História A Garota-Lobo. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Aventura, Romance, Wolfs
Exibições 8
Palavras 1.742
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olá e sejam bem vindos a minha mais nova fic! :3 eu fiquei ouvindo uma música tocada na flauta e resolvi fazer uma fic do que se baseou na minha cabeça, eu peguei também algumas partes de um joguinho chamado FB (não tô roubando nem nada do tipo) eu to jogando esse jogo só q eu parei num cap pq não tenho grana (no jogo) p comprar uma coisa u.u' mas vamos lá né espero que gostem! ^^

Capítulo 1 - Lembranças.


Fanfic / Fanfiction A Garota-Lobo. - Capítulo 1 - Lembranças.

Meu nome é Akane Ishikawa e essa é minha história, tenho 17 anos, possuo cabelos longos loiros e olhos azuis e pele bem branquinha, não sou muito de falar na escola... tenho uma amiga chamada Akata Kato, só falo com ela, mas estou estranha ultimamente... ando com a cabeça nas nuvens o tempo todo... bem vamos voltar um pouco atrás para vocês entenderem mais sobre mim.

                   ~Passado~

Antigamente eu morava numa casinha simples no campo com minha família, o lugar era tipo uma vila com uma floresta muito bonita logo atrás, meus parentes são:

Miles Ishikawa (meu pai): 44 anos, ele trabalhava numa loja de jóias, em outras palavras, em confecção de jóias (joelharia por assim dizer). É um homem muito trabalhador e esforçado e faz o que pode para nos agradar, ele é um pai incrível e eu sempre o ajudo, ele faz jóias maravilhosas, é um homem muito bom no que faz. Possui cabelos pretos meio acinzentados e olhos castanhos-escuros.

Shira Ishikawa (minha mãe): 43 anos, possui cabelos curtos roxos ondulados  e olhos negros, trabalha em uma loja de roupas, ela ajuda a criar alguns vestidos de vez em quando, eu tenho alguns feitos por ela, são muito confortáveis e lindos. Ela é uma mãe encantadora e protetora, tem todo o cuidado possível comigo e com meu irmão Robin.

Robin Ishikawa (meu irmão): 13 anos, é loiro e possui olhos verdes bem clarinhos, é meio bagunçeiro de vez em quando e sempre entra no meu quarto para mexer em minhas coisas, mas também é um irmão muito legal e divertido, não tem como eu não rir das babaquices dele. Estudamos na mesma escola.

Nessa época eu devia ter um 6 a 7 anos por aí (7 anos), meu irmão era um bebê ainda tinha 4 aninhos e meus pais eram mais jovens, estudávamos na escola Lilies County, uma escola simples e bem educada, havia diversos alunos, minha amiga Akata tinha a mesma idade que eu, era pálida, tinha um cabelo negro ondulado e sempre usava ele preso estilo rabo-de-cavalo, também possui olhos negros. Ela sempre conversava comigo então não demorou muito para nos tornarmos amigas. Em uma boa manhã, ventava calmamente o dia estava lindo e as aulas mais divertidas, íamos fazer uma pesquisa de ciências, pesquisar sobre plantas, para isso iríamos fazer um passeio pela floresta, não havia perigo nenhum lá e mesmo se houvesse o professor André levava um facão para nos proteger.

-Alunos, hoje iremos fazer um passeio na floresta de Lilie Count (eles chamavam a floresta do msm nome da escola), para podermos pesquisar sobre as plantas, formem duplas.-Assim que o professor termina de fala, Akata vem rapidinho para o meu lado.

-posso fazer com você ?-pergunta ela sorrindo amigavelmente.

-claro que pode! Não precisa nem perguntar! Aliás, eu não iria fazer com mais ninguém de qual quer forma.-digo também sorrindo.

-Rsrs verdade, eu também não.-disse, após preparar os materiais saimos da escola e vamos para a trilha da floresta.

-Tratem de ficarem juntos, não se separar, nada de brigas e correrias e se possível tentem não ficar para trás.-disse o professor, formamos uma fila de meninas e uma fila de meninos e começamos a andar, entramos na floresta. Era grande, linda e apenas um pouco escurinha, não tanto assim mas era um escuro muito bom e relaxante. O vento batia nas folhas das árvores e logo em seguida em nossos cabelos. Era um passeio agradável.

-Ei, Akane. Sabia que inventaram outra história desse lugar ?-disse Akata atrás de mim.

-outra ? Oque seria dessa vez ?-pergunto, vários alunos abestados inventavam histórias desse lugar, a primeira foi que havia monstros aqui e que o último aluno que entrou aqui desapareceu, bem ele sumiu mesmo... mas aposto que não foi monstro coisa nenhum. Deve ter saído da escola ou algo do tipo.

-falam que encontraram um ser estranho, do tipo, lobo meio homem, algo assim.-disse ela.

-tenho certeza de que foi invenção, esses seres não existem.-digo suspirando.

-com tanta coisa sendo descoberta hoje em dia fica difícil algo novo não "aparecer".-disse ela dando uma risadinha.

-Rçrç verdade.-digo, realmente tem várias coisas estranhas, diferentes e novas surgindo hoje em dia e qual quer ser humano pode provar isso. Eles resolvem fazer uma pausa então nos sentamos perto de um riacho que continha uma trilha de pedras nas quais poderíamos usar para atravessar, nos sentamos perto do riacho a sombra de uma grande árvore.

-puxa, essa árvore é bem alta.-disse um garoto.

-É verdade, vamos ver quem chega lá em cima primeiro ?-pergunto o outro.

-Vamos!-eles então começaram a subir na árvore mas então um deles escorregou e caiu.-Ai!

-Oras essa, cuidado Amadeu! Quer se machucar ?-perguntou seu amigo.

-N-Não...-Amadeu, um menino de olhos castanhos claros e cabelos marrom, estava  com alguns arranhoes nas pernas, então o professor foi passar álcool nos machucados para não infeccionar.

-Vamos subir, Akane ?-pergunta Akata, faço que sim com a cabeça então escalamos cautelosamente a grande árvore até chegar no topo, era realmente grande mas muito bonita, a vista lá de baixo. Podíamos ver a vila inteira daqui, principalmente a escola. Ficamos um tempo papeando sentadas em um galho firme e forte, então achamos umas folhas iguais as da foto do caderno de atividades, coletamos elas e então descemos, quando descemos eles não estavam mais lá.

-Oh, puxa! Eles já foram!-digo, acho que eles mal perceberam que estávamos lá em cima.

-devem estar por perto, vem vamos procurar eles.-disse Akata, eu cncordo e então começamos a andar por aí, por um breve momento Akata não estava mais do meu lado, havia sumido.

-Ué, Akata ? Akataaa!-grito seu nome mas a mesma não responde.-aff, melhor ir procura-lá.-digo, não gosto muito de ficar sozinha, principalmente em um lugar estranho no qual nunca fui antes (aliás quem gosta, não é mesm ?), saio andando por aí até passar um vento fortíssimo, era tão forte que tive que me abraçar a uma árvore. Quando ele cessou eu apareci num lugar estranho. Parecia uma cidade. Estou muito surpresa e ao mesmo tempo assustada, como isso é possível ?, continuo andando por aí até chegar numa praça, estava vazia, era como se fosse uma praça de alimentação, tinha várias lojinhas, mesas e cadeiras, bancos e fontes, aqueles vasos com arbustos, eu estava no meio da praça procurando alguém mas nenhuma alma viva se quer.-Tem alguém aqui?-pergunto, já estava ficando agoniada, esse silêncio me assusta.

-Ouch...!-Quando estou andando acabo me esbarrando com alguém.

-Me desculpe! Eu não te vi.-quando olho vejo um garoto que aparenta ter minha idade, usa uma blusa marrom e um colete preto, usando tênis pretos também, possuía um cabelo mais ou menos longo e negro, e tinha olhos dourados.

-Um humano ? Aqui?-perguntava ele confuso. Antes que eu percebesse, olho melhor eu vejo que ele tem orelhas e um rabo muito idênticos a de um lobo. Então eu fico confusa.

-porque você está usando uma fantasia ?-pergunto, eu acredito que seja só uma fantasia.

-isso não é fantasia, é meu corpo. '-' minhas orelhas e minha cauda.-ele gira.

-Se isso não é fantasia, oque você é ?-pergunto confusa, (os bichinhos de estimação e silvestres *vivem em outros habitat* haviam se tornado humanos, sempre tinha sido assim porém ninguém sabia).

-Eu sou um lobo, oque um ser humano faz aqui?-pergunta ele me olhando de cima para baixo.

-eu estava andando na floresta procurando minha amiga e então um vento forte apareceu e então vim parar aqui.-explico para ele.

-Aah, entendi. Bem meu pai pode te ajudar a sair daqui.-disse ele.

-sério ? Obrigada! Gentil de sua parte. A propósito, meu nome é Akane Ishikawa e o seu ?-pergunto sorridente.

-Meu nome é Kamitani Yuki.-disse ele sorrindo, apertamos as mãos e ele me leva para casa onde se encontrava seu pai concertando um carro.-pai essa é Akane, uma humana. Ela se perdeu na floresta e pareceu aqui, ela precisa achar o caminho de volta pra casa. Pode nos ajudar ?-pergunta Kamitani, seu pai então sai de dentro do carro, revela-se um homem alto com o cabelo curto e negro a cor dos olhos também eram negros, usava umas roupas de engenheiro sujas de graxa.

-Um humano ? Nunca vi um por aqui. É raro, bem de qualquer forma muito prazer mocinha.-sorriu o pai de Kamitani.-meu nome é Richard Yuki, muito prazer.-limpa as mãos e a estende pra mim, então a aperto.

-o prazer é todo meu, senhor Richard.-digo sorrindo.

-Esta procurando o caminho de casa certo ?-pergunta ele, ele possuiu orelhas e rabo de lobo iguais às de Kamitani.

-Um... sim.-digo, ele me pede para segui-lo, então o acompanho, chegamos perto de uma floresta, era diferente da nossa porém parecia a mesma.-mas eu acabe de sair daqui.-digo confusa.

-bem bem, somos de mundos diferentes, as pessoas de seu mundo não podem ver o nosso, dividimos a mesma floresta, porém quando vamos para lá aparecemos na forma de animais, mas aqui somos parecidos cm vocês. O motivo de você ter achado a outra parte de Lilie City eu não sei...-explicou ele.

-oh, entendi. Bem o motivo eu não sei também. Mas obrigada pela ajuda.-agradeço fazendo uma breve reverência. Richard também faz uma e acena, então vou me despedir de Kamitani.

-Bem, tome cuidado pra não se perder mais vezes por aí.-disse ele.

-Prometo! Bem, obrigada por tudo e até mais ver, Kamitani!-digo sorrindo.

-Até mais ver, Akane!-respondeu também sorrindo, acenamos para ambos o outro e eu volto para o lugar onde estava, então ouço uma voz me chamar.

-Akane, onde está você ??-essa voz parece a de Akata, vou correndo até a mesma a encontrando me procurando.-Akane! Onde você estava?? Faz um tempo que tô te procurando!-disse ela.

-desculpe, Akata. Acho que me perdi.-digo me desculpando.

-ah, tudo bem. Hey, eu encontrei os outros, estão aqui num campo aberto tem flores e plantas pra todo lado! Vem!-disse ela me puxando.

-Você não vai acreditar no que aconteceu comigo.-digo dando um leve sorriso.

-O que?-pergunta ela curiosa, eu conto tudo mas ela não acredita.-ah, minha amiga. Você deve ter batido com a cabeça, seres assim não existem.-disse ela, ela não falou por mal e sim para mim entender que foi um sonho, porém pra mim não foi nada disso, foi real. Então fomos ao encontro de todo mundo, ainda bem que o professor não falou com meus pais se nao eu estaria de castigo, bem hora de dormi. Mas pelo que houve comigo hoje; isso pode ser meio impossível.

Continua...


Notas Finais


Cabo! :v em breve terá mais! Espero que tenham gostado, bjinhos :3 s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...