ,  cuide da garota Chuck

E assim, Tio Voldy vazou da sala, deixando eu cara a cara com o babaca loiro aguado.

E, ele começou a Gargalhar. WHAT?

-Que foi demônio?  - Eu perguntei já irritada com a Hiena Doente na minha frente. 

-Sabe seu papaizinho? - Ele perguntou, olhando nos meus olhos. Os olhos delê eram  Azuis cor de mar.

-Hum? - Eu resmunguei 

-Vai morrer - Ele falou na maior cara de Pau.  Eu, cuspi na cara dele, com mais vontade,  ou seja, foi tudo dentro da boca dele que soava aberta.

-Você não sabe nada do meu pai loiro aguado - Eu grunhi com raiva. 

-Bom...Vamos ver...- Ele disse chegando perto de mim. Eu, simplesmente fiz a primeira coisa que  veio na minha cabeça. EU MORDI O BRAÇO DO DESGRAÇADO !  

-AII -Ele Gritou de dor. Eu, arrebentei as cordas que prendiam a minha mão  ( não me perguntem) e chutei sua cara.

Me levantei rapidamente, peguei a minha varinha, que o burro do sem nariz deixou numa mesa preta com poeira e simplesmente aparatei no ministério. É.... Não foi a melhor idéia. 

Ouvi gritos e outros barulhos, pessoas berrando feitiços. Corri para o departamento  de mistérios. Eu precisava avisar todos antes que algo ruim acontecesse.

Mas era tarde demais.

Quando abri a porta com um estrondo, eu vi a pior cena, de toda a minha vida. A cena,que eu nunca queria ter visto.

A cena, que fez meu mundo desabar, meu coração falhar , lágrimas descerem desesperadamente do meu rosto. A cena, que fez eu odiar a mim mesma.

Bellatrix Lestrange lançou a maldição da morte em Sirius Black, meu paí, mas ele não conseguiu desviar. E ele, partiu.

Eu simplesmente não conseguia dizer nada. A única coisa, que consegui fazer foi deixar lágrimas caírem de meus olhos. Não me importava se Dumbledoe ,  Tonks,Remo ,  Harry,Rony, Hermione, Gina, Luna, Neville ou qualquer outro estivesse na sala. Meu pai, partiu, e agora, para sempre...

Todos os momentos Onde eu e ele rimos,  conversamos, brincamos ,  se passou pela minha cabeça como um Flash. Tudo aquilo, tinha simplesmente acabado. Tudo por causa de um feitiço. Ele tinha partido.

Palavras não podiam descrever a dor que senti. Eu tinha visto minha mãe ser assasinada. E agora ,  meu pai. Meu porto seguro. Lágrimas de puro desespero,ódio,tristeza mas principalmente dor, rolavam livremente pelo meu rosto. Eu gritei. Gritei de Agonia. Gritei de Dor. Gritei de Raiva. 

Eu estava sozinha, não havia nada que eu podia fazer,  o meu porto seguro foi morto, e agora, eu estava sozinha.

Sozinha, no escuro.




Notas Finais


NÃO ME MATEM! EU SEI O SIRIUS NÃO DEVERIA TER MORRIDO MAS EU TIVE QUE FAZER ISSO

COMENTEM!

Bye bye
LCP1


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...