História A garota ideal - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 31
Palavras 1.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


hoje tem o que ?
HENTAIIIII
UI ADOROOOOO
BOM CAP PRA VCS.

Capítulo 6 - Jay Park


Fanfic / Fanfiction A garota ideal - Capítulo 6 - Jay Park

       LUCY ON

Depois de três staffs da BH levarem minha coisas, eu sai pra dar uma volta, eu tava afim de beber, não queira saber como fico bêbada, Juvia disse que da última vez que fiquei bêbada quase estupro o menino na festa de tão bêbada que fiquei, então a conclusão é :

EU FICO TRILOUCONA BÊBADA!

Fico safada, louca, e saliente.

O omg eu mereço pelo menos um dia trilouco nessa cidade maravilhosa que é Seul.

Depois de tanto, mais tanto andar, de táxi claro, eu achei una balada perfeita, ja eram 23:00, mais tava bem lotada na fila, suspirei de cansaço mais usando um charme qualquer um consegui né.

Sai do táxi,pagando o mesmo, ja atraindo olhares sobre mim, sempre é isso.

Estava com um vestido preto bem colado, com mangas de renda que ia até meu pulso, e um salto enorme vermelho, meu cabelo estava um bagunçado perfeito para meus cachos, e os lábios tinha um vermelho intenso, maquiagem de leve afinal não sou muito fã disso.

Passo dando passos leves pela fila, com homens babando e mulheres praguejando.

L:Como poderia entrar o mais rápido possível ?- Sussurro no ouvido do staff.

S:Você tem que….

E: Entrar comigo!.- Ouço uma voz grossa atrás de mim.

Vejo que o staff gelou com a presença da voz, me viro, se deparando com um cara alto de olhos negros, bem bonito por sinal, com tatuagens espalhadas pelo corpo, vestindo uma blusa social meia aberta, uma calça rasgada, e um sorriso de foder com o psicológico alheio.

JP:Prazer meu nome é Jay Park.- Ele estende a mão, e eu puder ouvir gritinhos”jay me nota”.

L: Prazer Lucy.- Dou a mão a ele que leva a sua boca, pude sentir um choque passar com o toque de seus lábios a minha pele.

JP: Você me acompanharia? - Ele estende seu braço direito.

L: Porque não? - Dou um sorriso e me grudo em seu braço.

Entramos como um casal, recebendo olhares mais intensos sobre nós, gostaria de saber quem é ele, mais vou saber jaja.

Dentro da boate, era tudo bem iluminado e colorido, não estava lotada, parecia que só tinha gente famosa por aqui.

Sentia cheiro de bebida, meu olfato é ótimo.

L: Nossa tô louca pra beber.- Ia saindo de perto de Jay, mais ele me segura.

JP: Onde pensa que vai?

L: Vou beber né.

JP: Nossa festa não é aqui! - Ele fala me puxando em direção a uma porta aveludada azul marinho.- Nossa festa é aqui.

Ele abre e omg que lugar é esse?

Tinha sofás acolchoados vermelhos por todos os cantos um bar com um barman todo coberto, e tinha uma varanda que tinha vista para uma piscina, sim uma piscina, ai eu te pergunto pq tem um piscina numa boate?

JP: Dispensados!.- E os barman e o staff saem, nos deixando sozinhos.- Aqui é nossa festa - ele da um sorriso que puta que pariu não faz isso não.

L: Quem é você ?.

JP: Jay Park, ja lhe disse.- Ele fala atrás do balcão ja preparando bebidas.

L: Sim eu adoraria saber quem é você em si Jay Park.

JP: Sério mesmo que você não sabe quem sou eu ?- ele parecia desacreditado.

L: Não sou daqui, sou brasileira.

JP: Disso eu percebi de longe, você é bonita demais pra ser daqui.- Eu corei, corei pra porra com isso.

L: Obrigada.

JP: Ja que você quer saber que sou.- Me entrega uma bebida que parecia ser forte pra porra.- Me acompanha.

L: Okay.- Pego a bebida.

JP: Sou um cantor famoso só isso.

L: Ata entendi.

JP: Pera você não vai ficar louca e me atacar?

L: Pra que ?.- Falo bebericando a bebida.

JP: Sei lá pra ficar famosa ou algo tipo?

L: Não gosto dessas coisas.- Falo ainda desinteressada.

JP: Ótimo.

Ele me puxa pra CI, me dando um beijo feroz, cheio de luxúria, e desejo, pegou em minha cintura com certa brutalidade, me fazendo arfar entre o beijo, que o fez sorrir, sim eu sou muito sensível e fraca pra bebida, e aquela bebida tava o caralho, então ja to doidona.

Ele me joga sobre um sofá ainda me beijando nossas línguas travavam uma batalha árdua por espaço.

Ele abriu o zip de minha roupa ja tirando a mesma.

Fiquei só de roupa íntima, que era vermelha e rendada, por um momento ele ficou apreciando meu corpo.

Inverti as posições.

L: Não é justo só você ter esse direito.- Digo sentada em cima de seu membro ja dando sinal de vida.

Tirei sua blusa,e calça de uma vez, o deixando só de box branca, com um membro pulsante.

L: Parece que alguém ja está bem desperto.- Passo a unha pelo seu ABS lhe fazendo revirar os olhos.

E em segundos ja estava com seu membro em mãos.

Passo a língua por toda a extremidade, deixando vestígios de saliva.

JP: Cara não me tortura.- Ele me olha safado.

L: Me puna depois.

E abocanhei seu membro, fazendo movimentos de vai e vem, o deixando no delírio.

Paro e prendo meu cabelo.

JP: ~Agora a porra ficou séria~

Pego seu membro e o maturbo ao mesmo tempo em que fazia vai e vem na minha boca, o Jay ja estava a loucura.

JP: V-vai mais rápido.

Foi o que fiz, senti seu membro pulsar, e ele gozou nos meus peitos.

JP: Que visão bela!.- Ele fala.

Pego um pouco de seu gozo e passo por meus lábios.

L: Isso é bom!.- digo o olhando safada.

JP: Vou te punir.

Ele pega e me puxa me fazendo se agarrar a sua cintura abre a varanda, e pula na piscina comigo.

Embaixo da água iniciamos um beijo quente e molhado, suas mãos passeavam pelo meu corpo e sua intimidade roçava a minha.

Chegamos a superfície com falta de ar.

JP: Acho que não precisamos disso.

E em segundo estou sem mais nada no corpo.

Ele me põe sobre as escadas da piscina e começa o trabalho com a sua língua em minha vagina.

L: Puta que pariu Jay me fode logo!

JP: Com prazer!

Sem aviso nem nada, ele me penetra com tudo.

L: A porra acaba comigo hoje.

JP: Vou fazer essa noite ser a sua melhor.

Ele dava estocadas e mais estocadas, cada vez mais brutas, sua língua chupava com ferocidade meus seios que estavam rígidos.

Uma de suas mãos segurava as minhas no topo da cabeça.

Sentia a água abaixo de nós, bater com o contato de nossos corpos.

Ele começou a estocar lentamente, que tortura.

L: Jay não faz isso.

JP: E sua punição.

E ele continuava com a tortura enquanto dava chupões pelo meu pescoço.

L: Porra Jay me fode de uma vez!- Grito.

Ele começou a me estocar com mais força, eu gozei, ele gozou logo depois so que fora de mim.

JP: Que loucura foi essa?

L: Não faço a mínima idéia, só sei que foi bom.

Me jogo na piscina.

JP: O que acha de um segundo round?

L: Com prazer.

Ele entra dentro da água comigo.

Ai ja viram né.


Notas Finais


Escrevi rapidim nem foi bom.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...