História A garota hipnotizante - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P, Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7, Monsta X
Exibições 42
Palavras 951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 11 - Coffee Shop


Fanfic / Fanfiction A garota hipnotizante - Capítulo 11 - Coffee Shop

POV VICKY

Acordei cedo, especificamente às quatro e meia da manhã, antes que todos acordassem e resolvi tomar café fora, além de andar um pouco de skate antes que desse o horário dos ensaios para o novo projeto que temos de apresentar aos fãs no final do mês, iríamos fazer covers de alguns sucessos do kpop e precisaríamos de muito ensaio.

Fui até uma pista de skate bem próxima daqui da empresa e espaireci por um longo tempo. Quando resolvi olhar para o celular, já era seis e meia da manhã.

"Acho bom ir tomar café", pensei saindo da pista e procurando um bom lugar para um café da manhã. Ainda bem que aqui em Seul todos os estabelecimentos abrem bem cedinho, alguns costumam abrir desde às cinco da manhã, mas no máximo até às seis todas as lojas estão de portas abertas, prontas pra te receber.

Achei um coffee shop tão bonitinho, resolvi entrar e tomar meu café da manhã por lá, o cheiro de café me atraiu muito, fora que ainda não me acostumei a acordar e ir tomando logo um bom prato de sopa ou comendo macarrão e carne.

Quando entrei no coffee shop, eu não acreditei no que vi, dei leves beliscões na pele da mão e fiquei de boca aberta. Estavam numa mesinha do coffee shop Min Yoongi e Park Jimin.

Não queria passar a vergonha de parecer uma fã louca atrás deles, mas era impossível já que eu era uma army. Tive de me conter. Respirei fundo e fiquei o tempo todo repetindo em minha mente : "haja naturalmente, não seja louca, seja você".

Caminhei até a vitrine cheia de pães e doces, escolhi duas tortas pequenininhas de morango e um café artesanal, daqueles que são feitos desenhos utilizando os diferentes tons de espuma. Assim que fiz o pedido e ia caminhando até uma mesa vazia que avistei, ouvi uma voz.

Jimin: Você é a Victórya, a líder da nova girlgroup, 'Lyrex'?

Preciso dizer que gelei? Mas mesmo paralisada de tanto nervoso, tentei me destravar e agir de forma natural.

Vicky: Sim, sou eu mesma. Como me reconheceu?

Suga: Digamos que uma mulher bonita não se pode deixar passar, fingir que não a viu.

Nesse momento Suga se levantou, pegou minha mão direita, que não estava segurando o skate, e a beijou dizendo.

Suga: Me chamo Min Yoongi, mais conhecido....

Vicky: Como Suga. Rapper do Bangtan Boys. Sim, eu conheço todos vocês, sou fã e admiradora do trabalho de vocês.

Jimin: Seja sincera, você não é só uma admiradora, é uma army.

Jimin disse aquilo sorrindo, como se tivesse gostado de saber daquilo.

Vicky: Sim, sou uma army sim, algum problema nisso?

Jimin se levantou e veio em minha direção.

Jimin: Não, de forma alguma, aliás, acho isso até mais estimulante para nossa conversa.

Agora quem pegou minha mão e a beijou foi Jimin.

Vicky: Pelo que entendi, você está me convidando para sentar com vocês?

Suga: Mas é claro, como disse, uma bela mulher não se deve deixar passar, como se ela não fosse ninguém.

Não sei, mas essa conversa deles está me dando impressão que é como se fosse uma cantada, mas como não tinha certeza dos fatos aceitei o convite. Jimin, sendo gentil, pegou o skate de minha mão e tirou meu casaco para pendura-lo na cadeira em que eu sentaria, e Suga, por sua vez, puxou a cadeira para mim. Tão cavalheiros.

Meu pedido chegou, assim como o deles, e enquanto comíamos e bebíamos fomos conversando sobre vários assuntos, inclusive o porque de eu resolver tentar uma vida aqui na Coréia do Sul. Perdi totalmente a noção do tempo, e quando finalmente resolvi olhar para o relógio do celular, constatei ser sete e meia.

Vicky: Estou perdida.

Jimin: Por quê?

Vicky: Tenho ensaio com o grupo, estou longe do prédio da empresa e tenho de estar lá às oito em ponto. Tenho que ir.

Suga: Tudo bem, mas antes de ir eu gostaria de fazer uma pergunta.

Vicky: Tudo bem, pode perguntar.

Suga: Poderíamos fazer contato?

Vicky: Claro, queria te fazer a mesma pergunta aliás.

Jimin tirou de sua mochila uma caneta e Suga pegou um dos guardanapos da mesa, anotou seu número e depois Jimin fez o mesmo. Peguei dois guardanapos na mesa e em ambos escrevi o número de telefone que me correspondia e entreguei a eles.

Jimin: Se não nos mandar mensagem ou ligar, pelo menos teremos seu número.

Vicky: Que eu saiba não é meu dever mandar uma mensagem ou ligar pra vocês. Se quiserem falar comigo ou me ver novamente, liguem.

Levantei da mesa, vesti meu casaco, peguei meu skate e quando abri a carteira para pagar meu café, Jimin segurou minha mão e disse.

Jimin: Jamais te deixaria pagar. Você foi minha convidada, - Suga lançou-lhe um olhar mortal - melhor dizendo, nossa convidada, então nós pagamos.

Dei um sorriso de agradecimento aos meninos e disse.

Vicky: Até mais.

Me senti tão feliz em vê-los, porém tão morta pelas meninas, que com certeza me matarão por chegar atrasada no ensaio.

 

POV JIMIN

Que mulher fascinante. Ouvir sua voz, sentir sua pele, tudo isso só estimulou minha vontade de foder essa delícia, de dar um tapa naquela bunda grande maravilhosa, puxar seus cabelos, tirar o fôlego de seus pulmões e beijar aquela boca perfeita até deixa-la inchada e vermelha.

Agora com o número dela ficaria muito mais fácil encontra-la e tê-la toda pra mim.

Jimin: Hyung, planeja contar aos outros, principalmente pro Namjoon que a encontramos por acaso?

Suga: Esse é um segredo nosso, só nós saberemos disso e teremos o número dela, certo?

Jimin: Certo.

Ninguém saberá da existência desse encontro. Essa mulher é minha.


Notas Finais


Jimin tá bem determinado em levar ela pra cama, hein.
Pelo visto o shipp ZelVicky dançou.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...